# #

pequena brenda- uma vida de abusos 2

1807 palavras | 8 |4.59

Brenda não sabia que tiraram uma foto naquele dia. Voltou p casa ainda impressionada com o que aconteceu. Percebeu que sua calcinha tinha ficado muito molhada naquele dia.
No outro dia, quando foi p escola muitos alunos a olhavam… Cochichavam….davam risadinhas…
Os meninos mais velhos a olhavam cheio de malícia e faziam piadas com teor sexual…. Ela não compreendeu…

Quando encontrou seu grupinho de amigas
“ Brenda sua loca kkkk”
“ O que que foi gente”
“ O que né kk” uma das menina deu uma inclinada na cabeça e deu um sorriso
Outra já foi direta e mostrou o celular
Brenda viu sua foto, com as duas pirocas na cara cheia de porra.
NÃO ACREDITO.
Ficou chocada por um momento…. Mas teve uma reação diferente da que muitas meninas teriam…. Começou a rir
Depois de um tempo, suas colegas querendo saber o que aconteceu, ela começou a contar… Mas criou uma história por trás disso, meio q para se gabar…. Agora sim tinha uma história p contar para as amigas.
Brenda era tão safada que voltou na rua p brincar na esperança de ver os homens de novo, mas não os viu mais.

Aquilo que para ela não parecia ser grave, chegou em muitos ouvidos…
Brenda entrou em sua casa descontraída…. De repente a vó pegou Brenda pela orelha…
“… Vem aqui sua ordinária….”
“Ai aí vó…”
Foi puxando Brenda pela orelha até a sala e a jogou no sofá….
“QUE ISSO SUA DOIDA” Brenda gritou com a avó daquele jeito desrespeitoso como sempre fazia
“Eu fiquei sabendo de uma foto que está rolando por aí” falou com lábios contraídos. A vó estava nervosa
O coração de Brenda gelou.
“ que vergonha que você faz a gente passar… Deixar tirar uma foto sua numa situação dessas???”
“ … Mas…mas… Quem te falou isso?”
“Quem me falou? Quem me falou Brenda?”
“ Seu pai. Seu pai me ligou de dentro da prisão e me esculachou porque sua foto está rodando até lá dentro. Você da sorte que seu pai está preso, porque você sabe né, seu pai não sabe bater, se te pega é p machucar.”

Pela primeira vez Brenda estava com medo real da vó. Estava apavorada, não sabia o que falar
Ela continuou ouvindo xingo da vó e até levou uns tapas.
Com o tempo a poeira daquilo foi abaixando. Brenda não teve mais experiências sexuais.
O tempo passava e ela se desenvolvia… Peitos cresciam um pouco mais …. As coxas…. A bunda já estava de um jeito que deixava qualquer homem doido…
Com 12 anos ela já estava gostosinha, não do jeito que estaria com 14 mas ainda sim gostosa. Começou se arrumar um pouco mais.
Colocou um piercing no umbigo, começou a andar de cabelo escovado e com roupas mais bonitinhas. Embora as roupas continuassem cada vez mais justas e decotadas.
A nova diversão de Brenda era sair com as amigas. Como a vó falava “bater pernas”
Gostavam de ir p pracinha, ali sempre parava uns meninos de carro com o som ligado e elas ficavam dançando.

Certo sábado. Brenda iria andar com as amigas na sorveteria. Tomou um banho, vestiu uma camisa que era tipo tomara que caia mas com um gancho p pescoço e curta de um jeito que aparecia a barriga, o short era jeans, larguinho porem curto, muito curto…. Curto de um jeito que mostrava um pedaço da bunda… Não escovou o cabelo, apenas fez cachos com creme de pentear.
“Vó me dá 10 reais”
“Onde você vai?”
“ali” falou como se não quisesse dar satisfação
“ ali tem nome”
“não tem” falou com deboche
“ então não tem dinheiro” a vó respondeu com o mesmo deboche
“ Esse dinheiro é o que você recebe do meu pai” falou irritada
“ é? Então vai lá reclamar com ele”
“ hein voó, por favor” falou como uma menina manhosa dessa vez

A vó enfiou a mão no sutiã, tirou 10 reais de uma bolsinha e a entregou.
Brenda saiu pela rua, naquele sábado quente. Iria encontrar suas amigas perto da igreja.
Estava andando no passeio.
Um carro veio por trás dela. Um carro rebaixado. Um funk alto tocava. Dentro um rapaz.
Quando foi chegando perto de Brenda o rapaz diminuiu a velocidade… Foi reparando na bunda da garota que estava um pouco aparente…
Passou do lado dela e fez questão de encara-la. Brenda olhou e viu quem era. Meio tímida continuou olhando reto e não deu ideia.
Se encontrou com suas amigas e foram p sorveteria. Compraram sorvete mas não ficaram lá, foram tomar o sorvete lá na pracinha.

Depois de um tempo que tomaram o sorvete, ficaram batendo papo. Escutaram uma música…
Brenda olhou e lá vinha o carro novamente. O rapaz parou com o carro ali na pracinha. Desceu e ficou rondando por ali. O tempo todo dava uma olhada p Brenda
As amigas de Brenda percebeu e começaram a cochichar entre risinhos.
“ ele é bonito rsrs”
“ Olha o carrão”
“ tá olhando é p você Brenda”
Não demorou muito e o rapaz foi até elas
“ eae meninas tudo bem?”
“ Tudo”

Responderam com risinhos
“ ei princesa, posso saber seu nome?”- perguntou se dirigindo a Brenda
O coração dela deu uma acelerada e ficou um pouco tímida
“ Brenda”
“ prazer Brenda, me chamo caio. Deixa eu te falar uma coisa: tem muitos anos que moro aqui, mas nunca em todos esses anos eu vi uma menina tão linda igual a você”
O ego de Brenda foi lá em cima. Ouvir um elogio desses, e ainda mais na frente das amigas. Sentiu o rosto esquentar. Ficou vermelha
“ Obrigada!”
“ humm … Hummm” as amigas colocavam pilha.
“ Posso conversar com m você um pouco?” ele perguntou estendendo a mão p ela
“ pode” ela segurou na mão dele e os dois começaram a andar pela praça
“ Eae, quantos anos você tem?”
“ 12 e você?”
“ 26”

Conversaram durante um tempo, se conhecendo perguntando um sobre o outro. O rapaz sempre a elogiava
Pobre Brenda, novinha demais estava acreditando em cada palavra que ele dizia, ainda não conhecia os homens.
Sentaram em um banquinho.
“… mas então, será que tenho uma chance com você”
Ela tímida nem falou, só afirmou com a cabeça. Do jeito que estavam ali ele a beijou. Um beijo tranquilo, sem nenhum tipo de safadeza.
Ficaram assim durante um tempo.
“ Você topa encontrar comigo mais tarde?”
“ topo sim”
“ beleza, então umas 20h te encontro aqui na pracinha de novo demoro?”
“ Tá bom”

Ele deu um último beijo nela, deu uma piscadinha p ela e saiu. Brenda voltou p a turma de amigas para contar as novidades.
Foi embora muito empolgada. Já tinha ficado com meninos. Mas aquilo era diferente, não era um menino da sua idade, era uma coisa mais séria, era um encontro de verdade.
Chegou em casa e foi preparar tudo. Ficou horas decidindo com qual roupa iria. Pediu uma de suas colegas p escovar seu cabelo.
Passou a tarde toda ansiosa. Quando deu o horário ela subiu p pracinha. Resolveu usar uma calça jeans apertada e uma camisa branca.
15 minutos de atraso do caio pareceu uma eternidade.
“Será que ele desistiu?…”
Mas logo o rapaz parou de carro perto da pracinha.
“ ei! Vamos?”

Ela não sabia que ia andar de carro, mas foi até ele. Entrou no carro adorando aquele perfume masculino. Apesar de todo o seu jeito vulgar e pra frente, perto de caio ela ficava um pouco tímida, sem saber como agir.
Caio deu um selinho nela e saiu com carro.
Foram conversando durante o caminho
“… Onde vamos?”
“ P minha casa. Lá a gente fica mais a vontade.”
Ela não era boba, sabia onde aquilo poderia dar.
O rapaz estacionou o carro perto de um passeio e desceu com Brenda. Enquanto caminhavam p casa dele, ele ia falando
“… Bom que hoje não tem ninguém aqui, aí a gente pode ficar de boa”
“Por quê? Seus pais não deixam você trazer ninguém aqui não?”
“ Não é isso. É que minha mãe ia encher meu saco, ia falar que você é muito novinha”

Entraram p casa e subiram direto p quarto dele.
Caio não perdeu muito tempo, não ofereceu nada p Brenda, nem um copo d’água.
Ele sentou em sua cama com as pernas abertas. Puxou Brenda de um jeito que ela ficou em pé entre suas pernas e começou beija-la.
Ela sentia os lábios dele… A barba fazia uma cócegas gostosa…. Ele sentia aquela boquinha enquanto levava a mão na bunda dela…. Redondinha…macia…
O beijo rolava… Caio excitado passava a mão nela de um jeito cada vez mais safado…. tirou a camisa dela… depois desabotoou o sutiã revelando aqueles pequenos seios.
Do tamanho de limões, os bicos rosados, durinhos…
O pau pulsava… fez um carinho nos seios dela e depois começou a chupar…
Brenda estava gostando…
Ele começou a tirar a calça dela.
Que delícia de garota. Peladinha na frente dele… A chaninha fechadinha e volumosa…

Deita aí falou com ela, enquanto se levantava e tirava a roupa.
Brenda deitou na cama dele de barriga p cima. Apesar de já ter visto rola de homens, não deixou de se excitar vendo o pau dele.
Ele se aproximou da bucetinha dela observando bem… foi direto com a boca…. com muita calma começou a chupar a bucetinha de Brenda….
Ela se retorcia. Nunca tinha experimentado aquela sensação… Era maravilhoso…. Queria q ele ficasse ali para sempre…
Não demorou muito para caio querer receber seu prazer também. Começou a fazer um 69 com ela.
Ela mamava ele e ele chupava ela, se revezando entre cú e buceta.
Já não aguentando mais de vontade de estourar aquele cabaço ele colocou ela em posição de frango assado.
As perninhas p cima e a bucetinha bem arreganhada p ele.
Todos dois já estavam bem molhados, colocou a cabeça da rola na portinha da buceta dela e bem devagar foi enfiando…
A cabeça entrou…
“ ainnn”

Ela agarrou o lençol com as mãos…
Rola ia entrando….
Ele revirou os olhos… Tão quente a temperatura interna dela….
Aos poucos começou a meter…. Meter… E mais forte… Ela gemia…e gostava….
Caio sentia tanto prazer olhando para aquele rostinho de 12 anos e sentindo a bucetinha quentinha dela apertar seu pau, nem mudou de posição…
“AAAAAHHH”
Esvaziou o saco todinho dentro da bucetinha dela.
Ela sentia enquanto ele gozava…
Depois de uma ducha, ele levou uma Brenda apaixonada embora.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,59 de 32 votos)

# #

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder gostosinha

    quero foder

  • Responder Tarado por novinhas

    De mais adorei

  • Responder PutinhaSafada

    Continua, que delícia de conto

    • Cassio

      Ola tudo bem sou negao roludo q conhecer

  • Responder Jucão

    Que sorte…..delicia

  • Responder Anônimo

    Esse conto está top
    Doido p saber o que aconteceu com ela
    Gozei gostoso

  • Responder Anônimo

    Pqp q conto bom, continua!!

    • Jucão

      Bom demais