#

Meu Tio Pica de Cavalo 1

1046 palavras | 3 |3.93
Por

Era final de semana e como sempre minha mãe e meus irmãos fomos pra casa da minha tia. Como elas eram muito unidas, sempre juntavamos as famílias no fim de semana.
Minha tia tem três filhos e é casada com o tio sandro, eles estão juntos a um bom tempo, mas nunca tinha acontecido nada entre eu e ele até esse dia.
Não vou mentir e dizer que o tio sandro é um homem super gostoso e tal, ele é chamoso e aos meus olhos é um homem bonito. Ele tem 37 anos tem braços forte e corpo normal, não nem magro, nem gordo.
Como todo o final de semana almoçamos e depois assistimos um filme. Tudo ocorreu normalmente, ele agiu comigo da mesma maneira que sempre me tratou, sem nenhuma diferença.
Com a família reunida era sempre aquela algazarra, sempre brincando e felizes. Eu brincava com meu primos menores e meus irmãos. Até que chegou o momento de dormir.
A casa da minha tia é bem grande, porém é muito simples, não somos ricos e nem minha mãe é médica como nos contos fantasiosos.
A casa da minha tia tem três quartos, uma sala grande, uma cozinha e um banheiro.
Como meus primos e meus irmão são muito unidos, ficou decidido que eles iam dormi todos na sala em um colchão e assim poderiam assistir televisão até tarde. Minha mãe dormiria no quarto da minha prima, meus tios no quarto dele e como eu era o maiorzinho dormiria no quarto dos meus primos, até porque não ligo pra televisão e essas coisas.
Naquela noite estava muito cansado devido as atividades do dia. Fui para o banheiro tomar banho e quando entrei dei de encontro com o meu tio.
– vai toma banho nandinho? – ele disse só de toalha.
Como falei nunca havia olhando para ele com outros olhos, mas naquele momento olhando ele somente de toalha, não pude deixar de perceber o grande volume que fazia na toalha.
– sim tio. – respondi.
Ele saiu do banheiro e eu tomei meu banho e voltei para o quarto me vestir, dei boa noite pro pessoal e me recolhi para o quarto.
Estava bem tarde e do quarto conseguia ouvir as risadas dos meus primos na sala, eles estavam vendo um filme de desenho.
Acabei dormindo sem perceber. Acordei na madrugada e fui ao banheiro fazer xixi, quando entro no bamheiro, novamente dou de encontro com meu tio.
– que susto, nando! – ele diz espantado. – que tá fazendo acordado rapaz?
– vim mijar. – respondi.
Ele se foi novamente e eu entrei no banheiro. Na volta para o meu quarto, passando pelo corredor passei bem em frente o quarto do meu tio. Como mencionei, a casa apesar de grande é bem simples, então nenhum dos quartos tem porta.
Vi que a minha tia dormia profundamente, quando meu tio me viu sorriu e fechou os olhos para dormir, apenas segui para o quarto. Na sala meus primos e meus irmãos dormiam e minha mãe dormia no quarto da minha prima. Deitei novamente e adormeci.
Acordei meio zonzo e senti um peso ao meu lado na cama. Algo batia e era esfregado nos meus lábios. Mesmo com as luzes apagadas o quarto era iluminado pelas luzes da rua que entravam pelas frestas do telhado.
Quando abri meus olhos, tio sandro tava de joelhos na cama perto do meu rosto. Ele esfregava na minha boca a sua pica. Eu já tinha visto outros pênis na minha vida, mas nunca tinha visto um tão grande quanto o dele. Apesar da pouca luz, pude ver que era muito grande e grosso.
– shhhhhh… – ele fez colocando o dedo indicador na boca.
– o que o senhor… – ele me interrompeu.
– shhhhhh… Chupa! – ele ordenou.
Ele não era o meu primeiro, antes dele já havia tido outras experiências, mas como disse, nenhum tinha uma pica daquele tamanho. Apesar de nunca ter visto ele com outros olhos, naquele momento meu pau também subiu. Eu não disse mais nada apenas abri a boca e ele enfiou aquele pau na minha boca.
Aquela pica era tão grande e grossa que eu mal conseguia chupar a cabeça, mas me esforçava ao máximo chegando a engasgar algumas vezes. Devido ao barulho da chupada e dos gemidos dele, lembrei que minha mãe dormia no quarto ao lado, mas ela nem era a minha maior preocupação, pois ela sofre de insônia e toma fortes remédios para dormir, o grande problema era minha tia e meus primos.
Parei de chupar aquela caceta e me afastei, ele se aproximou novamente e eu me afastei dele novamente. Ele estava com as cauças abaixadas até o joelho e a pica apontava para o teto.
– que foi? – ele perguntou.
Não disse nada apenas, respondi negativamente com a cabeça.
– não te preocupa, tua tia tem sono pesado por causa do remédio pra pressão.
Fiquei com medo de alguém nos pegar e continuei afastado dele. Ele se aproximou novamente e pegou na minha mão.
– chupa de novo! – ele disse colocando minha mão na pica dele.
Apertei a pica dele e ela é tão grossa que nem conseguir fechar a mão em volta dela.
– os meninos podem acordar. – eu disse.
– não vão não! A gente faz devagarinho.
Nessa hora, eu já estava entregue e o tesão estava nas alturas.
Ele tirou totalmente a sua roupa e tirou a camisa que eu vestia, após isso forçou novamente a minha cabeça em direção aquele rolão. Só de olhar pra aquela pica, minha boca salivava. Como eu nunca prestei atenção nele? Como nunca notei que ele tinha tudo isso de pica?
Depois de chupar muito aquela rola, ele tirou meu shorts e me deitou de bruços na cama.

Contínua….

Perdoem-me, mas para não ficar muito extenso vou dividir em várias partes. Espero que goste e deixem os comentários.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,93 de 30 votos)

Por #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Passivo discreto mamador

    quero encontrar um macho assim aqui em Recife, sou só passivo 60 anos, militares carreteiros Uber serão bem vindos [email protected]

  • Responder [email protected]

    quero esse tio

  • Responder João Deere,Caçador de Veados

    Não é veado,ao invés de ir atrás de mulher resolve se envolver com o veadão do seu tio,veadagem em família então,sei
    Homossexual,cuidado com a danação desenfreada e cavernosa,estou pelas ruas e comigo tua veadagem acaba!