# # #

Férias na minha avó: dois primos novinhos

1170 palavras | 13 |3.52
Por

Ele não é tão gostoso quanto o irmão dele ou o Arthur. O Arthur tem uma bundinha gostosa, já o Gui é bem franzino, olhar inocente de criança, e muito lindo.

Oi galera, estou de volta ao site. Pra quem não conhece, eu sou o Matheus e tenho 19 anos. Já escrevi aqui contos sobre o meu vizinho e meu primo, os dois novinhos. Hoje vou apresentar a vocês o Guilherme, irmãozinho do Gabriel hehe. Guilherme é do tamanho do Arthur, mais ou menos, usa óculos, é branquinho, cabelos pretos e curtos, com uma pequena franja. Os olhos dele brilham muito, o que mais me chama atenção. Ele não é tão gostoso quanto o irmão dele ou o Arthur. O Arthur tem uma bundinha gostosa, já o Gui é bem franzino, olhar inocente de criança, e muito lindo. Bom, vamos ao que intetessa.
Julho, estou de férias. No começo do mês minha avó me convidou para ir ao sítio dela para passar alguns dias. Minha avó me adora, então faço questão de retribuir o carinho fazendo algumas coisas, como arrumar algo aqui ou ali, fazer compras, etc. O que eu não imaginava é que meus três primos também estariam lá: Juliana de 18 anos, Gabriel e o Gui. Os três são irmãos, e eu amei reencontrá-los, não via Juliana há muito tempo porque ela havia se mudado para outra cidade para cursar faculdade. Nós praticamente crescemos juntos, a maioria das lembranças de minha infância são ao lado dela. Dei um abraço neles e fui até minha avó, que estava sentada na cadeira tomando um café. Abracei e dei um beijo, e as coisas foram seguindo normalmente como tinham que ser.

Algumas horas depois eu estava na varanda, todos estavam dormindo após o almoço, então tirei esse tempo pra relaxar e ler um livro. Eu havia dormido a viagem inteira e estava sem sono. Então, ao olhar pra porta vi o Gabriel chegando.
– Ué, achei que você estivesse dormindo.
– Não, estou sem sono.
– Ah, eu também. Por isso estou aqui lendo esse livro, melhor do que ficar no tédio.
– Hm.
Percebi a olhada que ele deu pra minha bermuda, então sem hesitar eu disse:
– Quer chupar, primo?
– Hahaha, você é louco sabia?
– Não. Kkkk. Temos bastante intimidade, já vi você nu, já te chupei e meti em você. – eu disse sussurando
Ele apenas riu e respondeu dizendo sim, com a cabeça.
– Safadinho. Então, vamos ao galinheiro ali atrás da casa. Se alguém perguntar a gente fala que foi ver as galinhas kkkkkkk.
– Tá, mas primo… Eu só quero chupar, tá?
– Tá bom. Kkkkk. Mas outra hora eu vou te comer.
Fomos ao galinheiro, não tinha ninguém para ser testemunha da nossa putaria, até mesmo as galinhas, não tinha nenhuma, hahaha. Tirei minha camisa, abaixei minha bermuda e botei meu caralho pra fora. Estava molhinho.
– Vai, Gab. Deixa duro.
Ele tirou toda a roupa, se ajoelhou e mandou ver no trabalho. O bom é que o galinheiro tem brechas, porém é muito escuro dentro. Dá pra ver quando alguém se aproxima, mas quem está fora não enxerga nada. Pronto! Esse vai ser o meu local de prazer dessas férias.
– Aaah, tá gostoso. Continua chupando, minha puta. Aaah!
Já estava duro, ele me olhava nos olhos com a boca cheia. Ele chupava com gosto, forçava pra engolir tudo, mas não chegava nem na metade kkkkk. Tava tudo babado, muito molhado. Tava gostoso demais. Esse garoto chupa como ninguém.
– Você tá melhor que da outra vez, hein? Minha puta profissional agora.
Ele riu e começou a fazer mais gostoso, até que não resisti.
– Gab, vou gozar. Posso gozar na tua boca?
– Pode.
Ele abriu a boquinha e eu comecei a punhetar.
– AAAAH! Caralho.
Enfiei meu pau na boca dele, ele fechou a boca e eu segurei as bochechas para que não vazasse. Foram uns 4 jatos, mas era muita porra.
– Engole.
Ele disse que não, querendo cuspir.
– Engole, primo. Por favor.
Ele fez um esforço e engoliu. Mas ficou meio estranho depois, mas nem me importei. Vi que o pinto dele tava duro.
– Chupa eu também?
– Não. Você me desobedeceu. Quando eu falar que é pra engolir você tem que engolir, caralho! Puta minha me obedece. – falei bem sério.
Ele riu e me deu um beijo na boca, um selinho.
– Tá bom, Math. Kkkkk.

Vestimos nossas roupas e voltamos pra varanda e ficamos conversando. Conversa vai, conversa vem e o clima começou a esquentar de novo. E olha, eu estava conversando com uma criança. Kkkk. Mas Gabriel tem uma mente muito aberta e perversa, nem parece que tem a idade que tem. Ele me fez uma revelação:
– Eu tô alisando o Gui de noite. – disse sussurando.
– O que? Parabéns kkkkk. Cara de sorte.
– Quando ele dorme, vou na cama dele e passo minha mão no corpo dele.
– Isso é sério? Você? Kkkkk. Desculpa, mas estou perplexo e curioso. Agora até eu queria. – disse brincando, mas queria mesmo.
– Sim, é sério. Ele gosta. Ele nunca mandou eu parar, ele fica todo aberto quando eu chego perto do pintinho dele.
– Então, você topa abusar do seu irmãozinho comigo?
– TOPO! – disse com entusiasmo.
– Então tá. O problema são essas duas aí. Droga! Queria que só estivessemos nós três.
– Eu quero Math. Já bati muita punheta pensando nele, kkkk.
– Pensando bem, ele é bonitinho mesmo. Ainda não tinha notado. Ele deve ser maior gracinha sem óculos.
– Sim, ele é.
Então armamos o esquema.
Chegou a noite, todos os primos, no caso nós 4, estávamos jogando cartas na mesa, enquanto minha avó preparava o mingau que só ela sabia fazer. O MELHOR!
– Ju, já estou ficando com sono.
– Calma, Gui. O mingau vai já aprontar. Aí vou colocar você pra dormir, tá?
– Tá bom.
Dei uma olhada safada pro Gabriel, ele me olhou de volta. Espero que ninguém tenha percebido. Acho que não. Voltamos a jogar.
Minha avó serviu o mingau, Gui já eatava caindo de sono.
– Gente, vou colocar o Gui pra dormir. Depois a gente continua. – disse Juliana.
Ficou só eu, o Gab e a nossa avó com um sorriso no rosto. Um sorriso sinistro, como se soubesse que a gente estava prestes aprontar alguma.
– E aí?
– E aí o que, vó?
– Tava bom o mingau?
– Ah, tava ótimo. Hahaha.
Olhei pro Gabriel, demos de ombro e a Juliana voltou para a mesa.
– Pronto. O Gui vai já dormir. Vamos continuar o jogo?

Minha avó nos desejou boa noite e foi para o seu quarto. Agora o único problema seria como nos livrarmos da Juliana. O que deveríamos fazer??

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,52 de 46 votos)

Por # # #

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anônimo

    Kalinka FRAUDES….NEN TELEGRAM APARECE.

  • Responder Juares

    Math vc nao tem telegram?

    • Anônimo

      Fala o seu ..

  • Responder 69

    Delícia, continua por favor. Atola sua rola no cuzinho deles, garotinhos safados merecem muita pica e leite

    • Math

      Merecem mesmo.

  • Responder Anônimo

    Queria vcs na minha família rsrs @damiaodan

    • Math

      Íamos comer todos os priminhos kkk

  • Responder Juares

    Nossa estou louco pra ver a continuaçao sera que vc conseguiu enterrar seu cacete todo nele?

  • Responder Math

    O Gui tem 6 aninhos

    • Lucas

      Math , perdi seu email , passa pra mim …

    • Math

      [email protected]

  • Responder Juliana

    estou louco pra ler a continuacao maravilhoso

  • Responder juares

    Delicia de conto vai ficar melhor se vc dicer que o Gui tem menos de 6 aninhos huuummmm!