Sacanagem com a filha da vizinha

10-07-18 Por 0 ★ 4.50

Bem, esta é a primeira vez que relato um fato que me marcou até hj.
Me chamo João tenho 41 anos casado e nunca imaginei sentir tanto tesão por alguém como senti.
Este fato aconteceu a 4 anos atrás e foi muito bom, mas como tudo que é bom acaba rápido, só ficaram as lembranças que passo a narrar agora.
Trabalho em uma indústria automotiva e com a crise causada por esse governo medíocre a empresa nos deu férias coletivas de 3 meses. Um acordo com intuito de não demitir os funcionários mais antigos. No início achei bom pq ficaria em casa descansando e recebendo, um pouco menos é claro mais poderia arrumar um bico para ganhar uma grana e me distrair.
Com pouco mais de um mês em casa o tédio de não fazer nada só aumentava. É revoltante ficar em casa vendo as horas passar e vc ocioso.
Fora que o tesão só aumenta pois qualquer coisa que vc ver te dar vontade de foder. Até mesmo a garota que apresenta o jornal. Kkk
Uma tarde estava na varanda de casa jogando paciencia no celular quando observei o som que vinha da casa da vizinha.
Por motivos de segurança não vou dizer o nome, apenas vou dizer que esta minha vizinha tem dois filhos uma menininha chamada Alana e um garoto chamado Gabriel.
A menina na época tinha 11 anos e o menino 6 anos.
A música estava alta demais um desses funks obsenos que só falam de bunda.
Inclusive minha esposa já havia reclamado com a mae deles sobre a altura do som, quando ela folgava pois minha esposa é enfermeira e trabalha de turno e nem sempre conseguia dormir a tarde por conta do barulho.
Estes fatos são apenas para dar enrredo ao acontecido.
Da minha varanda tenho a visão privilegiada e consigo ver praticamente a sala da casa vizinha.
Foi quando fui surpreendido com uma cena inusitada.
Os irmãos estavam dançando, porém de uma forma muito safada.
A menina estava com um vestidinho branco e o menino apenas de cueca.
Enquanto ela segurando o frente do hack empinava a bunda o menino agarrava sua cintura como os cachorros no cio.
A safadinha rebolava a bundinha redonda de forma a oferecer- lhe o rabo bem no ritmo da música. A princípio achei errado, porém fui pego por um tesão incontrolável sentir a piroca endurecer e querer rasgar o short. Fiquei de pau duro e conforme aquela garotinha rebolava e seu irmão aguarrava por trás mais eu sentia um desejo sem explicação.
Nesse momento me debrucei sob a varanda para ver com mais atenção aquele momento. O que dificultava a visão era a grade da janela dela pois moramos no térreo e embora seja condomínio fechado mais os inseguros sempre colocam grades.
Fiquei no deleite daquele momento até que fui surpreendido por Alana.
E foi aí que a brincadeira começou. Percebendo que eu os olhava ela passou a rebolar ainda mais e agora empinando a bunda para mim.
Fazia isso rindo e aumentando ainda mais o meu tesão.
Estava excitado com aquilo. Em dado momento ela começou a balançar a bundinha levantando a parte de trás deixando amostra sua calcinha branca.
Nossa aquilo estava me deixando nervoso.
E piorou quando a menina puxou os lados da calcinha enterrando na bunda como se fosse fio dental. Parecia estar fazendo igual as meninas dos clipes e se exibindo ainda mais p mim.
Neste momento decidir interagir e fiz sinal que estava muito bom seu show e fazendo cara de desejo passei a língua nos lábios.
Foi aí que a safadinha me provocou ainda mais levantou a frente do vestido e deu dois tapinhas na buceta como se estivesse me oferecendo.
Seu irmãozinho tbm vendo a situação ficou rebolando e mostrando a bunda como ela fez.
A situação estava complicada eu observava os arredores com medo de ser flagrado, porém o desejo de estar ali com ela era imenso.
Então resolvi arriscar tirei da carteira uma nota de 5,00 e mostrei p ela. Em seguida fiz uma bolinha e joguei.
Assim que ela pegou eu fiz sinal que gostaria de ver ela dançando sem calcinha.
E rapidamente fui atendido ela saiu do quarto p sala com a calcinha na mão para que eu visse.
Porém embora ela se esforçasse para que eu pudesse ver melhor não conseguia ver o que eu desejava, sua bucetinha.
Meu cacete pulsava sobre o short. Perguntei então onde estava sua mãe.
Ela respondeu no trabalho.
Fiz sinal p ela vir aqui em casa, porém ela respondeu que não dava por conta do seu irmãozinho.
Nossa aquilo estava excitante demais.
E a cada música diferente ela provocava ainda mais, chegou até a subir em uma cadeira e rebola suspendendo o vestido para que eu pudesse ver melhor.
Eu já me punhetava sobre o short e já sentia a cabeça da pica babando.
De repente Alana desligou o som e fez sinal dizendo que iria colocar seu irmão p dormir.
Na hora fiquei triste pois achei que havia perdido a oportunidade. Mas vcs não acreditam no que aconteceu depois…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 24 votos)

Por

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos