# # #

Lembranças de uma infância 6 Juventude Descobertas

4929 palavras | 2 |3.76
Por

Nesta etapa minha vida mudará de uma forma inimaginável. Esta parte e a mais longa de todas. Onde eu mais vou me divertir,onde eu vou ao lado mais negro do ser humano.

Saindo de minha infância.
Vamos a juventude e novas descobertas.
Gostaria de lembrar.
Aqui estam sendo narrados fatos.
De minha infância e juventude.
Não é incentivo a pedófilia.
Sei dos males que fiz,e como vou chegar mais na frente.
Eu simplesmente mudei depois que entrei no Exército.
Hoje sou militar,casado tenho filhos e família mas.

E estou narrando as merdas que fiz.

Outro fato,pode ser conto,pode ser verdade , pode ser mentira.
Quero que se foda.
Se vai comentar problema de quem lê.
Não estou em campeonato de literatura se gostar da forma que escrevo bem se não gostar foda se também.
Nem disputando nada.
Ok agora voltando.

Estava entrando na década de 90 já com meus 13 anos.
Voltei a ter minha vida sexual e já ampliando e comendo Meninos.
Estava já comendo e já brincando com um casal de irmãos e já estava engatilhando outro menino.

Em meu último conto eu comi o Vander na frente da irmã dele que estava com minha irmã caçula no colo.
Depois disto os dias se passaram eu e eles quietos na casa deles.
Em um destes dias.
Estava na Mercearia e minha Mãe tinha saído com meu pai e irmãs pra ver meus Avós e nisto veio o Vagner.
Queria sorvete e brincar.
Eu sozinho estava chovendo.
Já seco igual língua de papagaio.
Falei vai pra casa , eu não vou li dar sorvete.
Ele falou eu quero eu falei que só se você brincar comigo.
De troca troca , eu dou o sorvete e você faz o que eu pedir.
Ele de pronto atendeu.
Neste dia ele vestia um shortinho de Nilon preto e uma camiseta sem mangas amarelo.
E falei deixa eu ver sua bundinha me mostra
E alguém aqui se lembra daqueles cuecas de saco de laranja?
Ai ele baixa o short e eu vejo e estava usando uma.
Eu já fiquei com meu pau empenando.
E falei escolhe o sorvete ele escolheu um dos mais caros o corneto.
Eu deixei a sua vontade e falei toma você pode ficar em pé no banco.
Aqui no balcão ele subiu e eu abri o corneto e dei ele chupando passando a língua no sorvete.
E eu já fui por traz dele baixei seu shortinho e afastei uma lateral da cueca.
E dei uma cuspida no meu pau lambuzei e e mirei na bundinha dele.
Comecei a encoxar ele.
Ele já impinou a bundinha.
E eu encoxando ele.
Ele começou a gemer baixinho.

De repente chega uma meninha .
Eu parei tirei meu pau da bundinha dele dei voltei meu pau pra dentro de meu short e dei boa tarde.
Minha linda.
Ela pediu uma dúzia de ovos.
Esta menina era filha de uma mulher que tinha separado do marido.
Eu peguei os ovos.
Eu sabia que ela quase não saia pra rua , era gordinha bem branquinha.
Usava óculos um camizetinha um shortinho de pano e devido ela ser gordinha este short socava em sua bunda mesmo ela de calcinha e ela com a bundinha grande pernas grossas e pele bem fininha devida ser gordinha sua cor bem branquinha,dava pra ver a veias cabelos loiros e eu reparei bem devagar em cada detalhe dela e Vagner se sentou no banquinho e ficou kieto terminando o sorvete.

Peguei os ovos e mandei dois a mais e despedi.
Peguei o dinheiro e me despedi.
Ela saiu eu fiquei com meu pau mais duro ainda.
Vendo aquela menina indo pra casa.

E voltei Vagner você já chupo pirulito ele já então você vai ter de aprender a chupar meu paurulito hoje.
Ele falou tá e o que eu ganho eu falei mel de pau.
Vai querer.
Ele sim .
Nisto eu fui fora da loja pra ver direito e vinha a mãe da menina.

Léo você mandou dois ovos a mais.
Eu falei eu sei disto.
Queria ver a Senhora mesmo , claro , só não falei que eu fiz de propósito.
Ela não me chame de senhora.
Meu nome e Joelma.
Realmente ela tinha seis 25a26 anos.

Ela o que você quer eu falei que se precisasse e de algo poderia me falar.
Pois eu poderia ajudar.
.
E eu falei eu sempre vejo sua filha sem amigas,eu poderia levar minha irmã pra brincar com ela.
Ela falou , que seria muito bom pra Júlia.
Pois muitos viravam a cara pra elas devido a separação.
Claro eu estava mesmo era de olho e mecher naquela bundinha e poderia usar minha irmãzinha.

E como eu era muito brincalhão sempre muito infantil neste sentido inocente .
Ela falou Tá bom aqui os ovos eu falei não precisa pode levar , era de uma cartela que tinha quebrado e só sobrou eles.
Iriam ficar sem embalagem.
Ela tudo bem obrigado e fiquei olhando ela sair estáva com um vestidinho de bem fininho ela baixinha também gordinha
não aquelas gordinhas grandes sem jeito e mas era gostosinha bem jeitosa cara muito gostosinha.

Branquinha , peitos pequenos tipo pêra Cabelos longos na cintura pretos,que cintura era aquela estavam sempre amarrados tipo rabo de cavalo.
Reparei na sua bunda e procurei as marcas da calcinha quando ela saiu porém o vestido entrava em sua bunda.
Eu olhando ela se voltando e voltei pra loja.

Eu pensei vou comer as duas , eu nem sabia o que isto viria a acontecer,e voltei pra dentro da Mercearia.
Eu olhei cadê o Vagner ele saia do banheiro que tinha no fundo da loja.

Eu vai querer chupar ele falou sim.
Eu peguei ele sentei ele dentro do balcão e não dava pra ver de fora pra dentro e dava pra esconder alguém ali numa boa.

Eu peguei coloquei meu pau pra fora por baixo de meu short , peguei a mão dele e ensinei ele a bater a clássica punheta.

Como sou circundado a punheta já tem de ser um pouco diferente,pois a cabeça de meu pau não tem a pele que a envolvia e mais seca e mais limpa,e o cheiro de mijo some com o tempo e termina ficando menos sensível.
Já ensinei ele a passar cuspe na mão pra poder passar na cabeça.
Ele foi pegando o jeito o pau também começou a lubrificar e melar a mãozinha dele.
E ele já batendo a punheta pra min , eu imaginando a bundinha da mãe e da filha.
Ele sem eu mandar ele deu uma lambida em meu pau.
E eu assim mesmo pode continuar.
Ele colocou a cabeça na boca e começou a chupar.
Eu já ficando no ponto pensei vou botar ele de quatro.
Oooouuuu merda.
Escuto a Mãe chamando ele.
Eu já coloco meu pau de volta no short.
E retiro ele e já pego um Halls extra forte que eu já tinha aberto e peço pra ir chupando pra casa.
Ele sai correndo.

Pra minha alegria,depois de uns 10 minutos chegou a Vanessinha.
Eu já fiquei todo , todo e já coloquei ela sentada em meu colo.
De frente pra mim com as pernas me abraçando,e comecei e beijar ela.
Ela rebolando se esfregando em meu pau.
Como sempre ela era minha manoradinha e estava esperta e sapeca demais.

Eu já com minha rola,já pulsando de dura ela falou você vai fazer o que fez com o Vander ele ainda está sentindo dor no bum bum.
Eu falei só , se você deixar,se não deixar tem a sua pepéca, pois você é uma mulher.
E tem duas casinhas.
Não tenha medo.
Mas você pode bater uma punhetinha,pra min.
Coloquei o pau pra fora ela iniciou a punhetinha.
Oooooo mão macia.
Ela já estava pegando o jeito ela já pegava a babinha que saia e passava na cabeça de meu pau.
Eu já gemia de puro tesão depois de uns 7minutos meu pau começou a pulsar em sua mãos ela já batia com uma mão embaixo no corpo do pau e outra mão melecada na cabeça eu coloquei ela em pé baixei sua calcinha e comecei e a esfregar meu pau naquele capô de Fusca gozei logo , chega vôou pohha até no rego da bunda dela eu beijando ela de língua a língua enfiada em sua boquinha.
Ela com as mãos toda melada , calcinha e toda melada , subi sua calcinha toda melada de meu melzinho de pau , tirei a camisa e fui limpar ela e lavar suas mãos.

Nisto tive a idéia.
Eu voltei do banheiro.
E olhei o caderno de contas que tinha o cadastro e conta dos clientes.
E lá estava o telefone mágico.
Da casa de Joelma .

O ex Marido tinha com certeza conversando com meu Pai pra , se elas precisa-sem ela poderia pegar as coisas ele depois pagaria e , a obs se pegar e tiver de pagar me ligue nestes números um na época prefixo do plano e um de Taguatinga e outro de nossa cidade.

Eu falei agora eu vou pra cima.
Conversei com Vanessinha e pedi pra ela. Ir brincar com Julhinha.
Falei que ela não tinha amiguinhas pois era gordinha e feia e ninguém queria brincar com ela Vanessinha já perguntou e minha Mãe espera ai.
Eu liguei na Mãe dela também expliquei ela falou que por ela tudo bem.
..
Eu liguei pra Jô.
E falei que Vanessinha queria brincar com mas a minhas irmãs não estavam em casa.
E ela poderia brincar com a filha Júlia.
Ela pode vir, Júlia está aqui sem muito o que fazer.
Eu tô levando ela aí.
Eu Vanessinha brinca com ela depois eu vou pra lá,mas brinca sem falar nada ok só brinca.
Ela tá bom.
Dei lhe um beijinho e saí , da mercearia dava pra ver a casa e Vice e versa.
Quando sai elas já estavam no portão toda , toda.
As duas eram muito fechadas,sem muita amizades.
Levei Vanessinha toda melada de pohha,cheirando a pohha e não estava nem aí.
Depois de umas quatro da tarde minha família chegou.
Eu peguei minhas irmãs e peguei no rumo.
Chamei ela sai nos recebeu.
Deixei as meninas brincando e fui pra cozinha ela estava fazendo lanche pras meninas.
Eu li ajudo.
E começei a conversar com ela.
Já estava perito nisto,conversar e ler as pessoas.
Eu devia era ter feito Psicologia e não administração.
Neste dia ela conversou muito e segurando mas reparei o que falava sempre se vigiando.
Eu ajudei ela em casa lavando a louça.
Arrumando a bagunça das meninas ensinando elas a guardarem os brinquedos depois de usar.
E ouvindo ela,sempre dando muita atenção.
Deu por volta de umas sete da noite.
Eu falei meninas vamos embora,na porta da sala.
Eu dei um abraço nela um beijinho próximo a seu ouvido.
Eu senti ela se arrepiar todinha.
E falei se precisar é só me falar.
E peguei a caçula no colo e na mão da mais velha e Vanessinha.
Levei Vanessinha em casa agradeço a Mãe dela.
E fui pra casa .
Eu nem dei aquela atenção nela no corpo dela não tive maldade naquela tarde.
Tinha de conquistar a confiança delas.
E quase todos os dias isto se repetia em um mês.
Até que um dia.
Já de noite eu mais os mulekis estávamos brincando de polícia e ladrão na correria
A zona de mulekis.
Ela sai desesperada pois Júlia estava com febre e alergia.
E tinha de ir na farmácia que era longe pra caralho e só tinha ela com plantão24 horas.
Eu falei agente vai, chamei os mulekis todos amarelam e foram pra casa eu.
Sai na tora e fui pra Farmácia com a receita e o dinheiro.
Demorei mas voltei de boa.
Nisto eu fiquei ela me chamou pra entrar.

Esta noite tudo em minha vida mudaria de uma forma que nem eu imaginária.

Eu já peguei o telefone dela , sem fio liguei na casa de meu pai e mãe falei onde estava e a situação eu iria ficar lá pra ajudar ela.

E lá fiquei,e Júlia estava no quarto na cama de casal,ela me chamou a menina com alergia empolada .
E mandou ela virar de bruços pra poder dar e injeção na bunda.
E abaixou o short do baby Doll e olhei vi aquela bundinha,nossa que bundinha grande pele fininha,meu pau subiu na hora e a Jô pegou e deu a injeção de anti alérgico.

E ficamos no quarto ela falou pode deitar aqui na cama ,,, eu não tô sujo eu suei muito tava brincando,e fui na Drogaria correndo.
Iria ficar no chão.

Ela de jeito nenhum,pegou uma toalha no guarda roupas e falou pode tomar banho.
No chão você não fica.
Nisto eu fui tomar banho.

Já imaginando ela entrar no banheiro,o que não aconteceu.
Eu sai fiquei na sala ela entra aqui,eu pedi tem algum desodorante por favor ela tem sim vem pegar quando entrei ,,,,,, ela estava escolhendo o perfume ,eu olhei na cama a Júlia de bruço com o termômetro enfiado no ânus sem baby Doll , meu pau estava meia bomba endureceu na hora eu virei e Jô não precisa sair,eu já respondi logo , não a Júlia ela nesta situação eu sem camissbe fala pode virar levantou escolheu o perfume e me deu.

Quando ela olha pra baixo viu a barraca armada.
Ela nossa Hugo.
Eu fiquei sem jeito,sai rapidamente ela segurou no meu Braço.

E virou e foi até Júlia e abriu a bundinha dela e retirou o termômetro limpou e olhou pra min , naquele momento,foi acionado um gatilho na cabeça dela.

Está mulher que não dava pinta de nada, não falava nada sempre vigiava o que falava.

Ela veio em minha direção me olhou nos olhos meteu a mão por dentro de meu short.
E puchou meu pau quando ela olhou e ,que isto meu pau,eu falei é que ainda tem marcas da cirurgia da circuncisão.
Ela começou a bater uma punheta.

Ela ficou super excitada já estava sem sexo a mais de um ano.
Pois ela só tinha me contado que estava se separando,mas nunca o motivo onde trabalhava do que vivia.
E como já falei ela filtrava quase tudo que me dizia.
Ela me levou em direção a Júlia dopada por causa do remédio e diz uma coisa que me arrepia até hoje de lembrar

Um Monstro.
Descobre outro monstro.

Eu não sabia o que falar o tesão era grande demais.
Mas eu percebi no olhar dela,os olhos dela pareciam olhos de grávida brilham mais,um brilho diferente.
Ela falou agora vi por que a Vanessinha estava com cheiro de pohha naquele primeiro dia.

Éramos dois monstros.

E ali descobri a mulher da minha vida.
E ela o homen da vida dela.
Dois seres iguais.
Quem assistiu Assassinos por natureza.
Era a vida imitando a arte de uma forma absurda.

Mas voltando ela me guia até a Júlia.
E diz pode brincar com Júlia mas sem a penetrar.
Ela já me punhetando de Levi.

Ela está dopada,pode ficar tranquilo.
E eu comecei a beijar na boca dela.
Eu mesmo com aquele presente , eu li dei outro em troca.
Eu a virei Jô contra a parede.
Eu me abaixei, levantei sua saia.
Por trás,e coloquei sua calcinha de lado nem me lembro do qu nela usava.
Abri sua bunda e dei lhe uma lambida da buceta a seu cuzinho.
Ela ela deu aquele gemido profundo,contraiu a bunda ela simplesmente foi a lua.
E eu continuei está mulher gozou e gozou forte com minha língua enfiada no seu rabo.
Eu sentido ela mordendo minha língua com seu cuzinho,se contraindo.

Eu me levantei e fui pra penetrar ela.
Ela um huuum não hoje não.
Você só Vai me comer em nossa noite especial.

Vai brincar com Julhinha.
Eu quero ver cada passo seu , só não a penetre.
Eu peguei me voltei a Julinha ali de bruços dopada
Dopada que babava e roncava devido ela ser gorda.

Eu me coloquei por cima dela.
Coloquei meu pau entre suas nádegas.
Fiz uma espanhola com aquele rabo grande.
E Jô me ajudava.
Eu indo pra frente e pra trás beijando a boca da Jô e com meu pau na bunda da filha dela.
Eu peguei mudei a posição dela com ajuda de Jô.
Botei ela de lado e soquei meu pau entre suas pernas e comecei aquele vai vêm frenético.
Ela com a bunda e coxas muito grande , meu pau nem saia do outro lado na sua buceta.
Mas eu sentia seu cuzinho e meu pau melava mais e mais.
Tanto que aquele líquido transparente seminal, já estava branco e espumando.

Depois de uns seis minutos.

Viramos ela eu abri suas pernas comecei a chupar aquela becetona,gorda profunda grande e Rosada.
E eu chupando ela de quina pra lua a Jô veio por trás de min pegou meu pau colocou ela pra trás pensei que ele iria quebrar de tão duro que estava e começou a me chupar bater punheta.
Eu já gemendo alucinado.

E eu coloquei a pernas de Julhinha como em um frango assado e Chupava seu cuzinho e sua bucetinha parecia até um limpa fossa.
Depois de sei lá quantos minutos eu tirei meu pau da boca da Jô.
Comecei a esfregar na buceta de Julhinha .
O pau quase entrava falei vou gozar.
Meu pau começou a pulsar.
A Jô vem em direção meu pau pra chupar e eu comecei a gozar.
Eu já tinha gozado forte mas nesta foi muita pohha.
Pegou na cara,boca,cabelos da Jô e caiu por cima da barriga buceta da Julhinha.
Jô começou a chupar a pohha de Julhinha.
Isto já era por volta de umas três da manhã.
Eu sem fôlego.
Me levantei .
A Jô me ajuda a limpar ela anda.
Eu ajudei,ela pegou a toalha que me enchuguei.
Limpou Julhinha,vestiu sua roupa de volta com dificuldade pois Julinha era gorda.
E fomos tomar banho de novo.
Nisto fomos ao banheiro.
Eu um muleki,magro alto com meus 13 anos,era o mesmo que uma usina atômica.
Não desligava.
Já comecei a chupar ela de novo debaixo do chuveiro.
Ela Mijava em minha cara.
Gozava em minha cara e eu foda-se.
Depois seus 60 minutos.
Voltamos ao quarto.
Nós deitamos os três na mesma cama.

Nisto não durmiamos .
Deitamos de conchinha.
Coloquei meu pau em meio da sua bunda e assim ficamos.
Conversando.
E eu a encoxando Jô lentamente.

Ela falou,partir de hoje você me conta tudo eu te conto tudo.
Descobri,que ela foi abusada pelo avô,pai , tios e primos dentre outros.
Casou pra fugir desta vida.
Era formada em psicologia.
Era concursada.

Estáva em uma briga grande pela sua separação seu marido queria levar tudo e casa, carro e mais a pensão,estava pouco se fudendo pra filha e suas doenças.
Queria era dinheiro
Ela estava afastada de seu trabalho,pra poder resolver tudo isto.
Estava sobre tomando medicamentos fortíssimos por causa de depressão.
E que guardava os mesmos segredos e traumas que eu.
E nós parecíamos demais em tudo.
Ali vi um espelho em minha frente ela era idêntica a min.

Eu soltei tudo pra ela.
“Como estou fazendo nestes relatos”
Tudo literalmente assim como ela.
Ali começa uma aliança que dura até hoje,uma aliança que já tem 30 anos.
“E sim hoje ela é minha esposa. Mas detalho isto mais pra frente.”
E eu encochando ela devo ter gozado umas três vezes,com tudo que me contou.
Ela toda melada também gozou bem neste restante de madrugada.

E deu seis horas da manhã.
Ela se limpou , Júlia já estava melhor ainda desacordado por causa do remédio.
eu fiz café arrumei o café da manhã tomei com ela.
Sai pra casa ela me acompanhou.
Conversou com minha Mãe agradeceu demais.
E nós despedimos.

Nisto,fui pra escola.
Neste dia,eu me desesperava o tempo não passava.
Minha cabeça a mil por hora.
Tudo aquilo em minha cabeça.

Deu meio dia sai da escola.
Chego em casa e lá estava Jô e Júlia.

Lá em casa com minha Mãe e irmãs meu pai na mercearia.
Ela conversou muito com minha Mãe.
Eu cheguei dei bom dia Julinha veio correndo me abraçou.
Eu sem reação.
Desnorteado ainda.
Ela almoçou com agente.
E veio a notícia,que ela pediu pra levar agente numa festa,minha Mãe deu pra trás mas que eu poderia ir.
A festa seria a noite numa chácara de uma amiga dela.

Mas Jô estava sim era preparando algo muito maior.
Ela falou comigo que sábado iríamos pra festa.
Ela iria me buscar em casa.
E assim combinamos.

Deu quinta, sexta e sábado.
Ela sumiu,com Julhinha .
Chegou a noite me arrumei.
Esperei dar o horário.

Ela chegou no horário pegou o carro de uma amiga.
Um kaddet GS Vinho.
Ela desceu do carro,meu Deus ela tinha passado o dia se produzindo.
Eu não tinha visto esta mulher arrumada até então.
Meu Deus que mulher linda.
Eu fiquei com vergonha do que eu estava vestindo me senti feio.

Mas entrei no carro ela se despediu de todos e avisou que amanhã me devolveria a festa seria numa chácara.
De uma amiga dela.

E saímos.
Ela me levou pra um restaurante.
Pra um jantar imagina um muleki sem futuro nenhum.
E lá fomos.
Terminou o jantar ela pagou a conta.
E saímos ela me levou pro motel Sunset no setor de motéis.
Isto por volta de meia noite e trinta.

Eu pensei que nem deixariam eu entrar,pohha nenhuma motel quer e seu dinheiro pode chegar com criança que eles fazem de conta que nem vê querem e seu dinheiro.
E que se foda o mundo.

Chegando ela já pediu uma garrafa de champanhe com morangos.
E chegou por trás de min em meu ouvido e disse:
O que mudaria minha vida por completo.

Hoje é nossa lua de mel.
Hoje nós tornaremos um só espírito.
Hoje selamos aqui uma aliança pra toda nossa vida.
Eu até aquele momento já estava profundamente apaixonado por aquela mulher.
Eu a amava a cada dia mais e mais.
E nós beijamos.
Nisto ela já falou hoje você vai fazer o que kizer comigo pode fazer de tudo.
Hoje eu me acabarei em sua pica.

E ficou de quatro ela já imaginou que eu iria.
Montar nela igual um touro doído e pronto

Ela de quatro vestido,branco, calcinha fio dental preta,de renda que coisa linda , meia calça espartilho tudo que se tem,direito eu nunca tinha visto uma mulher tão bem arrumada a não ser em casamento ou filmes porno, eu me ajoelhei e abri sua bunda e dei lhe uma lambida no seu cu por cima de seu fio dental.
Ela estava muito cheirosa.

Esta mulher quase tevi um orgasmo, só deu lamber seu cuzinho comecei a lamber da buceta ao cuzinho dela.
Ela pirava e começava a soltar seus gemidos e urros e gritar gozar.

Já começou a se masturbar estava muito molhada.
E eu chupando ela já começei a me aprontar me coloquei em posição e comecei a cutucar seu cuzinho com meu pau ela,já louca mandou eu meter devagar.
Pois já tinha tempo sem fuder.
Eu já me coloquei em posição e comecei penetrar se cuzinho.

A cabeça entrou naquele anel,maravilhoso e ela gemendo colocou a mão pra trás.
E segurava pra min não meter de uma vez.

Eu vendo ela imaginando que eu meteria eu fiquei só brincando com eu cuzinho eu metia o mínimo possível.
Ela foi relaxando e eu simplesmente parei segurei ela já relaxada,eu fiz o de sempre meti de uma vez.
Ela deu um grito começou a contrair seu anelzinho de couro e apertar meu pau,gemendo muito mandando eu meter mais forte e rápido mais fundo. Vêm vêm meu macho.

Ela meti mais forte mais fundo me faz gozar anda.
Gritava Senti meu cu me sente viu,vou fuder seu pau e você todinho.

E eu fudendo ela do jeito que me pedia.
Ela foi deitando e foi ficando de bruços.
Ali ficamos alguns ótimos minutos.
Eu abria sua bunda me deliciava com cada detalhe.
Aquele anel já avermelhado envolvendo meu pau,já babando seu anel se contraindo,ele vindo pra fora quando meu pau saia .
Quase gozando.

Eu tirei meu pau abri sua bunda e fiquei brincando com seu cuzinho tirava e colocava e fui tentando enfiar em sua bucetinha apesar de molhada deu trabalho.
E não entrava.

Eu pedi pra ela virar e ficar na posição de frango assado.
Quando a virei , tirei sua calcinha no dente.
Quando vi sua buceta.
Que coisa linda rosa como a da filha.
Ela tinha depilado sua buceta estilo moicano.
Ainda não tinha visto.
Seus grande lábios estavam inchados.
Ela muito molhada.

Eu abri suas pernas eu travei minha boca em sua buceta chupando ela de novo ela muito molhada chega escorria em direção a seu cu,eu metendo o dedão no cu e chupando sua buceta,metendo minha língua o mais fundo possível.
Eu chupava seus grandes lábios que eram bem carnudos,mordia eles.

Éis que ela gozou de novo , a ponto de se mijar gozou e gozou bunito”hoje sei que ela tevi em inglês Squirt” quando a mulher goza soltando este líquido parece o líquido que sai do pau.

Eu me ajeitei de novo e fui pra penetrar ela.
E eu ajeitei ela começou a guiar meu pau em sua beuceta eu enfiava e tirava da portinha de sua buceta logo senti passar em seus grandes lábios.
E eu tirava de novo e
, Ela já muito molhada já gozando de novo.
Eu empurrei de vez ela deu um grito e começou a mandar eu meter em voz alta.
Eu sentia como se tivesse tirando uma virgindade.
Também já dava ordens em voz alta, xingava ela e vice versa.
Dava cada tapa nos seios dela.
Em sua bunda que ficava a marca de meus cinco dedos.

O motel todo deveria ouvir eu ouvia as mulheres fudendo e outros quartos.
Imagina o meu.
Eu gozava ela chupava eu colocava dentro de se cu tirava colocava em sua buceta.
Parecia o Rocco Seffiredi em um filme dele.
Comia de lado, deitada,de quatro fazia frango assado.
Comi ela de tudo que foi jeito e forma possível neste dia.
Neste dia paramos de fuder exaustos.
Ela rouca de tanto gritar toda ardida.

Eu com meu pau todo esfolado cortado devido os cabelos de sua buceta que eram grandes.
Nossa este dia eu devo ter gozado umas 10vezes.
Pra ter uma idéia eu olha parecia um milkshake de pohha em volta de sua buceta e cu de tanto que eu metia meu pau todo melado por esta creme.
Ela simplesmente sentou de còrcoras na cama e forçou sair minha pohha de dentro dela.
Eu entrei debaixo dela e chupava cada gota e me posicionava e entregava em sua boca.

Neste dia saímos do Motel umas oito e meia da Manhã.
Onde fortalecenos nossa aliança eterna juramos amor eterno.
E que dura até hoje.
Ganhei não uma esposa mas sim uma parceira de corpo e almas gêmeas.
Que me ajudou inclusive aliciando novas vítimas.
E dali saímos.

Fomos pra casa da amiga dela buscar a Julhinha.
Neste dia fomos cada um pro seu lar descansar.
Daí pra frente era segurar as aparências.
Pois ainda tinha meus 13 anos e ela com seus 26 isto ainda era crime.
Sem falar em taboo naquela época.
Ainda não era a zona que é hoje.

Ela simplesmente me pegou pra criar e polir como um diamante.
E ela voltou a ser a predadora que era e parceira em muitas putarias.
Ela aliciava quem eu querianeranso falar.
Mas isto vai ficar pro próximo conto.

Pessoal comentários lerei mais não responderei por favor.
Avaliem.
Passar bem.
Se quizeren ter contato passem e-mail.
Sou de Brasília DF de preferência mulheres.

Até o próximo.
Desculpa este relato ter sido tão longo mas esta parte tem de ser muito bem explicada ou o melhor possível.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,76 de 21 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder vicentinho campeao ID:gqbansk0a

    Essa mulher realmente gosta de transar muito.

  • Responder Ronaldo mineirinho ID:1efutw3lt720

    Excelente este seu conto, com alguns erros mas sem problemas, o que importa foi o tesão que você me proporcionou. Espero que você não demore pra publicar o novo conto.