# # #

Bruninho o escravinho 2

791 palavras | 2 |3.84
Por

Pra quem não lembro, Bruninho é um jovem que na nova escola passou a ser vítima de Marcão e seus amigos.

Naquele sábado após abusarem de Bruninho fazendo mamar várias rolas e todos arrombando seu cuzinho com os dedos, os jovens brincaram na lagoa por mais um pouco e planejaram uma tarde de muito sexo naquela bundinha de Bruninho.
Quando os jovens voltaram pra casa, o pai de Marcão havia organizado um churrasco e tinha alguns convidados, isso faria com que a orgia grupal organizada por Marcão para arrombar o cuzinho de Bruninho e rasgar as suas preguinhas finais teria que ser adiado.
O churrasco varou tarde e início da noite, Marcão conseguiu em um dado momento, a contra gosto do garoto, tirar uma rapidinha no cuzinho angelical de Bruninho enquanto este fora no banheiro, com o desenrolar da noite os convidados foram embora e todos foram dormir.
No meio da madrugada uma mão firme e forte tampa a boca de Bruninho que dormia sem blusa e com um short largo e sem cuecas, Bruninho acordou meio que se sufocando e uma voz sussurrou baixinho no seu ouvido enquanto mordiscava sua orelha, (Não faz barulho, vem comigo que vou te dar um presente gostoso que você tanto quer meu viadinho safado.) Ele reconhece na hora a voz de Juca e vai se levantando, os dois vão saindo do quarto quando Juca puxa Bruninho pela parte de trás da cintura do short, fazendo este entrar no rego do garoto deixando exposta as poupas de sua bundinha, Juca da um tapa e beija a boca do garoto, Bruninho vai as nuvens sendo dominado por aquele jovem homem que o fazia se sentir especial.
Os dois saíram em direção a parte de fora da casa, e sempre com Juca encochando, beijando e sarrando Bruninho, que sentia o cuzinho piscar de tesão, medo e ansiedade de ser fodido por Juca.
Eles vão a uma parte afastados da casa onde tem uma velha mesa e alguns bancos, lá Juca colocou Bruninho de 4 e chupou seu cuzinho, seu reguinho, mordia suas nádegas, Juca após alguns instantes tirou o short de Bruninho e continuou a chupar e se regalar com aquela bundinha gostosa, Bruninho se sentia como uma princesa, pela primeira vez um homem preocupado em lhe dar prazer e não ter prazer usando seu corpo, ele gemia, se contorcia e mumurava coisas tipo, aí amor que gostoso, chupa meu cuzinho, abusa, agora ele é seu, Juca parou virou Bruninho o deitando de barriga pra cima e ofereceu seu mastro ao garoto, esse gesto fez Bruno ser tomado por uma fome insaciável ao qual o fez sorver a tora grande e veiuda de Juca, Bruninho se entregou a fazer o melhor boquete de sua vida, afinal aquele era pra ele o melhor homem e o mais belo e grande pinto que estará com ele até então.
Depois de quase gozar por vezes na boca gulosa de Bruninho, Juca tira sua rola bem babada e pergunta, ( tá pronto pra ser arrombadinho pelo seu macho?) Bruninho da um sorriso, pisca os olhos e balança a cabeça afirmando.
Juca coloca Bruninho sob a mesa abre bem o rabinho do garoto e começa a enterrar sua lança firme e ereta rasgando aquele cuzinho em dois, Bruninho na hora sentiu uma forte pontada de dor, como se seu quadril estivesse se partindo, mas fechou os olhos mordeu os lábios e imaginou que essa era realmente a perda do fim de pregas e qualquer vestígio de virgindade, Juca sussurra no ouvido de Bruninho lhe pedindo desculpas pela forte penetração e lhe afirmando que queria sentir a sensação de lhe rasgar o cuzinho, os dois já afinados com o ritmo da foda começaram a aumentar seus movimentos, Juca tava fudendo Bruno com muita força e este estava adorando, a foda aeguiu com muitos beijos, mordidas e estocadas fortes, depois de uns 40 minutos, Juca já havia recheado o cuzinho de Bruninho e continuava a lhe foder forte, quando estava pra gozar novamente, Juca tirou sua rola do cuzinho de Bruninho, ele ainda admirou o creme de porra com pingos de sangue que se formou no cuzinho de Bruninho, falando em cuzinho, Bruninho ficou literalmente arrombado, Juca ofereceu seu pau a Bruninho e este chupou com prazer e maestria até ter aquela explosão de porra em sua boca, Juca ficou a observar Bruninho engolir todo seu gozo e limpar sua pica com a boca, os pombinhos ficaram ali por instantes até se recuperarem da deliciosa foda, namoram, se curtiram e Bruninho se declarou a Juca, este lhe retribuiu com beijos, dedadas e chupadas, depois eles voltaram a suas camas.

Deixem seus comentários, sua opinião me é importante.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,84 de 19 votos)

Por # # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder athos

    Gostei quero um bruninho assim. Que tesão! Se tem algum aqui do sul novinho e topar me chama @Pauloxyk

  • Responder Felipe

    Muito bom..
    Tesão da porra