# #

Melhor presente de aniversário que o papai podia me dar

2127 palavras | 7 |4.92

Esse relato é real, aconteceu comigo a uns 9 meses quando eu tinha acabado de completar 18 anos, irei manter minha privacidade e não usar nossos nomes verdadeiros. Me chamo Malu, moro com minha mãe, e meu pai mora em outro estado com meu tio e minha prima, meu pai se chama Marcos, meu tio Marcelo e minha prima Luísa, quando a Lu nasceu a mãe dela largou ela com meu tio, ele cria ela sozinho com ajuda do meu pai. Meu pai tem 43 anos, tio Marcelo 45 anos e a Luísa 15 aninhos. Me perdoem se o conto ficar um pouco longo, mas vamos lá.

Eu sabia que a Luísa e o tio eram próximos sexualmente, na primeira vez que eu tinha ido passar as férias com eles (ela tinha 8 e eu 11 anos) ela me contou que ele fazia uns carinhos nela, que ele adorava passar a mão na bunda dela e as vezes dava beijos na bucetinha dela, eu com minha curiosidade pedi pra ela me mostrar como era o carinho dele, a partir daí, toda vez que eu ia pra lá ela me chupava a buceta quando ficavamos sozinhas na casa. Cheguei a flagrar algumas vezes esses carinhos, e a situação me excitava muito.

Fazemos aniversário na mesma semana, mas depois que meus pais se separaram (eu tinha 4 anos) eu sempre comemorava com minha mãe e só falava com ele e o resto da família pela internet. Quando ela estava completando 12 anos e eu 15, eu fui passar 3 meses com eles e finalmente comemorar meu aniversário com meu pai, já que eu sempre ia somente em janeiro mas dessa vez fui antes do Natal e fiquei até o Carnaval. Nesse ano ela me confidenciou que meu tio começou a fazer as coisas na frente do meu pai, passar a mão nela e chupar ela no sofá enquanto ele assistia e batia punheta, ela me contou que meu pai falava que tinha tesão nela mas queria fazer aquilo comigo, eu sempre achei meu pai gostoso, principalmente porque a convivência era muito pouca, até os 7 anos, sempre que eu estava na casa do meu pai tomavamos banho juntos, eu via aquela piroca enorme e faltava babar, porque ele falava que era um pirulito que só mulher adulta podia chupar, eu pequena não tinha mente pra isso já que ele nunca falou sobre isso comigo e nem me tocava com maldade.

Depois que ela me contou aquilo eu fiquei com vontade de falar com meu pai, perguntar a ele porque ele não fez aquilo comigo antes, esperei ele voltar do jogo que ele foi com meu tio pela manhã, depois do almoço a Luísa saiu com meu tio pra organizar nossa festa de aniversário, ficando só eu e meu pai em casa. Falei que queria conversar com ele e ele me puxou pra sentar no colo dele no sofá e ficou me abraçando, eu falei que a Luísa tinha me contado o que eles faziam, ele ficou surpreso que eu sabia daquilo e tentou levantar, estava com medo da minha reação já que eu poderia contar pra alguém, mas eu não deixei ele levantar e segurei o rosto dele, falei que não ligava e queria que ele fosse carinhoso assim comigo tbm, me virei e sentei de frente pra ele e comecei a rebolar de leve no pau dele, ele ficou apreensivo mas já tava durinho, começou a passar uma mão no meu peito e outra nos meus lábios, ele falou que tava louco pra me beijar mas que era meio estranho já que eu sou filha dele, mas eu falei que não tinha problema e que por ele ser meu pai era ainda melhor, que era pra ele me ensinar tudo.

Depois desse dia eu comecei a dormir com ele quando passava as férias lá, ele me beijava na boca, começou a chupar minha bucetinha, enfiar os dedos em mim, ficava me agarrando e me encochando na cozinha, e eu é claro empinava e me esfregava nele, enquanto meu tio e a Luísa fodiam no sofá. Eu adorava rebolar no colo dele enquanto ele mamava nos meus peitinhos e tava louca pra dar pra ele, mas ele disse que só depois que eu fosse maior de idade. Eu ficava toda molhadinha vendo a Lu sentando no tio Marcelo, sem poder dar minha buceta também, e olha que ela é mais nova que eu e já dava quase todo dia, quando eu não estava lá eles me garantiam que meu pai nunca comia ela, só passava a mão às vezes. Em casa com minha mãe eu era uma santa, quando visitava meus parentes da parte de pai com ele era santa também, mas era só entrar na casa do meu pai pra virar uma safadinha, saíamos sempre os 4 como uma família normal, festas, praias, mas em casa era outra coisa.

Fizemos o aniversário meu de 15 e dela de 12 juntas, não teve nada demais, e depois resolvemos fazer a mesma coisa uns anos depois, minha mãe não quis ir comigo porque já fazia festa pra mim todo ano, a festa foi ótima mas papai tava doido pra me levar pra casa e me usar como bem queria, eu estava animada já que era meu aniversário de 18 anos e ele me prometeu tirar minha virgindade quando eu fosse maior de idade. Mas eu acabei bebendo demais na festa com a Luísa e nossos amigos do colégio dela, fiquei beijando um colega dela que eu achava um gato e meu pai não parava de melhor de cara feia, ele morre de ciúmes do garoto, na hora de ir embora ele me levou pra casa bêbada e não fez nada comigo por causa disso e olha que eu tava muito assanhada, a Luísa também estava meio bêbada mas isso não impediu meu tio de trepar com ela a noite toda, no outro dia eu perguntei pro meu pai porque ele não fodeu comigo e ele disse que era melhor me dar um belo presente outro dia.

Duas semanas depois, de manhã meu pai levou a gente pra um churrasco num clube de um amigo dele , ele e meu tio chamaram uns amigos deles e alguns familiares nossos, e disse que era uma comemoração só nossa pelo nosso aniversário. No início da noite só restou nós 4 e uns 3 amigos dele, Mateus, Eduardo e Vinícius, o dono do clube, eu ainda estava de biquíni deitada na espreguiçadeira de piscina com um pouco de sono, meu pai estava em uma mesa perto de mim conversando com 2 amigos e olhando fixamente alguma coisa do outro lado, fiquei curiosa e quando olhei vi minha querida prima com o biquíni desamarrado sentando em um dos amigos do meu pai, o Eduardo, enquanto chupava o pau do tio Marcelo, fiquei sem entender nada, e quando virei pro meu pai ele estava passando a mão na sunga e me olhando fixamente enquanto cochichava algo pros outros amigos, o Vinícius e o Mateus, então ele levantou veio pra mais perto de mim, sentou do meu lado e me perguntou se eu queria meu presente de aniversário, depois que eu confirmei ele começou a tirar meu biquíni na frente dos caras e ficou me alisando na bucetinha, ele me beijou e depois eu senti outras mãos no meu corpo, o Mateus estava apalpando meus peitos, o Vinícius estava de pé parado, mas depois de pedir autorização pro meu pai com o olhar ele se ajoelhou e começou a me beijar no melhor lugar, logo já estava me chupando com vontade, e só se ouvia o meu gemido e o da Luísa que já estava de quatro no chão com meu tio enfiando com força nela.

Depois que minha bucetinha ficou bem preparada pra receber a piroca dele, meu pai ficou por cima de mim e enquanto me beijava com carinho começou a enfiar o pau em mim, eu gemia muito enquanto entrava, incomodada pelo tamanho, mas adorando tudo aquilo em mim, eu gritei um pouco quando rompeu, ele parou e pediu que eu relaxasse que ia parar de doer, depois voltou a meter devagar e o prazer tomando conta de mim, enquanto ele me fodia os outros se revezavam me dando pau pra mamar, cada um maior que o outro. Papai parou e se virou me fazendo ficar por cima dele, fiquei ainda mais excitada por poder sentar no pau dele, afinal eu sempre ficava rebolando no colo dele em casa, os amigos dele se dividiram, eu mamava o Mateus e o Vinícius fazia carinho no meu cuzinho, às vezes com a mão, às vezes com a língua, meu bumbum piscava querendo aquela delícia de piroca dele, mas ainda estava cedo pra isso.

Gozei horrores quicando no meu pai, me preocupei de estar sem camisinha, mas depois resolveria isso, ele me pediu pra levantar e depois ficar de quatro que o Vinícius ia me foder, eu prontamente obedeci e recebi com prazer aquele monumento de homem, ele me comeu gostoso enquanto eu gemia manhosa olhando pro meu pai, fiquei surpresa de ver o Mateus chupando o pau dele mas aquela visão só fez com que eu ficasse ainda mais excitada. Depois de gozar com o Vinícius, deitei novamente na espreguiçadeira e esperei pelo papai, ele deitou atrás de mim e ficou beijando meu pescoço me deixando arrepiada, ele enfiou em mim de novo de ladinho me deixando extasiada, metia e esfrega meu clitóris, eu gemia feito louca olhando ao nosso lado o Mateus e o Vinicius em um papai e mamãe, virei o rosto pra olhar meu pai também gemendo enquanto me acariciava e me comia com vontade, gozei mais uma vez deliciosamente.

A putaria rolou até o início da madrugada, aproveitei muito os dois, principalmente meu pai que tava louco pra rasgar minha bucetinha, e só não dei pro Mateus porque ele não quis, só queria saber de chupar meu pai e sentar com gosto no Vinícius. Gozei várias vezes na piroca do meu pai naquela noite, e ele fez questão de chupar todo o meu mel e me botar pra mamar nele pra deixar limpinho também. A Luísa e o tio Marcelo estavam se beijando, no mundo só deles, enquanto o Eduardo acariciava o corpo dela. Devido o horário resolvemos ir embora, mas com um belo momento de despedida, chegando em casa continuamos a transa, cada pai com sua filha em seu devido quarto, os gemidos duraram a noite toda e o prazer foi intenso. Depois desse dia, as transas com meu pai ficaram frequentes, no quarto, na sala, na cozinha, na hora do banho, sozinhos em casa ou não, a gente se amava gostoso. Voltei pra casa depois das férias muito diferente, principalmente em relação ao meu pai, não ficava um dia sem falar com ele, nossas conversas eram bem quentes e ele sempre me falando o quanto ele tava com saudade de transar comigo, de chegar do trabalho e me ver peladinha esperando por ele. A 3 meses eu passei no vestibular e me matriculei na Faculdade da cidade do meu pai, logo depois me mudei pra cá, minha mãe não gostou no início, mas depois ela entendeu que eu queria passar mais tempo com ele, mal sabe ela que o motivo é um pouco diferente.

Agora moro com o amor da minha vida que é meu pai, minhas tias e minha mãe acham que eu tenho algum namoradinho escondido, mas se elas soubessem quem me fode todo dia elas me matariam, a Luísa arrumou um namorado, o Igor, mas aqui em casa o amor dela é o pai dela, já eu não saio com ninguém, quando saio com meu pai somos apenas um pai e uma filha amorosos, mas da porta pra dentro sou a putinha dele.

Espero que gostem do meu relato, nunca falei isso com ninguém, só nós 4 sabemos o que se passa aqui em casa, fico feliz em poder dividir um pouco dessa parte da minha vida com alguém. Se quiserem posso também contar um pouco sobre a troca que eu e a Luísa fizemos e eu pude curtir um pouco do meu titio, é só comentar…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,92 de 13 votos)

# #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Coroa safado

    Essas novinhas com tesão, adorooo

  • Responder José Augusto

    Bati uma é gozei gostoso nesse conto!

    • Carlos

      O melhor conto deste site..amei!..mande seu contato por favor..

  • Responder cs_bh

    Quero transar com pai e filha
    Sou de BH, bi, maduro, discreto e carinhoso
    Telegram @cs_bh

    • Drica

      Conta mais, conta…

  • Responder Eduardo

    continua

  • Responder Fernando

    Nossa fiquei com tesao aqui, que filhinha safadinha e gostosa voce deve ser. Conta mais querida gostei. @Fernando1970