#

Eu e meu ajudante 2

501 palavras | 1 |4.20
Por

Resolvi continuar, antes de mais nada gostaria de esclarecer, não tô aqui em busca de Ibope, é apenas um desabafo.

A partir daquele momento tive várias ideias, mas quando as coisas tendem a acontecer, não tem jeito.
Fui chamado para instalar cinco climatizadores no apartamento do cunhado de meu chefe, e claro não poderia deixar de chamar o Luan.
Ao chegarmos no apartamento, fomos recebidos pela esposa do contratante, que de imediato entregou as chaves do AP e nós deixou sozinhos.
Iniciei o serviço mas sentia algo diferente no ar, Luan estava um pouco inquieto, não imaginava que o melhor estava por vir.
Luan começou a tirar algumas brincadeiras, tipo, passar a mão no pau dele, ficava excitado, pedia que eu pegasse, mas me fazia de hetero o tempo todo.
Em certo momento ele começou a passar a mão no meu pau, pedi que ele parasse, pois temia que o proprietário chegasse a qualquer momento, mas ele não dava a mínima e continuava, estava adorando aquilo e não demorou para que meu pau ficasse a ponto de explodir de tanto tesão.
Não aguentei e disse. Tu quer? Então vai ter, no mesmo momento o agarrei e fui logo sarrando meu pau no dele, por cima do short mesmo. Fomos nos empolgando cada vez mais, até que ele mesmo abriu o zíper de minha bermuda e colocou meu pau pra fora, olhou com admiração, ponhetou um pouco e partir daí fiz o mesmo com ele, coloquei seu pau fora do calção e ficamos naquela deliciosa lutinha de espada.
A está altura já não estava mais preocupado com a chegada de quem quer que fosse, nos entregamos aquele momento, era um tesão imenso, seu pau é muuto lindo, cabecinha rosa e corpinho branquinho, sem nenhum pelinho, (ele tem o costume de depilar) adoro isso.
Ele pediu que o chupasse, disse que não, mas ele foi logo baixando.minha cabeça e roçando seu pau em meu rosto, acabei relaxando e ele colocou seu pau em minha boca, nossa que delícia, ele pulsava seu pau e deixava louco, tentava colocar todo, as vzs me engasgava e sacava para fora, mas ele teimava e enfiava com força.
Devagar fui me acostumando e já conseguia enfiar todo em minha boca, que maravilha, minha vontade e o tesão era tão grande que não queria que aquilo acabasse, meu desejo estava sendo realizado, não acreditava que enfim estava vivendo aquele momento.
O movimento foi aumentando, sua respiração foi ficando ofegante, começou a gemer, dizia que estava pra gozar e continuei, chupei com mais vontade, ele segurava minha cabeça e empurrava, até que não aguentou mais e jorrou em minha boca, que delícia, um prazer indescritível, que momento maravilhoso, nossa, vcs não tem noção, acabei gozando junto com ele.
Ficamos exaustos, nos limpamos, tomamos um banho e voltamos ao serviço.
Não parou por aí, mas depois conto um pouco mais.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 20 votos)

Por #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Roberto

    Delícia, putaria entre machos é muito bom.