# #

A vida como ela é. Mudanças e Pacto : Introdução longa.

4202 palavras | 1 |4.80
Por

Vou pular uns 4 quase 5 anos. Quem tiver dúvidas leia os outros três contos. Este conto é longo se não tem paciência não leia. Ok

Bom dia.
Boa tarde.
Boa noite.

Este relato , vai ser longo e monótono.
Mas vou tentar resumir o máximo.
Mas vai ter de ser assim pra que eu posssa dar continuidade.

Em meus três primeiros contos contei a parte que mais marcou,quando comecei a ensinar a vida como ela é pros meus ” filhos ” de criação.
Eu a um ano adiquiri a tutela definitiva do casal de irmãos , depois de três anos na justiça.
A vagabunda tentou tirar os dois de min,foi uma batalha na justiça mas eu tinha documentado tudo,o abandono de lar,tinha laudos de abuso sexual da Laura,laudosb psicólogicos.

Usei de tudo ainda tevi a alienação parental que eu fiz,contra ela e o terrorismo foi forte os dois não queriam nem chegar perto dela do amante e do filho que ela tevi neste meio tempo.
—————–+++++—————–
Mas vamos as mudanças.

Tive uma oportunidade única de mudança de vida em geral , eu já tinha comprado,uma carreta e mais um caminhão.
Luan já com quase 15 anos já sabia dirigir desde os 12 anos e quando podia eu o levava pra me ajudar na viagem mas me dava trabalho.
Guri estava bunito,entrou na fase de comer muito engordou e eu levei no endócrino e tivemos de fazer tratamento hormonal ele não estava crescendo,o que realmente me espantou foi o tamanho do pau dele estava dando uns 16 a 18 cm até me dava medo e causava espanto como cresceu do nada não sei se por causa do tratamento hormonal pra ele crescer,nem sei , mas sei que a Laura odiava o pau dele,que estava grande deu um certo trabalho na escola mas eu dava um jeito e controlava ele do meu jeito.

Laura ja estava mais bonita também,emagreceu depois que eu levei na endocrinologista,mas ela emagreceu mesmo por causa da briga na justiça,ela ficou com muito medo quase não comia tevi depressão,mas ela ainda era gordinha ,mas ela estava muito gostosinha chamava atenção mesmo gordinha, e na briga na justiça tive de achar um psicólogo de confiança para os dois e por causa disto,foi uma merda pra todos ela vivia chorando,mas ela não me dava trabalho, o trabalho era mais com o Luan ele queria comer ela quando não conseguia nada com as meninas, e ela evitava ele pois o pau dele estava grande ela aprendeu a odiar pau grande, ele empurrava e acertava o útero dela ela me explicou , mas consegui controlar a situação mas o muleki estava namorador e sem vergonha.
—————–+++++—————–
Mas vamos as mudanças.

Eu tive uma oportunidade única em uma cidade onde um amigo de criação já estava a alguns anos trabalhando,com fretes com caminhões dele e meu amigo,comprou um posto e ele me chamou pra gente se ajudar e aumentar a frota de caminhões.
Eu assumiria como gerente no posto a parte de oficina e da transportadora com os caminhões.
O que seria bom,menos viagens mais tempo em casa.
Conversei muito com meus pais e as crianças já fui ver casa,escola a estrutura pra gente poder ir embora.

Passei quase um mês fora,os meninos com minha mãe,no barraco que eu tinha feito pra gente ficar separados de meus pais.
Passei quase um mês fora.
Lá achei um ótimo negócio um lote de 70X40 com uma casa boa pra ser finalizada e com um barraco no fundo lote grande , preço ótimo.
E fechei negócio agora eu precisava de alguém,pra cuidar da casa uma empregada.
Eu já safado e já usava a manha do gato , como já estava na cidade a quase um mês , a cidade era pequena , comecei a sempre ir tomar minhas cervejinhas e conversar com Seu Chico Dono de uma budega e de uma sorveteria.
Ele me falou que tinha uma Mulher que tinha ficado viúva e vivia da pensão que ficou pois o marido trabalhava na escola de porteiro , mas tinha morrido a mais de dois anos salário baixo ela estava na merda , e bebia demais,dava pra gato e cachorro o melhor tinha cinco filhos mas estava grávida do sexto.
Mas já tinha umas duas semanas que não a via já falou devi estar passando fome com os filhos e grávida devi estar difícil pra ela.
Eu falei com ele expliquei a situação e pedi pra Seu Chico dar o recado pra ela ela ir lá em casa.
Eu já reformando a casa.

Ela chegou chamou eu saí , dei boa tarde , ela eu sou Joana,Seu Chico mandou me chamar e vir aqui em sua casa , quando a vi já veio na minha mente tá que pariu já no final da tarde , que mulher feia da peste , chinguei , no pensamento Seu Chico .

Era uma senhora,de uns 35 anos quem já viu vai entender ela uma kilombola ela tinha mais ou menos 1,90 negra da gema,a mulher era tão negra que chegava a ser azul , ela grande em todas as proporções pense na Vera Verão mas bunduda e com peitões , mas toda largada sem a menor vaidade bem humilde mas bem educada.

Ela estava com vestido tipo de xita abaixo do joelho cor rosa mas só farrapo , ela estava com o menino nos braços, devia ter uns 3 anos entregou pra filha , devia ter uns 12 anos +ou- ela se virou e inclinou eu observei,o vestido socou na mordida da bundona dela vi que ela estava sem calcinha ela tirou o vestido da bundona dela e olhei ela sem sutiã os peitões fartos caídos mas ótimos pra botar o pau no meio e brincar,mas mesmo assim muito meiga simples e sofrida .

Aí eu as chamei pra dentro da casa, entramos eu já procurei algo pra gente comer e tomar peguei um bolo e uma Coca cola.
Conversando com elas está mulher encostou na parede e começou a descer com as pernas arreganhadas,ela nem se deu conta que o vestido subiu, eu olhando a cena quando vi a buceta cabeluda mas cabeluda mesmo,quando ela ficou de cócoras as pernas abertas como se fosse um frango assado no espeto virado pra cima , eu olhando a buceta as bochechas grandes e abriu os grandes lábios , caralho a buceta dela negra mas bem escura os grandes lábios vermelhos ela bem suada.
Dona Joana fez que nem viu ou não viu mesmo.
E eu não tirei os olhos daquele bucetão inchado , ela grávida então a filha dela percebeu a situação,e olhou em direção ao meu pau que endureceu na hora aí,ela olhou ficou sem graça eu de short de futebol sem cueca,Dona Joana meteu amão no meio da saia e desceu em seus tornozelos.

Me segurei,respirei e expliquei a situação toda a elas e que precisaria de uma empregada de extrema confiança pra cuidar da casa e de meus filhos e quando eu viajar tinha de ficar alguém com eles , mas era pra cuidar mesmo e dar total segurança a eles.

Ela falou a Marta era a mais velha dos filhos 15 anos , pode me ajudar e meus filhos também , todos podem ajudar eu falei os meninos não , eu tinha medo e que não queria eles na casa pra evitar problemas por causa da Laura e do que era ignorante quanto a Laura e Luan estava numa fase de sempre brigar .

Ela falou tudo bem .
Eu falei o salário,e era otmo eu podia pagar até mais e que quando eu viajar pagaria diárias pra ficarem em minha casa .
E serviços e favores extras eu pagaria,a filha perguntou que serviço e favores extras são estes?
Eu falei,ajudar em casa ficar com os meninos , e os favores eram o que os velhos da rua pagavam e vocês faziam com eles ,e já me contaram de vocês a Talita ficou sem graça e saiu de perto.
Expliquei tudo.

Eu olhei o horário e perguntei onde vocês moram é longe , a Mãe já respondeu que não eu falei vamos na budega tenho de fazer algo.
Cheguei lá com elas no caminhão.
Eu desci e fui pra mesa da sorveteria e pedi uma cerveja e as chamei elas desceram e falei peguem o que quiserem comida e , oque precisarem.
Fiz uma feirinha boa pra casa dela.
Todos olhando a cena com aquele olhar de desconfiança.
Eu quieto na mesa.
Seu Chico veio em minha direção eu falei a Dona Joana e as filhas dela pegam o que precisarem aqui e o senhor ponha na minha conta , se eu não mandar o dinheiro com elas estou viajando ou fora , e pra entregar pra elas , ele nem tevi tempo de falar nada só balançou a cabeça e voltou no mesmo pé que vinha.
.
E estava lá eu bebendo numa boa e fui pagar as compras e arrumar ora levar elas em casa.
A menina veio até a min e pediu uma caixa de bombons.

Eu ja falei levi seis caixas pra seus irmãos e sua mãe,ela ficou toda alegre e paguei arrumamos no Baú saider do caminhão e saímos.

Nossa chegando lá me doeu o coração foi uns 30 minutos de caminhão pra chegar e olha que ela disse que era perto eu falei você veio de pé , ela a metade do caminho consegui uma carona.
E perguntei você paga o aluguel de quanto ela falou o valor e que de vez quando quem pagava era as filhas.
Pro dono eu já sabia mais ou menos pois me contaram a situação.

As desci ela chamou o resto dos filhos pra pegar as compras.
Ela pediu pra que eu entrasse era uma tapera meu Deus a miséria ali reinava mas até que bem arrumada apesar da miséria.
A familia comendo feijão com farinha e uma galinha caipira.
Tava até cheiroso.
E perguntei a senhora ja trabalhou de empregada pelo que me falaram, senhora cozinha?
Ela respondeu de tudo menos comidas chiques.
Olhei a casa mesmo sem nada tudo arrumado as crianças vamos lá.
Eram três mulheres e dois homens .
E o sexto só Deus sabia .

Marta 15 .
Maria 11 .
Mazé 7 .

Luiz 13 .
Paulo 3 .

E vi que ela não era porca.
Era apenas falta de condições mesmo mesmo.
E já me despedi e falei preciso que vá lá em casa de tardezinha pra limpar ela concordou.
E me despedi , as crianças doidas de alegria pelas compras e as caixas de bombons e subi no caminhão e fui embora.

No dia seguinte ela chegou com as duas filhas a Marta e Maria que era a que estava com ela no dia anterior.

E entraram deixei as crianças na sala e fui pra casa de fundos conversar com ela,eu estava com dó.
A casinha era boa tinha dois quartos bons,cozinha,banheiro e sala ainda sobrava uma parte boa no fundo e do lado.

Eu tive um problema , na noite anterior.
Não sei por que,mas eu tive de me masturbar pelo menos umas seis vezes lembrando daquela cena da Joana na parede se arreganhando.
Não tirava isto de meu pensamento.

E pensei numa loucura e eu botei em prática.
———————-
A proposta.

Eu com Dona Joana dentro de um dos quartos falei quero li fazer uma proposta Dona Joana.
Ela sim senhor pode falar.
Eu falei eu tinha planos de deixar aquela casinha pra visitas ou pro meu pai e Mãe mas mudei de idéia.

Com dó dela.
E queria mudar a vida dela e dos filhos dela.
Ela ouvindo atentamente eu falei,sei que a Senhora bebi e muito e todos abusam dela e das filhas.
Perguntei é essa vida que quer pra elas?
De pronto ela respondeu não quero isto, não senhor mas não tenho o que fazer é isto ou não sei.
E falei logo.
Eu vou arrumar aqui e vocês vem morar aqui e não pagará mais nada a ninguém.

E eu darei casa,comida,roupas e seus filhos poderiam estudar e faço questão disto .
Mas pensa bem .
E eu peguei a respeitei mesmo num tesão do caralho.
Voltei com ela pra casa principal.
De uma casa pra outra o quintal era grande dava uns 20 metros.

E antes de sair entrei em casa pra pegar a chave do caminhão,pegar a carteira e a pistola eu tinha,porte de arma era uma 7,65 .
Eu falei por favor limpem a casa que vou na sorveteria tomar umas cervejas.
E sai fui no caminhão pra pegar um boné.

E eu vi as três correndo pra casinha , ela foi mostrar e falar pras filhas.
Já quase 20 horas eu já com meia dúzia de cerveja na cabeça.
Me chega a mais velha e pra me chamar.
Os velhos já começaram a se empolgar e soltar piadas.
Eu falei quer sorvete ela disse que
Não por causa dos velhos.

Um dos velhos soltou vou ter comer está putinha e os outros tem de comer estas neguinhas do caralho.
A Maria quase morre na minha frente .
Eu levantei e falei na frente da Maria.
Respeito é bom , e todos gostam.

E eu tenho um casal de filhos e estes vão morar comigo neste buraco de cidade e se eu sonhar uma piada desta com minha filha eu mato quelquer filho da puta , com pelo menos 14 tiros e gostaria de respeito com a filha dos outros e assim como com os meus filhos e botei a arma na mesa os véi gelaram.
E menina com os olhos arregalados assustada com o que eu fiz .

E Seu Chico vendo e ouvindo , falou e cuidado viu bando de urubu véi, lembrem de uma coisa o Armando chamou ele por algum motivo e pela arma este é matador.
Eu paguei e sai a menina veio atrás de mim calada assustada e doida pra rir.
——————–
O Pacto.

Chegando na casa , as duas meninas me abraçaram e me agradeceram, a Maria nem se fala quase beijou meus pés depois do que falei e fiz no bar , eu falei vamos pra casa de vocês.

Tenho de conversar com todos.
Mas já vou começar com vocês duas,aqui na frente de sua Mãe apartir de hoje vocês,não dão pra mais ninguém que não seja eu.
E mesmo assim , é si vocês quiserem fazer , não Forcarei ninguém a nada,elas ficaram caladas os olhos se encheram de lágrimas .

E falei vamos embora chegando lá Dona Joana juntou os filhos na sala e contou pra todos , e que ela iria aceitar.

Mas tem regras.
E tem de serem seguidas.
Vocês querem?
A todos concordaram , nem pensaram, já veio o sim eu e meus filhos aceitamos tudo,precisamos demais disto chega desta miséria.

Olhei pra Mãe e falei.
Primeiro e com você , acabou bebedeira em budega, e acabou sair dando pra velhos vagabundos e de usar as meninas.
E falei todas as regras pra todos.
E falei vou arrumar melhor o barraco pra melhorar pra família pedi mais um mês.
Era mais ou menos o que faltava.
E antes de eu sair eu despedi de todos e falei vai mudar tudo.
Pode falar com o Dono desta tapera que você vai embora em um mês.
E sai
Mas pra minha moral subir ainda mais a Maria saiu atrás de min e me chamou eu continuei fiz que não ouvi e cheguei no caminhão ela chamou de novo.
Seu Everaldo.
Eu , eu vi o senhor ontem olhando a mamãe de perna aberta , e o Senhor de rola dura , o senhor quer me usar.
Eu cheguei a me arrepiar,mas me controlei meu pau deu aquela inchada mas.
Não deixei ele pensar por min.

Eu falei não , minha linda você entendeu o que eu falei pra você e sua irmã e não precisa ser assim mas faz um favor , vai lá dentro e chama a sua Mãe.
Quero falar com ela.
Meus pensamentos eram só ela e aquele bucetão.

Ela chegou eu olhei ela já tinha se trocado veio com um vestido curto azul , levei ela pro lado do passageiro e falei tira a roupa.
Que eu quero li vêr nua tô doido pra li ver , ainda mais grávida quero , e agora.
Tava escuro já eram umas dez da noite.
No meio do mato um breu só.
Eu abri a porta do caminhão a luz iluminou ela .
As aurelas dos seios dela eram de um rouxo bem escuro,ela suada estava uma noite quente seus seios estavam bicudos.
A buceta era muito cabeluda parecia até uma calcinha de cabelos.

Eu pedi abre ela pra min ver.
Joana pegou partiu aquela cabeleira e abriu aquela bucetona já molhada.
Eu falei gosta de rola na buceta heim sua putona , a bicha brilhava de suada e molhada.
Eu mandei ela colocar o vestido.
Eu falei abaixa igual ontem e deixa eu olhar este bucetão de novo.
Ela foi em direção da frente da casa que estava silenciosa e se encostou e agachou na minha frente fui em sua direção eu cheguei perto senti o cheiro daquela bucetona suada e molhada.

Tirei meu pau e comecei a bater uma punheta e esfregar meu pau nos peitos dela na cara dela ela chupou meus ovos eu dava com.meu pau na cara dela como se fosse um cacetete.

E não resisti mandei ela se virar e ficar de 4 no chão mesmo .
Na frente da taperazinha.
Ela ficou eu montei encima dela e acertei o cu dela.
Ela gemeu hummmm assim come meu cu.
Eu falei este cu me pertence a agora a min e a meu filho ele vai te comer o dia todo.
Eu vou te comer todos os dias e vou comer suas filhas .
E eu toda noite vou esperar uma de vocês ou todas vocês em meu quarto.
E fui metendo e metendo sentindo aquele odor que saia dela eu já insano caralho ela mandando meter mais forte e fundo eu gozei dentro do cu dela montado naquele mulherão .
E continuei metendo meu pau não baixava e tirei e falei vou me embora.
Ela se levantou.

Eu pensei coitada da Laurinha quando eu a tiver na cama eu vou esfolar ela depois de amanhã.

Eu iria em Brasília buscar material me despedi de Joana fui pra ir embora .

Mas falei amanhã vá sozinha lá pra casa , que eu quero li comer a noite toda.
Joana falou,,,,,,amanhã não eu, vou agora.
Entrou na casa e falou pra Marta cuida da casa e de seus irmãos amanhã,vou começar a trabalhar e ajudar Seu Everaldo.
Mas Marta com , certeza ouviu eu fudendo a mãe e sabia o que iria rolar.

E fomos pra minha casa.
Chegando lá.
Já fui pro banheiro tomar banho ela entrou junto.
E começou a me chupar.
Debaixo do chuveiro.
Eu sai e deixei ela no chuveiro eu fui tomar um comprimido de rebite.

Eu não tomava rebite sempre era só quando precisava levar uma carga muito urgente o que era raro , mas eu tinha pelo menos três sempre guardados.
E voltei com duas latas de cervejas ela matou uma no uma golada só.
Eu olhando ela toda ensaboando.
Lavando aquela buceta cabeluda.
Eu peguei e comecei a chupar ela debaixo do chuveiro.
Nossa a buceta dela tinha um odor forte , tanto que dava vontade de vomitar eu tirei a ponta da mangueirinha do chuveirinho enfiei na buceta dela e saia água eu embaixo a chupando e a virei coloquei em seu cu.
E mandei ela se agachar e forçar a água e mijar pelo cu.
Ela fez eu olhando aquele cu mijando.
Fiz umas quatro vezes.
E , a coloquei em pé e fiquei embaixo dela a água caia em seu corpão e , eu a chupando ela mijou na minha cara e boca gozou.
Eu me levantei e meti meu pau na buceta dela e olhava aquela barriguinha de 4 uns meses e enfiava meu pau forte e fundo claro meu pau não era uma picona de 30 cm , mas ali era o mesmo que 10 cm aquela bucetona era grande .

E eu gozei umas duas vezes dentro dela debaixo daquele chuveiro.
Eu fui pra cama e mandei ela deitar e fazer um frango assado, eu voltei a chupar ela de novo agora bem mais limpa cheirando melhor.

Na luz eu vi aquela bucetona preta brilhando na minha frente na minha cara e aquele cu na minha frente meu pau duro de novo.
Meti naquele cu e forte e acariciava aquela barriga .
E eu metendo e forte chegava a dar os tapas de pele com pele.
Ela gemendo aquela voz grossa pedindo rola mais forte e fundo me come , fode meu cu seu filho da puta.
Goza dentro me fode .
Eu gozei de novo.

E continuei dentro dela metendo olhando aquela bucetona molhada brilhando toda melada.

Não resisti e comecei a enfiar minha mão em sua buceta e comecei a dupla penetração .
Ela gritava , chorava e eu sentido seu interior com minha mão o ultero dela eu sentia a cabeça daquele feto na minha mão.
Eu comecei a enfiar e tirar minha mão e tirar e colocava eu via aquela bucetona se eticando e dilatando ela se melano e descendo o líquido em meu pau eu parava e metia meu pau em seu cu , enparava e começava o vai e vem esta mulher gozou que mijou de espirrar na minha cara e peitos , não era mijo era um líquido diferente claro e mais grosso, e gozei dentro do cu dela.
Me deitei a seu lado.
E quando olhei a mulher chorando dizendo eu nunca tinha acontecido aquilo com ela.
E como eu estava rebitado a eu a coloquei num meia nove meu pau meia bomba na chupava e já estava enfiando os dedos em seu cu.
Meu pau endureceu de novo eu coloquei de quatro de novo.
E coloquei meu pau na sua bucetinha.
E comecei a enfiar tres, quatro cinco aí comecei a enfiar minha mão em seu cu agora se arregaçando todo em meu pulso e mão.
E eu rodando meu pulso .
A fodi por mais um bom tempo.
Dei tapa na cara dela bati na bundona dela.
Apertei seus peitos torci eles dei tapas neles.
Dei com cinto na bunda dela.
Sodomizei ela sem dó.
Até ela gozar mais e mais intensamente.

Eu olhei o horário e me deitei.
A seu lado ela , respirou tomou fôlego e viu meu pau duro e montou encima de min eu passando a mão em sua barriga.
Aí foi pau até umas cinco e meia.
Fudemos até a exaustão , a mulher já vazava porra pelo cu e buceta.
Eu já próximo a seis da manhã eu peguei o colchão.
Levei pro barraco.
E fui dormir com ela no barraco.
Pois a piãozada estava perto de chegar.
E iriam ver, umas sete e meia chegou um eu já saí e falei que não estava bem e por favor que não me imcomodassem pois eu estava passando mau.
E tomei remédio e iria ficar kieto e durmir .

Tranquei tudo e lá ficamos até umas seis sete horas da noite durmindo.
E quando o pau endurecia eu botava no cu ou na buceta dela e lá ficamos O dia todo.
Jogados nus era o pau subir que agente fudia e durmia em seguida.
Meu pau esfolado literalmente esfolado.
Ela esfolada também.

Fudemos demais neste dia.

Conversamos muito também.
Ela falou que nunca tinha fodido daquela forma,e realmente peguei pesado a sodomizei ela sem dó.
Nisso eu falei pra ela que eu pagava a cirurgia de ligação de trompas ela já tinha seis filhos.
Não precisava de mais filhos.
E era melhor ligar trompas pra ela que tomar concepcionais.

E falei que se fosse menina eu a criaria de boa.
Mas ela era minha e de mais ninguém assim como a suas outras filhas e que eu iria comer todas
E que a próxima a ser fodida era a Mazé.
E ali fechamos o pacto regado a muito sexo nesse dia.
……………………
Bem este conto é longo mas precisava ser assim agora vou tentar me minizar e separar uma por uma.
Mas precisava falar deste pacto .
Obrigado a todos.
Passar bem.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,80 de 10 votos)

Por # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Antônio

    Cara, pelo amor, a ideia do conto é boa, mas se você não pensar no que vai escrever fica sem sentido algum, igual esse conto acima.