# #

A infância de um Homem 3

712 palavras | 1 |4.10
Por

Bom depois desses episódios nunca mais tive um contato real com outras pessoas. Passou-se 10 anos de pura abstinência sexual.
Doravante, saí depois de 15 anos como frequentador da igreja assembléia de Deus onde fui apresentado pelo pastor com uma semana de nascimento (bebê). Percebi que os amigos que tinha na igreja deixaram de falar comigo e até meus professores da escola dominical seguiam esse.mesmo pensamento, e isso me fez perceber como as pessoas são, então me mantenho afastado até hoje.
Minha abstinência se resumia a não manter relação sexual, mas não deixava de bater punheta cheirando calcinhas alheias seja de primas, e tias, se bem que gostava mais de tias.
Comecei a namorar minha atual esposa e depois de dois anos começamos a dormir juntos. Tinhamos 22 anos quando isso aconteceu. Na casa da frente moravam
minha sogra, minha cunhada e sua neta de um ano que depois com 7 anos ela começou com atitudes diferentes comigo e é sobre ela que venho contar.
Minha sogra até hoje mora na frente da minha casa e por isso o contato com a família da minha esposa é constante. Passei 1 tempo desempregado e vivia em casa como tinha várias coisas, como vídeo game, assinatura da turma da Mônica, etc. Minha casa até hoje parece 1 playground! E isso fazia que essa menina vivesse aqui em casa e durante uma vez ela sentada no meu colo de ladinho na coxa direita começou a apertar meu pau que começou a endurecer ela nem prestava + atenção no desenho que estavamos assistindo no computador, só ficava olhando a tela e pegando no meu pau com a mão esquerda e isso se tornou rotina acontecia quando minha esposa tava trabalhando, a mãe (cunhada) deixava ela vir na minha casa. Depois de uns 2 meses a menina já tava taradinha chegava em casa apertando meu pau. Lembro de uma vez que fui lavar louça e ela vivia atrás de mim depois que terminei carreguei ela coloquei ela sentada na pia tirei minha pica pra fora e fiquei só esfregando no cabacinho dela. Ela era muito assamhada, ficava com raiva quando minha esposa chegava,lambi várias vezes sua vagina limpinha clarinha e rosadinha, hoje ela tem 17 anos muito gata tenho até face dela só não sei se ainda se lembra, ela sempre foi magrinha nunca a penetrei mas a chupei bastante; uma vez peguei ela e minha afilhada se beijando ela tava arreganhada e minha afilhada estava por cima dela. Só que eu não estava sozinho minha esposa também estava contou para as mães delas, só quem apanhou foi minha afilhada, comecei a levar as duas pra lá como eu sabia que elas gostavam de sacanagem coloquei as duas no meu colo e mostrei vários vídeos de sexo! Eu colocava nas partes de penetração apenas. Elas olhavam quietas depois eu desliguei o computador disse que tava com sono nos 3 fomos juntos para o quarto eu deitei e fingi que dormia elas brincaram por um tempo e começaram a cochichar pensei que iam aproveitar pra se beijar, só que minha afilhada falou:
-bora tirar a calça dele!
Aí a outra disse:
-bora!
Não chegaram a tirar, a menina começou a segurar meu pau aí ela deixava pra cima e soltava dae o pau caia só que era de duro apontando pro meu umbigo quando ela soltava ele voltava pro umbigo.
Elas ficavam rindo. Minha afilhada tinha 1 ano a mais ela disse:
-tu não sabe fazer! tu não viu o filme?
Pegou meu pau e começou a masturbar.
Então a outra disse:
Tá tá eu já sei e começou eu não tava mas aguentando e comecei a gozar sujando toda a minha barriga, acho que ficaram de olhos arregalados:
A menina disse: o que é aquilo?
Afilhada: acho que ele mijou.
– mas mijo não é assim! Tá parecendo leite.
– espera tenho que dar um beijo nele.
– vcs namoram, eu namoro + ninguém sabe.
Ela me beijou e foram embora.
Tive várias outras histórias com essa sobrinha o nome dela é Ariane.
Se quiserem posso colocar mais.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,10 de 10 votos)

Por # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos