#

Gozei na bunda da mãe do meu amigo dentro do ônibus e ela nem viu que fui eu

741 palavras | 5 |4.26
Por

Eu tinha 23 anos, meu amigo tinha 22, a mãe dele, a dona Sandra tinha 42, mas era uma coroa muito gostosa, seios fartos, bunda empinadinha, corpo de violão, de deixar qualquer homem babando, sorte do seu Marlon que era seu marido.
Certo dia, estava no ponto de ônibus, no horário do rush, o ponto estava cheio, e eu estava embaixo da cobertura entre os demais usuários, quando apareceu a dona Sandra para pegar o ônibus, só que ela não me viu, então eu fiquei bem quietinho pra ela não perceber, e fiquei atento ao movimento.
como estava frio, eu estava de calça de moletom um pouco fina, cueca samba canção, pra deixar bem folgado, e uma touca ao estilo ninja, que cobri quase todo o rosto.
Ela estava com uma blusa que chegava até sua cintura, um vestido meio largo e bem fino, e pelo visto uma calcinha fio dental, que deixava seu vestido quase todo enterrado, dando dimensão a sua bunda deliciosa.
O ônibus chegou, como estávamos perto do ponto inicial, ele não estava tão cheio.
Ela correu como os demais para entrar no ônibus, e eu atento, fui mais atrás pra ela não perceber.
Ela se posicionou no corredor virada pro lado do cobrador e ficou entre o cobrador e a porta, eu subi e fiquei ao lado do motorista, e atento ao que acontecia atrás dela.
Assim que o ônibus foi seguindo, e subindo mais gente, foi enchendo, e eu vi que todo homem que passava atrás dela, acabava encoxando-a, eu contei até começar encher de vez, uns oito homens que ao passar, sempre davam um jeito de encoxá-la, já que ela estava bem gostosa.
Quando eu percebi que já estava bem cheio, imediatamente eu andei pelo corredor, e dei um jeito de ficar bem atrás dela, e quando vi aquela bunda macia, gostosa na minha frente, como eu estava de cueca samba canção, meu pinto já ficou em pé de guerra.
Aí eu dei aquela encoxada gostosa, e quando ela percebeu meu pinto duro na bunda dela, ela arrebitou sua bunda no meu pinto e começou a apertar, fazendo com que meu pinto entrasse de vez bem no rego da sua bunda e começasse a roçar no seu cu.
Com o balanço do ônibus, e cada vez mais apertado, ela era tão safada, ela dava aquela arreganhada na bunda, fazendo com que meu pinto duro encaxasse de vez no seu rêgo, ela travava sua bunda, apertando meu pinto com suas nádegas, e descia de leve se esfregando pra cima e pra baixo, como se estivesse transando, numa sutileza tão grande que ninguém a nossa volta percebia.
Como estava muito apertado, eu, sem que ninguém percebesse, nem ela, dei um jeito de tirar meu pinto pra fora, e encaixei de vez na bunda dela. Eu não estava aguentando, ela era muito gostosa.
Ela então, naquele balanço, deixava eu afastar um pouco meu pinto duro, trancava suas nádegas, e eu empurrava devagar com força, abrindo suas nádegas e meu pinto ia entrando em seu rêgo até o fim, dando a impressão que estava entrando, era uma sensação tão gostosa, que eu nem estava acreditando.
As vezes eu desbaratinava, descia minhas mãos até a bunda dela, com jeito abria bem suas nádegas, e encostava meu pinto duro bem no meio do seu cu, e empurrava com força, eu via os pelos de seus braços se arrepiarem.
Assim foi indo nesse balanço, eu enfiando, e ela se esfregando, esfregando, esfregando tanto, que eu não aguentei, e acabei gozando em seu vestido, bem no meio da sua bunda.
Ela tentou me ver, mas com a touca, ela não me reconheceu, depois daquela gozada gostosa, eu sai, fui pra frente, e desci um ponto antes do nosso, ao descer, imediatamente eu tirei a touca, guardei-a em meu bolso, e corri pra ver se a alcançava, e quando eu a vi, lá estava ela, com a bunda toda melada com a minha porra, ela para disfarçar, tirou sua blusa, apesar do frio, amarrou-a em sua cintura.
Aí eu fiquei pensando, como será a cara do seu Marlon quando ver a bunda de sua mulher toda gozada.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,26 de 19 votos)

Por #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ramon

    Difícil de se crer nessa estória. Aonde o cara chega e encoxa a coroa num ônibus e ela reage desse jeito sem nunca ter visto o cara antes.

  • Responder Edilson

    Yasmin posso bater uma punheta pra voce?qual seu email?

  • Responder FELICIDADE SP

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkk cara conto ruim e mentiroso, nem irei perder o tempo de mostrar as mentiras. não escreva mais não

    • Yasmin

      Eu gostei

    • Robson

      Yasmin… serio que vc vai fazer isso? de que cidade de sp vc é?