# # #

Priminha Kiany – Parte II

1086 palavras | 26 |4.41
Por

Depois de iniciar minha priminha Kiany como minha putinha pessoal, chega a hora de avançar um pouco e transforma-la em minha escrava de desejos…

Depois de ter tido a sorte de comer a Karol, minha tara por comer o cuzinho da Kiany só aumentou…
Na verdade pensava em comer aquela bucetinha linda, porém sabia que não podia, e que minha melhor opção seria comer a bundinha dela (pois caso a mãe dela a leva-se ao ginecologista, não teria como descobrir a penetração anal).
Então certo dia, o irmão dela havia ido para a escola logo cedinho, meu pai tinha ido trabalhar e minha mãe me acordou (umas 07:30 hr) dizendo que ia levar meu irmão para fazer um exame e que ia demorar… Disse que como eu não tive aula eu devia arrumar a casa e preparar o almoço e que a Kiany também não tinha aula (estávamos todos de férias, apenas a creche do irmão da Kiany havia voltado).
Era a oportunidade perfeita… Ficaria a manhã inteira sozinho com minha putinha (já vinha preparando ela para uma oportunidade como essa… Já havia explicado para ela como funcionava o sexo anal, já havia introduzido uma caneta no cuzinho dela, fazendo o lacrezinho dela se romper… Ela chorou muito e sangrou demais esse dia… Já havia dado bastante leite na boquinha dela durante os dias que ficávamos um tempinho sozinhos… Ou seja, já estava muito bem treinada e adestrada a minha putinha).
Bom depois de minha mãe sair, já fui lavando a louça e arrumando a casa… Levou cerca de 40 minutos… Foi tempo de sobra para ter certeza de que ninguém ia voltar e atrapalhar nossa transa!
Dei uma volta no quintal para ver se estávamos realmente sozinhos… Depois de tudo feito, acordei a Kiany e disse que havia chegado o grande dia, estávamos sozinhos durante toda a manhã!
Ela se levantou e a levei para tomar um banho… Deixei ela bem cheirosa pra mim, passei sabão por todo aquele corpinho gostoso… Logo em seguida enquanto ela se enxogava, fui tomar um banho também… Depois fui até a casa dela (ela morava na casa de trás e os pais dela deixavam sempre a porta aberta), e peguei aquele shortinho rosa dela… Ela vestiu e o puxou até o talo, deixando toda bunda a mostra… Então começamos…
Ela me deixou tirar uma fotos dela com aquele shortinho antes… Ficando de quatro, com a bunda empinada…
Depois deixei o celular de lado e fui para o abate! Arranquei aquele shortinho e comecei a chupar deliciosamente aquele cuzinho mágico… Cada chupada eu ouvia ela gemer bem gostoso e contrair o corpinho… Depois a virei, coloquei ela deitada com as pernas abertas e comecei a chupar aquela bucetinha lisinha e carnuda… Cada chupada ela gemia gostoso e escorria seu mel…
Depois de satisfaze-la, era hora dela retribuir o favor… Ela então ficou de joelhos, pegou meu pau, colocou a cabeça para fora, deu um beijo nela e começou… Primeiro lambia todo meu pau, deixava ele todo babado (como havia pedido à ela para que o anal fosse mais fácil), depois ela começou a chupar minhas bolas… E meus amigos kkkkkk que chupada gostosa da porra kkk Ela realmente estava caprichando… Ela então subiu lambendo meu pau até a cabeça e o abocanhou… Ela começou a chupar demais… Estava chupando com muita vontade… Sentia ela sugando a cabeça do meu pau, quase como forçando uma gozada… Fiquei durante uns 10 minutos nesse boquete e pedi para parar se não ia gozar kkkkkk.
Então pedi para que ela ficasse de quatro novamente, como havia ensinado à ela… Ela então ficou de quatro, com a cara no travesseiro, o bumbum totalmente empinado e as pernas abertas… Aquilo era uma visão do paraíso (e o inferno ao mesmo tempo, pois se alguém descobrisse que eu estava fazendo tudo isso com minha priminha de 8 anos… Eu estava lascado kkkk), então dei mais uma chupada no cuzinho dela antes… Depois posicionei a cabeça do meu pau na portinha do cuzinho e comecei a colocar (ter rompido o lacre dela com a caneta e ficar colocando meu dedo no cuzinho dela, o deixou bem mais fácil de receber sua primeira penetração nesse dia), quando a cabeça passou, senti ali que havia tornado a Kiany em uma verdadeira puta… Comecei então a introduzir meu pau aos poucos, onde a cada etapa que colocava mais, ficava parado, deixando ela se acostumar com ele lá dentro… Quando ele entrou por completo, comecei as bombadas bem de leve… Ela gemia gostoso demais e aquilo me excitava mais e mais… Então comecei a aumentar a velocidade das bombadas, e quanto mais rápido eu metia mais alto e gostoso ela gemia, e quanto mais alto e gostoso ela gemia, mais rápido eu queria meter… Quando me dei conta, já estava dando bombadas rápidas demais e fortes… Sentia cada piscada que ela dava e aquilo me excitava ainda mais… Estava comendo ela como gente grande… Pegava ela pela cintura e socava sem dó… Puxava os cabelos dela, dava tapas na bunda dela, puxava ela pelo pescoço… E por incrível que pareça ela gostou daquilo e pedia mais… Pedia para puxar o cabelo, pedia tapa na bunda… Eu estava em uma excitação tão grande, que estava tendo que me concentrar para não gozar…
Até que ela começou a empurrar a bunda a bater fundo… Ouvir o som das minhas bolas batendo na bundinha dela enquanto meu pau era enterrado naquele cuzinho, me fez explodir…
Acabei gozando gostoso no cuzinho dela, onde na hora a segurei pela cintura e soquei até o talo… Sentia minha porra jorrando dentro dela… Quando tirei, vi minha porra escorrendo por todo cuzinho dela até sua bucetinha que estava encharcada… A limpei e tirei toda minha porra que havia vazado de seu cuzinho…
Depois disso, ainda com o pau duro pedi para que ela limpasse meu pau com a linguinha e assim ela fez… O resto de porra que ficou no meu pau, ela tomou, não deixou uma gota….
Eu queria fuder mais com ela, mas precisava recuperar um pouco o fôlego e ela também… Decidimos então esperar uma meia hora até começarmos novamente…
Mas agora, deixo isso para a continuação!!!!
*Quem quiser fotos dela, só deixar o e-mail nos comentários!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,41 de 17 votos)

Por # # #

26 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos