, ,

Desejos de familia

16-07-18 Por 2 ★ 4.06

Meu nome é Carlos, tenho 15 anos de idade e moro com a minha irmã Fernanda que possui 20 anos de idade e a minha mãe Lucia que tem 38 anos de idade. Somos apenas nós três, apenas nós tres. O meu pai morreu num acidente de trabalho quando tinha 2 anos de idade e desde então, eu, minha mãe e minha irmã vivemos sossegadamente, tocando a nossa vida, com um pouco de turbulencia, mas vivendo bem.
Minha irmã se tornou uma mulher bastante atraente. Ela tem 1,75 de altura, corpo magro, seios e bunda grande, pernas grossas e cabelos longos. Minha relaçao com ela é uma relação de irmã mais velho com irmão mais novo. Um tenta invadir o espaço do outro, algumas vezes nós brigamos, mas no fundo, no fundo a gente se ama profundamente.
Minha mãe é uma mulher bastante bonita, mas porem com a morte do meu pai se tornou bastante triste. Ela tem 1,70 de altura, seios e bunda grande, pernas grossas e cabelo preto ate o ombro. Desde que o meu pai morreu, minha mãe procurou trabalhar em dobro para poder nos sustentar. Quase não parava em casa, mas sempre dava bastante amor e carinho quando estavamos juntos
As coisas começaram a mudar já fazem 6 meses. Todo dia que a minha irmã ou minha mãe iam para o banheiro, eu corria para espionar e acabava se masturbando. Além disso, sempre roubava a calcinha das duas para sentir o cheiro delas. A masturbação começou a ficar cada vez mais frequentes e elas sabiam disto e indiretamente procurava me inicitar ainda mais.
As coisas apenas aprofundaram quando elas começaram a me provocar. Certo dia, num final de semana encontrei as duas nuas no quintal de casa. Fiquei literalmente sem ar em ver os bicos durinhos da minha mãe e também da minha irmã. Vendo a minha reação, elas pediram para que eu passasse protetor solar nelas. Passei, mas com uma baita vontade de comer as duas
Passou uma semana daquele final de semana em que encontrei a minha mãe e minha irmã peladas no quintal, eu vi mais uma cena, desta vez ainda mais chocante que mexeu comigo. Estava no meu quarto, batendo a minha punheta e de repente eu comecei a escutar uns gemidos do quarto da minha mãe. Vi uma cena que mexeu bastante comigo: Minha mãe e minha irmã estavam transando.
Fiquei espionando e fui a loucura em ver a minha irmã com o seu corpo escultural deitada na cama da minha mãe, enquanto a minha mãe começava a chupar os seus seios, dando mordidinhas de leve no seu mamilos. Minha irmã se contorcia todinha, a cada vez que a minha mãe passava a lingua em seu corpo.
Depois disso, minha mãe foi descendo a lingua na barriga tanquinho da minha irmã até chegar na sua buceta. Minha mãe meteu a lingua dentro, massageando o critoris, até fazer a minha irmã gozar e dar um berro. Depois elas começaram beijar de lingua intensamente, esfregando os seus peitos num no outro.
Depois foi a vez da minha mãe deitar e a minha irmã pular em cima do seu corpo, lambendo o seu pescoço e depois chupar aqueles enormes seios da minha mãe. Se eu achava a minha irmã bastante gostosinha, eu estava alucinado com a minha mãe. Como alguém pode ser tão gostosa assim? Ela dava de 7 a 1 nas menininhas da minha sala. Fiquei novamente sem ar quando vi a minha mãe se cotorcendo, pois a minha irmã estava chupando a sua buceta.
Depois disso, a minha mãe planejou algo bastante especial para a minha irmã. Pediu para que ela ficasse de quatro, amarrou um pinto de plastico na cintura e começou a meter nela. Minha irmã gemia de tesão e pedia mais. Dava pra ver que a minha mãe deixou ela bastante arraganhada. Pra finalizar, a minha mãe meteu o pinto de plastico na sua buceta ate fazer com que ela gozasse
Quando eu dei conta, estava com o short melado de gozo. Tive que correr e elas perceberam o barulho. Achei que ia ter problema, mas nao foi muito bem o que aconteceu
Não era de hoje que eu queria dar uns pegas na minha irmã mais velha. Ainda que tinhamos eventuais brigas de irmãos, a cada dia que se passava eu queria muito transar com ela. Era praticamente todo dia olhando ela no banheiro e se masturbando pensando naquele corpo que me deixava doido.
Certo dia entrei no seu quarto e comecei a masturbar na sua calcinha. Quando gozei, escutei a minha irmã indo pro seu quarto. Entrei em desespero, deixei a calcinha la em cima da sua cama. Minha irmã tinha costume de escutar musica quando trocava de roupa, mas neste dia ela silenciou. Eu sabia que algo iria acontecer comigo
Ela deu um grito e me chamou para o seu quarto. Ela estava bastante bravo comigo e eu nao tinha nenhuma reação. Ela disse que não contaria para a nossa mãe, se eu topasse transar com ela. Era tudo o que eu queria. Eu disse que topava sim, transar com a minha irmã e disse que eu iria fazer de um jeito que o seu namorado nunca tinha feito com ela.
Tirei o meu short e a cueca e ela sentou na beirada de sua cama e começou a chupar o meu pau. Ela chupava o meu pau, colocando ele todinho na sua boca e tirando me deixando bastante excitado. Enquanto ela lambia e chupava o meu pau, eu aproveitei para dar uns tapinhas de leve nela, além de empurrar a sua cabeça e empurrar a sua cabeça. Quando estava quase gozando, minha irma subiu em cima de mim e pediu para chupar a sua buceta, enquanto ela chupava o meu pau. Durante o meia nove, gozei na sua boca
Ela deitou na cama e eu subi no seu corpo, assim como a minha mãe fez anteriormente e comecei a chupar os seus seios. Eu apertava, beijava seus seios e mordia bem de leve os seus mamilos. Minha irmã enquanto isso sacudia da cama, nunca havia pensando que o pestinha do seu irmão poderia dar tanto tesão. Continuei beijando a sua barriga, passando nas suas pernas ate chegar na buceta. Lambi a buceta da minha irmã de modo voraz, a ponto dela ficar ate sem ar. Fiz ela gozar. Depois disso, fiz uma espanhola nos peitos da minha irmã ate gozar em seus peitos.
Depois disso, a minha irmã ficou de quatro na sua cama e eu penetrei na sua bunda. Penetrei com força, enquanto cheirava o seu cangote e puxava o seu cabelo. Minha irmã gemia alto. Estava bastante excitado e resolvi penetrar naquela bucetinha dela. Ela abriu as pernas e penetrei todo meu penis nela, fazendo gozar minutos depois
Paramos de transar quando a nossa mãe chegou, mas mal sabia a gente que ela estava nos espionando
Estava nitido que a nossa mãe tinha descoberto que eu e a minha irmã tinhamos transando. Só que a minha mãe não estava brava, muito pelo contrario, estava talvez um pouco ciumada da gente, mas não queria punir a gente pelo o que fizemos. Na verdade, a minha mãe se imaginou no local da minha irmã e queria sentir qual era a sensação de transar com o proprio filho
Era impressionante, no dia seguinte que eu e a minha irmã tinhamos transado, a minha mãe começou a me provocar. Passava a mão debaixo das minhas calças, passava a mão na minha bunda, ficava de quatro na minha frente apenas de calcinha e sutiã. Enfim, eu nao estava aguentando de tanto tesão em ver a minha mãe me provocando e sabia que qualquer dia desse eu nao resistiria.
Um dia a minha mãe chamou no seu quarto. Encontrei ela nua, com os bicos dos seus seios durinhos. Ela pediu para que eu passasse um oleo no seu corpo. Passei um pouco de oleo nas suas mãos e comecei a massagear seus seios, passando lentamente nas suas pernas e na sua vagina. Minha mãe estava com uma fisonomia meio diferente, estava provocante e me olhava maliciosamente
Ela deitou nua na sua cama e disse que era toda minha. Eu não estava aguentando de tesão em tocar no corpo da minha mãe, comecei a chupar os seus mamilos, não esquecendo de lamber e beijar de vargarzinho todo os seus seios. Passava a lingua na ponta dos mamilos, alem de puxar ele devargarinho, fazendo com a minha mãe se contorcesse toda. Depois disso a minha mãe foi direta ao ponto, abriu as pernas e pediu pra que chupasse a sua buceta. Lambia a sua buceta, procurando sempre massegear o seu critoris, fazendo com que ela gozasse.
Levantei da calma, tirei a minha bermuda e a minha mãe se agaixou e começou chupar o meu pau. Ela lambia e chupava calmamente, mas sempre procurando me dar o maximo de tesão. Era demais ver a boca da minha propria mãe deslizar no meu proprio pau. Depois disso ela pegou meu pau e começou a esfregar no proprio seios, fazendo uma gostosa esponhola e me fazendo gozar nos grandes peitos da minha mãe.
Depois a minha mãe abriu as pernas e disse para penetrar nela. Agarrei a minha mãe e penetrei nela, calmamente como ela pediu. Minha mãe gemia de tesão e eu ficava excitado em ter o seu corpo tocando no dela. Por fim a minha mãe ficou de quatro e penetrei na sua bunda. Ela rebolava, levantava e abaixava. De tanto tesão, gozei dentro dela.
Quando acabamos de transar, minha mãe disse que adorou a experiencia e disse que estava orgulhosa, pois o seu filho sabia lidar com uma mulher
Dois meses se passaram que eu havia transando com a minha mãe e com a minha irmã, eu comecei a namorar uma menina do colegio que eu estudava. O seu nome era Jessica e ela tinha acabado de completar 15 anos de idade. Ela tinha 1,65 de altura, seios medios, bunda grande, cabelos brancos e uma pele bastante clara
Quando a minha mãe e minha irmã souberam que eu estava namorado, de inicio elas ficaram bastante chateado, mas depois ela fizeram uma condição. Queriam iniciar a minha namorada, pra ver se ela era uma pessoa bastante confiavel para namorar comigo. Na verdade elas queriam realizar uma fantasia sexual.
Expliquei o que iria acontecer em casa para a minha namorada e ela ficou assustada, mas no final ela gostou da ideia porque iria passar por uma experiencia sexual diferente. Jessica nunca tinha transando na vida e a sua primeira experiencia sexual seria com duas mulheres. Justo ela, uma menina de familia religiosa
Chegamos em casa e a minha irmã e a minha mãe apareceram de calcinha, sem sutiã. Pediram para que a Jessica sentasse e começaram a fazer uma massagem nela. Minha irmã e minha mãe começaram a passar as mãos dentro do vestido de Jessica, deixando fora de sintonia deste mundo. Enquanto a minha mãe apertava os seios dela, minha irmã batia uma siririca para minha namorada.
Minha mãe tirou a roupa da Jessica e começou a lamber os seus seios, enquanto a minha irmã lambia a sua vagina. Jessica, aquela menina conservadora, gemia muito de tesão, se contorcia na cama e pedia para aquela duas mulheres continuarem dando muito tesão pra ela. Depois minha mãe começou a lamber a sua vagina, enquanto a minha irmã estava lambendo e chupando a sua bucetinha. Ela nao aguentou de tesão e gozou.
Depois disso, minha mãe e minha irmã pegaram o pinto de borracha e disseram para a minha namorada que queriam comer ela. Ela ficou meio com medo no inicio, mas depois aceitou a ideia. Minha mãe pediu para que ela sentasse no colo dela e penetrou o pinto de borracha na sua bunda, enquanto a minha irmã penetrou na sua buceta. Ela gemia alto, pois as suas parte intimas do corpo que havia sido penetradas eram bem apertadinhas. Depois a minha mãe e a minha irmã revezaram com a minha namorada
Minha namorada tinha gostado da experiencia e queria transar comigo. Transei com ela horas depois dela ter transando com a minha mãe e irmã. Já as duas entenderam que estava apaixonado por Jessica e começamos a ter uma vida de familia "normal". Mais ou menos, porque vira e mexe transavamos entre si

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,06 de 18 votos)
Loading...

Por , ,

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Papa filhinha c mamae crente

    [email protected] procuro mãe e filha pequena ainda mais se for evangélica aguardo já trepei assim vem

  2. Tenho 3 filhas gostosinha, safada.

    add skype [email protected]