#

Deflorada Ao Extremo!

1902 palavras | 4 |4.86
Por

Alguns contos escrevi por ouvir falar que tais fatos ocorreram com amigas outros escrevo por gostar de contos eróticos.

Chegou as férias de final de ano! Meus pais resolveram viajar para comemorar o casamento. Meu Pai tinha um amigo de infância chamado Vinícios que sempre frequentava nossa casa rigorosamente. Eu tinha 12 anos, Meu Nome é Sayuri Estou prestes a fazer 13 anos. Sou magra, baixa e tenho o cabelo comprido. Meus pais me consideram uma criança, mas já me sinto uma mulher. Desde que menstruei meus peitos cresceram e depois da academia sinto meu bumbum cada vez mais arrebitado.

Coloquei um shortinho e uma blusinha sem sutiã e ao abrir a porta, dei de cara com o meu tio no corredor – Tio! Que tá fazendo aí parado? – Perguntei e ele riu – Desculpa Sayuri. Seu pai deixou a chave comigo, tava te olhando achei que não fosse acordar mais! Já são oito horas da manhã. – Falou simpático me comendo dos pés a cabeça com olhares maliciosos. Era um pouco assustador ver aqueles olhares passeando pelo meu corpinho juvenil! E foi aí que as coisas começaram a acontecer. Um dia eu acordei com meus peitinhos de fora, doloridos e vermelhos. No outro, acordei com a calcinha no joelho e minha bucetinha toda melada, passei a mão nela e senti meu buraquinho melado e molhadinho.

Meu tio já estava na sala sentado no sofá assistindo o canal sexy hot. Quando sentei ao seu lado levei o maior susto, tinha um rapaz sarado comendo uma loirinha que parecia ser menor de idade com uma sede que deixava a coitadinha toda vermelha.
Pensei rápido será que ele teria coragem de fazer isso comigo? Vinícios sarado, estatura alto, com o corpo bem definido por mexer com trabalho pesado e fazer Acadêmia diariamente, um cavanhaque charmoso e um sorriso lindo não sei como nunca se casou! O coitado teve 2 noivados interrompidos o que o deixou sendo uma pessoa de poucas palavras.
Passei a observa-lo e a controlar minhas roupas perto dele – Sayuri voçê é tão menina mas tão fofoqueira! – Provocou – Eu não sou menina, eu sou mulher – Falei firme – Você já transa? Mulher pra mim é quem já aguenta levar rola na buceta – Fiquei com a xaninha piscando quando ele falou isso. Não tive resposta, fugi pro meu meu quarto. Meu tio foi atrás – Sayuri, não conta pro seu pai, eu só achei que você já soubesse falar dessas coisas – Falou calmo – Eu já sei sim, eu já fiz algumas coisas, eu sou mulher sim – Respondi e ele descaradamente sentou do meu lado na cama – Me conta o que você já fez – Falou com uma cara de tarado e passou a mão em minha coxa – Vinícios apalpou minha bucetinha de menina, avançou nos meus seios mamando, chupando e mordiscando os biquinhos dos meus mamilos.

– Falei Paaara….Humm….. empurrando ele – Mas ele não me soltava. Ele apertava minhas tetinhas e abaixou as alças da minha blusa. Minha buceta melava muito, eu não queria gemer mas dar mama era uma delícia. Meu tio chupou até ficar dolorido igual o dia que acordei com as tetas vermelhas. Depois lambeu minha barriguinha e me deitou na cama, não consegui reagir contra porque estava tão gostoso, mas meu tio estava em cima de mim, mamando nos meus peitos e socando os dedos na minha xaninha. Doía um pouquinho! eu abria as pernas e gemia – Tio não mete o dedo, eu sou virgem – Pedi ofegante – Eu já senti seu cabacinho e vou tirar ele hoje – Mordeu minha orelha e começou a se esfregar em mim – Não tio, eu não quero dar pro senhor

Tentei empurrar o corpo dele – Ele chupava meu corpo – Eu vou contar pro meu pai – Ameacei mas ele nem se importou. Dedilhou minha bucetinha, arreganhou minhas pernas e meteu a lingua no meu buraquinho. Ele chupava meu grelo – Que bucetinha gostosa meu amorzinho – Ele lambia tanto minha xaninha que escorria. Eu não queria assumir que estava gostoso. Mas não deu pra resistir. Segurei os cabelos dele e rebolei na sua cara. Esfregava minha xaninha naboca dele do jeito que ele mandava. E em troca ele puxava os biquinhos do meu peito. Fiquei assustada quando ele começou e enfiar o dedo no meu cuzinho mas quando me dei conta tinha dois dedos socados no meu cú e dois na minha xaninha. Ele continuou mamando no meu grelinho durinho de prazer e gozei estremecendo na boca do macho safado. Eu gemia alto, parecia que ia desmaiar, me contorci na cama – Eu nem tinha forças pra responder – Agora senta aqui minha flor, chupa minha rola que eu vou arrancar esse cabaço – Ele sentou na cama e eu fiquei de pé. Puxou a pica pra fora e levei um susto ao ver.

_ Ele me puxou pelos cabelos, pegou a trolha enorme veiosa e foi enfiando na minha boquinha.
– Começei a chupar mesmo se saber direito, as vezes a cabeçona escapava para um lado e para o outro. – Hummm pequenina – Pega aqui – Ele mandava eu chupar a cabeça e bater punheta ao mesmo tempo. Aprendi rápido e logo ele tava fudendo minha boca. Eu gemia e a baba escorria em meu pescoço. Ao inves de ficar com nojo eu comecei a chupar – Gostei tio, sua pica é saborosa – Respondi e ele urrou de prazer. Encheu minha cara de porra e me mandou engolir tudo. Nem sei que gosto tinha aquilo, mas minha xaninha já tava toda melada depois que bebi tudo.

Me levou no colo para o quarto do meu pai pois a cama era de casal, sentou -se a beira da cama me puxando para cima da Holona inchada.
Fiquei com medo e tratei de me abraçar ao seu pescoço pois sentia aquela cabeça deslizando por entre os lábios váginais da minha xotinha.
Ele me puxou pelos ombros para baixo tentando me descabaçar mas eu tentava escapar com pequenos pulinhos até que pela sua força fez seu pau escorregar chegando ao meu cabaçinho, quando encostou ardeu começei a chorar de tanto que ardia. e pedi ~ Aííiíí….Tiiiioo…. Paaaaraaa….tá…ardendo….mas ao ouvir isso ao invés dele para ficou mais tarado ainda e sem pensar na minha dor deu três estocadas que quase me fizeram desmaiar de dor e prazer.
A primeira estocada esgarçou meu cabacinho. A segunda abriu quase tudo. E a terceira rompeu de vez fazendo aquele pauzão se agasalhar todinho alargando minhas paredes váginais me levando ao clímax total de prazeres nunca sentido antes.

Eu gritei e meu tio começou a mexer meu quadril pra trás e pra frente – Tá doendo tio, ~ minha bocetinha tá ardendo muito – Falei desesperada – Aguenta, já vai ficar gostoso! – Cheguei a ver estrelas pela dorzinha, mas ele não se importou.
~ Aííiíí…tio..a dor passa quando sua vara atolava todinha, atola esse cassete gostoso todinho….. haiiiii,….que…delícia tio! me segurou pelo cabelo e ficou bombando vigorosamente dentro de mim. Me fazendo cavalgar para cima até na metade do pauzão e para baixo atolando todo aquele pau cabeçudo por entranhas adentro – A dor passou completamente e passei a gemer de prazer.
Falei soluçando: ~ Aííiíí tiiio…Para…Humm.. um…pouquinho…fa….favor!
Ele ~ calma! Vou ficar paradinho até sua bucetinha se acostumar….vai….ficar…muito..gostoso amor!
~ Fode……amor!….gostooooso!
Dava pra sentir a Vara pulsante me alargar, Ele gemia tão gostoso meu ouvido ~ Aiiii…essa…..xaninha…tá……queimando e expremendo minha tora.
~ Aiiiiiii….como…queima!…..delícia!

Ergueu minhas perninhas e continuou fudendo minha buceta, ela tava melada de sangue, de gozo que eu já tinha soltado e já tava toda arrombada com a piroca dele batendo o tempo todo no meu útero – Agora você vai ser minha namorada, ouviu Sayuri? Você já aguenta rola – Apertou meus peitos – Aham – senti uma coisa quente dentro de mim me preenchendo toda. Parecia que tinha enchido minha xaninha e quando ele tirou a rola de dentro de mim, senti escorrer – Ai que isso – Olhei pra minha xaninha, estava toda meladinha – Gozei em você, minha lindinha. Passei o dedo na minha xana e senti um buraco nela – Tio você me arrombou – Falei assustada – Vamos tomar banho ~ Me ergueu abraçado ao meu corpo pondo suas mãos dentro das minhas pernas me erguendo com as pernas abertas de frente para ele e deslizava a Hola na entradinha da minha pepeka, numa estocada entrou escorregando até o talo. Não há palavras para descrever a maravilha daquele momento.

O chuveiro aberto caindo água gelada sobre nossos corpos, porém naquele fogo intenso de amor não dava para se refrescar de verdade. Vinícios desligou o chuveiro, fechou a tampa do vazo sentando no mesmo me deixando em pé.
Segurou-me pela cintura me sarrava a xaninha de uma forma tão intensa que minhas pernas bambeavam, o prazer corria por toda a extensão do meu corpo dos meus pés à cabeça.
~ Senta sobre ele amor! Eu abri minhas pernas e fui sentando deixando aquele pauzão escorregar para dentro da xaninha chorosa. Me abraçou gemendo na minha boca me sufocando com beijos intensos cheios de carícias.
~ Hááá….fodeeee…….tio….hum!
~ Que…delícia……pauzão…….gostoso!
Meu corpinho de menina magrinha sendo sarrado num sobe e desce alucinante, me sentia uma mulher orgulhosa de poder aguentar o homem mais importante da minha vida me amando a plenos pulmões com toda a maestria e força me provando de fato que seu amor por mim era incontrolável.

Me levantou aos poucos devagar para não me machucar vindo junto ao meu corpinho, levantou minhas mãos esticando meus braços bem acima da cabeça juntando suas mãos às minhas entrelaçando nossos dedos. Colou-se ao meu corpo, se ajoelhou mordendo minhas nádegas e chupando minha xaninha toda.
Abri bem minhas pernas para que ele pudesse acabar comigo, a cada chupada na bocetinha meu corpo estremecia, aí lentamente se levantou agarrou meus peitinhos e piscelando seu pau na minha entradinha, deslizou aquele monstro cheio de veias pulsantes adentro até atolar todinho na mina xaninha.
Nesse altura eu já estava exauta de canceira, toda molinha delírios de prazer e palavras loucas escapavam dos meus lábios até que ele gozou bombando fortemente o que me fez gosar todinha e não me segurei caindo no chão.
Vinícios se sentou no chão me beijando, dedilhando meu clítoris suavemente e me disse ~ Foi um prazer incrível quebra seu cabacinho amor~ eu sorri pra ele meio assustada perguntei ~ Voçê me ama de verdade? Vai ser meu homem?
Ele ~ Se voçê me açeitar! Quero ser apenas seu! Então o beijei bem gostoso punhetando aquele Pau branco cheio de veias e grosso que minha mão não fechava ao redor dele, Cabeçudo e cheio de veias enormes!

Fui até o chuveiro tomar banho quando meu macho entrou no boxe logo após e se sentou embaixo da queda d’água, me pediu para sentar de costas para ele.
Ao sentar ele me abraçou e ali ficamos conversando sobre o que faríamos na vida uma vez que daquele momento em diante estávamos juntos!

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,86 de 29 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder LUIZ ROLUDO ID:ona09li8ra

    Gostei muito e sem rodeios bastante excitante.

  • Responder Luis Comedor ID:1dys0ncsvfzf

    Muito bom seu conto…. envolvente , fui lendo e me imaginando fodendo com essa Deliciosa ninfeta . !!! Quando uma menina se descobre Mulher, é uma Delicia !!!! Elas se entregam totalmente e sabem melhor que ninguém guardar segredos íntimos, que sabem elas não devem ser revelados a ninguém !!!! Espero que continue a contar sobre esse caso com uma ninfeta tão gostosa .

  • Responder Anônimo ID:1dkz6utmnkj1

    Continua! Muito bom

    • Sheilinha e Zequinha ID:sc8bw7d3d3u

      Quero mais que delícia de conto ??