# #

Meu patrão

602 palavras | 3 |3.73

Sempre quis muito dinheiro, nunca passei necessidade mas queria me ver sem precisar pedir nada para os meus pais
Quando tinha 16 comecei trabalhar numa loja do meu bairro, sou morena, não sou gorda, mas não sou magrinha, tenho a cintura fina mas tenho coxas grossas, bunda e peito grande
Meu patrão devia ter uns 50 anos, meu uniforme era camiseta e sainha
Um dia estava só eu e meu patrão na loja, já era de tardinha tava pra fechar, eu estava dobrando as roupas na estante de baixo e ele chegou por trás, quando levantei ele deu uma encoxada na minha bunda, fingi que não percebi e ele continuou atrás de mim, como era virgem fiquei meio assustada, sai dali. Ele começou puxar assunto de coisa da loja e achei que tinha sido acidente mesmo.
Ele perguntou se eu gostava de desafios eu disse que sim que nunca perco, ele me desafiou não usar sutiã. Mas eu queria saber o que ganharia com aquilo, ele disse que eu ganharia 50 reais se fosse trabalhar sem sutiã no dia seguinte.
No dia seguinte fui como ele pediu, queria o dinheiro, chegou na loja todo cliente ficava olhando, eu estava gostando daquilo sabia que era peituda, e a camisa era branca, quase transparente, dava pra ver o biquinho do peito, tava com vergonha mas a vontade de ganhar o dinheiro era maior
Fechamos a loja e ele me deu os 50, fiquei toda feliz, ele falou ” gosta de dinheiro, é?” respondi que quem não gosta, ele riu e disse que tinha peitos bonitos deveria andar mais assim, fiquei com vergonha e agradeci, quando estava pegando minhas coisas ele passou a mão na minha bunda, disse que foi acidente e eu disse que estava tudo bem
Ele falou que se eu deixasse ele apertar meus peitos ganhava mais 50, eu deixei com medo, mas queria o dinheiro, ele apertou, alisou e segurava o biquinho por cima da roupa eu já tava com tesão quando ele começou abrir a minha camisa, eu já estava meio tonta, nunca tinha sentido nada disso, ele me colocou sentada no colo dele e colocou a cara no meio dos meus peitos, passava a língua e depois começou chupar meus peitos “geme mais alto” ele falou mas eu nem percebi que tava gemendo, fiz o que ele pediu, ele tava dando mordidas e eu sentia ele duro, era muito bom
“Novinha assim já é putinha por dinheiro” ele falou mas nem respondi, ele foi colocar a mão na minha xaninha mas eu tirei, ele perguntou se era virgem eu disse que sim e ele ficou louco, fiquei com o biquinho doendo de tanto que ele chupava ele parou e mandou eu não colocar a blusa, tirou o pai pra fora e ficou se tocando só olhando pros meus peitos, vi um monte de porra sair do pau dele e ele disse que eu podia me arrumar e me deu uma nota de 100
Quando estava saindo ele falou, amanhã usa isso era uma calcinha fio dental, eu sabia que se fizesse ganhava mais dinheiro então fui assim pro trabalho, quando estava no balcão ele veio por trás, a loja estava aberta quem passasse na rua ia ver, ele tava lá me encoxando, chegou tirar o pau pra fora pra passar por cima da calcinha ele falou “mil e a bucetinha é minha” pensei, pensei, queria o dinheiro, falei que queria pensar mais
Ele passou o dedo e falou tá meladinha safada, mas então um cliente entrou na loja

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,73 de 30 votos)

# #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Luiz Gustavo

    Caraca !!!
    Como eu sou trouxa, paguei 1000.00 pra filha de uma vendedora da minha loja, só pra ela fazer boquete durante uma semana.
    Tinha doze aninhos, e chupava deliciosamente bem.
    A mãe eu promovi a gerente, e ela foi minha amante até os 19 anos.

  • Responder Flávio

    500,00 por quatro horas ?

  • Responder Leão

    Falta o restante da história