# # #

Minha filhinha assanhada

2809 palavras | 38 |4.42
Por

Minha filha de 12 anos com fogo na periquita é um pai meio tímido

Olá meu nome é Valéria, tenho 32 anos. Muito vaidosa, super em forma, estatura baixa, magra, olhos claros, adoro academia e sou nutricionista. Meu marido, Sérgio, 33 anos, sargento do corpo de Bombeiros, alto e grande, moreno claro, olhos escuros. Somos casados há 13 anos sou louca pelo meu marido. Temos uma filha de 12 anos, Vivian.

Vívian sempre foi demais sapeca. Muito extrovertida, manipuladora com suas mânhas. Tudo que eu falo não, ela recorre ao pai que não resiste e acaba permitindo tudo. Mas nós não deixamos ela vestir roupas curtas mas ela sempre dá um jeito. Desde muito nova ela tomava banho comigo e vivia tocando em sua pepeka. Seu pai as vezes se juntava a nós de cueca, ela metia a mão no volume dele e apertava, queria saber o que era. 

“Filha, assim você machuca o pipi do papai”, meu marido tirava a mão dela. Ela queria saber porque só ele não estava pelado . Depois passou a seguir ele pela casa, ao banheiro, quando se trocava de roupa, fazendo de tudo pra ver o pipi dele, Ela só falava disso, até que um dia resolvemos que seria melhor ela ver de uma vez. Então meu marido entrou no banho e tirou tudo, ela foi logo pegar, fiz sinal pro meu marido deixar, ela ficou manipulando e olhando, ela tinha que olhar pra cima e levantar os bracinhos porque meu marido tem quase dois metros de altura. Ele muito carinhoso com ela, agia natural, até que distrai ela com outras coisas. Porém essa imagem ficou na minha cabeça, me deixou excitada. Meu marido percebeu meus mamilos rígidos e minha vulva inchou um pouco. Ele ficou quieto, lógico que entendeu que era só por causa do penis grosso dele. Nós transamos como louca naquela noite. 

Mas ela começou a dar trabalho desde os 11 anos. Meu marido chegava em casa, de farda mesmo, e se jogava no sofá, Vivian corria pra ele. Vívian estava montada nele como uma puta, com a pepeka encaixada no volume dele por cima da farda e tentava conseguir atenção se esfregando, depois mudava pra perna dele e fica se esfregando. Eu já sabia o que ela tinha, meninas sentem isso sem entender muito, as meninas tem as fases em que se apaixonam pelo pai, querem o pênis e se tornam rival da mãe, que tem o pai dela. Mas ela já estava passando a fase e isso não passou. Meu marido não dava muito importância. Nossa família é aberta e somos afetuosas com ele, e Sérgio também muito tranquilo. Ja Vivian via demais as novelas, se vestindo muito danadinha.
Já tivemos conversas de mãe e filha. Mas ela continuava muito rebelde, com mentiras, paquerando meninos, vestindo roupas inapropriadas. Meu marido já não ficava em casa de cuecas desde os nove anos dela. Ela tinha mania de sentar na frente dele no sofá e abrir as perninhas, ela fazia isso só quando ele estava por perto, ele passou a vestir short ou bermudas e com tempo isso acabou. 

Na praia nós deixamos ela por um bikini aos 12 anos. Meu marido conversava com conhecidos, eu estava de biquíni também, muitos homens me olhavam, e minha filha aparecia em cena para se mostrar aos homens, aos rapazes e meninos. Ela tinha colocado o biquíni no rêgo e ficava se passando creme se exibindo comigo. Homens olhavam na cara de pau. Quando viam o gigante do meu marido se aproximando eles sumiam. Vivian gostava de gritar pelo pai e fazia desfile na frente dele dizendo que queria ser modelo. Ela realmente leva jeito e eu já pensava nisso. Tocaram um samba por perto e Vívian começou a sambar pro pai sentado da cadeira de praia. O homens conhecidos nossos ficaram impressionados, alguns tocavam em seus penis por cima da sunga. Livia sentou no colo do Sérgio fazendo uma dança da cadeira, ele ria parecia não ver maldade. Ela levantou e foi correr pra água. ´Vem mãe´, ela me chamou. Mas eu estava chocada ao perceber a ereção do meu marido por debaixo do sungão. Nossos amigos em volta também perceberam. Ele começou a balançar as pernas pra disfarçar, e pois Laurinha no seu colo, naturalmente. Eu fiquei molhada com mamilos duros. Levantei exibindo minha cinturinha e fui pra água. “Mãe, quando posso colocar mais peito?”, ela me perguntou na água, olhando para meus seios. “Quando você for adulta, filha! Eu levo você ao meu cirurgião”. “Meu pai gosta de peito né mãe?”. O interesse dela era sempre agradar ao Sérgio. Eu ja estava com ciúmes, mas excitada. Vivian parecia muito comigo, miudinha como eu, vaidosa e levada. 

Chegamos a nossa casa de praia, Sergio cansado deitou na cama do nosso quarto depois de um rápido banho, só de cueca frouxa e entrou num sono, que roncava pesado. Eu estava sentada frente ao espelho arrumando meu cabelo quando Vívian entra correndo pra pedir uns cremes. Enquanto ela esperava eu via o quanto ela olhava na região genital do pai, acho que com o relaxamento o penis dele estava inchado, sua cueca creme desenhava seu penis de lado a sua cintura, meu marido é tudo grande, calça sapato 47 mãos grandes que já me fizeram gozar muito. Ela olhava sem constrangimento sentada da na beira da cama. Eu já falei com ela sobre sexo, mostrei fotos de penis porque ela era curiosa, ela sempre perguntou pra mim sobre as coisas. “Aqui os cremes, filha, vá passar no seu quarto”.

Eu pensei muito naquela noite e tive uma ideia. Disse ao Sergio que eu queria que nós fossemos para uma praia bem longe, porque eu queria fazer topless e pegar um bronzeado nua. Ele disse que tudo bem pra ele. Abastecemos o carro, seguimos o mapa e fomos parar bem longe, entramos numa estradinha muito estreita, depois caminhamos por uma trilha até chegarmos a uma praia, que não era muito bonita, mas não havia ninguém, meio abandonada, muito mais a frente bem distante havia umas senhoras deitadas, fazendo também topless. “Mas aqui não tem ninguém mãe,” reclamou Vívian. “Aqui nós podemos ficar nuas!” Eu disse toda feliz preparando as coisas na areia. “Tira a parte de cima filha, só estamos nós aqui”. A danadinha tirou rapidinho, sentou no meio das pernas do Sergio, que rapidamente passou protetor nela sem reclamar. Percebi o volume dele quando ela levantou, e logo sentei pra ele me passar encostando minha bunda na mala dele, deixando ele mais atiçado. E assim foi o clima, bebendo, sol, topless, musica do som da Vivian. “Quero ficar nua, não tem ninguém por perto!”, eu disse já sentindo um fogo. Sergio via uma revista sobre carros, com seu óculos ray ban tomando caipirinha no abacaxi que tinhamos levado.  “Não precisa disso, Valéria”. Eu convenci ele fazendo a dengosa, até que e tirei tudo, minha filha ficou enlouquecida, “Também quero”. O pai fez um gesto negativo. “Para Sérgio, somos uma família”, Sergio deu de ombros e continuou tomando sua bebida. Vívian veio pro meu lado se encolhendo, “Ai mãe, vou ficar com vergonha do pai”, ela cochichou no meu ouvido. “Para de ser boba menina, ele é seu pai, sempre te viu pelada, ele acha você muito bonita”. Ela abriu um sorriso enorme, a bobinha, foi tirando aos poucos , se escondendo do meu lado até que depois de um tempo ela ficou a vontade.
Sergio estava de oculos escuros, mas claro que eles nos olhava, esposa e filha nuas. Ele sempre teve um comportamento de bom rapaz mas se soltava tudo no quarto comigo, eu ensinei a ele ser mais sacana. As mulheres caiam pra cima dele, mas eu sempre estive por perto, namoramos e nos casamos. Ele sempre quis ter uma família, sempre um bom marido e pai, por isso sou louca por ele. Eu ensinei a ele sexo anal, ele adora, mas sempre com vergonha de confessar seus desejos, tambem ja chupei o anus dele uma vez.
Vivian ja estava sapeca brincando na areia, ela abria as pernas, virava de quatro, meu marido sempre neutro, e eu admirando minha filha, a menina é sexy e fogosa, tenho orgulho de ser sua mãe.
Ja estavamos no fim da tarde, alegres com a bebida. Meu marido tinha ido pra uma moita mijar. Eu tinha que convence-lo a ficar nu também. Vívian perguntou porque o pai nunca ficava pelado, eu disse que homens têm mais vergonha que as mulheres, nós temos que deixa-los a vontade, que homens gostam de se exibir quando sabem que as mulheres estão interessadas em seus penis. “Será que ele tira a sunga, mãe?”. Ela estava assanhada. “Não sei filha, pergunta a ele!”
Sergio voltava arrumando sua mala na sunga verde dele, e Vivian começou a cantar “tira, tira”, ele começou a brincar de striper, fingiu que ia tirar mas não tirou, ele se sentou na esteira. Fui fazer massagem nas costas dele e falei no ouvido “amor, fica nu também, igual as familias nudistas, vai?” Ele sem jeito que disse que Vivian ja estava crescidinha e tal. Eu expliquei pra ele que nossa filha é muito curiosa, melhor ela ver o pai pelado para saber como é o corpo do homem adulto, senão ela podia ver de outros”. Na hora ele pensou e não gostou da ideia de que nossa filha poderia querer ver outros. Ele ficou em pé , deu uma espreguiçada e tirou a sunga, mostrando seu pênis pesado, seus pelos pubianos aparados. Vívian caiu na gargalhada apontando pro pai pelado. Ele brincou dizendo pra ela parar de rir de seu pai, porque ela estava de periquita de fora. Todos ficamos alegres, e a situação começou a fazer o pênis do Sérgio crescer, ele estava alegre da bebida, e tentou disfarçar e sentou-se. Suas bolas encostavam no tecido da esteira, ele ria sem jeito, eu disse pra ficar tranquilo, porque ele é homem,  nós somos mulheres, os corpos reagem. De repente veio Vivian se apoiando na esteira dançando. Sua vagininha lisinha, ela gostava assim. Ele viu que nós estavamos fascinadas em seu corpo, em seu membro, ficava quieto , respirando forte com a Vivian bem proximo de seu rosto, a esteira inclinada. Ela pulava dizendo que queria fazer xixi, vi o penis do Sergio dar uma pulsada. “Vai ali atras daquela moita”, eu disse.

Eu logo fui me esfregando no Sergio, ele disse que nossa filha estava em volta, mas eu fui seduzindo, ele se rendia abrindo mais as pernas enquanto eu descia pra chupar seu penis, chupei até ele ficar louco, completamente ereto entre meus seios. Nossa filha voltava e ele tentava me empurrar, ele viu que era isso que eu queria, que nossa menina visse. Ele parou de relutar mas ficou meio sem graça. Ela ria, mas começou a coçar sua xaninha, que estava inchando, vindo pra cima do pai pra me ver chupando. Ela ria e dizia, “Eca!”. Sergio ainda de oculos escuros olhava pra direção da buceta da Vívian , eu sentia seu pau pulsar na minha boca. “Para amor, assim vou perder a cabeça e fazer mais besteira”. Ele pedia mas eu não parava, eu adoro ver o quanto o homem não resiste aos seus desejos. 

Vivian estava com biquinhos dos peitinhos duro, xana inchada e molhada. Decidi que eu deveria deixar Sergio e Vivian sozinhos um pouco, então Eu disse que iria dar um andada e mandei Vivian ficar. Sergio entendeu a situação ficou um pouco em panico, deixei o penis dele todo babado. Nossa menina via o quanto o penis pulava e ficava curiosa. 

Eu sai pra andar e parei pra observar de longe. Sergio pega A filha e começa a fazer cocegas nela. Ela interrompe e fica falando a apontando pro penis dele. Ele parecia responder perguntas dela referente ao seu membro. Ele puxa ela pro colo, beijando e fazendo ela rir. Vi sua mão cobrindo a bundinha dela ,e ela mexia as pernas, estava sendo dedilhada. Depois ele explicou pra ela ficar de joelho no meio das pernas dele, e ele foi mostrando sua erecao até que ela experimenta chupar, ficava atrapalhada, mas ele explicava. Eu estava enlouquecida ao ver aquilo. Eu estava com um ciume gostoso. 

Ele levanta de mãos dadas com ela, e vão pra trás dos arbustos. Eu fiquei pirada imaginado o que estava fazendo. Fui me aproximando até ver o que me deixou arrepiada. Ele deitado no chão com ela sentada em sua cara, ele chupava a xana dela, prendeu a cintura dela com as mãos pra ela não escapar, pedindo pra ela não ficar pulando nem fazer barulho, ela gemia baixinho dizendo “pai, ai pai vou fazer xixi, vou fazer xixi.” Ele se ergue senta ela em seu colo e chupa os peitinhos dela, ela gemia, como ela tinha talento pra ser putinha essa minha filha. Eles pareciam brincar de luta livre, ela tentou escapar dando gargalhadas, ele catou ela de novo. prendeu as mãos enormes nela, ele abriu as pernas da menina descendo pra chupar a xaninha dela. Meu Deus, que loucura gostosa.
Vi ele posicionando ela de pernas aberta pra ir com seu membro. Nessa hora eu saí, eu não tinha coragem de ver meu marido com outra, com minha filha, mas isso também me excitava. Voltei pra nossa esteira e guarda sol. Minha buceta estava molhada, chorando de ciúmes. Eu vi os dois voltando, ela veio correndo na frente, ele se virou pra mijar, ficando pra trás. 

Vivian estava apavorada, não sabia como explicar, afoita. Disse que ele fez umas coisas gostosas na periquita dela, que ele quis colocar o pipi dele no cuzinho dela, mas doia e parecia que ela ia fazer coco. Expliquei que isso se chamava sexo anal, assim ela continuaria virgem. ela ficava agitada se coçando, a bucetinha toda brilhosa, vermelha e estufada. Sergio voltou, parecia estar pouco bebado, jogou-se na esteira com seu membro batendo na coxa. Eu queria mais, fiquei entre as pernas dele e comecei a mamar naquele homem lindo, meu marido, por quem sou louca. Vívian  se aproximou curiosa, ele só gemia e olhava pra gente, subindo seus oculos pra cabeça. Expliquei a ela como que chupa, nós duas chupando, ele gemendo baixinho, Mostrei os testiculos dele e expliquei como era no livro. Ela fascinada gostava de sentir o saco dele. Ensinei pra minha filha que o pai tem um leite que fez elas nascerem. Ela queria ver, lógico, então eu meti o pau do meu marido na boquinha dela e forcei até embaixo, ela se engasgou e ficou sem entender, eu disse que assim que o homem ejacula. Sergio já se retorcia dando sinais de que estava prestes a gozar, continuei chupando. 

Vivian me cutuca pra dizer que duas senhoras estavam passando. Eu olho pro lado e aquelas mulheres olhavam admiradas, tinham por volta de sessenta anos, uma gorda outra magra, com os peitos murchos pendurados. Elas deram uma risadinha, eu disse pra chegarem perto e ver. Meu marido estava adorando a sacanagem. Elas se aproximaram e colocaram as mãos na cintura rindo uma pra outra. “Que homem né” eu disse agarrado no pau do Sergio, ele ria. Elas também riam e disseram “Continua minha filha, aproveita esse homem lindo! Ah se fosse meu filho!”. Sérgio, ainda assim educado agradeceu as senhoras pelo elogio.
Disse pro Sergio prestar atenção, fiz dele um fornecedor de esperma pra filha dele. Ele delirava ao ver esposa e filha de joelho entre suas pernas mamando com toda paixão. Ele começou a movimentar o corpo, eu mandei Vívian abrir a boca porque ja vinha a proteina do pai. Ele começou a jorrar eu forcei a cabeça dela, Livia escapou com a boca cheia do semen do pai, ficou confusa e cuspiu. Eu continuei com os ultimos jatos nos meus seios. As senhoras bateram palmas, foi maior diversão. Pediram pra nós voltarmos mais vezes lá. Que rendeu história !
A partir dai nossa vida mudou, voltamos a mesma praia para mais coisas. Eu convenci meu marido que isso tudo me deixava com tesão e fizemos mais planos para Vívian.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,42 de 90 votos)

Por # # #

38 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lili ID:fuoog1oicr

    Isso é doentio. Nojoooo

  • Responder ComoCuDeAitiana ID:bemljnrk0ar

    Muito bom comto,á um mês atras comi o cusinho dua aitiana que mora na minha rua,9 anos tem a putinha mto tonta enxi o cusinho dela de margarinha emfiei a rola toda ela fez um escandá lo pus até o talo gosei gostoso nem quis sabe aki o acre ta cheio

  • Responder Garoto de Belém ID:81rdyuftqil

    Hein tá kk

    • Anônimo ID:5pbaat9rd9an

      Valeria concordo com o Zorro. Comigo aconteceu com uma enteada de 12 anos em Guaraí no Tocantins. Eu era mais novo que a mãe dela três anos. Ela teve a filha aos 15 anos. Fui morar com a mãe dela com 23 anos ela com 26. A menina tinha 11 pra 12. A mãe era muito tarada e a filha puxava a mãe que dava toda liberdade pra ela. Eu acha meio estranho, pois nunca tinha vivido nada parecido. Era muito certinho. Andressa nós flagrou em atitudes bem pesadas e a mãe nem ligou. Daí começou tudo. Passei a acabar pegando as duas. Outra foi anos depois que separei dela já em Paragominas no Pará. A minha namorada e filha. Foi muito gostoso.

  • Responder El Rolon ID:v02jmtzko

    Esse já merece os parabéns só por não dividir a história…

  • Responder L. ID:h5hxpxxiik

    Não te encontrei

  • Responder Lola ID:h5hxq3hra5

    Família gostosa

    • Pabllo ID:g3jh4jiqll

      Sexo em família e mais gostoso e delicioso eu aprovo

  • Responder bruno ID:enmt270d23

    bom muito bom alguem no nordeste ? meu telegran brunokusanag

  • Responder Rolagostosa ID:xgnf4whm3

    Hum deixando a filha bem putinha Pau duro e babando aqui louco pra foder chama aqui [email protected]

  • Responder Flavinha ID:830y8p1d99k

    Belíssimo conto amei demais. Adoro ler os comentários que as vezes me excita. Continue com sua história. Fiquei molhadinha.

    • iamsantinho ID:1coxf67woib7

      Hummm… Eu também fiquei que não posso!!!

    • Fernando ID:81rd29sk0bo

      Tb fiquei com muito tesao com esse conto. @Fernando1970

    • Zorro ID:5pbaat9rd9an

      Oi Valeria… Sua história foi bem engendrada. Muito boa com alto grau erótico. Só se perdeu no final com a chegada das duas coroas. Da pra fazer uma boa continuação.

  • Responder MAX ID:81rg0l16ibi

    tem que treinar a putinha mesmo …logo logo ela vai perder o cabaço e receber vários jatos de gala dentro da buceta. ..fêmeas tem que se acostumar com o propósito delas …normal pra qualquer fêmea em qualquer idade

    • Anonimo ID:h5hn7tm9bl

      Isso. Essas putinhas são umas vagabundas que nasceram pra saciar o desejo dos machos. E quando são crianças são melhores ainda pra gozar dentro

    • HkrGirl ID:1wlzqvql5

      Vc deve ser uma delicia na cama

    • Tesão ID:gsu0tbg8jr

      Tem telegram?

    • Vozao ID:gsudr720d4

      Gostoso mesmo e estourar a xerequinha delas com 7 aninhos.
      12 tá muito velha so serve pra tomar no cu.
      Max falou tudo elas tem que levar é provada e esporrada dentro da buceta e não importa a idade.
      Já me satistis até em gozar na boca da minha filha quando ela tinha 4 meses.
      E quando fez 7 fico o cu é a xerequinha.
      Isso fiz com minhas 3 filhas e ainda faço a mais nova tem 9 ,do meio 11 e a mais velha tem 16 já tem uma filha de 6 meses que eu ensino a mamar o caralho do vovô

    • Tarado ID:41igyuykm9am

      Sim, desde pequenas devem aprender a ser um banco de esperma mirim.

    • Felipe ID:w722rl8im

      Uma delicia queria foder uma garotinha assim

    • Felipe ID:w722rl8im

      Um queria foder uma garotinha novinha

  • Responder Anonimous ID:8kqsybz20bj

    Como você é puta!!!
    Gozei só imaginado sua putaria!!! Safada!!!

    • Joel ID:1dai2s62qko

      Quanto muito bom para mim menina de 12 anos tá na cidade perfeita de 12 a:16 gosto muito faço gostoso para ela sentir vontade de querer mais

  • Responder Jéssica RJ ID:5vakfq3m9i9

    Uma vez na praia eu vi meu cunhado gostoso com minha sobrinha pequena no colo e ele se sunga, ele brincava com ela sentada de frente pra ele eu vi o volumão dele escapando pro lado eu me senti muito culpada por imaginar besteira

    • FELICIDADE SP ID:477hl7w8hr9p

      E ai Jessica, que besteira vc imaginava? Conte aqui, ou entre no meu skype! carinhoso93. Vc tem qtos anoos?

    • Taradinha ID:dlnwp9gv38

      Eu tbm me sinto assin sentindo tanto tesao por esses contos..mais goso tao gostoso quando leio

    • Anônimo ID:830zqyx7m46

      Delícia

    • Pai safado ID:469cvrl1oibk

      Não sei o que acontece mais fico no maior tesão quando vejo minhas filhas no colo de algum tio , do padrinho ou amigo elas adoram um colinho elas disputam meu colo as vezes coloco uma em cada perna mais já percebi que quando o tio ou o padrinho elas tão sempre no colo deles elas desde muito pequenas foram assim e elas adoram usar roupas curtas como schotinhos e sainhas a Débora ama o padrinho ela fica o tempo todo com ele quando ele vai em casa já a Helena e um amigo meu de muitos anos parece que ela fica oricada quando ele aparece elas adoram dançar igual aquelas funkeiras eu nunca proibi pelo contrário incentivo elas a dançarem na frente dos caras e o pior e que tudo isso me exita fico imaginando um monte de coisas e elas são meninas ainda Débora tem dez e Helena oito vai fazer nove logo ,e elas são meio corpudas não entendo esse fetiche um dia desses estava com a Débora numa praça que tem esses parquinhos ela tava com um schotinho branco coladinho e uma blusinha, e de frente pro escorregador tem um banco e nesse banco tava um cara sentado e eu percebi que ele tava olhando muito pra ela principalmente quando ela descia no escorregando o pior e que isso me deixou excitado ….

  • Responder João ID:1bfenlyjb0k5

    Muito bom o conto. Adorei mesmo espero continuação. Meu telegram é @ J9196

    • Oliver ID:bemljno2v0p

      Já aconteceu comigo uma menina ficava esfregando de sainha e encaixava ,sua bucetinha direto no meu pau eu ficava bobo porq ela fasia xiiiii com o dedo na boca p ver se a mãe dela estava chegando , sentava de frente é segurava meu pescoço ia p frente e pra traz p senti meu pau duro danadinha viu rs

    • Oliver ID:bemljno2v0p

      Meu face Leone eskot chama lá mulheres q tem essa tara

  • Responder Rafaella ID:8effle9hr91

    Familia Feliz.. parabéns

    • CLEITON ID:ona2nn5v9k6

      Feliz mesmo…parabens pelo conto… e vc Rafaela e de onde

    • Pabllo ID:g3jh4jiqll

      Verdade

  • Responder Casadosafado ID:2je2ri8lr

    Oi Alice , eu adorei suas aventuras , também tenho algumas se vc quiser saber…
    Cristiano Ferreira é meu telegram

  • Responder Jucão ID:g3iqa2ghj5

    Pqp muito bom. Tesão.

  • Responder FELICIDADE SP ID:477hl7w8hr9p

    Delicia de conto. continue conte logo como ele comeu ela e vc chupou a xaninha dela. Deixei meu skype aqui, conte alguma coisa la. carinhoso93. Job
    Espero q ela tenha muitos gozos com vcs. e seja uma boa safadinha, assim como a mãe. E o pai, como esta , na vontade de quebrar seu cabacinho? Não demore escreva logo a outra parte.