Melhor seria se fosse com uma prostituta

Pensem numa mulher vagabunda, mas imaginem uma vagabunda e não na cama, e sim de atitudes. Bem, esta é a Anna.

A conheci como várias outras em sites de relacionamento, e vivia reclamando do marido que a deixava sem sexo e não ajudava direito nas contas de casa, e sempre alegando muitas contas para pagar, o que a deixava nervosa demais.

Numa noite, resolvi convidá-la para sair, e até que era vistosa, mulata alta com quase 1,75m de altura e com um belo corpo apesar de seus quase 45 anos. Chamando tanto a atenção e resmungando tanto, porque não oferecer colo à ela?

E não precisei de muito esforço para que aceitasse, marcamos num shopping da zona leste de São Paulo para nos encontrarmos e de lá sairmos para um motel, o que já antecipamos bem antes para não haver perda de tempo. Ao chegar por lá, me deu um chá de canseira de quase duas horas e quando chegou já não teríamos mais tempo de fazer nada já que o trânsito havia piorado muito na região, e acabaríamos ficando parados na rua, e eu não ia sair apenas para conversar no trânsito. Tomamos um café expresso com pão de queijo e fomos cada um para seu canto. Fiquei “P” da vida, mas, como a gente não ganha sempre, não havia outra opção.

Durante a noite, ela apareceu no msn e começou a reclamar novamente, e como eu não estava com esta paciência toda, resolvi ir dormir, me despedi e desconectei.

Na semana seguinte, me ligou chamando para sairmos novamente, e queria  muito passar uma tarde junto comigo. Marquei para a semana seguinte e cumprimos nosso acordo e desta vez num outro shopping na mesma região. Na data e horário combinados eu já estava por lá, e ela desta vez não se demorou muito, uns 15 minutos o que foi bem suportado por mim.

Deixou o carro dela por lá e seguimos no meu para um motel bem perto. Ao chegar lá fomos tomar um banho e não hesitou em iniciar suas preliminares enquanto nos despíamos, começando a tirar minha camisa, e minha calça, passando a alisar meu membro ainda de cueca e ao lado da cama. Aos poucos fui procurando soltar seu vestido, pois, queria conhecer aquele corpo enorme e vistoso que muito chamava a atenção pela webcam em várias ocasiões. Assim que consegui fazê-lo cair, apareceu um corpo realmente de belas formas, mas também, com várias marcas de cirurgias feitas recentemente por ela, e embora não tivesse afirmado nas conversas na internet, ela tinha sim aquele corpo por tê-lo esculpido, em bumbum, barriga, e seios que apareceu mais alguns minutos depois quando retirei o seu sutiã.

Bem, como gosto muito de seios, não me contive em colocá-los nos lábios e começar a sugá-los em movimentos circulares com a língua por sobre os mamilos, enquanto variava um pouco as atitudes com sua boca. Passado pouco tempo, eu já a estava massageando na buceta e sentindo seu mel escorrer, e foi quando ela começou a se levantar para irmos fazer o que estávamos acertando antes, que era o banho, e aceitei. Pediu para ir primeiro e embora eu goste de fazer isso junto para poder começar a brincar, atendi o pedido e quando ela saiu, fui tomar meu banho.

Quando sai, ela estava ao telefone e pelo teor da conversa era com o marido, brigando… alguns minutos se passaram e ao desligar começou a chorar, e eu comecei a ver nossa saída ir por terra, mas com certa habilidade, consegui reverter. Depois de um pouco de conversa e preciosos minutos, consegui fazê-la relaxar e dei início às preliminares novamente, e aos poucos ela foi cedendo aos momentos de tensão, consegui remover sua toalha que envolvia seu corpo realmente grande, mais alguns minutos se passaram e ao fazer massagens em seu clitóris, percebi algumas marcas que também eram cicatrizes que estavam perto de sua buceta, e ela pediu um certo carinho e cuidado nas carícias. Assim foi feito. Os seios foi um caso à parte, porque embora eu goste muito de provar, não me causou uma boa impressão as duas grandes cicatrizes na parte inferior deles, em forma de T, e se o volume e prazer ao chupar eram intensos, em alguns momentos ficar com os olhos abertos era um pouco brochante.

Após perguntar qual era sua posição favorita, coloquei-a de quatro, e finalmente conseguimos realizar uma boa transa e como não reclamou muito acabei indo aumentando a velocidade e intensidade na penetração, e com certeza ansiava por conseguir provar seu rabão, que deveria ser bem gostoso e ao mesmo tempo não precisaria ficar com aquela impressão de funilaria em andamento pelas cicatrizes relativamente recentes… passei vontade em relação ao seu rabo, mas, consegui me saciar com sua buceta grande e bem babada, fazendo-a gozar por três vezes até novamente pararmos para que atendesse outra ligação, desta vez de seus filhos.

Como o tempo não estava nos ajudando muito, resolvi me levantar e ir tomar meu banho já que depois de duas ligações o relógio demonstrava estar galopando de tão rápido que corria.

Quando estava terminando de tomar meu banho, ela surgiu abrindo a porta e pedindo desculpas, e se oferecendo para me mamar, o que com certeza eu não recusaria, e embora ela me pedisse para não gozar em sua boca porque não gostava do gosto de porra, quase que não consigo cumprir minha palavra já que ela fez direitinho. Ao final da mamada, e com o rosto um tanto quanto lambuzado, ela com uma cara de safada me confessou que gostava de fazer o homem ficando excitado enquanto mamava, e após um beijo entrou na banheira para também se lavar, e recusou minhas carícias no rabinho como já tinha feito anteriormente.

Depois de nos arrumarmos, saímos de lá em direção ao shopping e a deixei no estacionamento, bem próximo da vaga em que havia deixado sua SUV, e voltei pra casa bem mais aliviado e já querendo marcar outra caso tivesse outra oportunidade.

Depois de quase um mês, marcamos novamente e pouco antes de ir me encontrar com ela, resolvi mandar uma mensagem para tirar a dúvida se realmente iria poder e ela desconversou. Após mais uma semana me ligou, e mandou mensagens pedindo R$ 150,00 emprestado para pagar sua conta de energia e como me prometeu devolver em uma semana, acabei emprestando e depositei em sua conta que ficava no mesmo banco que o meu. De noite me agradeceu e na semana seguinte me confirmou que estava depositando o valor, me deixando despreocupado.

No dia seguinte ao combinado para o depósito percebi que não havia entrado, e também descobri que não atendia mais minhas ligações. Por diversas vezes tentei fazer contato, principalmente quando via que gostava de postar em seu facebook sobre as compras de roupas que tinha feito, para exibir às suas amigas. Resolvi relaxar e considerar o valor como uma perda no que se refere ao empréstimo, deixando um apontamento na minha agenda, como sendo um valor que paguei para uma prostituta e assim não passar nervoso quando relembrasse.

Embora a transa tenha sido relativamente boa, considero que se fosse com uma mulher da profissão teria sido melhor, mas, a gente não consegue acertar sempre e até porque nunca gostei de pagar para sair com alguém, neste caso é melhor não ficar alimentando maus sentimentos.

Que venham as próximas, e que não sejam mulheres que se tem de pagar… rs

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,25 de 4 votos)
Loading...