# #

Madrasta má

723 palavras | 11 |4.50
Por

Esse é meu primeiro conto, então peguem leve (rsrs).
Meu nome é Anabela, tenho 21, tenho biotipo comum e sem exageros, mas sustento uma boa forma, loira (de farmácia), 1,63 de altura, 59kg, bumbum e seios médios. Sou bissexual, na escola durante o intervalo chupava minhas amiguinhas no banheiro, e meus amiguinhos na quadra quando cabulava aula, cresci sendo extremamente depravada, colecionando várias aventurazinhas, até que aos 20 anos conheci o Roberto (B-béto para os íntimos), um homem de quase 50 anos, extremamente atraente e gentil, cuidava da saúde, tínhamos gostos parecidos, e nos dávamos extremamente bem em todos os sentidos, tanto que mal havia passado 8 meses de namoro, e já estávamos morando juntos. Roberto tinha uma filha, fruto do seu último casamento, Cora era seu nome, uma menininha super doce, cabelos longos e castanhos, olhos grandes, pele clara, e todo fim de semana lá estava ela conosco. Sempre tive a cabeça aberta para assuntos relacionados a sexo, na verdade pra mim quanto mais depravado melhor, já transei com vários homens ao mesmo tempo, tentei BDSM, já fiz meu gatinho lamber minha buceta molhada, mas ainda não tinha pensado na possibilidade de pegar uma menininha mais nova, até que durante uma madrugada de insônia, dei um pulinho naqueles bate papos safadinhos, e iniciei uma conversa com um cara cujo o username era “papaidacolo”, aquilo me excitou de tal forma, ele me contou as safadezas que fazia com sua filha, e apesar de um pouquinho assustada, fiquei extremamente curiosa, e quis logo tirar a prova de até onde eu iria com aquela vontade toda.
Chegou o fim de semana, Cora estava em casa, pedi para que Roberto fosse ao mercado, pois queria cozinhar algo especial aquela noite, passei uma lista com ingredientes aleatórios e logo ele saiu, ofereci a Corinha um copo de leite com Nescau, ela aceitou, voltando da cozinha, fingi um tropeço e derrubei parte do Nescau sobre a menina
– Tiaaaaaaa olha oque vc fez! Sujou meu cabelo! – falou quase chorando
– poxa minha princesa, me desculpa, vamos tomar um banho?
– Tá… – respondeu ainda chateada
Entramos no banheiro, tirei minha roupa e em seguida tirei a dela, fiquei olhando aquela bucetinha rosinha e sem pêlos, aqueles mamilinhos rosados que caberiam inteiros na boca, as covinhas nas costas, tudo tão perfeitinho que dava vontade de morder, liguei o chuveiro e ensaboei bem minhas mãos, meu coração estava acelerado, mas minha buceta latejava de tesão, então passei sabonete por todo o corpinho, até chegar na bucetinha, mandei ela abrir as pernas, para lavar melhor, e meus dedos percorriam entre aqueles lábios minúsculos, esfregando seu grelinho, ela sorriu, como quem sentia cocegas, passei o dedo indicador na entrada do cuzinho, e forcei um pouquinho, ela não gostou muito, então me concentrei novamente no grelinho, até que não me aguentei, fiquei tomada pelo tesão, deitei no próprio chão do banheiro e mandei aquela putinha sentar na minha cara, e sem fazer barulho, ela parecia assustada mas obedeceu, que delícia minha língua percorrendo aquela bucetinha, segurei na cinturinha de cora para esfregar com mais força contra minha língua, naquele ponto eu já estava quase gozando, ela estava ofegante, então eu sugava com mais vontade o seu grelinho, percorri minha mão novamente até seu cuzinho, e mesmo vendo a cara feia que ela fazia, comecei um movimento de vai e vem com o dedo do meio dentro do seu cuzinho, parei de chupa-la e me levantei, puxei pelo cabelo e levei aquele rostinho até a minha buceta
– Lambe a titia florzinha
– Eu não quero tia…
– Lambe, ou eu vou contar para o seu pai oq a gente fez, ele nunca mais vai trazer você pra cá…
Mesmo com carinha de choro ela lambeu, eu esfregava minha buceta em seu rostinho, e só conseguia pensar na vontade que estava em ver alguém fuder aquela pirralha, pensando nisso e vendo aquela linguinha trabalhando na minha buceta, gozei outra vez, cansada, finalizei o banho, e expliquei como aquilo deveria ficar entre nós, pq se o papai soubesse, nunca mais ia querer vê la novamente, e o mesmo quanto às outras pessoas.
Continua….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 38 votos)

Por # #

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lucio

    Voce e do tipo de eu gosto de ver chorar na vara…!!!

  • Responder Magno

    Você vai deixa lá bem putinha pra depois os amigos do papai foder a safadinha …

  • Responder Filha com dúvida

    Gozei..

  • Responder Caçambito

    Adorei continua logo

  • Responder Ruivinha

    Miga, que safada :O
    Adorei vc

  • Responder Dam

    Humm qie deliciaaa de conto! Parabéns! Adoro tudo isso .
    me chama no email pra gente conversar sobre vc vai amar
    [email protected],br Adorei ou telegram @Damsilva

  • Responder Enteada

    Tiraria conta mais estou todinha melada

    • Iamsantinho

      Hummm… Deixa-me ajudar-te!!! [email protected]

    • Alex Nunes

      Deu uma enteada assim que preciso

  • Responder Jc picudo

    QUANTAS ANOS A TUA ENTEADA TEM?

  • Responder Anônimo

    O que aconteceu depois?