Perdendo a virgindade com o amigo do meu pai

Há 3 meses Por 2 ★ 4.28

Sempre fui uma garota assanhada. Comecei cedo a entender o prazer que meu corpo poderia proporcionar pra mim e pra outras pessoas. Sou morena clara, 1.65 de altura, tinha cabelos cumpridos e castanhos, corpo de boneca mas com bumbum empinado e pernas torneadas.
No colégio eu tava sempre ficando com alguém. Deixava que chupassem meus seios que eram pequenos mas durinhos e redondos, deixava que acariciassem minha vagina passando os dedos suavemente entre os pequenos lábios e chupava um pau e uma buceta como ninguém (sim, sou bissexual!). Mas ainda era virgem.
Não permitia que metessem na minha vagina de jeito nenhum. Até tentavam me convencer mas eu me esquivava e os saciava de outras formas, seja com uma punheta ou um sexo oral. Isso sempre acontecia no banheiro da escola já que em casa, eu era uma santa pros meus pais.
Desde meus 11 anos eu convivia com a presença do Antônio na casa de meus familiares. Ele era 15 anos mais velho que eu, tinha 5 anos a menos que meu pai. (Isso mesmo, meu pai tinha 20 anos quando eu nasci e minha mãe 17).
Antônio era um homem de grande porte, forte, branco, cabelos lisos, jeito sexy…. mas não olhava pra mim com maldade naquela época.
O tempo foi passando e ao completar 18 anos eu já me sentia pronta pra finalmente ser penetrada na vagina. Eu estudava em cursinho preparatório para vestibular e não tinha ninguém na minha sala por quem eu tivesse tesão.
Até que a família resolveu comemorar o aniversário do meu avô no sítio que meus avós tinham e Antônio estava lá.
No sítio tinha Igarapé, então eu fiquei o tempo inteiro de biquini. Era um biquíni verde de cordinha nas laterais.
Quando começou a tocar as músicas do "É o Tchan" comecei a dançar entre as mesas armadas no quintal e comecei a sensualizar ainda mais quando vi que meus tios e o Antonio me olhavam com desejo.
Eles começaram a falar algo entre eles é olhavam pra mim. Imaginei mil coisas saradas saindo daquelas bocas pervertidas e comecei a ficar excitada. Decidi entrar no Igarapé para baixar um pouco o fogo. Para minha surpresa o Antonio entrou na água e foi falar comigo.
Ele disse: " Nossa, não tinha percebido até então que você se tornou uma mulher. Linda e gostosa por sinal. Deve estar cheios de rapazes te querendo".
Eu disse: " Tem sim. Mas eu gosto de homens mais velhos".
Então eu mergulhei bem na frente dele para que ele visse bem de perto o meu rabo e o volume da minha vagina carnuda entrando na água. Nadei para a margem e sai do Igarapé olhando para ele atento a cada movimento meu. Então ele percebeu que eu queria que ele viesse atrás de mim.
Meu avô construiu um vestiario e um banheiro fora da casa na lateral do terreno, para que ninguém entrasse molhado na casa. Eu entrei no vestiário e esperei. Logo ele bateu na porta e eu o deixei entrar. Nos trancamos ali e mesmo com medo de que alguém nos surpreendesse, eu fui logo baixando a sunga dele da qual saltou um pau de base grossa, cumprido e com a glande menor que a base. Ficamos lá cerca de 20 minutos…. fiquei de joelhos no chão e suguei o pau dele deliciosamente olhando para seu rosto de tesão. Ele pediu pra eu parar dizendo que ia gozar e ainda não queria gozar…. então ele tirou a parte de baixo do meu biquíni e pediu pra eu ficar de quatro no chão… ele lambia e chupava minha buceta quando resolveu enfiar o dedo nela e não conseguiu facilmente.
"Caralho, que bucetao apertado!", disse ele.
" Estreia ela comigo, vai? Escolhi o seu pau pra tirar meu cabaço", disse eu quase sussurrando.
Ele foi empurrando aquele pau grosso devagar na minha buceta encharcada de tesão. Quando o pau estava todo enterrado na minha buceta, ele começou a acelerar os movimentos…. logo ele estava socando em mim como um cão fodendo uma cadela no cio. Eu gemia de prazer na certeza de que ninguém ia me ouvir pois a música lá fora estava bem alta.
Ao sentir que ia gozar, ele trouxe o pau rígido até minha boca. O primeiro jato passou por cima da minha cabeça, os outros eu fui aparando na língua e engolindo.
Nos lavamos no chuveiro do vestiário. Ele saiu primeiro… eu esperei alguns minutos e sai depois com a mesma cara de santa e inocente que entrei.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,28 de 18 votos)
Loading...

Por

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Picagostosa20

    Email [email protected]

  2. Picagostosa20

    Oi Ellen vc gosta de homens mais velhos vamos bater um papo gostoso eu sou branco alto corpo atlético coxas grossas e uma pica grossa e gostosa Skype [email protected] bjs