# # #

Quando menos esperamos a oportunidade aparece!

1803 palavras | 6 |4.52
Por

Olá caros leitores assíduos deste site tão controverso e tão viciante!!
Pesso a compreensão de todos Caso tenha algum erro ortográfico, pois escrevi pelo celular ok!
Meu nome é Luiz (fictício) tenho 41 anos, 80 kg bem distribuídos, não sou bombado mais pra 41 anos estou em plena forma física sem aquela barriguinha de Shop rsrsrs.
Sou casado com a mesma mulher desde os meus 19 anos e tenho 2 filhos, um menino de 22 e uma menina de 17, porém os fatos não tem nada a ver com eles!!
Sou praticante de atividades físicas, como aulas de funcional, condicionamento físico e corrida de Ruas.
Fico intercalando entre estas modalidades, e com esta pandemia acabei ficando quase 60 dias sem praticar quase nada, apenas lendo muito conto por aqui e fazendo uns exercícios em casa, mais quem tá acostumado a praticar estas atividades o próprio corpo acaba exigindo e sentindo falta das atividades.
Então na última quarta-feira resolvi dar uma corridinha em uma pista de cooper aqui próximo de casa, era umas 15:00 a minha intenção era correr apenas 5km, estacionei o carro me alonguei um pouco e iniciei, a pista estava bem vazia havia uma pessoa ou outra e não pude deixar de perceber duas pessoinhas caminhando sozinhas era uma menina Branquinha que deveria ter entre 10 e 12 anos e um menino também branquinho que aparentava ser um pouco mais novo por ser mais baixo.
Ao passar por eles a menina falou alguma coisa que eu não entendi, apenas acenei com a cabeça e continuei, após uns metros os dois passaram por mim no maior pique e a menina disse duvido você nos alcançar, como todo corredor não resiste a um desafio eu acelerei e os alcancei, mais confesso que senti o preço por ter ficado tanto tempo sem praticar, pois tive dificuldade em aceler pra alcançá-los.
Quando eu estava quase os alcançando eu comecei a reparar na menina, estava com um shortinho de lycra rosa todo enfiadinho na bundinha e um pouquinho abaixo da sua poupinha, já pensei merda né Rsrsrs “nossa que delicinha essa menina “ e também estava com uma camiseta resgatará que ia até a sua cinturinha, o menino também com um shortinho destes de jogador de futsal e também de regata e bem bonitinho também.
Quando os alcancei eu falei pra eles, eu aceito o desafio, mais quem perder vai ter que pagar alguma coisa, então o menino disse então se prepara para perder e nisso a pista ainda tinha uns 800 mas pra acabar e ela termina em um campo de futebol do tipo raspadão com muitas árvores e mato ao redor.
Acelerei o máximo que conseguia e eles foram ficando pra traz mais minha resistência estava baixa e chegando no finzinho da pista eles passaram por mim e debochando da minha cara com muitas risadas e provocações, perdeu, perdeu seu fracote disse o menino e a menina disse eu não te disse que agente conseguiria hahahaha!!
Eu entrei no clima e também dei risada com eles, elogiei o desempenho dos dois que era nítido que se sentiram o máximo por ter ganho uma corrida de um adulto. Como eu estava muito ofegante eu me sentei no chão e perguntei o nome deles e a menina era Gaby é o menino Felipe, então eu perguntei pelos pais deles achando que eram irmãos e disseram que eram apenas primos e estavam sozinhos, pois moram em um conjunto de prédios que ficam bem próximos a pista de corrida e logo entendi que a pista de corrida era o quintal deles.
Aí eu falei e agora como vou pagar minha dívida com vcs, “achei que fossem me pedir um sorvete ou qualquer outra coisa” um olhou pro outro e o menino disse fala vc é a menina falou, diz vc ué, eu falei bora galera o que vc querem? Pode ser um sorvete? Eu compro!
Então a menina falou, não tio ele que um beijo seu, eu até gaguejei um-um beijoh? Como assim? Ele te achou bonito e disse que te beijaria se tivesse a chance, e agora ele tem disse ela olhando pra ele todo vermelhinho, pensei comigo “não sou gay, porém não vou deixar passar esta oportunidade de tentar algo com esta menina” aí eu disse tudo bem, mais eu só beijo ele se você me beijar também!
E não pode ser aqui pois se alguém ver estamos fritos! A menina fez um pouquinho de doce aí o Felipe disse pra ela, “o que que tem?” e ela acabou cedendo, então levantei dei uma boa olhada ao redor me certifiquei de que não havia ninguém nos olhando e entramos no meio das árvores e fui o mais longe possível da pista, paramos onde tem umas pedras sentei em uma delas e disse pode ser aqui! Aí a Gaby já foi falando “vai Felipe beija logo” ele meio sem jeito e eu também, pois nunca havia beijado ninguém do mesmo sexo na boca, minhas pernas tremiam, então tomei a iniciativa e o peguei pela cintura colei meu rosto no dele é primeiro dei um selinho Em seu lábio ele correspondeu e aí eu já beijei pra valer, senti um misto de tesão e medo, mais fui acariciando seu rostinho que assim de tão pertinho nem parecia um menino e sim uma linda menininha, fui descendo minha mão pelas costa dele e ele quase sem fôlego começou a curtir mais o beijo e foi relaxando, a Gabiy olhava atentamente a maneira como eu o beijava e nem piscava aqueles lindos olhinhos castanhos.
Ao chegar com a minha mão a sua bundinha pude perceber que aquele calção largo escondia uma bundinha bem saliente e macia apalpei ela com as duas mão e nisso ele se arrepiou e forçou seus lábios contra os meus aí eu aproveitei coloquei manhã mão direita por baixo do calção e senti pela primeira vez a pele daquela bundinha macia, coloquei meu dedo no seu reguengo que estava ainda bem úmido pelo suor da corrida e dedilhei seu cuzinho e ele suspirou, então coloquei a pontinha do meu dedo indicador e fui forçando devagar até que ele relaxou um pouquinho e o dedo entrou até a metade e ele se contorcia, nunca imaginei algo assim, aí como estávamos um de frente para o outro com ele no meio das minhas pernas ele já sentiu o meu membro que não é grande tem 15 cm mais e bem grosso, eu peguei sua pequena mão e coloquei sobre meu pau e ale apertou “acho que ficou surpreso com a grossura “ e tudo isso sem desgrudar os lábios dos meus, eu ainda com o dedo dentro do seu rabinho, nessa hora quase gozei com aquela mãozinha apertando pra conferir meu pau por cima do meu shorts.
Fomos interrompidos por Gaby que disse que era pra ele deixar um pouco pra ela, aí ele disse “é que tá muito gostoso isso não da vontade de largar” então Gaby fala “ mais agora sou eu seu viadinho” e ele dá um sorrisinho e dá lugar a sua prima.
Agora eu vou à forra “pensei” a peguei e já fui com volúpia beijando aquela boquinha linda e macia, com um hálito fresco é muito saboroso, beijei bastante, como fiz com Felipe fui descendo minha mão por suas costas e ao chagar na sua bundinha não encontrei resistência e com seu shortinho apertado eu me deliciei apalpando também com as duas mãos nisso peguei sua mãozinha e já coloque sobre meu pau e fui beijando seu pescocinho subi a mão para conferir seus peitinhos, aí que delicinha dois carocinhos já tipo numa transição de limãozinho para uma pêra com biquinhos bem tesos, desci beijando pelo seu pescocinho e ela se arrepiando toda e dando leves arfadas de prazer levantei sua regata e chupei seus peitinhos com delicadeza e ela gemeu gostoso, então aproveitei seu êxtase pra passar a mão na sua chaninha por cima do shorts mesmo e estava totalmente úmido.
Fomos interrompidos por Felipe que está com sua barraquinha armada no seu calção, então eu lhe disse calma minha putinha tem mais pra você também, puxei ele é demos um beijo triplo.
Minha mão passeava por aqueles dois corpos com volúpia e desejando que aquele momento durasse para sempre.
Nisso eu baixei meu shorts até a metade da minha coxa exposto meu pau que já estava todo babado e falei bem no ouvidinho dele chupa meu pau bem gostosinho, ele não pensou duas vezes e foi descendo com a cabeça nisso a Gabi percebeu o que ia acontecer e parou de me beija e ficou olhando pra baixo, Felipe foi abrindo sua boquinha e colocou a pontinha na boca, recuou passou a mão na pontinha pra limpar a babinha que saia do meu pai e voltou a colocar na boca começou meio descompassado mais logo ficou gostoso, coloquei a mão por dentro do shots da Gabi e comece-a dedilhar sua pequena bucetinha com pouquíssimos pelos e bem lisinha, mais já toda babadinha.
Ela se contorcia no meu dedo enquanto Felipe me chupava vorazmente, parece até que já havia feito isso antes.
Quando percebi que Gabi estava gozando com meu dedo eu não consegui mais segurar o tesão e comecei a gozar na boca do Felipe que tirou rapidamente, mais o primeiro jato inundou sua boquinha é o resto espirou na sua cara e e cabelo, nossa que delícia foi aquela gozada.
Logo após isso eu já ia partir pra cima da Gaby, quando ouvimos barulhos no mato em nossa direção, e rapidamente nos recompomos e saímos dali dando uma puta volta pelo mato pra não sermos vistos por ninguém, meu coração estava a mil por hora com medo de alguém nos ver!
Chegando na rua eu disse pra eles irem indo na frente que eu iria logo atrás até eles chegarem nos prédios onde moram, pois hoje em dia tem muita gente maliciosa e poderia abordá-los e fazer algum mal pra eles não é mesmo!!
Mais antes eu disse que estaria correndo no dia seguinte no mesmo horário e disseram que estaria também.

Comentem deem suas opiniões, critiquem ou elogiem, pois se eu me animar eu conto a segunda parte!!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,52 de 23 votos)

Por # # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anónimo

    Que tesão de conto
    Espero pela a segunda parte o mais rápido possível
    PDR18S

  • Responder Henrique Souza

    Delícia qdo a criançada deseja nós adultos

  • Responder jovita

    gostei

  • Responder jovita

    e meio dificil esse tipo de oferta,ate pela idade dos dois,o conto e gostoso de se ler e bem excitante,e vou te dar um 8 pela onestidade,pau de 15 cm..kkk,aque so aparece pao de 20 pra mais,

  • Responder cs_bh

    Hum… casal de novinhos… que delícia
    Adoro … sou de BH e quero novinhos
    Telegram @cs_bh

  • Responder ....

    Quero ver mais sobre a gaby