# # #

Primeira vez com a priminha virgem!

2112 palavras | 0 |4.54
Por

Eu me Mateus, tenho 16 anos, 1,69 de altura, sou meio magro, tenho uma prima de 15 anos a Luara, ela tem 1,61 de altura, é loirinha (natural), cabelos curtos, pele clarinha, olhos claros. Ela sempre foi uma garota muito bonita, desde criança eu fui meio apaixonadinho por essa minha prima.

Desde quando éramos crianças a gente vivia brincando, éramos e somos até hj muito amigos, meu primeiro beijo foi com ela, quando a gente tinha 8 anos, e a gente era meio que namoradinho um do outro, e mesmo sendo primos nossos pais não viram problema nenhum nisso, pq éramos crianças. Aí o tempo foi passando, e nossa relação de primos foi ficando mais forte.

Aí quando eu tinha 13 anos, ela tinha 12 e já era bem gostosinha, mesmo novinha tinha um corpinho lindo, era magrinha, peitos pequenos, mas tinha uma bunda grandinha e empinadinha. Eu nunca olhei pra ela com outros olhos, mas como dizem: basta uma fagulha para acender o fogo. A Luara ela tinha uma carinha de inocente, mas era bem safadinha, e até um pouco taradinha em mim, sempre que a gente ficava sozinho em minha casa ou na dela, ou até mesmo no colégio ou no parque, em qualquer lugar ela ficava me olhando, piscava pra mim, e mordia seus lábios, eu mesmo muito novo já entendia aqueles sinais, ela sentava perto de mim, quase no meu colo, quando estava de saia ela puxava a sua saia pra cima mostrando suas coxas, pegava minha mão e colocava bem em sua bucetinha por cima da calcinha (isso quando ela usava calcinha rsrs) as vezes ela ficava sem calcinha e eu ficava fazendo uns “carinhos” em sua xana.

A gente fazia isso meio na inocência, mas já sabidos que aquilo era errado, porém nos proporcionava sensações maravilhosas. As vezes minha prima ia dormir em minha casa, e as vezes eu dormia na casa dela, e nós sempre dormianos juntos. Um dia fui dormir na casa dela, a gente costumava dormir pelados, mais por conta do calor, e tbm por a gente ser muito íntimos, e nessas noites que passávamos juntos ela ficava fazendo “carinhos” em meu pau, eu gostava muito e tbm ficava fazendo “carinhos” nela.

Uma vez acordei e eu tava de pau duro, mas eu não tentei disfarçar até porque minha prima já tinha visto assim várias outras vezes, aí falei: – Ele tá assim por sua causa rsrs… Bate umazinha pra mim? Ela: – Tá bom. Daí falei: – Uma punheta e um boquete priminha? Ela: – Não, vc falou só a punheta. Eu: É, mas agora eu quero o boquete também. Ela: – Não, só a punheta Eu: – Então uma punheta, e deixa eu encoxar na sua bunda. Ela: – Tá bom. Eu: Então como que a gente vai fazer? Ela: – Sei lá, por qual você vai começar? Eu: – Primeiro deixa eu fechar a porta do quarto. Aí eu levantei e fechei a porta para que ninguém ver o que a gente ia fazer, aí falei: Pronto, vem aqui acho que vou começar pela a sua bundinha gostosa. Ela: – Tá bom, só não vai gozar e sujar o meu shortinho. Eu: – Tá bom.

Então eu deitei ela de lado na cama com sua bundinha linda virada pra mim, fiquei acariciando a bunda e as coxas dela. Aí eu agarrei ela pela cintura e fique dando umas sarradas nela, e enquanto eu esfregava meu pau em sua bunda e coxas, eu fiquei acariciando sua bucetinha de leve, fazendo ela dar uns lindos gemidinhos, eu tbm fiquei acariciando seus peitinhos lindos, eu cheirava seus cabelos e beijava seu pescoço, sentia sua pele arrepiar, ela não dizia nada, só gemia baixinho e se contorcia na cama. Fiquei assim roçando na minha priminha por um tempinho, eu até tentei enfiar meu pau na buceta dela mas ela se afastou um pouco. Depois de uns 5 minutos sarrando nela, ela falou: – Já tá bom priminho… vc já sarrou muito em mim… Vamos lanchar agora tá.

Aí no ano passado nos perdemos a virgindade, eu tinha 15 anos e ela tinha 14, e foi na cama da nossa priminha, durante a festa de 8 anos de aniversário dela. Nós fomos a festa de nossa prima, Luara tava muito gata, vestida com uma sainha curta preta, blusinha preta meio transparente e tbm com um bota preta até os joelhos, eu fiquei taradinho nela rsrs. Nós trocávamos olhares como se tivéssemos desejando um ao outro. Aí eu fui conversar com ela, nós dois já cheios de tesão, procuramos um lugar para ficarmos a sós, então entramos na casa e sentamos no sofa e começamos a nos beijar, ela encostou a mão no meu pau e percebeu que tava duro, ela ficou alisando meu pau por cima da calça.

Então eu dei a ideia de irmos prum quarto, porque nós poderíamos ser flagrados a qualquer instante. Ela disse: – E a gente vai pra onde? Eu: – Vamos para um quarto? Ela: – Pra qual? Eu: – Não sei qualquer um. Aí nós saímos da sala, e subimos as escadas, e entramos na primeira porta, era o quarto de nossa prima, tinha uma cama bem pequena mas era o único quarto destrancado. Assim que entramos tranquei a porta, minha priminha foi logo me agarrando e me beijando, aí ela me empurrou naquela caminha pequena e começou a se despir, tirou sua blusa e sua saia, eu tirei minha roupa fiquei só de cueca, aí ela se deitou por cima de mim, e enquanto me beijava, começou a se esfregar todinha em mim, e ficava esfregando sua bucetinha em meu pau.

Nós ficamos um tempinho se esfregando e se beijando, aí ela tirou meu pau pra fora e ficou me punhetando, meu pau era até grande pra um garoto da minha idade, tinha uns 15 cm, e era meio grosso, era retinho e tinha alguns pêlos, logo ela começou a lamber a cabeça do meu pau, e dps foi chupando a cabecinha, aí ela fez um leve esforço pra caber ele todinho em sua boquinha linda, e já chupava ele todinho. Aí deitei ela na cama de frente pra mim, tirei sua calcinha, aí quando vi aquela sua bucetinha lisinha, toda molhadinha não perdi tempo e dei um selinho nela, minha priminha se contorceu e disse: – Aiii isso faz cócegas primo. Ela se contorcia todinha, gemia baixinho e fechava suas perninhas e dizia: – Aaaah priminho, nossa que gostoso, continua, continua primo.

Fiquei chupando e lambendo sua bucetinha por alguns minutos, em seguida senti um líquido escorrendo de sua bucetinha pela minha língua, a safada tinha gozado, eu adorei sentir o sabor meio amargo do leitinho da minha priminha linda. Depois eu pedi pra ela chupar meu pau, ela começou a chupar, e chupava igual uma putinha, ela lambia as cabeça e fazia uns carinhos em minhas bolinhas, até que senti que estava pronto pra gozar, e falei: – To gozando priminha. Aí eu gozei e ela tirou meu pau de sua boca, mesmo assim eu esporrei meu leitinho dentro de sua boquinha linda, aí fiquei me punhetando e melei todo seu rostinho lindo.

Depois beijei ela, foi um beijo longo, molhado e muito delicioso, até pude sentir o gosto da minha própria porra na língua quentinha dela. Aí eu comecei a esfregar a cabecinha do meu pau na entradinha da bucetinha dela, ela gemia baixinho e se contorcia. Depois eu comecei a enfiar, mesmo sua bucetinha estando toda molhadinha, eu só consegui enfiar a cabecinha, ela voltou a se contorcer, e a gemer dessa vez ela gemia muito alto, eu logo vi que seus olhinhos se encheram de lágrimas. Eu tentei enfiar ele de uma só vez, mais ela gemia muito e fechava suas pernas. Então eu parei por um minuto, eu deixei meu pau paradinho dentro daquela grutinha toda melada de gozo, nossa era bom de mais sentir meu pau dentro dela, era quentinho e muito gostoso lá dentro.

Alguns segundos depois eu voltei ao vai-e-vem, comecei bem devagarinho, dps eu deu uma esticado e meti meu pau todinho, ela soltou um grito muito alto e quase chorando ela falou: – AAAAAAAHH, tira, tira, tira primo tá doendo muito tira. Eu parei e falei: – Você quer que eu pare Luara, acho que você não vai aguentar. Ela falou: – NÃO, continua primo eu aguento, doeu muito mas eu quero continuar, deixa ele paradinho por alguns minutos e dps continua tá? Falei: – Tá bom, depois eu vou continuar é só vc relaxar prima, eu irei devagarinho contigo… Vc confia em mim? Ela: – Confio sim primo, amo muito vc e sei que vc não vai me machucar. Eu: – Eu tbm amo vc priminha!.

Aí à beijei na boca, e dps de uns 5 minutos, eu reiniciei o vai-e-vem bem devagarinho, pq ela reclamava de dor, a minha priminha gemia bem alto e segundos depois eu vi sangue escorrendo de dentro de sua bucetinha pela cabeça do meu pau, seu cabacinho acabará de ser arrancado, continuei com as bombadas bem lentas, ela dizia: – Aaah, agora, me come com força primo, vai que eu aguento. Eu começei a socar mais rápido senti meu pau pegando fogo dentro daquela bucetinha, eu tava socando com muita força, logo senti aquela bucetinha apertar e soltar, eu tava prontinho pra gozar juntinho com ela, aí segundos depois minha prima gritando disse “Aaaiinn, eu tô gozando primo… AAAAAHH…. GOZEEEI! Eu gozei priminho… Aaaah que gostoso priminho.

Aí eu segurei nos ombros dela, soquei todo o meu pau bem no fundo da bucetinha dela, e gozei juntinho com ela, aí senti que meu corpo perdeu todas as forças, eu caí sobre o corpinho de minha prima, quase desmaiado, dps de alguns segundos tirei meu pau de dentro dela e esporrei em seus peitos e barriga. Nós ficamos alguns minutos deitados na cama nós dois muito suados. Depois nós saímos do quarto ainda pelados, e fomos correndo até o banheiro nos limpar. Aí nos vestimos e voltamos pra festa como se nada tivesse acontecido.

Quando deu 1 hora, nos voltamos pra casa e assim que chegamos, fomos direto pro banheiro tomar banho. Aí entramos de baixo do chuveiro, logo que me vi pelado diante da minha priminha gostosa tbm pelada, eu fiquei muito excitado, aí começei a esfregar meu pau em sua bundinha maravilhosa, fiquei esfregando meu pau entre suas coxas. Depois eu fiquei roçando a cabecinha na entradinha do seu cuzinho, como ela não dizia nada, então enfiei apenas a cabeça do meu pau dentro do seu cuzinho, ela disse: – Não primo no meu cuzinho não. Eu falei: – Relaxa priminha eu vou bem devagarinho. Ela: – Mas vai doer muito? Eu: – Só um pouquinho mas logo a dor some e vc vai gostar. Ela: – Não primo, hj não tá. Eu: – Tá bom prima. Nisso fiquei chateado, mas como eu teria outras chances, eu decide não insistir, fiquei só acariciando sua bucetinha, e fui esfregando meu pau no cuzinho dela.

Ela gemia e se contorcia, não aguentou muito tempo, eu logo senti seu corpinho amolecer nos meus braços ela havia gozado, vi muita porra escorrendo pelas perninhas da minha loirinha safadinha. Ela gemia muito, dizia: – Aaah, eu gozei priminho… Aaah que gostoso priminho, agora enfia tudo vai… Vai primo mete tudo dentro do meu cuzinho… Ooh, vai primo me enche com seu gozo priminho, meu puto safado. Aí eu não perdi tempo, não queria dar bobeira pro azar, enfiei tudo e fui socando com força na minha priminha safada, fiquei fodendo o cuzinho da minha prima gostosa e safada por alguns minutos, aí eu senti que ia gozar e soquei todo pra dentro dela e esporrei em seu cuzinho, aí tirei meu pau, bati uma punheta até gozar nas suas lindas coxas e em sua maravilhosa raba.

Aí nós terminamos o banho e fomos para a varanda, deitamos numa rede, e ficamos conversarmos por horas, ela disse: – Vlw priminho eu gostei muito de ter tido minha primeira vez com você. Eu: – Eu tbm adorei priminha, foi maravilhoso. Aí quando estava quase amanhecendo a gente caiu no sono.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,54 de 26 votos)

Por # # #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos