# #

Não se pode confiar em ninguém

1256 palavras | 5 |4.63

Ola pessoal, vou confidenciar com vocês uma situação vivida pela minha pessoa, sou casado, me sinto em casado, minha esposa uma mulher muito boa, não é aquela beleza, mais muito gostosa, bonita de corpo, um quadril largo, uma bunda linda carnuda, e que adora usar, se damos muito bem.

Eu trabalho numa firma de segurança patrimonial, e sou escalado para segurança de uma firma que envolve valores, somos um equipe de dois, eu e o Adalberto, meu amigo, na verdade os mais antigos na empresa, eu 10 anos o Adalberto uns 8 anos, já trabalhamos juntos a uns 5 anos, mais o que acabou o correndo a uns anos atrás que fazia um calor miserável o Adalberto resolveu ir tomar um banho, o Adalberto e um negro de uns 40 anos mais bem sarado de academia, pratica tay com dó , bem forte, uns braços grossos, eu nunca havia notado, mais o cara tirou o uniforme ficou pelado, nossa que corpo, e sem falar a caçeta nossa uns 22 cm, cabeçudo, nossa para falar a verdade eu já tive alguns relacionamento com outro homens, adoro dar a bundinha mais muito discretamente, aquilo mexeu comigo, já fazia um bom tempo que eu não fazia nada, a não ser umas brincadeiras com minha esposa que adora me comer, chupar meu cu, em fim, e o filho da puta não sei se percebeu alguma coisa ficava nu andando pela sala, a firma era um escritório grande, a gente ficava trancado lá dentro, eu como o mais antigo tinha a chave da porta dos fundos e do ´portão, caso algum acidente imprevisto, eu modesta parte também tenho um corpo bonito, lisinho, pernas bonitas e uma bunda carnuda, no serviço posterior eu resolvi tomar um banho, só com um detalhe, meu pau e pequeno, eu tenho ate vergonha de ficar sem roupa na frente de outro homem, normalmente cubro o pau mostro só a bunda, e quando eu sai ele disse caralho cara que bunda linda, eu mandei ele tomar nu cu, e fui para o banheiro deixei a porta aberta, não deu outra ele me aparece pelado e de rola dura, entrou no box, eu dizia que isso cara, o que tu esta fazendo, mais fui facilitando ate ele conseguir meter dentro, nossa ele bombava forte, eu empurrava a bunda para trás, prensava ele na parede enterrava tudo no meu cu, ate ele gozar, ele gozou, eu na punheta dizia deixa dentro, deixa, e prensava ele na parede ate eu gozar, nossa que delicia, tomei meu banho e fomos andar pela casa ou seja pelo escritório, fiquei com o cu ardendo, a rola dele a muito grossa, mais lá pelas duas horas da manha passou o rondante, para saber se estava tudo bem, e foi embora, ele novamente tirou a roupa e com aquele pauzão duro não deu outra tirei a roupa e novamente ele penetrou aquilo tudo em mim, agora de frango assado eu deitado sobre uma mesa, nossa depois deste dia era todos os serviços duas três metidas, muito bom, eu sempre pedia a ele para não comentar com ninguém.

Um dia eu de folga estava na praia com minha esposa ela tomando sol, de biquine com aquele bundão aparente, o Adalberto apareceu, por acaso, ficamos conversando ele disse esta sozinho, eu disse não estou com a minha esposa, quando ele olhou disse nossa que bunda, ela deixa meter naquele cuzinho, eu besta falei eu meto, ele respondeu pó tu poderia deixar eu meter também, já que meto no seu cu porque não posso meter no cu dela, eu disse não brinca assim, se ela souber separa de mim, e nem contei para ele que ela sabe que eu gosto, mais ela e que brinca comigo, não sabe que eu dou para outro homem, ela veio ate nós, fiquei nervoso, apresentei ela a ele, tomamos umas cervejas e fomos embora, já em casa minha esposa percebeu meu nervosismo e perguntou algum problema você e seu amigo, eu disse que não, ela disse mais tu ficou muito nervoso, eu então disse e que ele ficou falando da sua bunda, que e gostosa, ela se vira e diz mais e mesmo, ora, e assim passoou.

No dia seguinte fui trabalhar ele me apertou e me ameaçou se eu não deixasse ele meter com ela ele iria mandar umas fotos que ele havia tirado e eu não percebi ele comendo meu cu, chupando a rola dele, nossa, ai discutimos fiquei nervoso, já em casa não sabia o que fazer, a noite na cama minha esposa vem e puxa papo sobre o Adalberto, eu não queria falar sobre ele, mais ela começou dizer que o cara era bonitão, que deveria ter uma rola enorme, aquilo foi me dando tesão, eu disse é mesmo e tem, 22 cm, e fica enchendo meu saco que quer comer o seu cu, nossa ela ficou maluca, e mesmo, quando, eu disse como quando, ela disse pela sua conversa e pelo seu nervosismo com certeza ele já comeu você, porque não pode me comer também, tentei mudar de assunto, mais o tesão foi maior, perguntei tu teria coragem, ela disse porque não, e assim combinamos de ir um dia lá no no serviço como se fosse levar um lanche.

Não comentei nada com ele, lá por volta de umas 21 horas toca a campainha, eu disse minha esposa veio trazer uma pizza não jantei, ele safado, falou manda ela entrar, ela entrou, com uma calça Leg justinha, aquele bundão, mostrava o bocetão também inchado, ela entrou ele abraçou ela colando o seu corpo nela, fazendo ela sentir o caçeta dura, ela havia trazido uma pizza e uma cola litrão, mais não deu nem tempo de comer a pizza começamos a brincar, eu chupava a rola dele junto com ela, depois debruçou ela numa poltrona e por trás meteu tudo na boceta dela, nossa ela vibrava, e chupava minha rola, metemos gostoso, ele tirou da boceta e com lubrificante começou a tentar comer o cu dela, nossa que delicia ver minha esposa com uma rola preta atolada no cu, se desligamos no horário tocou a campainha, era o rondante, ele e um cara legal, eu fui sozinho ele perguntou do Adalberto eu disse esta no banheiro, quer que eu chame ele, ele disse não esta tudo bem ´por ai, sim tudo, ele assinou o talão e foi embora, o Adalberto ficou fodendo com minha esposa, fodemos ate umas três horas da manhã, chamei um Uber ela foi embora.

Chegando em casa em conversa ela me disse olha se eu não tivesse toda dolorida quasse que dei para o motorista do Uber, me cantou, e assim as vezes ela vai lá no serviço meter, ele não vem em casa porque tem meu filhos, mais hoje somos bem liberal, e bem sincero um com o outro, se eu sair com alguém falo para ela e ela também, sair com mulher não tenho vontade, ela me satisfaz só mesmo homem, mais tem que ser bem sigiloso.

Espero que tenham gostado, outro dia eu conto uma outra passagem e como acabei fodendo com o meu rondante e ate o inspetor.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 16 votos)

# #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder saulo

    Adorei o conto, tenho muita vontade de ver minha mulher trepando com outro macho

  • Responder Fábio

    Queria comer o rabo da sua mulher e depois gozar na sua boca, seu corno viado.

  • Responder Passivo discreto de Recif

    Adoraria conhecer o Adalberto, sou somente passivo 60 anos adoro sentir o sabor das picas de machos ativos em Recife e dar meu cusinho [email protected]

  • Responder Fábio P.

    Conta outras situações porque esta me deixou com muito tesão e, vontade de fazer o mesmo com minha mulher e um amigo.

  • Responder Pachecao

    Adorei comeria você e sua esposinha safada. Tô com meu pau super duro e vou ter que tocar uma gostosa punheta agora pensando em vocês. Continue