Minha cunhadinha safadinha

Autor

Conheci Carla numa baladinha, uma morena clara olhos verdes e cabelos longos cintura fina e uma bunda que chama atenção onde passa.
Dei em cima dela e acabamos ficando. Quinze dias depois fui a sua casa e quando vi já estávamos namorando. Fizemos cinco anos juntos este ano.
Trabalho numa empresa de tecnologia aqui em SP estou com 26 anos e ela tem 23 pretendiamos casar. Agora nem sei se vai acontecer, sinceramente não sei, pois depois do que ouve está difícil de raciocinar.
Tudo por causa de Amanda sua irmã mais nova.
Quando a conheci era somente uma piralha com 8 anos, hj está com 13 e bem diferente.
Sempre tive uma relação muito boa com os pais de carla, frequento a casa como se fosse da família nunca teve cerimônias.
Também nunca passou pela minha cabeça ser atraído por Amanda.
Mas foi o que aconteceu. Desde o ano passado precisamente nas vésperas do Natal comecei a notar algumas coisas estranhas em Amanda. Desde pequena sempre foi muito reservada, evitava ficar perto da gente e até mesmo quando chegava sempre me recebia com indiferença, abria a porta da garagem e as vezes nem me dava bom dia. Era um comportamento meio arredio.
No ano passado em outubro dia das crianças eu e Carla compramos um kit de maquiagem pra ela e desde então seu comportamento mudou.
Sempre me perguntava se estava bonita e ao me receber agora me beijava no rosto. Tudo sem maldade.
Como dizia era véspera de Natal e eu estava nos fundos da casa junto com meu sogro fazeo churrasco.
Amanda estava deitada na rede enquanto eu bebia e olhava a carne.
Carla tinha ido ao shopping e não ia demorar.
Sinceramente nunca havia reparado como Amanda estava crescendo nem como seu corpo havia adquirido formas de mulher, porém nesse dia tudo mudou.
Enquanto ela de balançava na rede meu sogro avisou que iria no depósito ao lado comprar mais cerveja.
Amanda estava com um vestidinho de alcinha amarelo desses bem juntinhos que toda hora tem que abaixar para não mostrar as partes.
E um dado momento flagrei sua calcinha branca.
Por diversas vezes já havia pego um lance aqui outro ali, porém nada assim tão explícito como desta vez, pois ela estava com as pernas abertas no meio da rede vendo alguma coisa no celular e se balançando.
Aquela visão mexeu profundamente comigo. Apesar de 12 anos o formato da buceta era bastante atraente para idade.
Amanda tinha um pacote muito saliente a calcinha estava toda enfiada dividindo os lábios da ppk. Uma visão espetacular e excitante.
Sentir rapidamente a pica crescer dentro do short e constrangido tentei não olhar.
Mas era impossível não olhar para o meio daquelas pernas.
Meu sogro retornou com uma caixa de cerveja na mão e tão logo ele presenciou a cena a repreendeu rapidamente. Em seguida disse para minha sogra mandar Amanda vestir um short por baixo.
Fiz de desentendido e claro ele não percebeu as minhas intenções.
Mas naquele dia quem sofreu foi Carla, pois saímos a noite e descontei todo aquele momento nela.
Cheguei a comer seu cuzinho algo que ela adora bem demorado gozando dentro.
Tudo na intenção de Amanda sua irmã.
Desse dia endiante passei a observar mais. A tratar ela como se fosse uma mulher e não uma criança.
Foram várias punhentas na sua intenção e até pegar um bikini dela no varal pra sentir seu cheiro eu fiz.
Neste ano no carnaval viajamos pra Recife e era tentador admirar o seu corpinho ou na praia ou na piscina do hotel sempre disfarçava com os óculos escuros.
Era muito gostoso ficar vendo a bucetinha toda rachada no bikini.
Comecei a desejar a minha cunhadinha com todas as forças e fantasiar coisas inimagináveis.
Pois bem como se diz que tudo que vc deseja com vontade um dia acontece.
No início da copa do mundo mais precisamente na abertura. Eu tinha uns dias de folga e estava na casa de Carla.

Estava começando o jogo da Rússia e minha sogra disse que iria no mercado com Amanda.
Ok! Eu ficaria ali assistindo o jogo sozinho pois meu sogro estava no trabalho.

Passados alguns minutos que saíram fui até o banheiro para procurar alguma calcinha de Amanda no cesto iria aproveitar o momento e bater uma.

Remexi o cesto de roupa e tão logo encontrei uma peça dela preta tirei a pica pra fora e comecei a tocar ali mesmo.

De olhos fechados sentindo o cheiro daquela bucetinha na calcinha nem percebi o som do portão abrir nem a presença de Amanda ali parada encostada no corredor.
Ela me flagrou com sua calcinha na mão, rapidamente me recompus saindo do banheiro ela correu pra cozinha.

Fui pra sala e sentei no sofá como se nada tivesse acontecido.
Não demorou muito ela apareceu e eu perguntei por sua mãe.
Ela então disse que voltou pq estava com dor de cabeça.

Ficamos em silêncio até o fim do primeiro tempo. No intervalo ela foi tomar banho e antes de recomeçar o jogo Amanda voltou.

Estava toda arrumada com um shortinho floral e uma blusinha rosa.

Mau havia começado o 2 tempo ela me indagou:

– Davi pq vc estava fazendo aquilo no banheiro cheirando minha calcinha?
– vc não tem medo de contar tudo pra Carla não?

Olhei perplexo com a pergunta mas tratei de esclarecer e disse que achava que a calcinha era da irmã dela.

– Ah! Sei. A sua sorte que foi não foi nem meu pai nem minha mãe que pegou vc ali no banheiro.

Tratei de me descupar. Ela assistia o jogo e mexia no celular.

– Davi! Posso lhe perguntar uma coisa?

– Sim, Amanda pode.

– Vc já fez aquilo com a minha calcinha ou da minha mãe?

– Claro que nao, né Amanda só com a da sua irmã lógico.

– Ah! Tá. E eu cheguei na bem na hora e te atrapahei né.

Percebi que ela estava interessada.

– Se quiser pode ir terminar aquilo que estava fazendo eu fico aqui e se minha mãe chegar eu bato na porta. Kk

– Nao, Amanda já passou a vontade, vou sair com sua irmã mais tarde e a gente namora.

– ah! Entendi vc vai comer ela né.. KKK

– kkk. Risos

– Não sei vamos sair e mais tarde quem sabe.

– É que! Deixa pra lá… Se eu perguntar outra coisa. Promete não contar a Carla.

– Sim, prometo.

– Na verdade eu queria saber como é…já vi uma vez vcs fazendo no carro e outra vez aqui na sala e sei lá…deve ser bom.

– realmente Amanda é muito bom, mas vc ainda não tem idade tem apenas 13 anos e quando vc tiver namorando vai acontecer.

– Tá…mas não tenho namorado.. algumas menina da escola já fazem outras tem medo sabe. Eu queria ter uma noção pra não ficar de fora.

Fiquei realmente sem reação, porém vi a oportunidade na minha frente.

Foi quando sua mãe abriu o portão…

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,76 de 17 votos)
Loading...