# #

Me tornando a cadelinha de uma menina

1500 palavras | 5 |4.62
Por

Vou contar pra vocês como eu ainda novinha me tornei a cadelinha de uma garota da minha escola.

Meu nome é Alice, sou branquinha com cabelos castanhos claros e olhos castanhos, tenho 1,67, um corpo de dar inveja, pratico muito exercício, corrida, natação e jogo futebol. Hoje tenho 23 anos e vou contar pra vocês como foi meu passado, mudando alguns nomes e apimentando bem pouquinho a história.
Sempre fui viciada em crianças, desde adolescente, comecei com 11 anos a abusar de um garotinho que eu tomava conta, os pais dele eram meus vizinhos e me pagavam 50 reais por mês pra cuidar dele de manhã e pega-lo na escola à tarde, eu comecei aos poucos matando minha vontade de beijar com ele, dava selinhos e ensinava ele a me beijar, nem pensava muito na merda que podia dar se alguém descobrisse, por sorte ele nunca contou pra ninguém, pelo menos não que eu saiba, eu gostava de fingir que ele era os garotos da minha escola, e com o tempo o safadinho aprendeu a beijar direitinho, fazia do jeito que eu gostava. Mas depois de 6 meses os pais dele se mudaram, e eu fiquei sem meu namoradinho que me beijava melhor que qualquer garoto, e mesmo eu ficando com vários garotos da minha escola eu sentia falta de beijar aquela boquinha. Eu não entendia porque queria beijar um molequinho, achava que era só uma tara doida, então tentei matar minhas vontades de outra forma, foi ai que comecei a ficar com meninas. Uma menina nova tinha entrado na minha escola, o nome era Rafaela e ela era mais velha que eu, tinha 16 anos, e era linda, cabelos pretos e ondulados, uma pele bem cuidada e um corpo incrível, magrinha com as pernas meio grossas, uma bunda redondinha e um par de peitos de tamanho médio, logo de cara ela chamou a atenção de todo mundo na escola, até a minha. No início eu não olhava pra ela com desejo mas sim com inveja, a menina era linda, e eu apesar de ser bonita não chegava nem perto da beleza dela, mas de tanto reparar nela eu notei que apesar de ser mais velha, ela era pouca coisa mais alta que eu, na verdade ela ainda parecia uma pré-adolescente, mas já tinha alguns traços de adulta, aquilo me atraiu muito, e como a sala dela era de frente pra minha, toda vez que ela estava na porta eu ficava olhando quase que hipnotizada pra ela, mesmo no recreio, antes de entrar ou depois de sair da escola, eu não conseguia tirar os olhos dela, acho que ela foi minha primeira paixão, eu esqueci completamente meu garotinho e agora só pensava nela. Mas de tanto eu olhar ela percebeu, um dia ela estava na porta da sala dela e eu sentada na minha carteira tentando fazer o dever, mas só ficava olhando pra boca dela, até que derrepente ela deu um sorriso e mandou um beijo, foi ai que sai do tranze e percebi que ela me olhava e sorria meio que achando graça, na hora eu fiquei vermelha de vergonha, abaixei a cabeça e não levantei até ouvir o sinal do recreio tocar, quando eu sai da sala ela estava na porta me olhando e sorrindo, e assim que passei na frente dela ouvi ela dizer
-Bom recreio princesa.
Dei um sorrisinho meio besta e continuei andando. Na minha escola o recreio era separado, primeiro saio o ensino fundamental e depois o médio, eu estava na sexta-serie e ela no segundo ano, então a gente não ficava junto no pátio, mas eu tinha meu cantinho perto da sala que dava certinho pra mesa dela, e depois de pegar o lanche eu sentava lá pra comer e ficar olhando pra ela, e agora ela também me olhava, mas como era troxa sempre que ela me olhava eu desviava o olhar com vergonha, e depois via ela rindo achando graça. Nesse dia na hora de ir embora minha mãe por algum motivo foi me buscar, então não deu pra ver ela na saída. Quando cheguei em casa fui direto pro banheiro tomar banho, eu já sabia algumas safadezas, já via uns vídeos pornos, já me masturbava metendo os dedos na minha bucetinha e gozava gostoso igual uma cadela. Assim que liguei o chuveiro eu ja meti meu dedo do meio na minha bucetinha, socava lá no fundo pensando naquela menina, lembrava do beijinho que ela me mandou e gemia alto, não tava nem ai se minha mãe fosse ouvir, ela já cansou de me pegar me masturbando e nunca falava nada, as vezes eu dormia arreganhada com o dedo na buceta e quando acordava eu estava coberta e com um shortinho, e como minha mãe nunca tocava no assunto eu não me importava se ela visse ou ouvisse, e eu fiquei uns 15 minutos socando o dedo na bucetinha, enfiava lá no fundo e girava, depois tirava e colocava na minha boca pra sentir o gostinho que eu achava uma delicia, fiz isso até gozar pensando nela. Depois me lavei de verdade e sai do banho, passei pela cozinha e menha mãe ficou me olhando com um sorriso de canto de boca.
-Que foi mãe?
-Nada…
-Porque ta me olhando assim então?
-Por nada ué…só acho engraçado você gemendo como se fosse adulta
-Para de falar disso mãe, não tem nada a ver
-Ta bom, só não vai se machucar
-Tá eu não vou
-Sei, olha eu to indo trabalhar, tem comida pronta na geladeira é só esquentar, tranca a porta e não abre pra ninguém que não seja eu, qualquer coisa me liga
-Ta bom, Tchau vai com deus

Assim que minha mae saiu eu peguei alguma coisa pra comer e fui pro computador, eu ficava no orkut conversando com alguns garotos da cidade, marcando de dar uns beijos. Mas nesse dia foi diferente, eu entrei no meu orkut e tinha uma nova visita, era a Rafaela, fiquei toda feliz, e logo de cara já mandei um pedido de amizade, e enquanto ela não aceitava eu fiquei olhando as fotos dela, uma mais bonitas que a outra, tinha umas fotos dela na praia e na piscina só de biquíni, e umas fotos só daquela boquinha linda que tinha me conquistado, mas as que mais me chamou atenção eram as dela criança, mesmo pequena ela já era linda, e pela primeira vez senti realmente atração sexual em um corpinho infantil. Depois de ver algumas fotos dela criança só de biquíni mostrando os peitinhos e com a bundinha redondinha quase de fora eu não resisti, comecei a me masturbar de novo, dessa vez socava dois dedos pra dentro cheguei até a enfiar o dedo nele, nunca tinha ficado com tanto tesão, era oficial, eu estava apaixonada por ela, e achava a versão infantil mais gostosa que a versão adulta. Mas foda-se, eu gozei gostoso, um dedo socado no cu e dois na buceta, toda melada e arreganhada naquela cadeira, ofegante, levando todo meu melzinho pra minha boca, não perdia nenhuma gota, queria lamber tudo, e pra fechar com chave de ouro, tirei o dedo do meio de dentro do meu cuzinho e sem pensar duas vezes coloquei inteiro na minha boca, passava lingua ao redor como se fosse uma rola, queria aproveitar até o sabor do meu cuzinho, e eu adorei sentir o dedo que a alguns segundos estava no meu cu, dentro da minha boca, minha buceta piscava de tesão, fiquei socando o dedo até o final no meu rabinho e depois colocava na boca pra chupar cada pedaço dele, me sentia uma verdadeira vadia, e com um pouquinho de dificuldade e dor, consegui colocar dois dedos pra dentro, e a partir dai eu estava no céu. Tive o orgasmo mais gostoso da minha vida, senti meu cuzinho mastigando meus dedos, e depois eu socava eles quase até a garganta. Depois de gozar acabei me mijando toda, e me senti completamente realizada, descansei um pouco na cadeira e fui tomar outro banho, lavei minha bunda, minha bucetinha e meu rosto, sai do banheiro com o pano de chão e limpei meu xixi, tinha até no raque do computador, por sorte o computador tava seco. Depois vesti uma camiseta grande, sem calcinha nem nada por baixo, comi alguma coisa pra me recuperar e depois voltei pro computador, afinal tinha mais um monte de fotos que eu não tinha visto ainda e queria gozar mais ainda. Mas assim que olhei pro monitor, meu coração disparou, a Rafaela tinha aceitado meu pedido, e acabado de me mandar uma mensagem.
-Oi princesa, não te vi na hora da saída… Não vai me dizer que fugiu de vergonha de mim?

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,62 de 29 votos)

Por # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafaella

    Eita… abriu-se a porta do prazer…

    Beijos

  • Responder MimadaGostosa

    Continuaaa, amei o conto

  • Responder O eclético

    Delícia, adoro garota que mija quando goza.

  • Responder Casadosafado

    Uuaaaauuuu que delícia , nada melhor que se masturbar e gozar com prazer que nos mesmos proporcionamos aos nosso corpo…
    Fiquei imaginando vc socando os dedos e chupando depois… Deve ser delicioso seu sabor..

  • Responder Dhisid

    Continua, para não