#

Foda com minha irmã (cap.4) Priminha

1335 palavras | 0 |3.38
Por

Pra deixar já claro esse capítulo não é sobre minha irmã,mas deixei o mesmo título pra ter uma sequência no feed.

Então vamos lá….

Eu não me arrependo de ter comido minha irmã,mas não vou negar que me sentia um pouco mal por isso afinal é minha irmã.No fim foder é sempre bom,e com ela era mesmo, imaginar mina querida irmã que eu vive junto,e vi crescer que nem uma puta chupando meu pau e me sugando como se fosse a última pica que ela estava mamando era ótimo.
Se eu espalhasse pra ninguém que isso aconteceu eu vou continuar comendo enquanto poder,a primeira vez de consegui traçar sua irmã que é mais difícil, depois é só vc ter o dom do papo,afinal quem como quieto come sempre.
Mas pra minha surpresa quem não ficou quieta foi ela mesmo,um dia desses enquanto nós tínhamos acabado outra foda e estávamos nós vestindo ela soltou a gloriosa frase “eu contei pra mel” e aqui que a gente vai pra melhor parte do conto….

Mel é minha prima, tem 16 anos,mais ou menos 1 metro e 58, branquinha, não é nem gorda mais também não tem aquela barriga chapada,coxas grossas o suficiente,um peito relativamente pequeno,mais tem uma bunda empinadinha que me deixa louco,tem um formato de rosto redondo e olhos puxados usa uma franjinha parece uma japonesinha,acho ela bem gata, assumo que já toquei umas e outras pra ela.
Então, além de tudo isso ela é melhor amiga da minha irmã então quando ela disse aquela frase eu travei, depois de uns 2 minutos eu respondi

-Disse o que?
-Disse sobre isso
-Sobre nós?
-Claro Erik,para de se fazer de besta
-Caralho,por que fez isso?Quer fuder com nossa vida?
-Lógico que não,a Mel não vai contar nada eu confio nela, até porque eu sei muito sobre a vida dela,ela não correria o risco.
-O que ela falou?
-Nos chamou de loucos,mas disse se nós dois tivemos afim, fazer o que.
-Um, melhor assim,eu acho.

Depois disso eu não pensei mais nesse assunto até que chegou um dia que meu tio(pai da mel) me chamou pra ajudar ele num servicinho na casa dele,eu fui numa boa mais quando cheguei lá e bati no portão e a Mel que veio abrir toda aquela história me veio na cabeça eu pensei “vou agir normal”,tentei fazer tudo que eu faria se estivesse tudo bem, então dei um abraço apertado nela com sempre fazíamos quando nos viamos depois de um tempo, eu gosto dela, é a minha parente mais gente boa,tem uma vibe incrível,mas dessa vez enquanto nós abracavamos ela sussurrou no meu ouvido “safado tu né” eu logo me toquei e respondi sussurrando também “tu que tá dizendo”. Então meu tio chegou quebrando nosso abraço que foi uma tanto demorado com a frase “iae Erik,vem me ajudar ou vai fica grudado com a Mel ai?”

Enquanto eu fazia o serviço eu e Mel botamos a conversa em dia,o serviço não era muito então antes do meio dia acabamos meu tio e a Mel insistiram pra eu passar o dia lá e eu acabei cedendo. Por volta das 14 horas meu tio disse que ia pro trabalho resolver alguma coisas pendentes e só voltará a tardinha, com isso só ficara eu e Mel em casa,meu tio insistiu pra eu ficar e cuidar da Mel num tom de brincadeira chamando ela de “Meu bebê”.
Eu nunca tinha tentado nada com minha prima,mas ali a sós com ela numa casa eu não poderia não pensar nisso. Eu e Mel decidimos ver um filme mas antes dos 10 minutos ela quebrou o silêncio perguntando o que já queria saber desde o começo.

-Vcs transaram mesmo?
-Foi o que ela disse,não é
-Como foi?
-Ai Mel,porque quer saber isso?
-Curiosidade só,oxe
-Bom,a primeira vez foi esquisito mas as outras 5 foram de boa.
-Vcs transaram 6 vezes Erik? Cês são loucos.
-Se é bom,fazer o que né.
-Então tu gosta de comer as mulheres da família é?rsrsrs
-Algumas sim
-Quem?
-Não sei
-Eu?
-Pode ser está
-Mas tu nunca te dei safado
-Tudo tem uma primeira vez né
-Será?
-Quer ver?
-Ta aí então,quero ver

Nisso ela veio logo subindo em cima de mim e me beijando e roçando no meu pau que já estava pra pular pra fora do jeans,ela se levantou e foi trancar a porta e o portão da casa pra nada e ninguém entrar e disse pra eu ir pro seu quarto.
Enquanto ela fechava o portão eu já avia ido pro seu quarto e tirado toda minha roupa, quando ela chegou no quarto eu estava batendo uma sentado na sua cama.E perguntei “tu mama?”,ela não respondeu e já veio me chupando como louca,agia sozinha não deixava eu encosta na sua cabeça,ela tinha uma certa experiência ao meu ver.
Eu tirei sua blusa e seu sutiã e deixei ela só com o shortinho que a essa altura já estava socado no raça dela, deixa ela mais gostosa do que nunca com seus peitinhos de fora, então subiu em mim e me veio me beijando eu só parava pra chupa seus peitos que quase cabiam inteiros na minha boca.
Falei pra ela “tira o short que agora tu vai me sentir”,ela levantou e abaixo primeiro o short antes dela abaixa a calcinha de renda que valorizava ela ainda mais eu eu puxei ela pra perto e comecei a lamber sua barriga até sua buceta abaixei ela e disse pra ela deixar,botei era de 4 e nem precisou de lubricante ela tava toda molhada,eu pensei em colocar devagarinho mas quando eu tinha botado só a cabecinha a putinha forçou com com vontade pra trás metendo meu mau inteiro lá dentro de uma só vez e dando o gemido forte e dizendo “me fode agora”.
Logo eu comecei a socar nela com força,com vontade até com raiva,ela só ia gemendo e pedindo mais, puxei seu cabelo pra trás e tomei a liberdade de perguntar umas putarias que é sempre bom ouvir na hora da transa.
-É minha putinha é?
-Sou,fode a putinha
-Pede minha pica pede
-Vai primo,mete vai,mete com força,vai.

Resolvi botar ela de ladinho deitada na cama e fodi ela como se fode uma mulher de quatro mas com ela de lado,ela uma imagem linda.Enquanto eu socava com força via o seu corpo subir e descer de acordo com a força que eu colocava na penetração, sua buceta que no começo tava apertada,já passava a rola sem atrito, tocava uma siririca nela enquanto metia, então senti que is gozar e avisei,ela tomou a inciativa e pegou minha rola já ajoelha no chão e eu sentado na cama e me chupou,me sugou como se quisesse puxar a porra coma boca mais quando eu ia soltar ela botou minha rola em direção a seus peitos soltei 4 jatos de porra deixei ela linda a porra da cabecinha ela lambeu.Estavamos acabados e eram 15:30, então resolvemos dormir um pouco,enquanto eu tocava uma siririca e a beijava nos dormimos 1 hora na cama dela, quando acordamos eu fui tomar banho e ela foi depois. Então voltamos ao filme e ela me disse.
-Que loucura hein
-Tu disse que queria ver né
-Eu vi mesmo
-Já sabe né? Morreu aqui
-Por mim tudo bem
-Afinal,quem come quieto,come sempre kkk
-Há, convencido.
-Não é não?
-Veremos….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,38 de 8 votos)

Por #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos