Fui obrigado a hospedar um primo de segundo grau

14-09-18 1 ★ 3.88

Bem o que vou contar aconteceu já alguns anos atrás, minha tia pediu se dava para eu receber em casa o Alfredo, o filho do irmão do meu tio, um primo de segundo grau, não tive como dizer não, minha tia sempre me socorreu de alguma enrascada, conversei como minha mulher ela concordou, ele iria ficar uma semana, sabe como é a gente mora sozinho temos alguns abito como andar sem roupa, ou com roupas bem a vontade, teríamos que nos policiar, minha mulher uma morena muito bonita, pernas grossas, uma bunda carnuda, saliente, bem gostosa, adora sexo, e bem fogosa, adora sexo anal, faz de tudo, eu sou meio fraquinho em sexo, gozo rápido, meu pau e pequeno 15 cm, grossinho, mais adoro chupar a boceta dela.

Bem numa segunda Feira pela manha chegou o Alfredo, na verdade eu não o conhecia, trouxe uma carta da minha tia, um mulato, forte, uns 32 anos, bonitão, bem falante, brincalhão, se apresentamos mostrei a casa a ele, apresentei minha mulher, senti o olhar dele de admiração, pediu para tomar um banho, pois teria que ir para um curso, fizemos um lanche e saímos, fomos trabalhar, eu cheguei as 17 horas, minha mulher chegou as 18 horas, e conversamos sobre o primo, minha mulher disse nossa e bonitão ele, em, já senti um tom de desejo, e eu disse e agora você com dois macho em casa já viu em, ela em tom de de brincadeira disse e mesmo posso usufruir dos dois e riu, e foi tomar banho.

Nisso já era umas 20 horas chegou o Alfredo, sentamos na sala e ficamos conversando, não sei se de proposito ou sem querer mesmo, minha mulher aparece na sala peladinha, se assusta, sai correndo, volta vestida e me da uma bronca, você não avisa nada, e pede desculpas, ficamos vendo televisão e conversando, fomos fazer um lanche, e acabamos tomando duas garrafas de vinho, meu primo foi tomar banho, minha mulher com um pijaminha de seda sem calcinha, e notei que ela esta exitada, o Alfredo veio de cueca samba canção de seda, sentou no sofá, da onde nos estávamos dava para ver o saco dele, ele se esparramou no sofá, minha fui ate a cozinha, minha mulher veio atrás e disse pó seu primo e folgado fica com as pernas abertas mostrando o saco, eu brinquei e disse e você esta gostando, ela riu, peguei um copo de vinha ela também, levamos um copo para o primo, só que ele estava cochilando e nas mexidas deixou transparecer uma rola enorme grossa e mole, não sei se ele escutou alguma coisa, percebemos que a coisa estava crescendo, fiz um barulho ele acordou pediu desculpas, dissemos que nada tudo bem, só que a coisa estava indo para um lado da sacanagem, minha mulher já demostrava abertamente o quanto estava exitada deu o copo de vinha a ele e foi buscar mais para nos, e começou a se posicionar de maneira mais exitante, eu já com o vinho na cabeça, e exitado, já comecei a imaginar aquela rola na boceta dela , e falei no ouvido dela, já pensou aquilo tudo dentro de você, ela gritou para, e percebemos que o Alfredo estava de rola dura, tentando esconder, eu já bem saidinho disse não precisa esconder nos já vimos, ele riu e colocou para fora da cueca, minha mulher disse nossa que coisa grande, o Alfredo respondeu 23 cm, por 9,5, minha mulher disse caralho, e um mostro, ele perguntou gostou, ela respondeu adorei, ele disse e todo seu, ela olhou para mim e perguntou e mesmo amor, e todo meu, eu respondi se o dono esta dizendo quem sou para dizer ao contrario, foi a gota d!água ela se jogou em cima e começou a chupar, logo estávamos os três pelados, nossa ela chupava com tanta vontade.

Ele começou a chupar a boceta dela ela uivava de tesão, e pedia vem aqui vem, coloca isso aqui dentro, vem, ele devagarinho foi colocando centímetro por centímetro ate meter tudo, nossa ela chegou ate chorar de tanto tesão, ele tirava aquilo tudo de dentro e socava de novo ate encher a boceta dela de porra, ficamos brincado na cama, eu chupei a boceta dela cheia de porra e chupei a rola dele também, deixei os dois limpinhos, começou tentando comer o cuzinho dela, ela pediu amor pega o lubrificante, senti que ela queria aquilo no cu, foi tentando ate que entrou tudo, fodemos ate de madrugada, e fomos dormir .

No dia seguinte foi a mesma coisa, ai a liberdade já estava solta, os três pelados andando pela casa, e fodemos novamente, foi maravilhoso, fodemos todas as noites ate Sábado ele foi embora domingo, ate no meu cu ele meteu, adoramos o primo, ele ficou de voltar mais vezes , agora estamos tentando com um vizinho, um negrão, que segundo comentários o cara e um cavalo, estamos para sair para tomar umas e ver se o cara topa alguma coisa, acredito que topa, mais isso e uma outra historia que depois compartilho com vocês.

Espero que tenha gostado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,88 de 8 votos)

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Marcos

    Homem que divide a mulher com outro é um viado enrustido que abre um precedente pra mulher, mas com o intuito de levar rola no rabo tb. Não é verdade viadinho?