# # #

Descobertas, curiosidade e iniciação – o início

1976 palavras | 9 |4.78
Por

Oi gente. Eu sou Roberto, tenho 36 anos e sou amante de quase tudo relacionado a sexo. Há algum tempo que rodo por sites de contos e relatos eroticos, gosto das histórias quando são bem escritas, mesmo que algumas pareçam exageradas gosto de ler contos. Por essa razão decidi contar um pouco da minha história, evidente que mudarei alguns nomes mas os fatos são verdadeiros.
Bom, eu sou um cara bem normal na aparência, estatura média, branco, sou magro e tenho cabelos e olhos pretos. Apesar de não ser um galã, tive experiências muito boas tanto hetero como homossexuais, gosto é de bom sexo, e o que vou contar hoje é como foi minha iniciação…espero que gostem.
Meu primeiro contato com sexo foi como a maioria, vendo meus pais fazendo, lembro que tinha uns 6 anos de idade quando ouvi meus pais transando, na nossa casa os quartos não tinham portas, apenas uma cortina, acordei no meio da noite e ouvi gemidos, fui na ponta dos pés seguindo os sons que vinham do quarto dos meus pais e vi minha mãe sendo comida de ladinho, ela estava de frente pra porta e meu pai metia nela por tras agarrado nas ancas dela, minha mãe era uma mulher bonita, branca, loira dos mamilos rosados, fiquei parado olhando o movimento dos dois enquanto minha mãe gemia, na ocasião fiquei de pau duro sem entender o porquê, sai de lá com a cena na cabeça imaginando o que estavam fazendo. A partir daquele dia sempre que ouvia os gemidos da minha mãe eu dava um jeito de espionar.
Passado algum tempo, estava na casa dos meus avós e encontrei uma revista de sexo, daquelas bem pornozão mesmo, foi a primeira vez que vi mulheres peladas e senti tesão… mas uma imagem em especial me chamou atenção, um cara comendo uma mulher de quatro, na hora concluí que ele estava metendo no cu da mulher e pela expressão dela devia estar sentindo algo muito bom, a partir dalí minha vida sexual começaria…mesmo sem entender, aquilo parecia muito bom e eu lembrava do meu pai comendo minha mãe que sempre gemia como se estivesse adorando.
Aquilo me dava tesão e eu precisava experimentar… as coisas começaram a acontecer quando eu tinha 7 pra 8 anos, morávamos num conjunto residencial com muitos moradores, eu tinha muitos amigos da minha idade e como meus pais trabalhavam, eu passava boa parte do dia sozinho… eu aprendi a me virar bem em casa… as brincadeiras de troca troca começaram quando um coleguinha meu chamado Junior passou a tirar uns sarros diferentes, ele agarrava os outros meninos por trás fazendo movimento como se estivesse transando, os outros garotos não entendiam mas eu saquei… certa vez ele fez aquilo em mim e eu senti um prazer, meu pau endureceu rápido e eu senti uma sensação gostosa no rego, me soltei dele como os outroa faziam mas confesso que gostei da encoxada, tanto que quando ele fazia eu sempre deixava ele me agarrar por algum tempo antes de me soltar.
Aquilo aconteceu diversas vezes, eu sempre esperava ele fazer, mas não passava daquilo. Até que certa vez rolou uma conversa de que o Junior tinha “currado” um outro colega nosso, quando me explicaram do que se tratava eu logo imaginei mil coisas, eu queria estar bo lugar do menino “currado”. A oportunidade veio quando um amigo meu chamado Rafael tocou no assunto, perguntoubse eu sabia como era esse lance de “curração” respondi que tinha uma idéia e contei a ele que já tinha visto meus pais fazendo… o Rafael era um menino meio gordinho, era mais alto que eu e tinha uma bunda grandinha, éramos bem amigos… ele ficou curioso e me perguntou se eu tinha vontade de experimentar, na hora fiquei com medo mas a curiosidade foi maior. Como a situação do Junior tinha dado muito comentário, combinamos que ninguém podia ficar sabendo, combinamos de fazer atrás da caixa d’água do conjunto que ficava numa parte escura e ninguém ía lá a noite.
Quando chegamos lá nenhum dos dois sabia exatamente como fazer e resolvi falar pra ele sobre a revista, falei que um tinha que colocar o pau na bunda do outro, de cara veio o receio dele…
– mas é por cima do short né?
– não, tem qua abaixar! Respondi.
Olhamos um pro outro e perguntamos quem faria obque primeiro, decidimos que eu faria nele e depois ele em mim… ele encostou na paredee se inclinou, me posicionei atras dele encoxando a bunda dele e comeceina sarrar, meu pau estava bem duro e a sensação era gostosa, fiquei encoxando ele alguns minutos e ele pediu pra trocar, passei pro lugar dele e ele começou a me encoxar, mei sem jeito mas estava bom… repetimos isso várias e várias vezes… até que depois de várias ocasiões propus fazermos sem roupa… o Rafael topou depois de alguma insistência minha… meio envergonhado o Rafa abaixou o short mostrando a bunda, aquilo me deixou doido, a bundinha dele era grandinha e lisinha, abaixei meu short até o joelho e encaixei o pau no rego dele… gente…aquela foi a melhor sensação da minha vida até aquele momento. Sentir o quentinho do rego dele me deu um puta tesão, sentia as bandas da bunda dele apertando meu pau e comecei a esfregar o pau fazendo o vai e vem, era uma delícia, agarrei no quadril do rafa… era aprimeira vez que sentia pele a pele, foi o máximo… porém logo o rafa pediu pra trocar.
Sem subir a roupa trocamos de lugar, me empinei pra ele e esperei, quando a pica dele se alojou no meu rego foi outro choque de tesão, agora era o quentinho do pau dele, instintivamente ele me agarrou e eu abri a bunda com as mãos, o pau dele era maiorzinho e chegou até o meu anel, cutucando a entradinha, fui nas nuvens quando senti o pau dele babar, penseibque ele estava mijando mas era diferente, era melado e logo começou a deslizar na minja bunda. Fizemos esse troca troca muitas vezes, mas não houve penetração, na verdade não sabíamos que era pra meter dentro… e sério gente, não sabíamos… mas eu sentia que não era só aquilo… por meses repetimos a mesma coisa sem nos darmos conta do qie faltava. E é aí que o Junior volta pra história, sabíamos que ele tinha feito, então a melhor coisa a fazer era incluir ele, mas como?!
Falamos disso varias vezes mas não tinhamos idéia de como propor isso pra ele… até o dia que fomos jogar video game na casa dele, ele bem safado começou a tirar sarro de encoxar a gente e quando ficamos só nós três o Rafa falou pra ele que nós fazíamos aquilo melhor que ele, ele perguntou “como assim?” E o Rafa fez o impensável, me chamou pra mostrar… como estavamos sozinhos, o Rafa me puxou pelo braço me virando de costas e abaixou meu short, sem eu poder pensar muito ele colocou o pau no meu rego e começou a forçar pra frente e pra trás, o Junior olhou e começou a rir, achamos estranho e eis que ele diz…
– vcs tão fazendo errado!
– como errado, assim é mais gostoso! Disse o Rafa!
– deixa eu mostrar pra vcs? Mas prometam que vão guardar segredo!?
Concordamos, o Rafa se afastou e deu o lugar pro Junior… ele foi no banheiro e pegou um vidro de óleo de amêndoas, passou no pau dele e mandou eu passar na minha bunda, bem no rego, fiz o que ele mandou e voltei a virar de costas, quando olhei pro pau dele, vi que era bem maior que os nossos, cerca de uns 16 cm e não muito grosso, o Junior era mais velho que nós, tinha seus 13 anos… ele encostou a cabeça no meu anel e começou a forçar devagar, o óleo facilitou a cabeça do pau dele escorregar pra dentro, quando senti que tinha entrado a cabeça dei um salto pra frente, doeu um pouco…
– calma, não vai pra frente! Disse o Junior.
Olhei pra ele assustado e ele completou…
– vc vai gostar, é mais gostoso quando entra todo!
Voltei a ficar de costas pra ele e novamente ele encaixou o pau e foi empurrando, a cabeça encaixou e ele continupu empurrando devagar, senti a cabeça alargando meu esfíncter e começou a arder, pedi pra ele parar mas ele disse pra eu ficar calmo…
– não se mexe, fica calmo!
Ele começou a fazer pressão e a cada empurrada entrava mais um pouquinho, senti que tinha entrado tudo quando ele encostou a pelvis na minha bunda.
Eu já estava com os olhos cheios d’água pronto pra desistir, o Rafa me olhou e disse que estava todo dentro. O junior começou a empurrar e tirar até que o movimento ficar rápido, depois de alguns minutos eu já estava acostumando e quando ele aumentou o ritmo eu já estava gostando… a dor passou e comecei a sentir meu pau endurecer, ele colocou a mão na minha barriga me puxando forte… lembrei da minha mãe levando pica do meu pai…o pau dele deslizava apertado e gostoso, ele bombou em mim por mais de 10 minutos até que empurrou forte e gozou…senti ele me encher, a sensação era estranha, como se tivesse com vontade de fazer cocô, quando ele puxou o pau pra fora, a porea dele escorreu do meu ânus, melando minha perna e meu saco, me levantei com as pernas abertas, olhei pras minha pernas e vi um filete de esperma misturado com sangue, tomei um susto mas o Juniro disse que era assim na primeira vez e que nas próximas não aconteceria mais…me limpei com um pano que ele me deu e me vesti, o Rafa me perguntou se era bom, respondi que doeu mas era muito bom.
– Outro dia é vou fazer com vc, Rafa!
– bora logo agora! Disse o Rafael!
– agora não, minha mãe já tá pra chegar! Retrucou o Junior.
Naquela tarde fomos embora conversando sobre o que tinhamos feito, combinamos de voltar lá pro Rafa dar pro Junior, coisa que aconteceu dias depois.
Ficamos viciados em dar a bunda pro Junior, por meses deixamos ele comer a gente, sempre aproveitando as tardes que ficava só na casa dele. Coisa que durou quase um ano.
Perto de eunconoletar 9 anos, já tinha experiência em levar rola no cu, sentia muito tesão em sentir o pau do Junior alargando meu cuzinho, pena que naquele ano ele se mudou e as brincadeiras acabaram entre nós, minha amizade com o Rafa durou mais alguns anos, mas paramos de fazer sexo quando me mudei. Perdemos contato e só fui ter sexo de novo aos 13 anos.
Nesse meio tempo eu aprendi a me masturbar vendo filmes pornôs do meu pai em vhs, descobri que sentia tesão por mulheres, vivia brechando as empregadas que trabalhavam em casa, mas só tive uma transa com mulher aos meus 14 anos.
No próximo conto vou contar como dei pra um homem adulto de verdade.
Espero que tenham gostado, se quiserem saber mais deixem nos comentários. Abraços e até o próximo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,78 de 23 votos)

Por # # #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Gauchinha(o) ID:gsus5p20d3

    Amei o conto continua por favor, eu só fui conhecer um pau de adulto aos 14 anos, quem primeiro colocou nas minhas coxinhas foi o Nilo, eu com 14 e ela com 17 anos, era um pau lindo, grande e grosso, cabeça descoberta a coisa mais linda e gostosa, nós saíamos para caçar nos matos da região, ele me comeu muitas vezes, foi ai que eu descobri que minha tesão era por homens, e nunca mais parei, agora com esta pandemia ficou difícil dar o cuzinho, as saunas fechadas, festas gay pararam, eu estou muito carente dos carinho de um homem, hoje eu ainda prefiro os mais maduros, adoro dar para um coroa, e na sauna eu tinha vários comedores, agora nem sei como encontrar um macho, e estou precisando muito.

  • Responder Haha ID:h5i27zficn

    Repetido fdp

  • Responder [email protected] ID:8d5eyki8rbn

    Incrível como esse seu relato é similar à minha primeira experiência. Com 9 anos, sem conhecimento de nada, fui seduzido por meu amigo Zezé … um dia conto a história. Bem que gostaria de revê-lo agora depois de 40 anos.

  • Responder Nat ID:1daib7x5qlk

    conta mais ai vai

  • Responder ANONIMO-ES ID:1dk9vmqdk7hck

    cara seu conto é exatamente como se inicia a experiencia de varios meninos, espero os proximos, parabens

  • Responder bacellar ID:831c7wmzrk0

    Muito gostoso!

  • Responder Tales ID:8d5eykim9c5

    Gostei muito legal conta mais das vezes que vocês deram para o Junior

    • Rm ID:g3iw163418

      Eu tbm foi iniciado assim pelo meu tio. Era muito inocente quanto ao sexo. Tinha 6 anos qd ele me iniciou. Fato este que me marcou profundamente. Hj sou bi

  • Responder Alexandre ID:81rcz4jc42p

    der continuação