# # #

Nudismo em chácara e pais compartilham filhinhas

3780 palavras | 16 |4.67
Por

Meu marido e seu mais novo amigo bebem e trocam de filhinhas, de 12 e 9 aninhos, numa tarde de nudismo.

Olá, sou Valéria e vou contar mais casos que me chocaram!
Fomos convidados para inauguração de um parque aquatico, um clube, na verdade. Meu marido, Sérgio, ganhou o convite pelo Corpo de Bombeiros.
Fiz minha filha, Vivian, provar dois biquinis, que comprei para essa ocasião, eram bem fio dental e ela ficou muito faceira. Falei pra ela ir na sala fazer um desfile para o pai dela, para ele decidir qual era melhor. Ela foi muito assanhada e eu ouvi do quarto meu marido assobiando pra ela, na brincadeira, ela voltou feliz e provou a outra comentando que somente a cor era diferente, então ela foi se exibir pro Sérgio que via Tv na sala. Ele muito doce com ela, disse que a outra era melhor, mas na verdade só cor mudava, homem não percebe mesmo, pois os dois biquinis eram fio dental e deixava Vivian muito atrevida. Eu também comprei um bem atrevido pra mim.

Sábado nós fomos. Estavamos na piscina rasa. Vivian sobia no Sérgio e ele a jogava pro alto pra cair na água, ela voltava, dando muitas gargalhadas, ela queria chamar atenção. Por várias vezes ao subir no Sérgio, como ele é bem alto,  ela apoiava seu pé no pênis dele por cima da sunga azul marinho, isso ressaltou o membro dele junto com a água. Algumas vezes ela veio de costas apertando o volume até ele a erguer e joga-la na agua. 

Havia poucas pessoas nessa piscina, então Percebi um homem na piscina, atrás do meu marido que abraçava sua filhinha por trás. Ele fazia isso de uma forma bem sensual, como se seduzisse a moreninha que parecia ter a mesma idade de Vivian. Ele olhava atentamente Sérgio e minha filha, e veio se aproximando com sua garota, olhando Vivian rapidamente percebeu e passou a querer chamar mais atenção com altas risadas e se exibindo. Eu achei aquele homem bem malicioso, o contrário de Sérgio, que era meio bobão. 

Ele se aproximou e foi logo puxando conversa com meu marido, ouvi ele perguntar se era filha dele, meu marido disse que sim e me pediu para me aproximar me apresentando ao homem. Seu nome era Paulo e sua filha era Daniele de nove anos, moreninha carnudinha, logo entrou na piscina uma mulher também morena do sol, cabelos castanhos e longos, aparentando ser mais velha porém bonita e sensual, nos apresentamos, era esposa dele, chamada Ana. Ela se aproximou de mim puxando assunto, disse que vive na cidade vizinha e também receberam convite promocional mas não gostaram tanto do clube. Ela viu que eu não tinha marca de biquini nos ombros e perguntou se eu gostava de fazer topless, eu disse que sim, então ela disse que eles tinhaj uma chacara com piscina onde ela podia tomar sol assim, mas não tinha companhia, conversamos bastante, ela ficava na minha frente e eu tentava ver o que acontecia com meu marido e Vivian, fiquei surpresa quando vi que Sergio brincava com a filha deles, enquanto esse homem, Paulo, brincava com Vivian, pegando ela e jogando na água como se ela fosse uma boneca. 

Ana continuou falando, mas eu nem prestava atenção mais. Aquele homem, muito moreno, cabelo raspado dos lados, parrudo, levantava minha menina pela cinturinha com aquelas mãos enormes. Ele punha a mão na bundinha dela pra empurra-la pra frente, olhando como um tarado. E Sérgio bobão nem percebia, ele estava com Daniele nos ombros, com a xoxotinha dela na nuca dele. Paulo encoxou Vivian por várias vezes, e pude ver seu volume na sua sunga branca estampada, e Vivian voltava de ré pra ele!! Daniela também era assanhada, começou nadar passando entre as pernas do meu marido, apoiando suas mãozinhas nas coxas dele até agarrar seu membro, como pode ser tão safada assim!  Ele abria a pernas pra ajudar e achava engraçado, e só dizia “opaaa!” e ria quando ela agarrava penis dele acidentalmente. Notei alguns homens assistindo com olhos fixados. Eu fiquei muito nervosa mas tentei disfarçar o máximo, os homens olhando me deixou com mamilos enrijecidos. 

O casal nos passou telefones, insistindo que fossemos para a chácara no dia seguinte. Sérgio disse que iria ver comigo, se eu estaria a fim de ir amanhã. Eu não sabia o que fazer, queria ir mas ao mesmo tempo não sei se teria coragem. Fomos embora sem eu dar nenhuma resposta. Fiquei muito pensativa e no carro Vivian contava toda empolgada como tinha se divertido com sua nova amiguinha e o pai dela e pediu para irmos à chácara. Eu comecei a ficar molhada ao lembrar da cena. Então chegando em casa liguei e disse que gostariamos de ir. Ana foi muito receptiva e me explicou como chegar lá.

Bom, eu estava muito ansiosa, Sérgio estava tranquilo, sempre rindo e zen. Dirigimos por uma estrada que não conheciamos mas chegamos lá sem erro. A entrada era bonita, o dia estava quente, o sol ia e voltava. Fomos bem recebidos pelos três. Vi Paulo, de sunga, despachando um casal que saiam de moto, eram seus empregados e iam embora. Já cheirava carne assada e comida. Tocava samba, pagode, axe etc e um cachorro grande latia mas estava preso.

A chacara não era luxuosa, mas era muito bonita com uma piscina enorme, casarão com quartos, redes na varanda, mesa de sinuca e etc. Almoçamos rapidamente e fomos pra beira da piscina, traje de banho. Começamos a beber, meu marido não é acostumado e beber muito, mas Paulo empurrava caipirinha nele, fiquei preocupada, mas vi que ele se divertia e bebia devagar. Eu tinha minha bebida e tomava lentamente, eu precisava ficar atenta. As meninas pulavam na parte rasa da piscina. 

Os homens jogavam sinuca, eu vi Sergio, com boné do bombeiro, se curvando na mesa com o taco, e ao mesmo tempo incomodado com sua sunga que estava apertando suas coxas, eu de propósito trouxe aquela sunga velha, surrada, laranja, pra ele, depois de reclamar um pouco ele vestiu, toda hora ajeitando seu membro dentro dela, tentando dar uma disfarça no volume. Peguei Ana dando umas olhadas, eu fiquei meio nervosa mas excitada. 

Ana me convidou para tirarmos a parte de cima do biquini, e discretamente ficamos de topless conversando sobre isso. Ela disse que gostava de praia de nudismo, eu disse que fui poucas vezes. Então ela se empolgou na conversa e assim todos nós continuamos bebendo. O marido dela, aquele boi, veio pra piscina com Sérgio e as meninas. Paulo vestia uma sunga amarela folgadona, dava pra definir seu penis, que mudava de lado as vezes. Pareciam pouco afetados pela bebida, as meninas foram pra cima deles pra nadarem um pouco na parte mas funda. 

Eu, observava com meus oculos escuros muito atenta, e chupava minha bebida pelo canudinho ouvindo Ana dizer quer Vivian era muito bonita, parecida comigo, e que parecia gostar muito do pai, assim como a filha dela, que era apaixonada pelo pai e dizia que ia se casar com ele. Meu mamilos enrijeceram e os dela também. Na parte rasa da piscina, Paulo levantava sua filhinha com as perninhas arreganhadas e a passava pro Sérgio, que por ser mais alto, atirava ela pra água.

Depois de um tempo, elas já estavam sem parte de cima do biquini, eu fiquei travada com a bebida s pelo que eu estava vendo. Ana não parava de falar, eu só olhava o que ocorria na minha frente, “Olha mãe, estamos igual a voces!” gritou Vivian toda feliz mostrando seus peitinhos enquanto os marmanjos riam. Levei um susto ao ver que Ana já estava totalmente nua deitada ao meu lado, nem percebi que ela havia tirado tudo. Ela me mandou passar mais protetor solar em mim, então peguei o creme e fui aplicando no meu corpo, todos saíram da piscina no lado oposto, e vi que Paulo fazia o mesmo na Vivian. Daniele chegou e pediu pro Sérgio passar nela, ele meio sem jeito agachou pra passar no corpinho dela, a menina tirou rapidamente a parte de baixo e ficou peladinha na frente do Sérgio, que olhou pra mim e disse que achava ela tão engraçadinha. 

Vivian, claro, também disse que queria tirar, gritou ligada no 220, “Pai, pai, olha eu, vou tirar também, pode?” e Sérgio deu de ombros rindo, ela me pediu gritando eu disse que tá bem, já que sua amiguinha também tirou. Ela pulou pra fora do biquini e Paulo passou creme nela com olhos sem piscar, passando sua mão bem devagar em todas as partes do corpo. “Tira mãe!” gritou Vivian. Eu fiquei sem graça, Ana me disse pra tirar, que era normal pra eles, então tirei, e vi os olhos do Paulo se surpreender que eu era toda lisinha, como minha filha.

Sérgio estava encantado pela Daniela, conversava com ela com todo carinho, olhava rindo pra mim pra dizer como ela era engraçadinha e desinibida. A moreninha já era cheinha, não gordinha, mas tinha mais carne, bundudinha. Ele pediu licença e perguntou a Daniele se podia passar rapidamente na xaninha dela, ele com todo respeito passou, mas seu penis engrossou e a sunga delineava tudo, inclusive a cabeça do pênis. Ana e Vivian gritavam dizendo que não era justo os homens não tirarem. Sérgio ficou sem jeito e foi sentar-se meio bebado na beira da piscina com as pés na água , pude ver que seu membro estava maior e ele tremia a perna pra disfarçar. Eu, já alegre devido ao álcool, encorajei todos a ficarem nus. Ana, com sua bebida na mão, gritou dizendo que as meninas devem agir e tirarem as sungas dos homens.

Paulo levantou fingindo que ia correr, então Vivian puxa sua sunga pra baixo, fazendo ele tirar, e gritando dizendo que ela conseguiu! Primeiro vi a bunda do homem muito forte e Peluda, e ele se vira mostrando seu penis bem escuro grosso, já inchado, pelos aparados, seu membro chamava atenção, troncudo como ele. Vivian ficou impressionada de ver um penis Moreno assim, e não tirou o olho. O penis do pai dela era claro, cabeçona vermelha. 

E lá estava Sérgio, com as pernas pra dentro da agua, Daniele lutando pra puxar sua sunga e ele sorrindo todo meigo dizendo “não,não. Não pode!” Estava com vergonha da ereção. Eu gritei “Deixa, amor! Tadinha dela!”. Ele olha pra baixo pro rostinho dela e diz, “voce é muito queridinha, então deixo” . Ele levanta o quadril e elas comemoram, o membro do meu marido é tão grande quanto ele, e Daniele fica rindo do modo como o penis pulsa duro na frente do rostinho dela e Sergio parecia aliviado sem a sunga apertando ele, porém um pouco com vergonha de não ter aparado os pelos pubianos, eu comecei a perceber como seus pelos pubianos mais cheios combinavam com sua virilidade. Eu fiquei com vontade chupar ele naquela hora.

Paulo começa a correr pra Vívian alcançar ele. Ele parava do nada e ela trombava de cheio no abdômen dele, sentido seus pelos grossos e seu membro no rosto. Sérgio, já com seu boné cinza do bombeiro, fez o mesmo, porem mais devagar, pra ser justo com Daniele, que ia de mãos direto pro pinto dele, ele ria pra ela com naturalidade, lembrando-se que Vívian fez muito isso quando era bem mais nova.

Ana, já bem alterada, dizia umas coisas loucas, que como nossas filhas eram bonitas, pois nascem da semente do pai, crescem na barriga mãe, e o pai é o primeiro homem da vida delas. Paulo sumiu com Vívian pra trás da casa, Sérgio entrou pra sala e se jogou no sofá, eu só conseguia ver as pernas abertas dele e Daniele indo pra cima e os dois riam muito. Eu estava hipnotizada, de repente sinto a mão de Ana na minha vagina, levei um susto, mas ela insistiu e comecei a ficar enlouquecida! 

Gemendo de prazer tendo meu clit massageado eu pude ver que Paulo e Vívian chegaram a sala e pareciam estar em silêncio. Quis saber o que acontecia. Agarrei a mão de Ana e fomos pra lá. Fomos chegando em silêncio, e percebendo os gemidos das meninas. Sérgio estava no sofá jogado de pernas abertas, Vívian segurava seu o membro totalmente duro, enquanto Paulo segurava Daniele de perninhas abertas de frente com Sérgio, forçando a xaninha dela a engolir o membro dele, a cabeça já tinha entrado. Eu fiquei assustada, ao ver isso, e meu marido  bebado com boné cobrindo quase todo seu rosto, parecia não entender bem o que passava, olhos quase fechando, mas gemia e ria bebado falando palavras doces pra Daniele, “Será que a Pepekinha vai querer casar com o pipi do tio?”. Vívian festejava, passando mais líquido viscoso no penis de seu pai e perguntando a Paulo se fazia corretamente. A xaninha começou a deslizar e Daniele soltou um ‘aí’. Eu tive um impulso de interromper mas Ana me segurou e disse baixinho “calma, você vai ver como entra tudo!”

Sergio abriu os olhos e me viu no sofá da frente e reparou a mão de Ana na minha vagina. Nós trocamos um olhar de cúmplices, de refém do prazer. Paulo dizia coisas carinhosas a Daniele, segurando-a por trás, sempre reafirmando com beijos. “Papai tá aqui, abre a pepeka pro tio Sérgio, ele acha você muito linda”.
Depois de muito tempo, parecia um trabalho de parto, mas Paulo assentou a menina todinha no mastro do meu marido, ela ficou mole e se deixou descansar no peitoral de Sérgio totalmente empalada por ele. Sérgio a abraça com muita ternura, alisando as costas dela. Ana me masturbava com maestria, eu estava tendo muito prazer, ainda assim percebi uns gestos de ciúmes de Vivian , que já não tinha o penis de seu pai, pois estava tudo dentro de sua amiguinha. Então ela olha pro Paulo e diz “tio, você também me acha bonita?” Ele se baixa pra estar no mesmo nível do olhar e diz “Claro minha linda, vou te mostrar”. Então os dois se juntaram  a nós no sofá da frente. Vívian viu a que Ana fazia comigo e fez uma cara de confusa, então Paulo põe o dedo na pepeka dela pra ela ter o mesmo prazer, mas ela era mais escandalosa e imediatamente se sentou no sofá abrindo as pernas pro Paulo, ele mergulha de cabeça, eu só via as pernas da minha filhinha tremendo, e no sofá da frente meu marido já penetrava mais forte a filha do casal, e enchia a boquinha dela com sua língua enorme.

 Eu estava em ecstasy, nunca tinha imaginado em ver meu marido nessa prática e minha filhinha sendo sugada por um morenaço peludo. Sérgio não deixou Daniele sair, então pude ver que a menina se mijou ao mesmo tempo molhando tudo as pernas do meu marido. Soltei um Gritinho ao sentir a língua de Ana no meu grelo! Vi Paulo se posicionando pra meter na minha filha, me deu um pânico! “Ela ainda é virgem! Faz atrás, porque o pai dela que vai ser o primeiro! “ falei meio desesperada. Paulo muito gentil disse que eu estava certíssima, e fou preparando o cuzinho de Vivian! “Ai que tesão! Vamos ver se agora ela toma um homem e Sossega com esse fogo, já que o pai dela era bonzinho demais! De repente ouço Daniele se engasgando, quando vi, ela estava de joelhos no meio das pernas do meu marido, se esperneando com ele tentando fazer ela engolir todo seu membro, primeira vez que eu o via assim pervertido. “Só mais uma vez ta lindinha?” 

Paulo começou brincar com os mamilos de Vivian, eu nunca tinha visto algo assim antes. Parecia que só existia ela naquele momento, um olhar de predador. Todos nós paramos para olhar e ficamos em volta. Paulo a colocou de quatro no sofá e passou a chupar seu cuzinho e pepeka intensamente. Ela estava louca gritando e agarrando a almofada olhando pra mim. Quando ele parava de chupar ela mexia o quadril querendo mais. Sérgio deixou Daniele, arrumou o boné e veio como um homem sedento vendo a filha sendo sugada por outro macho, ele parou à frente dela bombando seu penis e vendo sua filhinha arregalando seus olhinhos pra ele. Ela chamou “pai! “ . Ele baixou encarando os olhos de pânico dela e grudou sua boca nos lábios da menina, pude ver sua língua invadindo a boca da nossa filhinha e o bafo de álcool exalando da boca dele. Meu marido estava sendo demais cachorro. Ele enfiou seu penis na boca dela abafando seu escandalosinho.

Com o pai dela dando força, Paulo viu que podia avançar, começou com óleo e dedos no cuzinho de Vivian. Nessa hora eu comecei a ter pena pela dor que ela iria sentir, pra aprender a ser menos danada. Mas ela estava alucinada com os dedos dele em sua vagina, e o cuzinho foi cedendo aos poucos, isso levou um tempão. Paulo já estava em cima dela, parecia um monstro gigante, um touro, sua pele escura em contraste com a pele branquinha da minha filhinha. Os carinhos do pai lhe passaram segurança, mas eu estava é louca pra ver ela aguentar ele. 

Nas primeiras tentativas ela tentou escapar, mas Paulo a tinha bem firme pela cinturinha. Sérgio disse pra ela deixar porque ele iria fazer algo especial  ela depois. Vívian estava sofrendo mas se sentindo o centro das atenções. Seu cuzinho sujou o penis de Paulo e Ana correu pra trazer papel e toalhas. Depois eu segurei na mão dela e Paulo comia seu cuzinho, ela relaxou mais quando ficaram na posição de papai e mamãe. E Sérgio ficava impressionado em ver filhinha embaixo de um macho selvagem. 

Paulo se levantou segurando as pernas de Vivian abertas mostrando a nós o buraco que virou o cuzinho virgem dela. Ele apontou pra Daniele lembrando sua filha de que ela também tinha ficado assim, “Olha Dani, igual ao seu”, Paulo ria. . Sérgio quis ver de perto, pondo o dedo no anel rosa, “Meu Deus, filha como que seu cuzinho ficou grande! Agora o pai vai fazer o mesmo com sua pepeka, seu primeiro homem! ”- “Vai doer pai?” , a safadinha da nossa filha fez dengo Safado pro pai dela, mas Sérgio disse que ia doer um pouco, é que ela estava já muito danadinha. Assim ele foi deitando sobre ela, ela quase sumiu embaixo dele só se viam suas Perninhas pra cima.

Ele começou super carinhoso, dizendo coisas no pé do ouvido com sua voz grave. “Agora o pai vai namorar você, tá princesa? O pai vai enfiar o pipizão na sua pepeka pra ela ficar feliz ta?”. Eu comecei a gelar de ciúmes, de raiva, de tesão! Eu Falei no ouvido dela que agora ela conseguiu o que queria, ter o pai como seu macho, e que agora teria que aguentar firme! Ela me olhava com olhos arregalados de medo.

O casal e a menina estavam loucos pra ver Sérgio rasgar a xana da Própria filha. Ela começou a ficar ofegante, ele foi entrando, ela gritou , escandalosa. Depois ela virou uma putinha com o meu macho entrando nela. “Aí pai! Ai pai…” . Sérgio enfiou até onde deu, a metade do seu membro, e fez o vai e vem acelerando. Eu percebi que ela já acabou de ser rompida e tinha gozado, mas veio mais um orgasmo, e ela fazia escândalo mesmo, olhos arregalados embaixo do pai dela. Então Sérgio tirou da buceta dela e meteu no cuzinho bem devagar e bem fundo, e depois gozou numas estocadas que pareciam que ia quebrá-la ao meio. Eu sei, porque é assim que ele faz em mim, ele se soltou sobre ela pra tomar um fôlego. 

Vívian não parava de temer, ele se levantou vendo o cuzinho dela todo melado, de semen e pouco do sangue do rompimento, fez sinal pra Paulo vir. Ele veio metendo no cuzinho dela, enquanto Sérgio segurava suas pernas abertas. Nessa hora eu comecei a ficar com pena, porque Paulo meteu freneticamente igual a um coelho, com dedo no grelo dela, Sérgio estava com seu membro todo melado na boca da filha, que gemia ainda assim, ele segurava a cabeça dela pra não escapar, até que Paulo urrou. Mas ao ver o buraco que virou o cuzinho dela, ela já nem sentia mais dor. Paulo ainda tirou a porra do cuzinho dela com seu dedo e chamou Daniele mais pra perto, colocando seu dedo na boquinha de sua filhinha. “Olha aqui a vitamina do papai que você gosta!” dava o dedo grosso pra ela lamber e chupar, depois empurrava o dedo fundo, ainda espremeu seu pênis e deu pra sua menina mamar as últimas gotas. Eu via tudo isso tendo vários orgasmos com Ana mergulhada na minha vagina. Vívia levantou-se ainda assustada com os espasmos que teve, agarrou-se ao seu pai em busca de carinho. Sérgio ainda estava meio alegre com as bebidas e fez com que Vívian se animasse: “Viu como foi legal, princesa! O Pai gostou demais!! E você, gostou também?” Ela abriu um sorriso dizendo que sim. 

Ana já havia gozado me fazendo gozar. Eu respirava no sofá me recompondo dessa loucura. Voltamos a curtir o fim da tarde nus mesmos, com coisas mais leves. Só espero que Sérgio saiba o que estava fazendo, e que não haja uma crise de arrependimento no próximo dia. Bom, melhor se arrepender de algo que se fez, do que de algo que podia ter feito!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 70 votos)

Por # # #

16 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vantuil OB

    Sensacional

  • Responder Alessandro

    Não tenho filhos, mas tive uma vizinha,Sueli. Separada q tinha uma filha, Nanda.
    Nanda 10a, era bonita,sapeca, e bem gostosinha. Eu fazia favores direto pra ela. Ia no mercado, farmácia, padaria, banco…etc
    A Nanda sempre queria ir comigo, e a mãe mandava eu decidir. E ela vinha toda dengosa pedir. Um dia a Sueli ficou olhando ela tentar me convencer e falou.
    – se esfregando assim, ele vai acabar tarando vc.
    – ele é bonito mãe, eu deixo.
    Saímos, e qdo voltamos, sentei no sofá com a Nanda e a Sueli foi pra cozinha. Ela voltou, olhou a menina no meu colo, sentou ao lado e passou a mão na minha rola. Deu uma apertada e falou.
    – hum…tá com tesão na minha princesa é ?
    Sem jeito, respondi.
    – desse jeito, vc queria o que ?
    Ela se levantou, mandou a Nanda sair. Meteu a mão e liberou minha rola. A Nanda olhou e falou.
    – mãe vc tá pegando no pinto dele !?
    – shiii, fala baixo menina ?
    A Sueli nem disfarçou, caiu de boca e pagou um boquete delicioso. Qdo falei que ia gozar, ela chamou a Nanda e falou.
    – vêm princesa, vêm aprender a cuidar do seu macho.
    Mandou ela abrir a boca e chupar meu pau.
    Gozei na boca dela.
    E foi assim que ela praticamente, jogou a Nanda na minha rola.

    • Identidade Bourne

      nossa mano, que sonho!

  • Responder Casadobidebh

    Quero conhecer pais que transam com seus filhos e filhas, mas pessoalmente
    Sou de BH, maduro e carinhoso
    Telegram @cs_bh

  • Responder Ronaldo mineirinho

    Valéria lê os outros contos também como tinha muitos comentários resolve não comentar porque já tinham comentado tudo que iria dizer, excelentes os contos. Só espero que não demore para continuar a história.

  • Responder PDR18S

    Continua e conta para nós como foi fuder ela

  • Responder Anônimo

    Vai ter mais??

  • Responder Luiz Martins

    Olha, adorei o relato, sei o quanto isso deve ter sido maravilhoso, já vive essa emoção e compartilho com voçês o prazer que é.

    • PDR18S

      Que tesão de conto muito bom continua e conta para nós

    • Elton 20

      Conta pra nois ae Bro!

  • Responder O eclético

    Delícia, meu sonho é visitar uma chácara de família nudista e brincar com as filhas peladinhas.

    • @PrazeresDaCarne

      Tenho vídeos de incesto me chamem no telegram

  • Responder Ex

    Maravilha de conto o pai e sempre o primeiro amor da filha e muito gostoso essa troca de folhas ,..

  • Responder ada

    Muito bom , esperamos ansiosamente a continuação

    • Danadinho

      Que locura gostosa

  • Responder Eduardo

    continua