Minha louca e deliciosa mulher

Há 3 meses 5 ★ 4.17

Montei meu escritório no centro de São Paulo hoje uma área com menor valor de alugueis, próximo a praça da republica , durante dia tudo bem mas assim que caia a noite fica perigosa.
Olho no relógio e vejo que eram 16 horas não daria pra ir embora no horário e aviso minha mulher que ficaria até mais tarde, ela reclama mas fala que tudo bem e era pra eu me cuidar.
Quando chega 18 horas minha secretária se despede e vai embora, os prédios antigos no centro da cidade a noite são sinistros pois qualquer barulho é de arrepiar .
Nesse dia são paulo estava com cara de São Paulo , frio e aquela chuvinha que ia e voltava , passava das 20 horas quando escuto o elevador se abrindo , achei estranho pois poucos escritórios ficavam funcionando a noite, o silencio era total e escuto o salto bater no piso , e se aproximava até que para e toca a capainha, me levanto e ao abrir levo um susto delicioso , era minha mulher e estava maravilhosa , um casaco preto longo até os tornozelos , uma bota de cano alto , meias finas pretas um vestido curtissimo e com um decote maravilhoso que deixava a mostra um soutien preto 1/2 taça que fazia seus seios explodirem pra fora do decote , maquiada e a boca com um batom vermelho escuro , a olho e a devoro com meus olhos a minha delicia de 40 anos maravilhosa , eu a abraço e a beijo e pergunto o que ela fazia lá e ela rindo fala que achou que eu estava de sacanagem com outra mulher, o corredor mal iluminado e sombrio a deixava ainda mais sexy, ela entra , e pede algo pra beber , faço dois copos de whisky e bebemos rápido , tiro seu casaco e a abraço por trás seu perfume era maravilhoso , ela se arrepia qunado a beijo no pescoço, o vestido curto deixava suas coxas grossas ainda mais deliciosas , e eu pergunto como ela chegou até o centro e ela entre os beijos fala que foi de taxi e que sentia os olhares do motorista, porque sentada o casaco abria e mostrava suas pernas cruzadas e ele via ela toda, fico louca de imaginar, e levanto seu vestido e vejo a calcinha toda enfiada nela que bunda linda e deliciosa abro o zipper e tiro seu vestido , ela se encrina na mesa e fala : vem , vem foder a putinha que voce chamou , pego o estilete na mesa e corto as tiras da calcinha ela geme só de ter sua calcinha rasgada , arranco ela e jogo no chão e fico admirando aquela delicia , tiro a roupa e encaixo meu pinto nela por trás e sinto entrar em sua xoxotinha toda molhada , colocava só a cabeça e tirava e ela ia ficando mais exitada , ela se vira me empurra e afasta os papeis senta na mesa solta o soutien e tira seus seios pra fora me mostrando a delicia das suas tetas, e abrindo as pernas me faz começar a chupar aquela delicia, ela joga o corpo para trás e eu dou lambidas que tocam seu clitóris e ela geme alto , vai deitando o corpa cada vez mais e empinando a xoxtinha , tocava nela e a chupava e ela goza gritando como nunca tinha visto , mas antes que termine fala alto que eu a foda , encaixo meu pinto e a penetro de uma só vez ela da um gemido alto e grita pra eu a foder muito , parecia outra mulher , a comia e falava que o cara do taxi tinha ficado louco pra foder ela e ela concorda e fala que se sentia uma puta indo ao encontro do seu macho, e ela começa a gozar e eu acelero as metidas e gozo também.
Ela fica deitada em cima da mesa e eu sento no sofá , era maravilhoso ver aquele tesão de mulher jogada em cima da mesa fodida, exalando o cheiro de sexo e se esvaindo do nosso gozo, ela senta e fala que foi espetacular e vem até o sofá , nos beijamos e ficamos respirando por um tempo.
Olho no relógio e passa das 21:45 hs , e falo que era hora de ir, meu carro ficava em um estacionamento da estação Santana do Metrô , e ai eu sentindo que ela estava aberta pra muitas emoções falo que queria ir de metrô até lá , ela concorda com a cabeça e quando ela pega a roupa eu falo que queria só de botas e casaco que deixasse tudo ali , ela levanta a cabeça e rindo fala tudo que meu chefinho quiser, coloca o casaco e saimos , na rua quase deserta caminhamos abraçados nas esquinas cruzamos com os moradores de rua , e era uma sensação nunca sentida , a exitação era enorme e o perigo também , ela fala baixinho que estava mort de medo e de tesão por estar nua embaixo do casaco , e eu falo que se fosse-mos atacados iam descobrir ela e a estuprariam ela fala que sentia escorrer o tesão de dento dela ,ela para de caminhar e abre varios botões de baixo pra cima então quando ela caminha o casaco abre e deixa suas coxas aparecendo , chegamos no metro e descemos até a plataforma , ela abre mais alguns botões agora de coma pra baixo e faz ele ficar decotado , pegamos o ultimo vagão que aquela hora era quase vazio , me sento e ela fica em pé , deixava a perna de forma que sua coxa ficasse de fora , as poucas pessoas a olhavam não tinha como olhar , o trem começa a correr e ela se vira pra mim e abre os ultimos botões, e me dá a visão dela nua anda se segurando no cano do teto e o casaco se abre , maravilhosa exitante a próxima estação estava chegando e ela impassível , o trem para e abre as portas e ela continuava parada e mostrando sua nudez, algumas pessoas entram e ai ela fecha o casaco , eu suava e estava alucinado.
Nossa estação chegou e ela ao sair do trem me fala que estava louca de tesão precisava de um pinto entrando nela urgente, saimos rápido da estação e chegamos ao estacionamento , mostro o carro e ela anda rápido e eu chamo o rapaz da noite e falo que tinha conhecido aquela mulher no metro e que precisava de trint minutos com ela no carro, arranco R$ 50,00 e dou a ele, que fala que aquela hora era tranquilo mas tinha que ser rapido pra não dar bandeira, o carro estava na parte de trás do terreno , abro a porta de trás e ela rindo entra , nos agarramos e abro o casaco e caio de boca nas suas tetas , ela treme toda e fala que queria dar sua bucetinha ali mesmo , empurro os banco pra frente e sentado ela sobe por cima e coloca meu pinto dentro dela e senta , enterro até o fim e ela geme , se remexe e fala que era uma delicia , ouvimos barulho mas ela não para , tapo sua boca pra que ela gema baixo , e não demora ela goza e me pede que goze , gozamos quase juntos , ela sai e deita no banco com as pernas abertas e toda melada , e fala me leva pra casa quero um banho quente , ela fica ali mesmo e fomos embora .
Depois do banho deitamos exaustos mas realizados e apagamos.
Hoje em dia armamos varias fantasias desse estilo e sempre terminamos gozando muito.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,17 de 6 votos)
Loading...

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. roger

    delicia já fiz isso mãos com um casal se quiser visito vcs

  2. Anonimo

    Relato legal parabéns

  3. Anônimo

    Que bosta.. comer a própria mulher.

    • maridão

      muito mais saboroso que ficar na punheta

  4. Anônimo

    Que gosta.. comer a própria mulher.