Ela desconfiou e aproveitou

16-08-18 Por 6 ★ 5.00

Já a algum tempo minha esposa Tonia recebe uma amiga nossa em casa, onde ficam conversando sempre um bom tempo. A coincidência dessas conversas é que, em não rara vezes quando lá esta nosso amigo Marcio me aguardando para umas cervas, ela chega e fica praticamente se insinuando pra ele. Tonia, em algumas oportunidades os deixa sozinhos. O fato é que essa amiga é também casada e nas conversas que tem com Marcio ele conta pra Tonia que ela está tentando dar pra ele. Tonia se esquiva quando a amiga tenta falar que ela quer dar pro Marcio. Como sempre ela diz, eu não deixo pois sei que daqui um tempo ela ficará com vergonha. Eu como sempre brinco com Tonia, e você só ouvindo as investidas que ele conta não sente nada? Ela disfarça, ri e completa: ele nunca me faltou com respeito. Eu insistindo, mas se ele der uma abertura…., ela sem cerimônia, nas nossas fodas nós sempre dissemos oportunidades não se perde. Numa dessas nossas conversas, Tonia falou que sua amiga falou com todas as letras, não sei o que acontece mas o Marcio só fala em você. Tonia disse que aquilo era normal pois somos amigos tem muito tempo, por isso que ele vem aqui. Então ela um dia perguntou porque ele não saía com ela, ele respondeu que não tinha interesse nenhum nela. Ele tem interesse em você, eu disse. Ela, será? Ele nunca falou nada. Eu falei,ele deve ficar acanhado. Ela deu uma gargalhada. Na hora de dormir, ela me chupou, pediu pra eu chupa-la, estava encharcada, gozou, subiu, cavalgou com força, perguntou se eu estava gostando, gozou, encostou a boca no meu ouvido, posso falar? Eu disse pode, ela, será que ele quer me comer? Se fosse eu queria, disse. Ela gemeu. E se não rolar, falou ela. Só você pode saber, falei. Ela deu um giro sobre meu corpo, eu sabia o que era, subi naquela bunda apetitosa e linda, ela pegou meu pau direcionou no cu e manhosamente falou, come com gosto, quero gozar por aí também. Bombiei, mordi sua orelha, perguntei, vai dar pra ele? Ela, você deixa? Você quer, falei? Ela, me faz gozar que eu digo. Meti, meti, ela rebolou, rebolou, ai amor vou gozar, vou gozar, ai, ai aiiiiiiiii, vou dar sim, eu quero, eu quero. Explodi nu cu dela. Ela levantou as ancas, comigo travado em cima, mete, mete, meti com gosto. Ela demorou uns segundos arriou o corpo e eu saí do seu rabo. Tonia tremia, começou a me beijar fortemente, sugava minha língua, beijava meus olhos, minha orelha e sussurrando disse, posso mesmo? Pode sim, falei. Passados dois dias, Marcio estava aqui conversando com Tonia, quando cheguei. A amiga estava junto. Cumprimentei-os, eram 15:20, fui tomar banho. Tonia entrou no quarto, fechou a porta, entrou no banheiro e falou que a amiga quando chegou, atrapalhou uma conversa apimentada que esta tendo com ele. Perguntei como, ela falou, agora não dá, saia e atrapalhe ela um pouco. Saí, comi uns salgados, bebi umas cervejas e ice, entre uma conversa e outra, comecei a indagar da amiga sobre o marido, como ela estava, que já não o via a algum tempo, se ele iria participar mais das nossas peladas de fim de semana. Tonia entendeu minha intenção e também fez perguntas. Marcio levantou e foi ao banheiro, nossa amiga ficou sem graça, levantou e disse que ia embora e foi. Tonia levou-a até o portão, voltou e se jogou nos meus braços num frenético beijo, disse sussurro, eu te amo, eu te amo, abaixou rapidamente meu short e me deu uma chupadinha gostosa. Voltamos pra cozinha, ela sentou ao meu lado, peguei-a pela mão e a coloquei do outro lado da mesa de frente pra mim, no canto, tirei a cadeira do meu lado levei lá pra fora de modo que Marcio sentasse ao seu lado, claro com a mesa entre nós. Tonia meio assustada, balbuciou, tá doido, eu ri. Marcio demorou um pouco, saiu e eu brinquei, tava de tanque cheio em? Ele riu, se vocês não ficarem incomodados vou encher de novo. Caímos na gargalhada. Conversávamos, contávamos piadas, bebíamos. Tonia perguntava sobre a amiga, pedia para ele contar, ele sem jeito falava algumas coisas e ela tem mais, tem mais, Marcio tentava enrolar, ela não deixava. A mão direita de Tonia as vezes ia pra baixo da mesa, não levava muito tempo, a esquerda dele também. Eu fingia não notar. Levantava, pegava mais bebidas, servia, Tonia debruçava sobre ele pra pegar salgadinhos e bebidas, ele colocava os petiscos próximos a ela, demorava um tempo eu pegava de volta e Tonia voltava a fazer o mesmo. Por necessidade, ela foi ao banheiro passando entre ele sentado e a mesa, passou bem devagar, piscou pra mim. Quando voltou Marcio estava sentado no lugar dela, Tonia ralhou, ah não, meu lugar é no canto, volta pra cá. Ele levantou, nesse instante ela passou de novo devagar, imprensando ele, piscou de novo pra mim. Continuamos a zueira, depois de mais um tempo ela foi ao banheiro de novo. Voltou, continuamos as brincadeiras na maior inocência. Marcio foi ao banheiro, ela se certificou se ele fechou a porta, voltou e eu indaguei e aí? Ela, tô tentando pegar, mais quando estou subindo ele segura minha mão. Agora quando fui ao banheiro eu senti a vara dele na minha bunda. A mão dele está muito suada de nervoso. Quer que vá ao banheiro ? Ela, quero vou tentar destravá-lo. Vai dar pra ele hoje? Ela não sei, será que ele quer? E você, vai ficar onde? Eu falei depois a gente vê. Marcio voltou, os olhos de Tonia brilhavam, seu rosto era iluminado por um sorriso encantador e pecador. Ela queria e suas atitudes demonstravam isso. Marcio fazia de tudo para disfarçar sua excitação. E a sedução de Tonia era visível. Só faltava agora finalizar o plano e ela não podia se precipitar para não assustá-lo.(continua)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 9 votos)

Por

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Pachecao

    Sacanagem no melhor parou.. Estou de Pau hiper duro me imaginando estar no meio desta gostosa sacanagem… Não demore à continuação…

  2. Leopardo

    Que conto mais confuso, “Ele falou para ela para ela falar para ele para ele falar para ela para ela falar para ela e ela falar para ele…. pelo amor de Deus, cuidado se a academia de letras descobrir você ela te prende.

  3. dudu safado

    termina ta excitante o conto

  4. Negrão sp

    Bom dia gostaria de fazer contato com mulheres que gostam de uma aventura 019 971 41 45 55

  5. Fábio

    Continue, muito bom o conto.
    Gostaria de fazer uma brincadeira desta forma com minha mulher.

  6. Fábio

    Continue logo este conto que está esquentando acho que vai ficar muito bom.