Um estranho me iniciou

Eu tenho 16 anos, na volta da escola entrei no parque e vi por entre as árvores um jovem fazendo um boquete em dois homens. Ele chupava um cara, enquanto o outro aguardava sua vez com o pau duro pra fora das calças. Eu estava muito excitado com o que estava acontecendo na minha frente, que não percebi que um outro cara também se aproximou para assistir junto comigo. Passado o susto inicial, o estranho que já puxava assunto comigo, disse que vinha todos os dias no parque, e pediu para ficar olhando também. Ficamos como velhos amigos só observando, quando ele tirou o pau pra fora e disse que estava com muito tesão e tinha que se masturbar. Quando ele me revelou que conhecia o rapazinho que estava mamando os dois caras, que ele mesmo já tinha sido chupado por ele e que ele sabia chupar um cassete. Eu me dividia olhando o rapazinho chupando e o desconhecido se masturbando. De repente aqueles três se ajeitaram e foram em bora. E o desconhecido virou-se para mim continuando a se masturbar, olhava para ele com o pau na mão agora de frente, quando ele solicitou minha ajuda. Eu realmente não estava entendendo aquele pedido e fui chegando mais perto sem saber como ajuda-lo. Ele pediu para eu continuar a punheta que ele estava fazendo. Eu peguei em seu pau e segui masturbando-lhe, apesar de estar gostando de estar com um pau duro em minhas mãos, eu queria fazer ele gozar e sair o mais depressa dali. Ele estava mesmo com muito tesão, seu pau pulsava na minha mão, quando ele pediu para eu dar uma chupadinha, eu fingia que não tinha ouvido seu pedido, mas no segundo pedido ele aproximou o pau da minha boca, que também foi de encontro do pau dele. Eu chupava sem ritmo algum, aos poucos ele foi comendo minha boca, quando achei que deveria parar ele gozou na minha boca, consegui cuspir um pouco e outro pouco engoli. Nos despedimos e o desconhecido disse que seu quisesse encontra-lo, era só vir na praça amanhã. Sai dali nunca mais querendo voltar ali. Chegando em casa sentia ainda o gosto do esperma dele na minha boca. Tive o dia inteiro pensando no que tinha feito e uma vontade de voltar. Entrei na praça e ele já estava esperando no mesmo lugar, fingi não ter visto ele, mas ele me chamou, fui chegando perto e ela já foi tirando o pau pra eu chupar. Desta vez eu sabia como fazer, e fui chupando, enquanto ele gemia, quando senti sua respiração ficar mais acelerada, sabia que estava pra gozar, estava com vontade de engolir tudo. E foi o que aconteceu, não desperdicei nenhuma gota e de lambuja continuei chupando até ele pedir para parar. Nesta segunda dose já estava viciado, querendo muito mais. Ele então disse que no próximo encontro iria comer minha bundinha, enquanto eu ia preparando meu espírito pra perder a virgindade do meu cuzinho, seguia sugando o pau dele e somente ele era testemunha que eu era íntimo do pau dele. Enquanto não me decido, vou chupando ele, mas fico de olho no pau de vários homens, fico com água na boca. Vejo que alguns homens percebem meu olhar e sinto que bastaria eu pedi e logo estar com um pau novo na boca e receber mais leitinho gostoso.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 17 votos)
Loading...