# # #

apos a surra; beijinho, carinho e amor

620 palavras | 5 |4.20
Por

Mais um dia na vida de um menino de dez anos junto ao seu malvado papai.

Seria mais um dia normal na vida do arthur. Um menino de dez anos com lindos olhos azuis, cabelos loiros e um expetacular bumbum redondinho. Arthur estava ocioso com a quarentena e não aguentava mais aquela monótona rotina, queria uma aventura! Resolveu sair para brincar mesmo sabendo que seu pai havia lhe proibido… risco eminente de uma boa surra. Era uma quarta feira, ensolarada quando arthur saiu de casa usando um short de nylon preto, camiseta regata branca meias cinzas e uma linda cueca boxer azul (na qual estava usando a dois dias). Chegou na casa de seu amiguinho e começou a brincar, depois de horas de brincadeiras infantis, tomado por uma ardente curiosidade convidou seu amigo a uma brincadeira diferente; brincar de papai e filhinho onde ele arriou as calças de seu amiguinho deitando ele sobre seu colo aplicando boas palmadas em seu bumbum… e assim seguiu a brincadeira por horas. Num certo momento, arthur e seu amigo estavam em um tesão imenso onde começaram a trocar carinhos; arthur puxou a cueca boxer de seu amigo, acariciou suas bolas e começou a chupar seu pênis de uma forma que rapidamente o levou a um orgasmo que deixou toda sua boca molhada com o gozo de seu amigo. Assim o amigo fez ao arthur, mesma forma mesmas condições. E durante toda a tarde esqueceram das horas brincando num maravilhoso troca troca. Ao cair da tarde arthur se deu conta que seu pai descobriria que ele saiu sem permissão estando ciente da surra que iria levar ao chegar em casa e num semblante desesperado tomou o rumo de casa. Ao chegar em casa encontrou seu pai sentado em uma cadeira com uma expressão nada amigável segurando uma vara de marmelo (fruta comum do sul, tem uma vara quase indestrutível que a cada golpe deixa um vergão bem caprixado), nesse momento arthur desesperado urinou nas calças, o medo que ele sentia era quase ao de um condenado a morte. Seu pai então lhe perguntou: Onde você estava e qual o motivo de ter me desobedecido? Arthur ficou pálido, tremendo e a uníca frase que conseguiu falar gaguejando foi: papapapai me me me dededesculpaaaa! Nesse momento seu pai ordenou que arthur tirasse toda a roupa. Enquanto o menino despia peça por peça seu pai lhe dava um grande sermão. E após aque lindo corpo branquinho ter ficado nu em sua frente obrigou o menino a deitar no braço do sofá com aquele lindo, branco e arrebitado bumbum pra cima. O pai pegou a cueca do garoto, molhada a dobrou e colocou na boca do garoto a fim de abafar um pouco seus gritos e posicionando atrás dele segurando suas mãos deu uma surra colossal naquele frágil bumbum. Foram mais de cem golpes, cada varada um vargão se formava e mais e mais ele berrava. Terminado o castigo, seu pai o levou ao banheiro, deu um relaxante banho e o levou ao quarto. Chegado no quarto, ele deitou na cama de bumbum pra cima onde seu pai abriu seu bumbum e começou a chupar seu cuzinho. “PAPAI TA GOSTOSO”, Após alguns minutos chupando seu cuzinho o pai o vira com o pinto pra cima e começa a chupa-lo junto com o seu saco. No momento de maior tesão o papai penetra o cuzinho de seu filho e faz um amor delicioso terminando com o gozo escorrendo pelo seu lindo bumbum vermelho da surra. Terminado o ato o pai lhe beija, veste uma cueca cavadinha em seu bumbum e o coloca pra dormir.
@flashspk

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 10 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ER

    Sou menino tenho 15 anos e queria alguém mais velho, telegram @yeager0312

  • Responder Noah

    Tenho um grupo no telegram, me chamem lá que eu explico melhor
    Telegram: @Onoah

  • Responder bacellar

    Bagulho doido! 🤷🤷

  • Responder Ricardo

    Cara não acho seu telegram.. Manda por email [email protected]

    • flash

      Tenta agora @flashspk