Espiando!

Autor

Eu sou vendedor, e hoje numa de minhas visitas aconteceu uma coisa inusitada, mas muito sexi, que me deixou o dia todo com tesão, e o pau quase sempre duro.
Fui visitar um cliente que fica quase fora da cidade, um lugar meio retirado, calmo e bonito.
É uma casa alta, que tem um restaurante em cima, e na parte debaixo um depósito. Estacionei o carro no pátio, quase no canto, ficou de frente para os fundos do depósito onde tem a porta de entrada do depósito, desci atendi o cliente, conversei um pouco e saí. Entrei no carro, quando vejo um gurizote de uns 15 anos, alto, magro, numa atitude meio suspeita, vi que ele dava umas olhadas para os lados, quando olhou para o lado do carro eu me abaixei, aí ouvi um assovio, era ele assoviando como que chamando um cachorro, logo em seguida aparece uma cadela linda, parecia labradora, pelo cor de vinho, e com os tetos grandes, como se ela estivesse no cio, ou dado cria a pouco. A cadela veio se faceriando para o lado dele, ele acariciou ela, abriu a porta do depósito, entrou e chamou ela, eu já fiquei super excitado, por que senti o que ia ocorrer ali, cuidei o movimento, tudo calmo, o pessoal lá em cima trabalhando, resolvi descer do carro e ir espiar o que estava acontecendo, pé ante pé me aproximei do depósito, procurei um lugar para olhar para dentro, tinha de distãncia em distãncia uns buracos com grande na parede para ventilar o depósito, me aproximei de um destes buracos e o que vi me deixou com a piça que era um aço, super excitado.
O guri tinha colocado uns papelões no chão, baixou as calças, e saltou um pau branco, comprido, acho que uns 20 cm. e fino, aquilo estava duro que ficava colado na barriga apontando para cima, pegou a cadela fez uns carinhos, virou a bunda dela para ele, cuspiu tanto naquela buceta, colocou a boca tão pertinho que eu achei que ia lamber a xotinha, depois soltou um cuspi na cabeça do pau, deu umas esfregadas naquela buceta deliciosa e meteu, foi empurrando, e aquela piça fina e comprida foi sumindo, a cadela baixou a cabeça e ficou quietinha, com certeza já estava acostumada, nesta altura a minha piça estava durona que chegava a doer, e molho minha cueca com a babinha pré foda, pensei em bater uma punheta, mas fiquei com medo de alguem chegar, o guri deu uma foda daquelas rápidinhas mas gostosa, gemeu, se torceu, e empurrava aquilo tudo para dentro, gozou, pegou uns pedaços de papel para se limpar, e eu tratei de correr para o carro, meio me deitei e fiquei espiando, o guri abriu a porta, deu uma olhada para os lados, e soltou a cadela, depois saiu meio se espiando, esperei ele entrar no prédio e saí com o carro.
Saí dali com os ovos doendo, a piça dura, com uma tesão incrível, cheguei no meu próximo cliente, era num hotel, fui direto para o banheiro, e bati aquela punheta, lavei o pau na pia, me arrumei e sai leve, relaxado e fui atender meu cliente! Que dia!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 7 votos)
Loading...