# #

Enteada vira amante com ajuda da mãe

650 palavras | 5 |4.31
Por

Uma mulher de 30 anos, com uma filha pequena se casa de novo, mas além de se entregar ao marido ela entrega a filha também.

Lisa, 30 anos fogosa é safada desde pequena. Teve uma filha ainda jovenzinha que o pai não assumiu.
Lara tinha 5 anos quando a mãe se casou com Régis, um homem dominador e de vida fácil. Mais ficava no bar do que no trabalho.
Alto e forte, não era feio mas a mulher se destacava por sua raba linda.
Era uma relação física, mais sexual que tudo. Lisa trabalhava e quase sustentava o marido folgado que passava o dia assediado novinhas pelo bairro.
Lara crescia assistindo e ouvindo a mãe ser dominada, via a mãe cavalgar o padrasto na sala e ela só assistia sem entender, a mãe explicava que um dia seria a vez dela.
Um dia Lisa conheceu um novo rapaz e cedeu aos encantos com a promessa de vida melhor. Foi levada para um motel e trabalhou como puta. Repetiu dezenas de vezes.
Aos 7 anos da filha a traição foi descoberta, depois de apanhar do marido foi deixada.
Passou um ano tentando trazer Régis de volta mas a dignidade que ele jurava ter não permitia.
Um dia Lisa disse que faria qualquer coisa para ter o casamento de novo. Ele que sempre desejou a Lara não se fez de rogado.
Volto se você me ajudar a tornar sua filha minha casa Amante.
Ela nem hesitou e topou.
No bar quando os amigos riam do corno ele se contentara dizendo que voltava pela menina e era.
Já com 8 aninhos, gordinha e muito sapeca mas inocente, a mulatinha recebia o padrasto com alegria e medo de ele agredir a mãe de novo.
A mãe explicou que estava feliz mas que ela deveria fazer TUDO que ele ordenasse.
Começou ensinando a menina a chupar e engolir porra. Meses seguintes o pau era forçado na porta da bucetinha até gozar.
A primeira experiência de fato foi anal, onde ela foi dopada pela mãe e passou a noite tendo o cuzinho esfolado pelo cacete do padrasto que não gozava nunca. Depois que gozou fez a mãe sugar a porra que saia do cu arrombado da filhinha e a puta o fez, realizada pois tinha o macho em casa de novo.
A menina acordou de manhã, mal andava e reclamou. A mãe explicou que o padrasto poderia ajudar. Que ela sentiria uma dor mas ia melhorar.
Ele entrou, despiu a menina envergonhada, usou um creme para lubrificar e se pôs em cima da mulatinha com facilidade metendo no cu infantil
Ela chorava que tesão era pra ele escutar a putinha.
Terminou de meter e passou a foder a lisa, a buceta gulosa da esposa encharcada em ver sua filha trepar com seu macho.
Gozou e fez a filha chupar a buceta da mãe.
Com o passar dos dias a menina se acostumou e esperava ansiosa para ser enrabada.
O padrasto escolheu uma noite para tirar a virgindade da putinha, ele não tinha paciência. Então a mãe preparava a menina e ele chegava pronto pra meter sem pena.
Fez ela perder a virgindade de 4 como uma puta.
A mãe sentada ao lado assistia calada pouco a pouco o pau do marido bruto desaparecer com dificuldade na buceta pequena e moreninha da filha. Bombava com vigor e gozou enchendo o útero da menina de porra.
A mãe que ia ajudar a lavar a filha e acalmar a menina foi interrompida pois , o marido ia comer o cu da puta mais velha.
Todos os dias a menina fazia amor com o padrasto pela noite e a mãe geralmente de manhã.
Anos passaram e a jovem completou 12 anos. Descobriu que estava grávida do padrasto.
Mantiveram segredo. Mesmo grávida servia ao Régis.
Nove meses após, nasceu Michele, que seria muito amada por sua família.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,31 de 39 votos)

Por # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Joel

    A mãe sentada do lado assistindo tudo cheio de tesão esperando a vez dela eu fico viajando aqui cheio de tesão você comendo essa garotinha gostosa trepando nas duas ao mesmo tempo é uma delícia

  • Responder Erick37

    Esse foi um Relato baseado numa história que conheci. Mas a minha não é muito diferente. Sou casado com uma mulher de 27, mas ela entra na minha rola há desde os 7. Eu era adolescente e ela minha sobrinha. Desde que meu irmã morreu, uma semana depois botei ela no pau. A família brigou muito quando assumi ela na adolescência dela, mas prometi casar e casei.
    Ela sabe que eu sou louco por meninas e não atrapalha. Ainda não tivemos filhos, então ela traz amigas em casa e enquanto as vadias tomam cerveja, as crianças tomam porra e sentem o Pau nos buracos.

  • Responder Indio77

    Muito bom mais precisa mais detalhes continui contando essas aventuras

  • Responder Páulo

    Vc transformou a sua filha em um puta e igual a vc conte mais de vcs.

  • Responder Rafaella

    Bonzinho..