Fingi dormir e fui comido

Autor

Isso aconteceu comigo quando eu tinha 13 anos, na época fomos passear na praia, e lá tinha várias pessoas. Conheci muitos meninos de minha idade, Rafael, Thiago, Danilo, Gustavo, André, Adriano… Tinham todos entre 12 e 15 anos. O mais velho era o Rafael, que logo que descobriu que eu gostava de levar rola, se colocou como meu macho. Os dias iam passando, até que um dia, fui dormir na casa do Rafael, e claro, a intenção do Rafa era passar a noite metendo no meu cuzinho. Mas, a verdade é que o primo dele de 18 anos nos flagrou fodendo. Aí já viu, né, rolou uma conversa séria entre primos, e o Guilherme – esse era o primo do Rafa, disse que aquela noite, eu seria só dele, ou ele iria contar tudo pros pais do Rafa. Tudo "democraticamente" resolvido, eu ansioso para chegar logo a noite…
A noite chegou, e eu resolvi ir me deitar mais cedo, e fingir que dormia prá ver a reação do Gui, que claro, ficou puto quando me viu "dormindo". Sem querer saber de nada, Gui veio na cama onde eu estava, e ficou me observando. Achando que eu estava mesmo dormindo, Gui abaixou o meu short e começou a me alisar a bunda, me levando ao delírio. Sem ele nem desconfiar, eu estava adorando tudo aquilo, e me segurava prá não revelar nada. Gui então, continuou a acariciar a minha bunda, até que, em dado momento, Gui colocou a língua dele no meu botãozinho e começou a lamber e enfiar a língua. Nossa, que delícia!!! Gui sabia fazer cunete muito melhor que muito homem mais velho. Depois de muito lamber e enfiar sua língua no meu cu, Gui me posicionou de bruços e passou saliva no próprio pau. Ao se certificar que o pau dele estava bem lambuzado de saliva, Gui encostou o cabeção da pica dele no meu cuzinho que ardia de tesão e desejo de ser enrabado. Quando encostou o cabeção no meu rabinho, Gui começou a empurrar bem devagar o pau no meu cuzinho. Eu então, senti entrar todo aquele pau de 19X6,5 cms no meu rabinho, e continuei sem me manifestar, aguentando toda a vontade de gritar e gemer que eu tinha. Quando encostou as bolas na minha bunda, Gui se deitou em cima de mim, e aguardou meu cuzinho relaxar em volta do pau dele. Ao sentir meu buraquinho acostumado com seu pau, Gui começou a meter gostoso no meu cuzinho, me fazendo sentir muito tesão nele. Gui fodia bem gostoso meu cu. Ele acelerava mais e mais os movimentos de entra-sai da pica dele no meu rabo, e eu nem me manifestava, curtindo sozinho o tesão de ter toda aquela tora grossa fodendo meu cu. Aí, Gui sentindo que ia gozar, resolve me mudar de posição. Me coloca com todo cuidado, de frango assado, coloca minhas pernas nos ombros dele, e começa devagar a enfiar o cacete gostoso no meu rabo. Que delícia, senti meu cuzinho perdendo as pregas só no tesão. Ele, então, começa a socar gostoso todo aquele pauzão dentro do meu cu, me deixando louco de tesão. Enquanto ele fodia, começou a timidamente, beijar a minha boca. Aí não resisti mais, correspondendo com tesão e volúpia ao beijo gostoso do Gui, enquanto comecei também a acariciar as costas dele. Gui percebendo que eu não estava dormindo o tempo todo enquanto ele me fodia, olhou bem nos meus olhos e disse: Safadinho vc, né? Curtindo minha pica no seu cu e não fala nada. Sorrindo, eu disse: Só sou safado quando eu quero e com quem eu quero. Gui, então me beija de novo, e soca gostoso o pau todinho dentro do meu cu, enquanto eu acaricio as costas dele. Gui aos poucos, vai acelerando os movimentos de vai-vem da pica dele no meu cu, me deixando mais cheio de tesão a cada instante, a cada estocada daquele pauzão gostoso no meu rabo. Fodendo cada vez mais rápido e mais gostoso, Gui olha prá mim e diz: Vou gozaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaar, e crava gostoso toda aquela picona no meu rabo, me enchendo de leite quente e grosso, em tantos jatos, que achei que meu rabo tivesse recebido litros e mais litros de porra dentro. Saciado, Gui deitou a cabeça no meu peito com o pau ainda dentro de mim, me deu mais um beijo na boca, prá aí sim, tirar o pau de dentro do meu cu. Em seguida, ele se colocou entre minhas pernas, e começou a me boquetar, chupando gostoso o meu pau. Em poucos minutos, enchi a boca dele de porra, que ele tomou com prazer, prá meu espanto porque jamais imaginei que Gui gostasse de mamar, quanto mais de beber porra. Depois que limpou todinho o meu pinto, ele me beijou de novo e me levou prá tomar banho, e claro, me comeu de novo debaixo do chuveiro bem gostoso. Nem preciso dizer que Gui me comeu outras vezes mais, prá desespero do Rafa, que antes se sentia meu macho.
Espero que tenham gostado.
Contatos: anjopervertidogay@gmail.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,43 de 23 votos)
Loading...