#

Enquanto ela dormia…

1088 palavras | 1 |5.00
Por

Ainda era madrugada quando acordei, ao lado minha mulher, seu corpo estava arrepiado, e os mamilos bem durinhos. Uma luz de fora entrava pelo vão da cortina, iluminando seu corpo, como se fosse uma provocação da noite. Ela vestia uma camisola azul que tinha um contraste lindo com seu tom de pele, com o passar da noite sua camisola subiu, deixando parte da sua bunda a vista. Não queria acorda-la, porém não queria ficar apenas observando, com o sono ja perdido, comecei a acararicia-la de forma bem leve, passei minha mão pelo seu rosto, fui descendo pelos ombros e braços, com um movimento delicado levantei um pouco mais a camisola, revelando toda a sua bunda, com um pouco mais de intensidade, dei uma apertada em uma da suas nádegas, e ela apenas suspirou, o sono parecia estár intenso.
Pra minha sorte, ela não dormiu de calcinha, facilitando meus desejos e aumentando minha vontade, eu estava de samba canção, e meu pau já saltava pra fora, fiquei nu, e como se estivesse dormindo, dei-lhe um abraço apertado, fazendo nossos corpos se encontrarem, e meu pau encaixar naquela bunda que estava quente e a pele macia. Nossos pés se entrelaçaram, e dei um cheiro no seu pescoço, sentindo um perfume doce maravilhoso que ela exalava, com leves beijos pelas bochechas, orelha e pescoço ela ia despertando, empurrando a bunda pra cima de mim, claramente querendo sentir mais ainda meu pau duro.
Desci minha mão pelo seu corpo e chegando por trás, na sua buceta, senti que estava bem melada. Sussurei no seu ouvido:
– Vou te comer agora.
Ela apenas resmungou:
– Uhum.
Ao terminar de falar, encaixei meu pau na sua buceta, e o peso do corpo dela fez entrar tudo bem devagarinho, com um gemidinho baixo e uma respiração ofegante ela sussurra:
– Me fode bem gostoso?
O que era cuidadoso e delicado, passou para um ritmo mais intenso, e a cada bombada que eu dava, mais nós dois gemiamos e mais molhada ela ficava.
Enquanto eu apertava seus seios, e chupava seu pescoço, ela empurrava e rebolava mais ainda a bunda, tudo em perfeita sicronia, ficamos nesse vai e vem por um bom tempo.
Foi quando ela virou pra mim, e me deu o beijo mais quente e intenso daquela noite, nossas línguas dançavam e deslizavam uma na outra, seguido de mordidas nos lábios, e selinhos, ela batia uma pra mim, enquanto eu dedilhava sua buceta quente e molhada. Ela levantou e sentou devagarinho no meu rosto, puxando meu cabelo me fez chupar e sentir toda sua buceta.
– Chupa sua dona, e sem reclamar!
Fiquei um bom tempo com todo aquele fluído escorrendo pela minha boca, ela realmente tinha um gosto incrível.
Já em cima de mim, ela escorregou seu corpo, fazendo meu pau entrar de uma vez só para dentro da sua buceta molhada, e aproveitando o embalo ela cavalgou e rebolou com toda sua força. Meu pau latejava, e eu sentia ela inteira por dentro, ela arranhava meus peitos, e colocava o corpo para trás, fazendo entrar cada centímetro dentro dela. A luz que fazia parte do show era favorável e iluminava metade do seu corpo, eu podia ver todas as expressões de prazer enquanto ela cavalgava em cima de mim. E com um gemido e o corpo em êxtase gritou:
– Eu vou gozar, que delicia!
Vi ela gozando pela primeira vez,senti sua buceta encharcar, seu corpo tremia, e a buceta contraia, mordendo meu pau com força. Se jogou do meu lado. Enquanto tremia e se recuperava, eu lhe dava beijos e acariciava seu rosto, meu pau estava muito duro querendo sentir ela de novo, quando pedi:
– Me mama bem gostoso, daquele jeito que só você sabe?
Decidida e em êxtase ela me pediu para ficar em pé:
– Fica em pé safado, você gosta quando te chupo né?
Ela se ajoelhou e deu varios beijinhos no meu pau, e engoliu as bolas com aquela boca quente, eu gemia e segurava o cabelo dela com força, subiu com a língua por todo meu pau, e finalmente chupou, lambuzando e engolindo ele por inteiro.
Ela mamava e me olhava com cara de quem ta gostando, tirava da boca e batia no rosto:
– Ta gostando amor?
– Você chupa gostoso demais, você é a melhor.
– Então goza na minha boca, me enche de porra vai!
Quando ela falou isso, senti meu corpo pegar fogo, e não tinha uma parte que não tremia, com um gemido alto, gozei forte, o primeiro jato foi no rosto, e depois tudo na boca, ela com dificuldade engolia, e não deixava escapar nada, sedenta como estava, apertava meu pau, querendo até a última gota.
Caímos ofegantes na cama, me deu um beijo quente, e deitou no meu peito:
– Boa noite amor, sonha comigo.
– Boa noite princesa, se eu sonhar te acordo de novo.
Acordei pela manhã, com ela me masturbando, e com a língua percorrendo toda minha orelha. Dessa vez eu quem fui surpreendido.
Convidei ela para um banho, e ela já foi tirando a camisola e amarrando o cabelo.
– Senta aqui, deixa eu brincar um pouco com você.
Sem reclamar sentei no vaso, era o encaixe perfeito para nossa sacanagem, ela quicava e rebolava, enquanto eu chupava seus peitos, e apertava sua bunda com força. Sentia que nosso sexo melhorava cada vez mais. Ela sentou de costas deixando sua bunda inteira pra mim, eu batia e apertava, e ela sentava sem parar.
Foi quando levantei, e a empurrei contra nossa pia, encaixei meu pau na sua buceta que estáva muito quente e escorria de tão molhada, e por trás comecei um vai e vem gostoso, enquanto eu comia ela com vontade, podia observar sua expressão de prazer no espelho, seguido de gemidos, eu apertava seus seios, e fazia ela chupar meus dedos.
Foi quando não consegui mais aguentar, e de novo em uma explosão de sensações, gozei, ela gemia sentindo varios jatos de porra invadindo sua buceta, e melando toda suas pernas.
– Menino! Você é fogo, preciso tomar um banho, tenho que ir trabalhar.
– Desculpa, não aguentei, você é deliciosa demais. Também vou, hoje o dia é longo.
Depois de um banho quente, segui para o trabalho, contando os minutos para chegar em casa, e fazer tudo de novo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 13 votos)

Por #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Indio77

    Que delícia esposa bem comida é esposa feliz conta mais e seus fetiches também