# # #

Meu Irmãozinho Bruno

2005 palavras | 65 |4.18
Por

Olá a todos.
Sou Daniel Coimbra e trago pra vocês mais uma história bastante excitante.
Conheci esse rapaz aqui no site, conversamos pelo Telegram e ele me contou sua história. Agora transcrevo para vocês.
Meu nome é Sérgio, tenho 26 anos. Quando meu irmão Bruno nasceu eu tinha 7 anos.
Meus pais se separaram quando eu estava com quatorze e nós dois ficamos com meu pai.
Apesar da diferença de idade, eu e meu irmão éramos muito próximos, estávamos sempre juntos.
Nessa época também meu corpo começou a mudar bastante, os hormônios começaram a mexer comigo. Sentia tesão o tempo todo, batia punheta várias vezes no dia. E algo aconteceu: notei meu irmãozinho, percebi sua bundinha redondinha, linda, convidativa, e me encheu de tesão. Sem pensar duas vezes chamei ele e coloquei em meu colo. Meu pau já tava duraço, e encaixei ele bem em cima. Senti um prazer inexplicável, maravilhoso, muito melhor que as punhetas que eu batia. Ele se acomodou inocentemente no meu colo, sobre minha pica dura, enquanto eu só queria saciar o meu desejo. Abracei ele com carinho, beijei seu rostinho lindo e disse:
– fica aqui um pouquinho no meu colo.
– hum hum, eu fico – ele respondeu com sua vozinha angelical de um garotinho de 7 anos.
Segurei em sua cinturinha e comecei a esfregar meu pau em sua bunda. Foi muito gostoso. Minha pica estava toda encaixada entre suas nádegas e eu fazia ele deslizar sobre meu pau. Isso me deu um prazer imenso. A quentura de sua bunda me enchia de tesão, deixava meu pau cada vez mais duro. Eu sentia que minha cueca tava toda melecada da baba do meu pau.
Meu irmão começou sorrir. Perguntei:
– o que foi?
– seu pinto tá duro no meu bumbum – ele respondeu normalmente.
No momento fiquei um pouco tenso, com um pouco de receio, pois não esperava que ele fosse falar isso. Mas estava com muito tesão, então disse:
– é bom ficar assim com você, é gostoso.
– é?
– é sim. É muito bom. Você quer que eu pare?
Ele sorriu com inocência e disse:
– pode fazer, é engraçado.
– você quer que eu continue fazendo? – perguntei.
– hum hum, quero.
– você tá gostando?
– tô.
– você tá sentindo meu pinto duro?
Ele sorriu e respondeu:
– tô. Tá muito duro passando no meu bumbum.
– tá muito bom. Seu bumbum é lindo – eu disse com muito tesão e pedi. – mexa o bumbum um pouquinho na minha pica.
Obediente ele começou a se mexer em cima da minha pica. Eu o ajudei fazendo-o rebolar e deslizar. Meu pau tava pulsando dentro de suas nádegas quentes e gostosas. Eu o abracei com tesão e muito amor, beijei seu rostinho e disse:
– tá muito gostoso, Bruninho. Que delícia!
Percebi que ele tava fazendo pressão pra encaixar ainda mais meu pau. Sentia minha pica mais fundo. E o prazer e o tesão só aumentavam. Ele disse:
– Sérgio?
– oi?
– meu pinto também tã duro.
– cadê? – perguntei levando minha mão pra dentro de seu short e encontrei seu pintinho durinho.
– você também tá gostando de fazer isso?
– tô – ele respondeu.
– por isso que seu pinto ficou duro. Você gostou de sentar na minha pica?
– hum hum, gostei.
Eu puxei seu short pra baixo, liberando seu pintinho. Estava bastante durinho. Uma rolinha linda. Fiquei fazendo carinho no seu pauzinho enquanto ele se esfregarva no meu, duro e pulsante.
– tá bom? – perguntei.
– tá.
– tá muito gostoso. Minha pica tá durona.
– deixe eu ver – ele pediu.
– você quer ver minha pica dura?
– quero.
Tirei ele do meu colo e levantei. Ele olhava curioso e ansioso pro volume no meu short, então abaixei junto com a cueca. Meu pau saltou duro e teso pra fora, expus pra ele que sorriu inocente e disse:
– tá grandão!
Estar ali com o pau duro exposto pra o meu irmãozinho de 7 anos foi muito excitante. Claro que muitas vezes fiquei nu em sua frente, mas nunca com uma conotação sexual. Aquele momento estava sendo o mais erótico de minha vida até então. Na verdade era também o meu primeiro contato sexual com alguém, e eu estava tomado de tesão e desejo.
Tirei toda minha roupa ficando completamente nu, cheguei bem perto dele, perguntei:
– quer pegar?
Ele apenas balançou a cabeça afirmando. Eu disse:
– pegue.
Senti sua mãozinha pousando no meu pau. Ele sorriu. Alisou meu pau com carinho e apertou. Disse:
– tá durona.
Que prazer! Que tesão! Que delícia meu irmãozinho de 7 anos tocando, alisando e apertando meu pau.
– tire sua roupa também – eu disse.
Logo ele tirou suas roupas. Estava nuzinho e lindo. E todo meu. Sentei novamente na cama e puxei ele para o meu colo.
O que estava bom ficou infinitamente melhor. Abri bastante sua bundinha e encaixei a pica bem fundo, roçando no seu cuzinho. Disse:
– que delícia! Mexa na minha pica.
Ele colocou as mãos em minhas coxas e começou se mexer em cima da minha pica. Eu sentia seu cuzinho se esfregando no meu pau, sentia a pressão que ele fazia pra encaixar minha rola mais fundo dentro de suas nádegas.
Abracei ele com bastante carinho, disse:
– Bruninho, tá uma delícia. Tá muito gostoso. Você tá gostando?
– tô, tá bom – ele respondeu.
– você tá sentindo o quê quando esfrega o cuzinho no meu pau?
– não sei, é bom.
– é bom sentir minha pica roçando no seu cuzinho?
– é.
– eu te amo, Bruninho.
– eu também te amo – ele respondeu dengoso.
– fique de frente pra mim – eu pedi.
Ajudei ele se virar e encaixei meu pau novamente dentro de sua bundinha. Senti o cuzinho meladinho com a baba de meu cacete. Tive vontade de meter, mas sei que ele não aguentaria ainda. Me contentei em roçar e esfregar apenas. Já estava bom demais pra nossa primeira vez. Eu com quatorze e ele com sete. Jamais imaginei que um garotinho de sete anos pudesse proporcionar tanto prazer a alguém. Até hoje prefiro e me sinto mais atraído pelos garotinhos dessa idade até os oito ou nove anos. São mais puros, inocentes, curiosos e lindos. Seus corpinhos me enchem de tesão. Quando os vejo logo imagino meu pau entrando em seus cuzinhos, deflorando suas virgindades, rasgando suas preguinhas e enchendo-os com minha porra. Depois dar banho neles, passar talco, ninar e colocá-los pra dormir. E enquanto dormem feito anjinhos montar novamente neles e dar mais uma trepada gostosa saciando todo o meu desejo pedófilo.
Fiz carinho em seu rosto. Vi o quanto ele era lindo. Senti vontade de beijar sua boquinha. Encostei meus lábios nos dele e beijei. Ele sorriu e eu fiz de novo. Beijei-o várias vezes e ele correspondia. Disse:
– Bruno, ninguém pode saber que a gente fez isso, OK?
– tá certo – ele respondeu.
– ninguém, ninguém, ninguém. Nem o papai pode saber. É um segredo nosso. Segredo de irmãos. Entendeu? – eu insisti.
– entendi. Não vou contar a ninguém – ele garantiu.
Beijei-o mais uma vez e perguntei:
– você me ama?
– hum hum. Te amo.
– eu também te amo.
Abracei ele com carinho, amor e muito tesão. Minha pica tava muito dura roçando no seu cuzinho quente e úmido. Sentia seu pauzinho duro roçando em minha barriga, sentia seu corpinho quente, e essas coisas me faziam entender que ele estava sentindo prazer sexual, mesmo que ele não entendesse direito os prazeres que o seu corpo lhe proporcionava, mas era evidente que minha pica roçando seu cuzinho lhe dava um grande prazer.
Meu prazer atingiu o ápice, estava perto de gozar, meu pau tava todo dentro de suas nádegas infantis, o peso do seu corpinho de criança sobre meu pau me fazia delirar e gemer de tesão.
– que delícia! – disse gemendo. – você é muito gostoso, sua bundinha é muito gostosa. Depois vou meter nela. A gente vai fuder de verdade. Você vai ser minha mulherzinha. Vou gozar dentro de você e você vai engravidar de mim. Você vai ter um filho meu. A gente vai casar e eu vou meter em você todo dia. Você quer?
– quero – ele respondeu com prazer.
– vou fuder sua bundinha. Vou botar você pra mamar no meu pau, vou gozar na sua boca e você vai beber minha gala. Quer?
– quero.
Bruno tava molinho, completamente em transe sentindo minha pica no cuzinho. Eu poderia fazer qualquer coisa que quisesse porque ele estava sentindo muito prazer, muito tesão.
Estava tendo o maior prazer da minha vida, estava descobrindo o sexo aos quatorze anos com meu irmãozinho de sete. Descobrindo que sua bundinha era algo extremamente prazeroso. Imaginei o prazer imenso que seria quando eu metesse nele, pois se só isso já estava maravilhoso, então quando lhe fudesse de verdade, metesse minha vara toda, deixando somente os ovos de fora seria sensacional.
Como eu queria realmente poder engravidar ele pra que me desse mais garotinhos pra eu fuder.
O prazer estava demais, apertei Bruno com força em cima do meu pau, senti seu cuzinho se abrindo quente na minha pica. Senti minha porra se acumulando, o pau latejar descontrolado, as veias pulsarem.
Gemi com muito tesão e prazer ao sentir minha porra atravessando meu cacete e se derramando dentro da bundinha de Bruninho.
– tô gozando, tô gozando – disse gemendo.
Abracei ele com muito tesão enquanto gozava, enquanto saciava meu desejo animal. Queria que aquela gozada durasse mais tempo, queria ficar ali agarrado nele só gozando, derramando minha porra.
Mas infelizmente o prazer do gozo terminou. Ainda fiquei uns intantes com ele no meu colo, abraçados. Então coloquei ele no chão, nossos paus ainda estavam duros e tudo melado da minha porra. Ele passou a mão na bunda e disse:
– minha bunda tá toda melada. O que é isso?
– é minha gala – respondi. – é isso que faz filho.
– como?
– eu vou meter minha pica no seu cuzinho e vou gozar dentro, aí essa gala vai ficar dentro de você e fazer um filho meu e seu. Nosso filho.
Ele apenas me olhou meio que sem entender e sorriu.
– você quer ter um filho meu? – perguntei.
– hum hum. Quero.
– então da próxima vez a gente vai fuder de verdade. Tá certo?
– tá.
Eu dei mais um abraço nele e fomos tomar banho.
Ainda lembrei a ele que era nosso segredo, que ninguém poderia saber. Ele jurou que não contaria a ninguém.
Quando nosso pai chegou no início da noite fiquei um pouco apreensivo, com medo que ele desconfiasse de algo, mas tudo transcorreu normal como todos os dias. Na hora de dormir já estava morrendo de tesão novamente, louco de vontade de meter no cuzinho de Bruninho, tirar seu cabacinho, mas fiquei com medo, pois o quarto de nosso pai era colado com o nosso, e sei que às vezes ele levanta durante a noite. Então só bati uma punheta pensando em todas as putarias que faria com meu irmãozinho, e gozei gostoso enquanto ele dormia feliz e tranquilo em sua cama.
No próximo contarei como foram minhas primeiras tentativas de meter no cuzinho dele, e o dia fatídico em que nosso pai nos flagrou.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,18 de 124 votos)

Por # # #

65 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Maxx!

    Vou recriar meu telegran e voi add todos vcs ok

  • Responder Maxx!

    Olá galera
    To viciado nessa porra!
    Um amigo me falou desse CNN e agora eu não paro.
    Muito tesão. Tenho acesso muito facil a essas “criancinhas”. Tenho filho pequeno então vivem aqui em casa, cada um mais gostosinho q o outro. To encantado por uma menininha de 8, uma bem rabudinha.

    • Pervertido 16a

      O CNN vicia!!! E é um tesão!

  • Responder Luis Amon

    Tesão demais!! Quanto mais novinhos mais tesão !! @LuisAmon55

  • Responder Gui

    @lekkepauzudo
    Telegran

  • Responder Natu

    Te achei no telegram, mas vc me bloqueou pow kk

  • Responder Telegram: @Ab61x

    Telegram: @Ab61x

  • Responder Naturista

    Amei o conto. Quem quiser amizade, telegram:
    @nudboapinta

  • Responder hsp

    que delicia

  • Responder Duduzin

    Mds que delícia esse conto morrendo de prazer aqui só imaginando

  • Responder Lukks

    Volta Daniel

  • Responder JP

    Caralho, que tesao!!! +++++
    Telegram JP_UK.

  • Responder lulo

    Conto 100%
    Me add no telegram @osmaxomo

  • Responder Continuação

    Eu quero a continuaçao

  • Responder PDF Negão.

    Também adoro rasgar cuzinhos de ninos e bucetinha de ninas dessa faixa de idade.

    • Eri

      Tem telegram?

  • Responder Anônimo

    Q falta o Daniel faz nesse site. Os melhores contos são dele

  • Responder sergio

    Alguem saberia o contato do Daniel para me informar?……queria contato com quem curta isso sem culpa!

    • Lulu

      Eu curto deixa contato

    • Daniel Coimbra

      Meu telegram atualizado:

      EscritorDanielCoimbra

  • Responder Lucas

    Volta daniiiii kkk agora tá melhor pra escrever , agora pode maior de 7 , espero q melhoreeeeee esse siiitee

  • Responder Er

    Volta Daniel

  • Responder Victor lopes

    Saudades desses contos aaaa , esse lugar faliuuuu

  • Responder Lamarca

    Daniel termina amigo, muito top seus contos.

  • Responder Anônimo

    Daniel Daniel onde estás tu? Cara de tatu? Sumiuuuuuuuuu? Depois que virou uma prostituta de contos(passou a cobrar por eles) deixou o povo viciado e sumiu, é uma jogada??????? Ou vc acabou sendo preso?

  • Responder Anônimo

    Oi Daniel tudo bem contigo?a muito tempo atras chegamos a conversar no what ….saudades dos seus contos… se estiver bem, manda um oi aí, quem sabe voltamos a nos falar

  • Responder Anônimo

    Oi Daniel vc tem algum grupo no telegram? Me add lá. Meu user é @Artukan

    • Anônimo

      Me add tbm!! @SonGohanx

  • Responder Doni

    @Donisilva

  • Responder Anônimo

    Telegram @vvffhhzz

  • Responder Anônimo

    Telegram pra trocar ideia johntoyy

  • Responder Yuri

    Todo dia entro no CNN pra esse tem mais contos do Daniel, (sei que não sou o único) kkkkkk
    Cara manda outro aí pra nós gênio pfvr
    ???

    • Anônimo

      Tbm entro todos os dias e nada

  • Responder Littleeez

    Oi Daniel, que tal continuar com “amor e paixão em familia ” ou escrever um com um kid de 5 years
    Telegram ilove_rrt5

    • Anônimo

      vc mudou seu telegram?

  • Responder Littleeez

    Oi Daniel, que tal continuar com “amor e paixão em familia ” ou escrever um com um kid de 5 years

  • Responder Victor

    Muito bom rs

  • Responder Pd

    Olaaaaaa , amei o conto , sempre os melhores, Amo crianças , e posso dizer , e a melhor coisa do mundooooo .. me chamem pra tocarmos videos e experiências ..
    Telegram @ilove_rrt5

    • Vando

      Vc tem email??

  • Responder lucas

    Não consigo te adicionar como faço?

    • Gui

      @lekkepauzudo
      Telegram

  • Responder Anonimo

    Telegram cccsssw

Mais Comentários