comendo minha priminha marli

10-08-18 Por 5 ★ 4.37

Oi pessoal este é o meu primeiro conto e é verdadeiro tudo começou quando minha prima marli de 12 aninhos foi visitar minha mãe junto com sua mãe chegando em casa eu já com meus 18 anos estava em casa naquele dia pra minha sorte rsrsrs ,estava eu em meu quart deita chega a marli e senta na cama comigo e começamos a conversar enquanto nossas mães conversavam na cozinha marli era uma menina muito linda tinha um belo corpo pernas grossas e uns peitinhos lindos e durinhos uma delicia ,ficamos ouvindo musica mas eu não tirava o olho de sua pernas pois ela estava com um shortinho curtinho que quase aparecia a beirinha de sua bucetinha nossa estava uma delicia até que ela percebeu a safadinha e disse vou ao banheiro e já volto e eu ficava a imaginar eu com ela naquele banheiro rrsr até que ela voltou e sentou de frente comigo com as pernas mais abertas ainda meus olhos foram naquela direção na mesma hora e ela safadinha que era disse vc gosta de olhar primo e
eu disse claro que sim posso olhar né rsrs ai ela falou pode mas aqui não é perigoso vamos pra um lugar escondidos só nós dois topei na hora meu pau já estava doendo de tão duro saímos do quarto e fomos para um galpão que tinha em minha casa entramos e eu já agarrei ela por trás abraçando bem apertado e ela estava com o coração batendo forte beijei seu pescoço e fui acariciando seu corpo seus peitinhos e ela gemia baixinho ergui sua blusinha e comecei a chupar seus peitinhos durinhos que delicia desci beijando sua barriguinha ate chegar no seu shortinho baixei o zíper e desci deixando ela peladinha que visão maravilhosa aquela bucetinha novinha virgem com aqueles pentelhinhos ralinhos não aguentei e cai de boca naquela maravilha deixando ela louquinha depois dessas preliminares me levantei e tirei meu pau pra fora do shorts ela arregalou os olhos não era super dotado mas media 17cm bem grosso e cabeçudo ai eu falei pra ela não tenha medo não vou machucar vc se vc não quiser nós paramos ela fez sinal com a cabeça que queria continuar no galpão tinha uma mesa levei ela até lá deitei ela e abri bem sua pernas encostei a cabeça do meu pau e fui socando bem devagar até que a cabeça entro com ela dando um gemidinho perguntei pra ela está doendo ela disse que não ai soquei com força ate entrar tudo num vai e vem frenético até encher aquela delicia de porra gozamos intensamente eu e ela depois nos limpamos e voltamos pro quarto ela olhava pra mim com um olhar de saciada e eu tbm estava depois desse dia nos encontramos muitas vezes mas isso fica para um próximo conto espero que gostem.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,37 de 27 votos)
Loading...

Por

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Célia

    Eu também perdi a minha virgivirgindade com 12 anos com meu primo foi muito gostoso.

    • PaiSafado

      Telegram…@incesto49

    • Yasmin

      E eu perdi quando tinha onze, e foi com o meu vizinho, Pedro, que era o pai da minha amiguina Luciana.
      Eu fui chamar ela pra brincar, e quando entrei na casa dela, o pai dela estava saindo do banheiro…pelado.
      Ele tinha um pintão…
      Eu fiquei parada na frente dele, olhando para aquele pintão…e ele foi ficando duro.
      Ele chegou perto de mim, brincou comigo e disse que eu podia pegar se quisesse.
      Peguei…segurei…alisei…e ele começou a esfregar nos meus lábios.
      Depois mandou eu abrir a boca, e foi tentando até que conseguiu enfiar na minha boca.
      Foi andando de costas para o quarto dele, comigo chupando sem parar.
      Tirou a rola da minha boca.
      Sentou na cama, me puxou pra eu subir na cama e pediu pra eu deixar ele ver a minha ppk…
      Deixei…
      Ele me deitou na cama, e começou a beijar minha ppk, e chupou bastante, e me deixou toda molinha com as coisas que senti.
      Então ele subiu na cama, mandou eu abrir as pernas, começou a passar a rola na minha ppk, e perguntou se eu deixava ele colocar a rola na ppk…
      Deixei…
      Ele ajeitou com cuidado e foi tentando enfiar…estava difícil e doía um pouquinho.
      De repente ele deu uma estocada mais forte…eu gritei de dor e comecei a chorar…
      Ele deitou sobre meu corpo, sem tirar a rola de dentro de mim.
      Me abraçou forte, e me beijava muito enquanto se movimentava devagar.
      Quando percebeu, que eu já não chorava mais e começava a gemer de tesão, ele começou a meter mais forte.
      Logo senti umas coisas estranhas, mas eu estava gostando daquelas sensações.
      Ele falava que a minha bucetinha era mais gostosa que a da Dona Paula, mulher dele, e a da Luciana também.
      Na hora que ele gozou, eu senti as esporradas que ele deu no fundo da minha bucetinha.
      Quando ele tirou a rola de dentro de mim, ele apertou os lábios da minha ppk e falou, que eu tinha uma bucetinha muito gulosa, porque eu aguentei quase vinte centímetros dentro dela, e que a Luciana só aguentava a metade…
      Ele passou a comer a minha ppk quase todos os dias…até meus catorze anos…ele tinha 44 na época.

    • Andressa

      Quem quiser conversar sobre iniciação sexual na infância, me escreva: [email protected]

  2. Carlos

    Muito bom, nos conte mais.