# #

Minha Esposa Liberou A Filha

2089 palavras | 10 |4.33
Por

Dessa vez não teve jeito, meti na enteada com o consentimento da mãe.

Pra quem não leu meu primeiro conto, sou Eduardo 39a, tenho um casal de enteados, filhos do primeiro casamento da minha esposa, Carol. Minha enteada 14 aninhos hoje e na época tinha 12a quando tudo aconteceu lá pelo mês de Março. Nesse mesmo ano, ela completou 13a e muita coisa aconteceu, de Março até Dezembro. Vamos ao que interessa. Depois daquela gozada na cara da minha enteada putinha, não tive mais sossego dentro de casa. Letícia continuou me provocando. Colocava uns shortinhos soltinhos e ficava sem calcinha. Perto de mim ela levantava a perna pra mostrar sua buceta, passava os dedos nela, me deixando loco. Ou as vezes ficava d4 no chão brincando com o gatinho de estimação e o shortinho entrava no rabo e dividia a buceta. Chegou ao ponto de me fazer gozar na boca dela, com minha esposa em casa. Vou fazer um relato breve sobre isso. Estávamos todos na cozinha e ela como sempre de shortinho atolado me provocando, meu enteado tonto, brincando no celular sentado no sofá e minha esposa na cozinha fazendo janta, então Carol diz pra Letícia lavar os tênis dela que tava no tanque lá na lavanderia, ela levanta e vai, puxa o shortinho pra cima atolando no rabo, olha pra mim com aquela cara. Passa pela mãe, cochicha e vai. Pouco depois, escuto ela me chamando dizendo que a máquina de lavar tava vazando água. Vou até lá dar uma olhada, chegando lá, a putinha tava com o shortinho abaixado, empinada em cima da máquina. Tu é loca guria, falei sussurrando, se tua mãe ti pega assim aqui mata nós dois. Então vai rápido. Letícia vira de frente e diz que tá com vontade de ganhar mais porra na cara. Eu Olho para os lados e digo, mas tem que ser rápido. Tirei o pau pra fora, já duro, ela se ajoelha na minha frente com a boca aberta, comecei a bater punheta e ela com aquela cara de puta me olhando, não demorou muito, disse que ia gozar. Meu pau não é muito grande como eu já disse antes, mas gozo muita porra. Os 3 primeiros jatos fartos, de porra foi na boca dela, eu disse engole e ela fechou a boca pra engolir e eu dei mais 4 jatos na cara dela, deixei ela toda melecada. Dei uma espremida no pau pra sair o restinho me vesti e sai correndo dali. Voltei pra sala minha esposa me olhou, mas não falou nada. Pouco depois veio ela. Olhou pra mãe e foi pro banheiro. Na hr gelei, achei que ia dizer algo. As vezes ficava me perguntando se as duas não eram cúmplices, pois viviam cochichando, minha esposa não falava nada da Letícia usar aqueles micro shorts e sem calcinha dentro de casa e muitas vezes até me incentivava a olhar. Olha lá o rabão da Letícia, minha filha ta gostosa né Eduardo? Essas coisas ela falava pra mim. Até que, uns 3 dias depois, numa sexta feira, Robson, meu enteado foi dormi na casa da dinda dele pra cuidar do priminho e tbm joga vídeo game porque era só o que ele sabia fazer e minha esposa não daria aula naquele dia. Eu cheguei do trabalho lá pelas 18.30hs e encontrei as duas em casa e como sempre, Letícia toda gostosa, só que dessa vez com um vestidinho curto coladinho no corpo e pra variar sem calcinha, pois foi a primeira coisa q vi quando entrei em casa. Ela sentada no sofá com as pernas meio abertas. Entrei beijei minha esposa, disse oi pra Letícia e fui pro quarto. Disse que ia tomar banho. Fui até a sala depois do banho sentei com elas, conversamos, perguntei do Robson, perguntei do dia delas e tudo mais. Minha esposa pergunta se ia comer algo, disse que não e que ia deitar um pouco pois tava com um pouco de dor nas costas. Minha esposa disse, eu tava com dor esses dias nos ombros, de corrigir provas e a Letícia me fez uma massagem bem boa em mim. Se tu quiser que ela faça massagem nas tuas costas ela faz. Daí ela, já se atirou dizendo que tinha um creme bem gostoso pra massagem.
Carol: Minha esposa vai lá, deita que ela já vai lá tbm.
Letícia: Eu vou troca de roupa, diz ela, Fui pro quarto, deitei na cama logo depois chega minha esposa e se senta do meu lado. Vem Letícia com o tal creme.
Letícia: Onde dói DU, é assim que ela me chama. Olho pra ela, vestia outro vestidinho curto, só que mais soltinho. Eu disse nas costas aqui, ali…Ela vem sobe na cama e a coca em cima da minha bunda com os joelhos na cama. Derrama o creme nas minhas costas e começa a passar a mão. Minha esposa vestia uma calça dessas coladinha e uma mini blusa e fica do lado mexendo no celular. Letícia se deitava em cima de mim passando a mão nas minhas costas, esfregava a buceta melada na minha bunda e eu ficando de pau duro. Depois de uns 10min minha esposa pergunta: tá gostando da massagem, amor? Sim, tá bom sim, eu respondo. Letícia começa a descer a mão até quase dentro da bermuda e pergunta se queria que ela passasse nas pernas. Disse não precisa, já tava de pau duro, então Letícia pede pra eu virar de barriga pra cima. Eu me assusto e digo não, pra quê?
Leticia: Pra eu ti massagear os ombros pela parte da frente.
Carol: minha esposa, vira logo, deixa de ser besta. Letícia levantou e ficou em pé em cima da cama e fui me virando e tentando disfarça minha ereção. Quando virei olhei pra cima vi a buceta da Letícia por baixo do vestido, mas ninguém disse nada. Meu pau deu uma amolecida devido a tensão que eu fiquei, então Letícia se acocou em cima de mim de novo colocando a buceta dela em cima da minha barriga. Senti ela melada e o calor dela. Minha esposa começou a olhar pra nós, achei que ia dar merda, mas ficou só assistindo e mexendo no celular. Senti a buceta dela melada, esfregando em cima de mim, meu pau endureceu na hr. Ela massageando meus ombros inclinada pra frente e eu indo a loucura. Tá bom assim Du, ou quer que eu aperte mais? Tá bom assim. Minha esposa vendo aquela situação toda, dispara.
Carol: Filha tu tá sentada na barriga do Eduardo, tá apertando, largando todo peso em cima não tá vendo. Pq não vai mais pra trás. Leticia: Tá mãe vou mais pra trás então. Deu uma levantada e minha esposa viu minha barriga toda melada da buceta da filha.
Carol: Mas o que é isso sua putinha? Tá com a buceta melada em cima do Eduardo? Eu achando que ela tava xingando a Letícia. Foi ai que minha esposa diz…
Carol: Coloca essa buceta gozada em cima do pau dele então cadela. Leticia: e se o pau dele pode entrar na minha buceta?
Carol: Como vai entrar se ele tá de bermuda ainda, disse minha esposa.
Carol: Mas deixa que eu vou dar um jeitinho nisso. Ela levanta da cama, vai até atrás de Letícia e pede pra ela levantar um pouco. Letícia então dá uma levantada e minha esposa puxa minha bermuda até as canelas. Leticia, estão senta nas minhas coxas e fica olhando pro meu pau.
Letícia: Olha mãe, o pau dele tá todo melado tbm. Eu ali imóvel, minha esposa diz pra filha
Carol: pronto Letícia pode sentar agora,
Letícia; e tu vai deixar? …
Carol: se ele quiser, ele não é nada teu mesmo. É só meu marido…
Letícia: E se o pau dele entrar na minha bucetinha?
Carol: Bucetinha não, né Letícia, bucetão.
Letícia: Aííí mãe…
Carol: ai nada sua puta…Tá loca pra dar essa buceta que sei. Ela vem e senta em cima do meu pau duro, que ficou no meio da buceta dela, então ela faz um huuummm e minha esposa perguntou o que foi filha? Ela disse, tá quente aqui, e começou a fazer vaivém, passando meu pau no meio da buceta. Ficamos naquele esfrega esfrega durante um tempinho. Minha esposa já tava pelada do nosso lado como um consolo na buceta. Meu pau não tinha entrado ainda, até que Letícia deu uma esfregada pra trás e meu pau foi engolido pelo bucetão dela. Nós demos um gemido tão alto que minha esposa até assustou e disse…
Carol: tu colocou essa buceta no pau do meu marido, hein cadela safada e pegou no rosto da filha, apertando as bochechas. Achei que iam brigar, mas não, minha esposa apenas brincou um pouco e colocou o dedo na boca de Letícia fazendo ela chupar. A vagabunda da minha enteada cavalgava no meu pau, fazia cada movimento que eu tinha que me segurar pra não gozar.
Carol: E então Eduardo, minha filha é ou não é uma vadia safada? Eu falei igual a mãe, e rimos. Senti Letícia contraindo a buceta e se tremendo toda, tava gozando no meu pau. Minha esposa falando, isso cadela, goza no pau do meu marido, goza. Mesmo já tendo gozado, ela continuava cavalgando, ela mesmo enguia o corpo e metia pra dentro. Minha esposa disse que ia gozar tbm com um consolo na buceta. Letícia então sai de cima de mim e diz…
Letícia: Du, mete D4 em mim, mete. Empinou aquele rabo, cai pra dentro. Meti devagar até encaixar bem denteo e depois comecei a socar forte. Minha esposa chegou perto de nós, ficava olhando meu pau entrando e saindo da buceta da filhinha dela, dava umas lambidas na bunda da filha, passava o dedo no cuzinho e dizia…Fodi a minha filhinha vagabunda, arregaça a buceta dessa vadia, vai, meti forte…Letícia gemia feito uma cadela no cio, pedia mais e mais. Mete paizinho, mete na tua putinha. Eu não tinha gozado ainda, queria aproveitar bastante aquele momento, até que não aguentei mais e disse que ia gozar. Minha esposa logo falou,
Carol: goza na cara da minha putinha, quero ver como fica a cara dela cheia de porra. Tirei o pau da buceta dela e ela levantou de boca aberta. Só senti a respiração dela no meu pau, explodiu num gozo alucinante. Enchi a cara, boca, peitos delas de porra, gozei tanto que parecia que tava mijando. No final minha esposa chupou o restinho que tava saindo do meu pau e deu um selinho na filha gozada. Deitei no meio delas e Letícia brincava com a porra na boca. Fazia bolinhas, puxa com o dedos pra boca quando escorria pelo rosto. Brincava com a língua dentro da boca, até que engoliu e disse Quero mais e riu…Minha esposa disse, calma filha, deixa o Eduardo descansar, tá cedo ainda, são 23hs, temos a noite toda ainda pra ele ti comer… continua…. a próxima continuação, não será exatamente um fato ou um acontecimento comigo, claro, que houve mais algumas gozadas e metidas naquela noite com minha enteada, mas sim, vou falar um pouco mais da minha esposa, Carol, como ela ficou sabendo que a filhinha dela não era mais virgem aos 11a, contarei conforme elas iam me contando com as palavras delas. Claro,que tem coisas que eu poderei dar a minha opinião, mas vou fugir do contexto, falerei mais da minha enteada e do meu enteado, que tbm fez parte da nossas aventuras incestuosas por assim dizer, mas calma, ele não participou fisicamente dos acontecimentos, apenas participou mentalmente kkkk pois estava muito ocupado com o vídeo game dele kkkk Vou dar apenas alguns SPOILLERS como dizem. Meu enteado tem uma namoradinha muito tesuda e minha enteada convidou uma colega dela pra dormir lá em casa. Vou deixar no ar e na imaginação de vocês. Beijos e abraços a todos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 75 votos)

Por # #

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Indio77

    Muito top e bem contado

  • Responder athos

    Vou esperar continuaçãpo. Muito bom

    • Dudu2020

      Ja postei

    • aga

      Muito bom ,meu sonho transar com mãe e filha juntas.

  • Responder Admirador

    Maravilhoso continua deu um tesao louco aqui

  • Responder Marcelo

    Delícia de conto tem muita sorte

    • Dudu2020

      Tive mesmo Marcelo. Obrigado pelo comentário.

  • Responder sad

    filho da puta de sorte, caso seja vdd

    • Dudu2020

      Obrigado caro leitor. Sim é verdade. Leia o conto anterior.

    • Jucão

      Que gostoso…. bom demais quando a mãe é conivente.