# #

Os meninos mais velhos da minha rua

1314 palavras | 7 |4.50
Por

Olá, me chamo Marcelo e tenho 28 anos. Vou contar pra vcs início da minha vivência sexual. Pela faixa dos 7 anos eu tinha um corpo cheio mas gordo, cabelo cacheado e pele bronzeada. O pessoal me chama de galego por causa dos pelos loiros que tinha no braço, mas meu cabelo ela preto. Enfim, nessa faixa de idade eu era super extrovertido, gostava de brincar, dançar, traquinar e tudo mais, e sempre tive fascinação de fazer o “proibido”, de fazer justamente o que as pessoas diziam para não fazer. Pois bem, na minha rua, eu era a única criança da minha idade e os outros meninos eram tudo 5/6 anos mais velho que eu. Havia Pedro (13 anos), Ricardo (13 anos) e Bruno e Junior de 17 anos. O que vou contar agora é sobre Bruno e Ricardo.
Pedro, é o filho da minha madrinha, e como eu vivia na casa dela, eu costumava brincar com Pedro as vezes (quando me dava atenção).
Certa vez, eu havia chegado do colégio e minha mãe tinha ido no centro fazer compras, ent fiquei na casa da minha madrinha até ela chegar. Porém lá, só quem tava era Pedro e a irmã mais velha, que me recebeu e me deixou brincando com Pedro, enquanto ia fazer alguma outra coisa.
Pedro me chamou pra o quarto da mãe dele e começamos a brincar de luta e tal. (lembro q Pedro era muito safado e sapeca, e em uma brincadeira anterior, ele foi jogar futebol sem cueca e com o calção com o bolso rasgado, dizendo que tinha um bicho ali dentro do bolso. Eu pus a mão e encontrei o pau dele mas n tive a mesma reação que os outros meninos tiveram, e ele percebeu). No meio da brincadeira de luta, Ricardo chega na casa dele e vai brincar com a gente tbm. Passado alguns minutos, eu fiquei na cama sozinho e eles dois conversando por sussurros, quando então eles vieram com uma brincadeira nova e que tinha q ser segredo (como falei, tudo que era sigiloso eu já brilhava os olhos). Logo topei, e Pedro mandou todo mundo ficar pelado. Nesse momento, ele pediu para que eu chupasse o pinto dele enquanto Ricardo me comia por trás.
Eram outras 2 crianças e seus pontos não eram muita coisa, então não passamos dessas brincadeiras.

Passado algumas semanas, Bruno, com 17 anos, era o cara que todo mundo tinha medo. Negro, alto, magro, cara de mal, bem violento… E ele tava de volta na cidade (nunca sabia pra onde ele ia, achava que tinha sido preso e voltado mas era só achismo).
Nessa tarde, eu tava brincando sozinho na rua, quando Ricardo me chamou pra perto da casa dele (na frente, existia um terreno baldio que tinha muito mato, e lá no final dele, tinha como se fosse a cabana feita com de coqueiro bem improvisada). Fui lá vê o que ele queria e ele disse que queria repetir o que eu fiz com ele e Pedro. Estranhei pq Pedro não tava ali, mas como já conhecia Ricardo, tudo bem. Aí ele disse que tinha contado a Bruno e que ele queria tbm. Nessa hora eu lembro que gelei. Sem condições, morria de medo de Bruno, e ele podia bater e tal. Fui contra e disse que não iria mais. Inventei uma desculpa pra não mostrar q tava com medo de Bruno, e disse que não tinha onde fazer.
Ricardo foi e mostrou a cabana que eles fizeram, e mesmo assim eu n concordei. Daí, Ricardo fala que se eu n fizesse, ele iria contar pra meus pais e pra todo mundo. Nesse momento, eu fiquei sem saber como reagir e percebendo isso ele faz sinal pra Bruno vir (A casa deles eram próximas e Bruno tava no muro esperando por esse sinal). Quando Bruno chega, Ricardo diz que vai fingir que tá brincando de esconde esconde, para a gente ir se esconder nesse barraco. Fui com Bruno me esconder, com medo ainda, sem saber como reagir.
Chegando lá, tinha um papelão e a cabana era bem coberta, quem tava de fora não dava pra ver o q tava dentro, até por causa da distância, já que ela ficava no fundo desse terreno. Chegando lá, Bruno todo malicioso ri pra mim e diz pra eu ficar caladinho pra ninguém descobrir, pq se eu gritar, todo mundo vai ouvir, e nessa hora ele tira o pau pelo zíper do jeans. Não tinha nada parecido com o de Ricardo e o de Pedro. Era grande e tava meia bomba, parecia que tão grande q não tinha força pra ficar de pé (pra minha sorte não era tão grosso). Ele mandou eu deitar de bruços e ficou ajoelhado na minha frente mandando eu chupar. N reclamei nem relutei pq pensei que era só isso que ele queria, que eu ficasse com a boca no pau dele, passando a língua e indo e voltando. Bem, passado uns 10 minutos disso, ele me gira de posição para que minha bunda ficasse próximo ao pau dele (que lembro tá bem molhado) e em um movimento, ele vai tirando meu calção e cueca juntos, desabotoa a calça e vem pra cima de mim. Nessa hora, sinto o tamanho daquela tora meio da minha bunda e fico tenso. Ele fica esfregando o corpo do pau dele no meio da minha bunda e a sensação é ótima pois era um mix de medo, tesão e tensão. Ele pede pra que eu abra a bunda e eu faço, achando que a sensação do roçado ia ficar ainda maior. Não foi por aí que as coisas foram.
Quando separo uma nádega da outra, ele encaixa a cabeça no furo, e empurra tudo de uma vez. Não tive nem oportunidade de gritar, pq ele foi logo tapando minha boca. Ainda assim tentei gritar e sair, mas ele era muito maior que eu, e os gritos abafados não chegariam nem na metade do terreno.
Enfiou o pau todo e deixou ele dentro por alguns minutos, dizendo q ia passar e era só eu relaxar. Eu tava era chorando e esperando acabar. Quando ele percebeu que eu n ia gritar mais, começou a se movimentar tirando devagar e empurrando devagar. Passou um tempo assim até que chegou uma hora onde ele deu umas 4 estocadas, que pensei iria me furar por dentro, e parou. Passou uns 10 segundos com pau dentro de mim, tirou e guardou no jeans. O alívio que senti daquilo ter saído de mim foi maravilhoso!!! Ele se ajeita, arruma o pau dentro do jeans e diz pra eu ficar lá por um tempo, pra ele sair e dps eu sair e ninguém desconfiar. Concordei, ele saiu e eu fui botar o dedo no meu cu pra vê se tava doido com o toque. Na hora tava todo molhado e tinha um pouco de sangue no meio do que eu achava ser uma baba. Fiquei assustado pq ia manchar a cueca e minha mãe iria ver. Me vesti e fui pra casa. Percebi que quando eu saí, nem Ricardo nem Bruno estavam mais ali. Corri pra casa e fui pro banheiro tomar banho. Toda vez q a água batia, ardia um pouco, mas deu pra sobreviver.

Bem galera, esse é meu primeiro conto aqui, e tenho várias outras histórias pra contar (inclusive com Júnior e Pedro, além de outros kkk)
Se gostaram, mandem seus feedbacks que escrevo mais.
(Quem tem telegran, deixa aí embaixo que eu add tbm blz? Sou louco pra receber materiais hahaha)

Até mais o/

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 16 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Fortaleza

    Deixa o seu q a gente troca arquivo

    • Marcelinho

      @cnnleader

  • Responder anonimo

    eu tinha cinco e um primo enfiou tudo em mim e eu desmaiei

    • Roberto

      Kkkkķkkk

    • [email protected]

      Tbem tenho uma história dessas,me adc pra idéias..

  • Responder Anônimo

    Muito bom. Continua!

  • Responder Tales

    Continua contando suas histórias sim porque seu conto foi muito bom e queremos saber das outras histórias