#

Noites quentes

2991 palavras | 13 |4.00
Por

Entre amigas e seus segredos acabamos nos entregando uma à outra

Olá! Como carregamos dentro de nós muitas culpas e desejos, e em determinado momento, não vemos outra saída que não pôr para fora, gostaria de iniciar mais um relato de minha vida junto com Elisa.
Agora nós nos tornamos amantes e como eu disse anteriormente , nos encontrávamos em secreto para curtir nossos momentos e fantasias sem medo do que uma pensava da outra. Ainda ficávamos receosas que alguém visse ou desconfiasse de alguma coisa, mas procurávamos sempre ser discretas, o medo de perder as famílias era grande nesta época, mas o desejo de termos uma à outra era ardente demais. Um dia liguei para Elisa e a convidei para tomar um chá em casa, era um sábado de tarde e os meninos estavam fora de casa, ela chegou e foi procurando o pessoal, quando notou que não tinha ninguém mais nós nos olhamos e sem pestanejar nos agarramos loucamente joguei ela no sofá e fui logo tirando os seios dela para fora da camisa, massageando e chupando loucamente, ela puxou meu vestido por cima do corpo e antes de notarmos estávamos transando em pleno dia no meio da sala de casa sem nem ligar se alguém chegaria, coloquei ela de quatro e enfiei minha língua naquele cuzinho gostoso e doce dela, que abria a bunda com uma vontade que nunca vi em minha vida gemendo e pedindo para eu enfi-ar a língua fundo na bunda dela, vai meu amor me chupa, me come acaba comigo, eu gemia e chupava aquela bunda maravilhosa intercalando entre o cuzinho e a bucetinha molhada dela, depois ela me colocou deitada e chupou minha buceta com uma voracidade incrível me fazendo gozar duas vezes, quando acabamos desabamos no chão da sala e começamos à rir da – loucura que estávamos fazendo! Mas você gosta não é? Perguntei para ela ao que Elisa me respondeu- Ai amiga, nunca pensei que fôssemos tão doidas assim! Você me deixa louca de desejo!
Sabe o que me deixa ainda mais louca de vontade Elisa? Perguntei.
Ela me olhou curiosa começando à se vestir, – Me diz, vai, só de pensar já estou ficando doida!
Já pensou se conseguíssemos fazer o mesmo que fizeram com nossa outra amiga no serviço? Isso me deixa ardendo de vontade sabia?
Endoidou é? Não pensou no perigo que isso pode ser para nós?
Imagina, foi justamente isso que me atiçou para cima de você, e veja bem, já somos adultas e cruzamos as barreiras que muitos não tiveram a coragem de cruzar, fico pensando em você no meio de mais duas mulheres, uma te chupando e você chupando a outra ao mesmo tempo, ui, que tesão seria hein? Falei e acariciei seu pescoço por trás, notei que ela ficou pensativa, virou para mim e me perguntou, se eu teria coragem de colocar outra pessoa em nosso meio, se ela não era o suficiente, ao que eu disse que precisávamos nos livrar de fronteiras e aproveitar o momento, pois ao envelhecer a única coisa que iriamos nos arrepender seria de não termos feito e vivido aquilo para o que nascemos para viver.
Ela sorriu de volta e me disse – Você é muito safada sabia? Sorri de volta e respondi – Bem que você gosta hein? Meu tesãozinho! Rimos e nos levantamos, afinal ainda tínhamos um chá para desfrutar, o melhor já tínhamos feito!
Os dias se passaram e a idéia foi ficando mais atraente para Elisa até que um dia ela topou e começamos à procurar alguém para nossa aventura, – pensamos em garotas de programa, mas descartamos, alguém do serviço seria extremamente perigoso, até que algum tempo depois a resposta veio meio que por acidente.
Estava tentando falar com Elisa, mas ela não me respondia, fiquei curiosa e fui à casa dela, ao chegar lá havia um carro parado na frente da casa desci e toquei a campainha, um dos meninos atendeu e me pediu para entrar, quando cheguei na sala ele me disse que a mãe estava conversando com uma -amiga e que era melhor eu ir lá ajudar…eu fiquei ainda mais curiosa com -esta notícia e fui ao escritório dos fundos, lá chegando Elisa estava consolando uma mulher negra muito bem vestida, mas que no momento se enco-ntrava aos prantos, depois que a situação tinha sido controlada, fomos apresentadas, ela se chamava Sonia, era uma mulher negra alta e muito bonita, o que mais me chamou a atenção foi seu tom de pele muito escuro e os – olhos negros como ébano, como era a primeira vez e ela parecia sofrer demais minha atenção ficou mais na situação dela, pois o marido a estava ab-andonando por outra e deixando ela com uma filhinha pequena, era demais para a cabeça, e foi assim que começamos a nos conhecer, Elisa ofereceu -ajuda e eu fui logo atrás procurando amparar ela neste momento difícil – começamos a nos ver mais e o processo de separação foi muito doloroso para ela, Elisa acompanhou ela em muitos dias para ajudar com a filha e o corre ,corre na justiça e eu virava e mexia levava ela e a filha para a casa da mãe dela.
Um dia ela colocou a menina no banco de trás do carro e sentou ao meu lado, ela estava usando um short jeans e num relance rápido pude ver de perto aquelas coxas grossas e bem torneadas, com aquela tonalidade negra que me chamou a atenção, foi nesse dia que senti um arrepio e um calor me subir pelos pés até a nuca, e comecei a notar mais a aparência de nossa amiga.
Ela era linda, tinha um corpo liso e voluptuoso com seios fartos que não caíram depois do bebê, os cabelos estavam alisados e longos num penteado que ela deixava presos num coque, muito elegante, conversávamos muito nestes dias e fiquei sabendo muitos detalhes do relacionamento dela com o ex e como foi difícil a separação, ela trabalhava em um banco como caixa, e era amiga de infância da Elisa.
Desde este dia fiquei pensando nas possibilidades de seduzir aquela beldade, ao mesmo tempo me sentia culpada, por querer me aproveitar do sofrimento e da fragilidade de alguém, que podia apenas estar precisando de ajuda, mas a fantasia brotou na cabeça, e quando isso acontece…
A amizade cresceu e a proximidade também, e um ano depois para comemorar o aniversário de um de nossos filhos juntamos as famílias e alugamos uma chácara para o fim de semana, um lugar muito bonito na beira de um rio onde os homens poderiam ir pescar e as esposas e crianças poderiam curtir uma piscina, lógico que convidamos a Sonia ,a mãe e a filhinha para curtirmos um bom fim de semana juntos. Tudo foi uma maravilha, as famílias se inteirando juntas, um sonho!
Terminado o fim de semana voltamos para nossas casas e vidas.
Um dia estávamos conversando sobre o processo de separação de Sônia, e ela estava muito revoltada com o ex que a tinha trocado por outra, xingando e amaldiçoando o dito cujo, quando ela irada nos disse que queria se vingar dele. Elisa disse para ela que estava na hora de deixar isso de lado e tocar a vida adiante. E eu fiquei ligada neste ponto, talvez estivesse alí a chance que esperava! Quando Elisa saiu, eu continuei conversando com Sonia e disse para ela:
De que forma você iria se vingar dele Sonia?
Se eu tivesse coragem, primeiro iria fazer sexo com todos que conheço, só para ele ficar sabendo!
Mas isso não seria bem uma vingança não? Você ainda poderia sair mal vista nisso…
Sei lá estou apenas falando Leila, acho que não teria coragem de verdade…
Agora você me deixou ligada, Sonia, me diz como você se vê fazendo sexo com outras pessoas?
Ai Leila, falei mais por raiva que qualquer outra coisa!
Tá bem boba! Mas você precisa tirar a vontade de se vingar do coração para poder seguir em frente amor!
Ela suspirou e uma lagrima se formou em seu rosto, era muito triste ver isso…
Foi então que segurei na mão dela e olhando para aquele rosto lindo disse:
Tem muitas outras maneiras de se ser amada Sonia, bem como outras pessoas que podem estar te querendo agora mesmo, tire esta tristeza de seu coração, não vale a pena!
Ela levantou o rosto para mim e deu um sorriso triste, mas vi alí uma luz surgindo.
Muito obrigada Leila, você é realmente fora de série!
Imagine! Nos abraçamos e pude sentir aquele corpo quente junto ao meu, nossa, como eu a queria nesta hora! Elisa voltou e logo nos despedimos, saímos para o corredor do apartamento de Sonia e ela fechou a porta.
Elisa chamou o elevador e enquanto esperávamos, pus a mão na bunda dela, ao que ela me bateu na mão dizendo: Tá louca? E se alguém estiver vendo?
Boba! Falei, queria te comer agora, aliás , você e a Sonia! Ai que delicia!
Maluca, respondeu Elisa! Entramos no elevador e fomos embora.
Alguns dias depois, recebi um chamado de Sonia, ela me perguntava se eu poderia ir na casa dela para conversarmos, Claro, eu disse, que hora você quer?
Pode ser hoje lá pelas sete? Estarei aí então! Nos despedimos e próximo ao horário fui para o apartamento dela, ao chegar lá ela abriu a porta toda sorridente e notei que a filha não estava em casa, tinha ido para a casa da avó, sendo assim temos o apartamento só para nós ela disse, com um sorriso no rosto, ela usava uma bermuda jeans curta e uma camisa branca de malha, parecia uma colegial. Nem passou pela minha cabeça o que estava para acontecer…
Fomos tomar um café e conversar, à certa altura, ela me disse:
Leila, quando eu disse aquelas loucuras no outro dia você me falou palavras muito bonitas que me fizeram pensar muito nestes últimos dias, sabia?
Que bom, amiga, respondi, temos de seguir em frente sem mágoa, isso faz bem para nossa alma!
Também tem uma coisa que eu gostaria de te perguntar, posso?
Claro, pergunte!
Naquele dia quando vocês foram embora, eu estava olhando vocês pelo olho mágico….
Neste ponto acho que empalideci, pois ela pareceu ficar assustada.
Calma, o que preciso saber é baseado no que ví…posso continuar?
Sim, respondí mais para mim do que para ela.
Quando você disse que haveria outras maneiras de ser amada e que outras pessoas podiam estar me desejando, você estava falando sério?
Olhei para ela diretamente nos olhos, e percebi que ela estava falando comigo de modo amável e não em tom de repreensão, e que havia ali uma curiosidade que me passou despercebida, resolvi então ser muito sincera na resposta.
Olha Sonia, naquele momento eu queria muito te consolar e ser sua amiga acima de tudo! E fui muito sincera quando disse aquelas palavras elas vieram do fundo de minha alma.
Ela sorriu para mim de maneira muito terna e me estendeu as mãos, ao que eu estendi as minhas, e percebi que suas palmas estavam suadas!
Leila, ela me disse, você tem que me prometer que o que dissermos aqui fica entre nós, ok?
Sonia, neste exato momento você sabe que tenho muito a perder se o que você viu e sabe sair destas paredes, não preciso fazer juramentos para você, é você que nos tem nas mãos agora…( no momento nem notei que tinha falado no plural, pois estava incluindo Elisa! Muito curioso não?)
No que me diz respeito Leila, vocês são as pessoas mais lindas e queridas que eu conheço, jamais vou fazer nada que possa magoar vocês, acredite!
Obrigado Sonia!
Mas tem mais uma coisa que eu preciso saber…
Sim?
Leila, você me quer?
Quando ela me disse isso, o chão fugiu de meus pés, o que parecia ser um drama estava se transformando rapidamente em algo mais! Ela me olhava direto nos olhos, eu comecei a queimar de paixão neste momento.
Ainda olhando para ela eu disse:
Já faz um tempo que venho te querendo Sonia, esta é a verdade!
E a Elisa sabe disso?
Sim não temos segredos uma para outra.
Que lindo, como eu queria ser amada assim de coração aberto! Acho vocês tão lindas, e quando as vi naquela noite, primeiro fiquei confusa, mas depois fui atraída pelo carinho e atenção de vocês! Leila, como é amar outra mulher?
Posso te mostrar se você quiser Sonia…eu disse já não me aguentando de tesão!
Puxei ela para mim e nos olhamos por uns momentos, fomos aproximando nossos rostos e comecei a beijar ela, no começo ela ficou rígida de medo, mas assim que nossas línguas se tocaram, ela foi se derretendo toda para mim.
Comecei a passar a mão por cima da camisa dela e senti os seios com os bicos ficando durinhos de tesão, a pele lisa e negra estava toda arrepiada e ela me abraçou passando as mãos em minhas costas, eu me arrepiei toda!
Ficamos nos beijando um bom tempo e nos explorando, eu guiava as mãos dela e ela ficava me imitando.
Nunca fiz isso antes Leila!
Sempre tem uma primeira vez amor!
Levantamos do sofá da sala e fomos para o quarto dela, eu a puxava pela mão e ela me olhava com medo e desejo ao mesmo tempo.
Joguei ela na cama e comecei tirar minhas roupas ela me observava com um desejo que agora era incontrolável.
Tira a roupa minha gostosinha! Eu disse, ela sorriu e me disse para eu mesma vir tirar para ela, vem Leila vem comer sua negrinha! Subi aos céus ouvindo isso, saltei na cama e comecei a beijar ela , atrás de nós tinha uma penteadeira com um espelho grande onde podíamos nos ver.
Peguei as mãos dela e coloquei na minha bunda e fiquei olhando ela me apertar com tesão! Comecei a tirar a roupa dela e logo estávamos nuas uma de frente para a outra, era uma visão de outro mundo Sonia tinha um corpo simplesmente maravilhoso, e eu estava querendo muito aquilo tudo, comecei a esfregar meus seios nos seios dela, e quando encostei meus biquinhos nos grandes seios dela , ela começou a gemer, fui beijando o pescoço dela e mordendo e comecei a descer para aqueles seios grandes e maravilhosos dela, ela gemia e pedia mais segurei um seio e olhei direto para ela, perguntei se ela queria que eu mamasse alí ao que ela puxou minha cabeça para seu busto, quando comecei a chupar aquele seio gostoso ela pôs a mão na boca para abafar os gemidos, afinal estávamos num apartamento, e sabe lá que esta escutando…depois comecei a lamber o outro seio, e fui dando um banho de língua até chegar na bucetinha dela que estava muito inchada e molhada nesta hora, olhei mais uma vez para ela e falei para ela pedir, pois queria ouvir ela pedindo.
Entre gemidos e sussurros ela me pediu para chupar ela sem dó, ao que me afoguei no meio daquelas cochas grossas, não demorou muito para ela gozar e me puxar para cima me beijando com uma sede incrível, eu sabia que ninguém tinha comido aquela deusa já à algum tempo, e como era gostoso ver ela gozando. Virei ela de costas e ela me perguntou o que eu iria fazer, ao que respondi, Isso aqui ó….e atolei minha língua naquela bunda maravilhosa dela, ela nem acreditou quando enfiei a língua naquele cú delicioso e tratou de abrir mais a bunda para que eu pudesse entrar fundo alí.
Logo ela gozou de novo e nos jogamos na cama praticamente em chamas. Leila, ela me perguntou, é assim que você faz com a Elisa?
Tem muito mais meu amor, disse, nosso sonho era comer você junto de nós! Ela olhou incrédula, Jura? Não creio nisso!
Você toparia Sonia?
Ai Leila, para mim é tudo muito louco e novo, eu nem sei dizer o que estou sentindo…
Tudo que seu ex te dava nós podemos te dar meu bem, basta dizer, agora não temos mais segredos…
Então eu quero fazer tudo com vocês Leila, vem me come de novo, estou queimando!
Partimos para cima uma da outra e desta vez fiz ela me chupar, no começo ela ficou com vergonha, mas quando joguei ela para a posição de sessenta e nove ela me chupou tão profundamente que gozei molhando todo o lençol da cama.
Uma semana depois estávamos as três na cama ela no meio, eu comendo aquela bunda gostosa dela com nosso consolo, e ela chupando a Elisa com uma vontade ainda maior do que foi comigo.
Percebi que ela gostava mais de ser comida pela Elisa e varias vezes ficava só observando ela ser comida, o barulho dos quadris da Elisa batendo na carne dela me deixava louca e eu logo partia para cima das duas e lambíamos tudo que era possível ser lambido. Era uma loucura….
Agora temos mais uma amiga para compartilhar nossos sentimentos.
Beijos

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 11 votos)

Por #

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ana julia

    eu amo incesto lésbico com novinhas e incesto gay com novinhos, e incesto de mãe e filho com filhos novinhos também. quem tiver vídeos disso ou de menininhos se masturbando analmente, ou meninhas tocando siririca, deixa seu email aqui embaixo que eu chamo. mando vídeo meu em troca.

  • Responder Rute

    Gostei queria uma amiga

  • Responder Rafaella

    lindo conto

    • Ricardo

      Bom dia Rafaella vamos bater um papo juntos

      @rickwk
      [email protected]

  • Responder Juliana

    Fui estudar com minha colega de sala e acabei gozando no dedo dela coisa que nunca aconteceu comigo . Foi muito gostoso . Mas também foi muito desconfortável . Minha vagina estava ardendo muito . Talvez seja porque ainda sou virgem .

    • Eden

      Oi Juliana vc que troca ideias tenho 16 anos tb virgem
      Contato: [email protected]
      Lá se quise passo o número pra conversamos ta bom ?

    • Juliana

      Você e da onde Éden ??

    • Bia

      Oi Jú conta pra gente

    • Juliana

      Oi bia tem email ??

    • Rafaella

      Acontece Juh.. se o dedo vier meio sexo e vc nao estiver molhadinha vai arder um pouco sim.. e SIM.. pode ser o cabaçinho. Mas continua tentando.. e primeiro fique se beijando com sua amiga.. até ficar prontinha pras lambidas na ppk 🙂

    • Juliana

      E verdade Rafaella . Foi tudo muito rápido aconteceu sem esperar. Mas foi muito gostoso . Não fiz mais por medo disso cair no ouvido das pessoas no colégio . Tenho muito medo dos meus pais ficar sabendo .Eu até neguei um pedido dela para que eu fosse na casa dela . Mas senti muita vontade de ir cheguei a ficar molhada de tanta vontade . Essa vontade vem me consumindo !!! Obrigado amiga pelo conselho

    • Rafaella

      Aproveita bem, amiga

    • Ricardo

      Ola Bom dia Juliana

      Vamos bater um papo juntos
      @rickwk
      [email protected]