#

O amigo da minha mulher

1598 palavras | 3 |4.56
Por

Me chamo Beto, tenho 40 anos e minha esposa Ju tem 39, loira, olhos verdes, cabelos lisos e longos, pernas grossas, tem um bundão lindo e seios grandes deliciosos, sem falsa modéstia Ju é um espetáculo de mulher, não é marombada de academia, é corpão natural mesmo, gostosa de verdade. Não temos filhos, vivemos só nós dois em uma casa bem confortável, que graças ao meu trabalho nós conseguimos conquistar. Por causa desse meu trabalho eu viajo muito, as vezes chego ficar quinze dias fora de casa, isso se tornou uma tortura pra minha esposa, pois ela adora sexo e não consegue ficar mais de dois dias sem. No início quando eu viajava, a gente fazia sexo por chamada de vídeo, ficávamos falando sacanagens um pro outro e se masturbando até cada um gozar. Só que de uns tempos pra cá eu comecei perceber que minha esposa estava diferente, não reclamava mais a falta de sexo, e também não fazia tanta questão de fazer sexo por vídeo quando eu viajava. Ju trabalha como gerente de vendas em uma empresa de produtos de beleza, volta e meia ela me falava de um amigo chamado Lucão, ele tem 23 anos, garotão tipo sarado e brincalhão, boa pinta mesmo, desses caras que todo mundo gosta, que anima o ambiente, pois bem, sempre que ela falava do trabalho era Lucão pra lá, Lucão pra cá, eu já estava ficando cismado com aquilo. Uma certa vez eu estava viajando e falei com a Ju no celular e tive a nítida impressão de ter ouvido uma voz de homem no fundo, eu entendi “Vem amor” ou coisa assim, perguntei a Ju e ela me disse que era a TV, mas senti que a voz dela mudou na hora, fiquei cismado com aquilo e nem dormia direito. Foi aí que tomei uma decisão que mudou a minha vida, eu precisava ter certeza que era corno, não aguentava mais a dúvida, instalei duas câmeras escondidas dentro de casa, uma na sala e outra no quarto, as imagens eram mandadas direto pro meu computador, não esperei nem um dia pra fazer o teste, fingi que tinha uma viagem na terça e voltaria na quinta, fui pra um hotel perto de casa mesmo e fiquei monitorando a casa, durante o dia não aconteceu nada, pois ela trabalha e só chega as seis, mas lá pelas oito aconteceu o que eu temia, o tal de Lucão chegou na minha casa, entrou pela sala e ficou sentado no sofá enquanto Ju pegava uma cerveja na geladeira, quando ela voltou se sentou ao lado dele e foram logo se beijando, dava pra ver que eram beijos cheios de tesão, Lucão não sabia se bebia ou agarrava minha esposa, fiquei com muita raiva, cheio de ódio mesmo, mas continuei assistindo, ela baixou as alças da blusa e ofereceu os peitões pro Lucão chupar, ele mamou feito um bezerro nos peitos da minha mulher, alternava entre um e outro, e a mão direita dele já alisava a xoxota da safada que jogava a cabeça pra trás louca de tesão, pelo que conheço já devia tá toda encharcada por dentro da calcinha, sei que é estranho mas aos poucos minha raiva foi dando lugar ao tesão, quando notei meu pau tava duro latejando pedindo pra sair da cueca, botei pra fora e comecei uma punheta bem lenta observando o garotão pegando a minha mulher na minha própria casa. Os dois se levantaram e foram pro quarto, pra nossa cama, que cachorra pensei, dando pra outro macho onde eu durmo ao lado dela, fiquei com muito ciúmes mas meu tesão só aumentou, os dois ficaram pelados e eu pude ver bem Ju chupando o caralho do Lucão, fiquei puto por ser bem maior que o meu e mais grosso também, ela tava salivando no caralho, parecia uma puta mamando, tava adorando chupar aquela tora, ele deitou e ajeitou a xoxota na cara dele, fizeram um belo 69, Ju mamava e rebolava na boca do garotão, percebi que ela tinha gozado quando inclinou o corpo e soltou um gemido bem alto, filha da puta pensei, gozou na boca do cara que sugou tudo, logo em seguida ele também gozou e a cachorra retribuiu engolindo cada gota, até os respingos ela lambeu na barriga dele. Os dois ficaram se beijando um sentindo a porra do outro e se esfregando cheios de tesão, não demorou e o caralho do Lucão já estava em pé duro como uma rocha, e minha mulher não perdeu tempo, sentou em cima e deslizou pra baixo deixando entrar até o talo, os dois iniciaram uma foda frenética, Ju sentava e rebolava no caralho, as vezes pra cima e pra baixo, as vezes esfregava pra frente e pra trás, tudo num ritmo louco, parecia que tava possuída pelo tesão, ela gemia e falava palavrões, _ Fode, fode, fode minha buceta seu filho da puta, me fode porra, enfia esse caralho, me mata de tesão, aaaiiiii que deliciiiiiaaaaa, issooooo, quero gozar nesse pau gostoso, aaaiiiiii to gozaaaannnnnndddoooo.
Ela gozou e caiu pro lado quase desfalecida, querendo respirar, o pau do cara ainda duro querendo comer mais minha mulher, e ele comeu, dessa vez meteu no rabo sem dó, eu vi quando ele chupou o cú da minha mulher e deixou todo babado, posicionou a cabeça e meteu de uma vez, ela soltou um gemido forte mas aguentou todo caralho no rabo, ele bombava e socava forte na bunda dela, que rebolava e jogava o rabo pra trás pra levar mais fundo, e pedindo pro Lucão meter, _ Mete no meu cú Lucão, isso vai, come meu rabo seu puto, vai cachorro safado, mete essa rola gostosa, enfia caralhooo.
Puta que pariu, minha esposa tava adorando ser fodida pelo Lucão, e eu tava doido de tesão vendo tudo aquilo, já tinha gozado na punheta e meu pau continuava duro, e eu não parava de punhetar vendo minha mulher sendo fodida por um garotão. Lucão comeu o rabo da minha esposa até gozar, ele tirou de dentro e a porra escorreu pelo cú que devia tá todo arrombado. Eles ficaram deitados na cama feito dois namorados trocando beijos e carinhos, eu observava tudo e confesso que tava gostando de ver, naquela noite descobri que gostava de ser corno, percebi que ver a minha esposa com outro macho me encheu de prazer, e eu não queria mais parar, os dois ainda foderam mais uma vez na posição frango assado e papai-mamãe, gozei mais uma vez vendo o Lucão em cima da minha esposa comendo ela feito um animal e ouvindo ela gozar feito vadia naquele caralho, ele se levantou e deu um banho de porra nos peitos dela. Depois os dois adormeceram exaustos, e eu também. No outro dia liguei dizendo que já estava voltando pra casa mais cedo. Cheguei em casa e falei pra Ju que tinha uma coisa pra mostrar a ela, quando ela viu o vídeo ficou muito nervosa e desesperada, tentou se justificar me pedindo perdão e prometendo que não faria mais aquilo, começou chorar, se jogou nos meus pés me implorando perdão e dizendo que me amava, eu pedi pra ela se acalmar, perguntei a quanto tempo tava rolando e ela confessou que dava pra ele fazia dois meses, aí contei que na verdade eu não sabia explicar, mas aquilo tudo mexeu comigo, sei que devia tá furioso, mas na verdade eu tinha adorado, eu nunca senti tanto tesão na minha vida te vendo com aquele garotão. Ela ficou surpresa, meio sem entender, e se acalmou, perguntou se eu tava dizendo a verdade, claro que estou respondi, eu não quero que você pare de dar pra ele falei. Ju falou tem certeza meu amor que é isso mesmo que você quer ? Absoluta respondi. Começamos a nos beijar e tirar nossas roupas, nesse dia eu fodi minha esposa linda com um tesão que não sentia fazia tempo, eu metia lembrando do Lucão comendo ela e meu pau ficava mais duro ainda, ela gozou várias vezes no meu pau e me fez sentir o melhor macho do mundo, gozei na xoxota e no cuzinho dela. Combinamos assim, sempre que eu viajar, o Lucão pode ficar aqui fodendo muito você e te fazendo gozar do jeito que ele quiser, mas eu quero assistir tudo em detalhes, você é doido ela disse sorrindo, mas se é isso que meu amor quer, é isso que meu amor vai ter finalizou. No outro dia instalei câmeras por todas as partes da casa, principalmente no quarto, dava pra ver a cama de todos os ângulos. Ju contou pro Lucão sobre nossa fantasia e ele não viu nenhum problema, sabendo que eu tava vendo tudo ele caprichava ainda mais fazendo minha esposa gozar muito no seu caralho e me fazendo gozar muito também na punheta. Só quem vive essa experiência sabe do que tô falando, é muito bom ser corno, todos deviam deixar o preconceito de lado e liberar suas esposas pra serem felizes e realizadas, isso melhora cem por cento o casamento. Abraço a todos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,56 de 27 votos)

Por #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder XiriQuerPau

    Nossa que delícia, gozei muito lendo esse seu conto. Queria fazer companhia pra você nas suas viagens pra você não ficar só na punheta enquanto assisti sua mulher ser fudida pelo Lucão. Minha buceta tá muita molhada.

    • Beto

      Quem sabe um dia a gente viaja juntos pra apagar o fogo dessa sua buceta.

    • Joel

      E sempre assim… o que é bom ou está longe, ou já está tomado…
      Nesse caso.. é mesmo pela distância…