# #

O velho safado do meu sogro

822 palavras | 3 |4.58
Por

Nasci em uma cidadezinha do interior de Minas. Assim que casei fui morar na capital e nossa casa sempre tinha algum parente hospedado, eu e minha esposa até gostava, porque nós não tinhamos amigos na cidade e a parentada preenchia esse vazio. Meu sogro precisou fazer alguns exames e foi passar alguns dias na nossa casa. Ele é um senhor de 63 anos mais muito vigoroso e animado ,nem parece que tem essa idade. agente ficava conversando até tarde da noite, ele gostava de contar as suas aventuras sexuais.Uma noite eu estava transando com a minha esposa, como nossa quarto fica no andar de cima nunca nos preocupamos em fechar a porta.Minha esposa estava sentada no meu cacete rebolando como uma vadia e gemendo e pedindo mais pica, como ela estava de costa para porta não dava para ver o pai dela batendo uma bela punheta vendo agente trepando. No momento constrangido, mas depois deixei o velho gozar. Ele percebeu que eu estava vendo e não esboçou nenhuma. De manha o velho safado olhou para me e deu aquela risadinha safada, como eu gostei de ver o velho assistir eu enterrando o meu cacete na filha dele, deixei a porta toda escancarada para ele ter uma visão total das nossas trepadas.Nessa noite botei a filha dele para chupar meu pau, isso me dava um tesão enorme, ela sabia chupar uma rola como ninguém, fiquei em uma posição que dava para a língua dela chegar até o meu cuzinho e dar umas lambidas, nessa hora olhei para a porta e vi o velho com aquele pau na mão e o desejei dentro do meu cu. Botei ela de quatro e enfiei minha rola todinha naquele cuzinho apertado, quanto mais eu enfiava mais ela pedia, comecei a dar umas estocadas mais forte ai ela gritou que ia gozar, olhei para porta e vi o velho com o pau na mão todo gozado, sentir vontade de ir ao encontro dele e limpar com a minha língua aquele cacete maravilhoso. tirei o pau do buraquinho da minha mulher e coloquei na sua boca para ele ver a puta da filha dele tomar leite quente de seu macho.
Fiquei louca por aquele pedaço de músculo rígido do meu sogro, pelo jeito que ele olhava para mim, eu tinha certeza que na primeira investida eu teria aquela rola todinha no meu cuzinho.
Aproveitei um dia que minha esposa não esta em casa e fui ao ataque, sai do banheiro nu e fui até a sala onde ele estava assistindo tv, sentei ao seu lado já com o pau mirando para o teto e fui logo alisando o seu cacete por cima da bermuda, em poucos segundo ele já estava duro como pedra, coloquei para fora e fiquei punhetando bem devagar para ele ficar babando. Eu adoro chupar um macho quando ele esta todo babado, coloquei na boca e comecei a sugar e a lamber aquele pau gostoso. Ele gemia e dizia que ia fazer comigo tudo que eu faço com a putinha da filha dele, o velho estava com tanto tesão que sua rola latejava na minha boca, abrir um pouco as pernas dele e fui direto com a minha língua no seu cu, ele gemia e me chamava de viado safado. sai dessa posição e dei meu pau para ele chupar, ele engoliu até o talo e ficava dedando o meu cuzinho, colocava um ,dois e até três dedos no meu orifício e eu delirava de prazer, eu queria era uma rola dentro de mim, ele saiu dessa posição e veio, me deu um longo beijo na boca e deitou e pediu para eu cavalgar na pica, fui sentando bem devagar para sentir meu cu senda dilacerado pelo meu sogro, entrou toda , ele falou , agora faço o seu trabalho de viado, adoro quando sou chamado de viado, comecei a rebolar e pedir para ele dar uns tapas na minha bunda, adoro ser castigada. Ele batia e me xingava , dizia que ia rasgar o meu cu, eu já não aguentava mais de tanto tesão, ele começou a me punhetar e acabei gozando antes dele. Como castigo ele me botou de quatro e ficou socando com bastante força e dando tapas na minha bunda, me chamava de viado arrombado, puta e outras palavrões. isso me deixava mais louco e meu pau endureceu, ele disse que ia gozar , eu fique esperando receber um jato de esperma quente no meu cuzinho, mas o safado tirou o pau do meu cu e colocou todinho na minha boca, deu uma estocada que chegou na minha garganta e encheu minha boca com o seu leite nem deu para cuspir ,engoli tudo. Fomos tomar banho juntos, ficamos em baixo do chuveiro trocando logos beijos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,58 de 19 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder bacellar

    Delicioso! Conte mais! Gozei muito!

  • Responder J.D.

    Né veado,em vez de respeitar seu casamento e a sua mulher,resolve partir pra veadagem com outra maricona e ainda por cima o pai dela,que bacana,veadagem em família!Cuidado veado,sou o John Deere,comigo a sua veadagem familiar acaba!

  • Responder Gera

    Aposto que vc ja e corno