Sacanagem com a filha da vizinha 2

10-07-18 Por 1 ★ 4.26

Continuando…
Fiquei realmente frustrado quando Alana fechou a janela, sentir que havia perdido uma ótima oportunidade de ter um prazer com aquela menina.
Embora nunca tenha sentindo algo assim nem atração por menores, contudo as provocações daquela safadinha haviam me deixado muito tesudo.
Resolvi descarregar com uma punhenta fui para o quarto e assistindo uns vídeos na internet comecei a esfolar o pau desejando fazer algumas safadezas com Alana.
Estava quase gozando quando o telefone celular tocou, levantei rapidamente e ainda de cacete duro fui atender.
Que droga viu era esses vendedores da telefônica tentando vender seus produtos. Antes de voltar p o quarto fui novamente na varanda p ver se a janela se encontrava aberta.
Pra minha surpresa estava, então fiquei ali debruçado mexendo no celular e olhando morrendo de vontade de ver a safadinha novamente.
Não demorou muito a vi de relance indo p quarto ,depois de um tempo ela apareceu e quando m viu foi logo pedindo licença e fechando a janela. percebi então que a danadinha não queria mais se exibir nem me ter como espectador do seu show.
Fiquei mais algum tempo ali observando e quando já estava saindo para terminar a minha bronha ela voltou. Abriu a janela olhando para os lados para cima como se estivesse vigiando em seguida me jogou uma bola de papel. Depois fechou novamente a janela.
Abrir a folha e tinha um desenho de uma menina e um homem e logo abaixo estava escrito assim:
Vc quer namorar comigo?
E tinha duas respostas p marcar SIM e NÃO.
Meu coração desparou e uma lembrança do tempo de menino me confundiu os sentidos de uma forma que eu não esperava.
E mesmo me arriscando demais respondi com um X no SIM e abaixo fiz um novo desenho com uma menina pelada perguntando se eu poderia ver ela nua.
Voltei para varanda debruçado no muro, não demorou muito ela voltou abrir a janela então fiz exatamente como ela, certificando a barra estava limpa e joguei a bolinha de papel. Ela abriu a bolinha ansiosa com a resposta e rindo do desenho que fiz.
Em seguida se afastou da janela fazendo um sinal que queria 10,00.
Já havia dado 5,00 e aquela situação poderia se tornar complicada. Se alguém nos visse, então fiz um sinal se ela poderia ir lá em casa.
Ela fez um sinal pra eu esperar e sumiu.
Estava ansioso e quando a vi saindo do apt fiquei ainda mais alucinado.
Corri em direção ao interfone e abrir o portão.
Depois a porta do apt. Fiquei esperando.
Alana entrou e passou direto subindo as escadas, não entendi na hora, mas logo percebi o que a safadinha fez.
Ela subiu e foi no apt da vizinha do 1 andar que vendia sacolé. Encostei a porta e fiquei espiando.
Alana desceu chupando o sacolé e quando abrir a porta ela entrou aqui feito uma bala.
Eu: E aí tudo bem?
Alana: Sim tio Carlos
Nem estava acreditando, e logo ela tratou de me alertar que não tinha tempo.
Alana: o Sr quer o quer comigo?
Eu: Na verdade eu queria o que escrevi no papel.
Alana: Ah sim! o Sr. Quer me ver pelada é?
Fiquei surpreso com ela.
Estava nervoso excitado e com medo do que poderia acontecer. Mas respondi SIM.
Alana: tá tio Carlos mas tem que ser rápido pq minha mãe pode chegar e cadê meus 10,00.
Logo entendi que a putinha embora muito nova já sabia negociar. Tirei os 10,00 da carteira, mostrando e esperando ver.
Alana então suspendeu a barra do vestido segurando nos dentes e abaixou a a frente da calcinha exibindo uma xotinha linda.
Só p vcs imaginar uma moreninha cor de chocolate. Notei alguns fios ralos mas o que me chamou atenção foi como era gordinha, uma raxinha bem gostosa.
E antes que eu pudesse dizer algo ela se ajeitou.
Estendendo a mão pra pegar o dinheiro.
Eu: Foi rápido nem deu p ver direito.
Alana: ah tio Carlos é assim, o Sr disse que queria ver. Não foi.
Eu: foi mas, foi muito rápido.
Ela já estava aguiniada querendo sair com medo de alguém aparecer.
Não poderei perder mais tempo. E perguntei:
Eu: vc quer quanto p deixar eu beijar aí embaixo.
Ela apontando p buceta p confirmar onde eu queria dar o beijo.
Alana: ah não sei tio Carlos, se minha mãe me pega vou tomar uma surra.
Abrir novamente a carteira e pus os 10,00 e tirei uma nota de 20,00.
E fui logo me ajoelhando em sua frente. Ela pegou o dinheiro com uma mão e com a outra segurava o sacolé.
Fui suspendendo o vestido e puxando a calcinha de ladinho tratei de meter a boca.
Nossa que delícia viu! Hum cheirinho de xixi e um gosto azedinho na boca. Porém como fui muito afoito ela travou as coxas fechando as pernas dificultando minha ação.
Alana: já chega tio, o Sr disse que ia beijar.
Eu: só quero chupar vc deixa vai.
Alana: não tio Carlos, aí meu Deus se alguém me pega aqui, chega tio tá bom.
Eu já estava fora de mim e quando levantei trarei logo de lhe mostrar como estava.
Tirei a pica escalando p fora do short.
Alana: meu Deus tio Carlos, o que isso deixa eu ir embora por favor.
Tratei de acalma-la e mesmo com uma resistência dela a fiz segurar na minha piroca dura. A mão dela estava gelada por conta do sacolé me deixando ainda mais duro.
Comecei a punhenta junto com ela.
Alana: tio Carlos já chega tá bom por favor, quero ir embora. Minha mãe vai me matar.
Apenas tentava acalma-la p ganhar mais tempo.
Então pedi p ela chupar.
Alana: Cê tá louco tio, nunca fiz isso não, deixa eu ir embora vai.
Eu: só uma chupadinha um beijinho vai.
Alana: não tio, por favor vai, outro dia por favor.
Sentir que ela estava com muito medo de ser pega. Tentei novamente chupar sua bocetinha, porém sem sucesso e por fim lhe aguarrei enfiando minha linha em sua boca e beijei bem gostoso. Deixando ela ir p casa.
Continua….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,26 de 23 votos)
Loading...

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Moacir

    Devia ter enfiado a rola na goela da safada ela ja vei chupando mesmo kkkkm