,

A sogra arrumou um menáge

Há 3 meses Por 0 ★ 3.00

Eu sou o V, sou magro e alto, tenho uma pau grande, mas o que o destaca é ser grosso. Minha namorada, a B, é baixinha com corpo lindo, bundas e peitos fartos. Fazem 3 anos que nós namoramos e sempre fomos muito abertos a todo e qualquer tipo de experiência sexual.

Nosso último sexo havia acontecido na cozinha da minha casa com as luzes apagadas, já que a janela desse cômodo dá para a rua. Foi muito bom ver as pessoas passando enquanto nós transávamos e não preocupar em relação as pessoas nos verem. Porém, esta foi uma experiência que já tinha passado. Vou contar agora o que aconteceu:

Ela ainda morava com seus pais e por isso eu visitava ela algumas vezes lá mesmo. Cheguei lá, em um dia qualquer, e seu pai estava trabalhando, sua mãe em dia de folga. Quem também estava lá era uma amiga sua, a A. Sentamos e conversamos bastante sobre diversas coisas, até que sua mãe decidiu ir para o quarto. Após alguns minutos de conversa, nos calamos e pudemos ouvir sua mãe gemer (inicialmente constrangedor, ela estava masturbando-se), por isso fomos para o quarto com a intenção de evitar ouvir tais barulhos. Demos risadas da situação e começamos a comentar:

"Minha mãe é muito sem noção", disse a B.

"Amor, deixa ela, é normal", eu retruquei.

"Todos precisam se satisfazer amiga", complementou a A.

Terminando a frase, a mãe da B chamou ela e perguntou se estávamos na sala ainda. Descobrindo que não, ela foi para a sala, pois ouvimos a porta do quarto abrir e o sofá da sala ranger e apesar de baixo, pudemos ouvir o som da TV, que aparentemente estava em um canal pornô, pelos gemidos.

"Aném, vamos fazer algo, assim não dá" e continuou a B, "vou experimentar as roupas que você trouxe para mim miga e você dá sua opinião amor"

Eu concordei e ela começou. Primeiro uma blusa que ambos elogiamos. Já na segunda roupa, que era um conjunto não pude resistir e fiquei de pau duro, fazendo um elogio exagerado:

"Nossa, que gostosa"

Sua amiga calou-se alguns segundos e confirmou dizendo:

"É amiga, ta gostosa viu. Pena que eu to aqui né, senão vocês dois…"

E não completou a frase. Minha namorada brincou dizendo que se eu quisesse algo mesmo, ela estar com a gente seria só um detalhe. O clima ficou estranho e ao mesmo tempo quente. A amiga dela me cutucou e disse alto:

"IHHHHHHH, chamou de frouxo"

Foi quando puxei a B com força e taquei um beijão. Ela respondeu e eu acabei esquecendo realmente de sua amiga lá e já fui levantando sua blusa, tirando meu pau de dentro do short, quando a A empurrou a gente, falando que estava lá. Minha namorada olhou para mim com olhar safado e beijou ela. Foi então que eu tive a oportunidade de conhecer o corpo da A por inteiro com a ajuda da minha namorada que ficou louca de tesão. Nós transamos e no fim rimos da situação e como ela havia começado. Antes de ir embora, nós nos tocamos um pouco e elas brincaram:

"Coloca o cavalo de quatro pra gente tirar leite dele?" disse a A.

Minha namorada me olhou e logo eu fiz. Minha namorada deitou de cabeça pra baixo e sua amiga logo atras de mim embaixo do meu pau. As duas começaram a me punhetar, até que eu gozei na boca e no rosto das duas. Me senti realmente um cavalo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 10 votos)
Loading...

Por ,

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos