#

O dia em que meu pai não me resistiu

1538 palavras | 13 |4.57
Por

Me chamo Annalú, tenho 25 anos atualmente.Quando eu tinha 11 anos de idade, eu já não era mais virgem. Perdi a virgindade com 7 anos para meu tio, irmão de minha mãe. Ele sofria de autismo, porém, sabia muito bem fazer sexo escondido com a própria sobrinha. Meu tio me abusou durante três anos, toda a oportunidade que ele teve, não desperdiçou. Então aos 10 anos fui morar com meu pai, pois minha mãe teve gêmeos e não estava dando conta de arcar com as despesas e achou que eu morando com meu pai, eu teria mais oportunidade na vida e de viver melhor também. Nunca tive muito apreço por ele, pois era ausente. Meu pai sempre foi muito bonito, branco, alto, musculoso, pernas grossas, olhos bem pretos, barba e cabelos castanhos escuros ondulados acima dos ombros. Ele podia ter a mulher que quisesse, tanto por beleza, quanto por dinheiro. Mas a parte ruim é que ele usava drogas, quase ninguém sabia, nem minha mãe. Passei a saber quando fui morar com ele. Inclusive, a ex namorada o deixou porque ele passou a agredi-la verbalmente e ela achou que logo seria agredida fisicamente. Então meu pai arrumou um quarto pra mim, tinha tudo que eu precisava e até mais do que o necessário. Ela passou a me dá tudo que nunca havia me proporcionado quando eu morava com minha mãe. A única coisa que ele fazia antes era pagar minha escola, meu curso de inglês e uma pensão que minha mãe torrava e pouco usava comigo. E depois ele me matriculou em uma escola de balé e natação, e comprou muitas coisas, móveis novos pro meu quarto, bicicleta que eu tanto queria e um vídeo game. Eu me sentia tão realizada, parecia que nada faltava, mas faltava sim… Eu havia provado de um sabor proibido, aquele que ainda não pode ser mostrado á uma criança. Eu sentia vontade de fazer sexo. Meu tio me abusou dos 7 aos 10 anos, e logo eu faria 11 anos e sentia falta dele por causa dos prazeres sexuais que ele me dava.
Eu dormia em uma cama de solteiro na sala de jantar, eu não tinha quarto, e meu tio dormia em uma rede na sala, ficávamos assistindo filme de desenhos animados até tarde e assim ocorriam os abusos. A primeira vez foi dolorosa, mas meu tio foi estratégico, me levou pra um lugar longe de casa, aonde só tinha mato e maré, lá eu gritei quando ele meteu a pica na minha buceta tão apertadinha, ele dizia que só ia doer uma vez. Mas em fim, voltando ao ponto importante, com meu pai… Eu passei a brincar com minha vagina toda vez que eu ia dormir e meu pai já havia visto umas três vezes, sinto que ele tinha vergonha de me repreender, mas não sabe que eu vi ele me flagrando.
Eu não conseguia olhar pro meu pai de cueca sentado na sala escutando música alta, comendo churrasco e bebendo sozinho sem olhar pro “volume” na cueca dele. Meu pai era bem dotado, imagina de pau duro, comecei a pensar.
Eu sempre fui esperta, a vida me amadureceu precocemente. Já imaginava coisas absurdas pra uma criança quase adolescente, sentia desejos insanos.
Certo dia comecei a brincar com meu pai, subia em cima dele pra mexer em sua barba, ele ficava um pouco bravo, até que senti o pau dele, fiquei sentadinha em cima dele me contorcendo brincando com sua barba. Ele logo me tirou de cima dele. Outro dia o vi olhando pra minha buceta, quando eu estava só de caicnha bem folgada jogada no tapete da sala assistindo tv, ele pediu que eu fosse vestir roupas, pois “estava frio”.
Então um dia bem nublado, chamei meu pai e disse que estava com coceira na perereca, estava muito vermelha dentro e não parava de coçar. Meu pai todo sem graça veio olhar e não queria tocar, eu abrir pra ele olhar e ficou muito assustado, não entendi. Me levou pra ginecologista e ela fez um monte de perguntas e falou pra ele que minha vagina já não tinha o hímen intacto, que era pra ele averiguar, pois eu ainda era uma criança e pra ele tomar todas as medidas cabíveis e acionar o conselho tutelar, a polícia, já que eu passei a morar com ele a pouco tempo, sinal que na outra casa alguém cometia abusos.
Meu pai parecia atordoado, não queria se envolver em confusão e nem parecia se importar com o que acabava de saber. Me chamou pra conversar depois que estava alcoolizado,vermelho, e me encheu de perguntas pra saber se alguém mexeu comigo e etc.
Eu não tive pudores, admitir que sim, relatei detalhes do que o meu tio Hélio fazia comigo, e meu pai poderia nem querer ter escutado nada, ou ficar muito bravo, ou muito triste, em fim, ele ficou muito foi interessado em saber mais e mais enquanto um volume em sua cueca aumentava cada vez mais. E eu vi aquilo e disse que era assim que tio Hélio ficava e pedia pra eu fazer o passarinho dele dormir de novo. E meu vai vai e fala ” então faça o passarinho do seu pai dormir porque estou muito cansado”. E eu baixei a cueca dele, chupei um pouco e ele meio contido querendo gemer, e tirei minha calcinha, deitei no sofá, abrir as pernas e esperei ele vim, ele ficou me olhando querendo se arrepender, e não aguentou, veio de boca e me chupou… e depois meteu devagar a picona dele bem rosadinha, ficou ali metendo meio sem jeito e não demorou muito pra ele meter com mais velocidade e me carregar em seu colo, me fazer pular na pica, e gemer ao mesmo tempo, chupou meus peitinhos que já tinham carocinhos, me levou pro meu quarto, deitou e me pôs em cima dele e mandou eu cavalgar, e perguntava se era assim que eu gostava, se era assim que meu tio fazia,e eu dizia “sim” pra tudo.
Então meu pai gozou dentro de mim e ficou admirando sua gala escorrendo na minha vagina. E saiu e mandou eu tomar banho e ir dormir. No outro dia ele saiu e nem me acordou, não me levou na escola, me deixou sem almoço, apenas café da manhã, passei o dia comendo besteiras e nada do meu pai. Ele chegou muito tarde da noite e eu não dormir. Eu saí do quarto e ele estava na caranda sentado fumando e fui lá, ele se ajoelhou me pedindo desculpas, que era pra eu esquecer o que ele fez comigo, chorou… Eu não entendia nada, pois pra mim aquilo era super normal e maravilhoso. A vontade era de fazer de novo. E então ele me levou na cozinha, fez uma sopa e ficou me olhando tomar a sopa. Me elogiando, que eu era a criança mais linda que ele conhecia, pois eu era filha dele, prometeu cuidar de mim. Mas passou dois dias, ele chegou no meu quarto de cueca beijando meu corpo todo, me chupou, e me comeu loucamente, disse que não consegue não sentir vontade de foder comigo, que vai dormir imaginando minha bucetinha, sonha me comendo. E desde então, meu pai me fez sua mulher,TODO DIA rolava sexo. Eu dormia na pica e amava. Com 14 anos arrumei um namorado e transei com ele no banheiro da escola, a pica dele parecia muito fina, eu queria a pica do meu pai. E meu pai não aceitava meu novo namoro, e dizia que se sentia muito mal porque ele nem podia me repreender por minha idade, sendo que mantínhamos relações há muito tempo. E ele tava em dúvida se era cuidado ou ciúme.
Então eu terminei o namoro com meu namorado e mudei de escola por causa do meu pai. Meu pai disse que se eu quisesse beijar os garotos, que eu podia, menos dá pra eles. Eu acatei, pois meu pai era o único homem da minha vida, que me dava de tudo e me satisfazia. Com 18 anos engravidei do meu pai, queria esconder, logo comecei a namorar um rapaz de perto de casa, transei e depois de um mês falei que estava grávida dele, já estava de dois meses do meu pai, e então meu filho Rafael nasceu e o “pai” dele acha que nasceu antes da hora, não sabe que não é o pai. Assumiu e hoje cria o meu filho. Eu fui morar com meus avós maternos no interior e depois contei pro meu pai que o Rafael era filho dele. Ele disse que nunca mais era pram eu repetir isso. E hoje ele casou com uma coroa, vivem os dois juntos. E eu casei com outro cara e temos dois filhos juntos, Leandro e Gustavo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,57 de 53 votos)

Por #

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder @lovechildpedo

    Olá, eu sou um antigo usuário de um grupo das profundezas da dark net, ultimamente os dias vêem sendo “chatos” vamos se dizer assim, foi o que eu pensava até receber uma mensagem no telegram, era de um usuário com o nome “PedoLoveLove30” , ele me dizia de um serviço mas “interessante” sobre abusos sexuais e drogas, no momento pensei que era apenas um Zé ninguém querendo me enganá, mas depois foi percebendo que ele realmente está a falar sério, ele dizia de um novo grupo que estava ganhando força dentro da internet oculta e que na minha cidade havia membros desse novo grupo, eu perguntei mais sobre o tal grupo, ele me disse que havia eventos dentro desse grupo onde os iniciantes que não eram convidados mas que queriam entra teriam que dá uma certa quantidade de dinheiro, sua casa (por uns dias) e uma criança (podia ser os dois sexos), geralmente essas crianças eram filhos(a) de moradores de rua e de usuários de drogas, que não tinham dinheiro para pagar suas contas com traficantes, hoje em dia me arrependo muito de tudo que aconteceu, entre os dias 09 e até 11 desse mesmo mês continuamos a manter contato, não posso explica tudo agora, até algum dia se ei estiver vivo

  • Responder Japa Caralhudo

    Por que você,otário,repete toda primeira parte dos textos?

  • Responder Anônimo

    ?? @OliverCi

  • Responder Rafaella

    Lindo conto.. muito bom

  • Responder Andre Pedo

    Vamos conversar sobre incesto e pedo. @Andrepedo

    • Valdo

      Andre, como funciona o telegram, procurei vc la e nao te encontre

  • Responder Pai Tarado

    Telegram…@incesto49

    • Anônimo

      Ñ achei seu endereço no telegram

    • Anônimo

      Vc tem grupo de incesto

    • Alex

      Tem mais algum endereço no telegram assim ???

    • Anônimo

      Olá pai tarado a gente perdeu o contato meu novo user e @rytaloli. E quem quiser trocar vídeos de cp pode falar comigo que a gente ver

    • Costa

      Olá pai tarado precisamos conversar eu já estou muito triste e a muito tempo não pego nenhuma meninas.
      Pode me ajudar?
      Chama no meu email. Quem tiver meninas de qualquer idade até 15anos
      [email protected]