, ,

Como virei puta

12-07-18 Por 4 ★ 3.30

Meu nome é Alessandro, eu era de uma familia classe media-alta, morava no Leme, Rio de Janeiro, meus pais sempre me deram tudo o que eu queria, fisicamente eu sou branco, 1,70m de altura, corpo mediano, cabelos e olhos castanhos claro, 17cm de pau. Como eu tinha vida boa, passava o tempo todo so na curtição. Abandonei a escola particular que os meus pagavam e vivia so nas festas. Perdi a virgindade com 13 anos. Engravidei varias meninas nessa epoca, todas de 12 anos, uma quando eu tinha 14, outra quando tinha 16 e outra quando tinha 17 anos, mas não assumi nenhum deles. A minha estrategia era chamar as meninas inocentes e normalmente pobres, que vinham pra praia, pra iriem na minha casa. Depois tirava as roupas dela e fudia elas, e fotografa elas peladas e ameaça mostrar as fotos pra geral se elas não viessem transar de novo comigo ou pra manter elas caladas quando engravidassem. Eu sei que esses 3 filhos são meus, porque as meninas que eu comi eram virgens e elas so transaram comigo ate engravidarem. Alem essas meninas mais novas eu pegava todas as garotas que eu queria, era machão e tinha muito orgulho do meu pau. Cheguei a ser detido por bater numa mulher que falou que ele era pequeno, mas so passei uma noite preso.

Tudo ia bem ate quando eu completei 19 anos e meus pais viagaram por 4 dias. Eu fiquei so com a empregada e a filha de 10 anos dela, durante a noite a menina entrou no meu quarto enquanto eu bebia umas cervejas e batia uma punheta vendo pornografia. Não resisti e comi a menina que morreu 2 dias depois pelos ferimentos do estupro. Fui preso e na delegacia os preso ja vieram me ameaçar. Fui transferido na manhã seguinte pro presidio. Meus pais me visitaram e avisaram que não me ajurariam pelo que eu fiz. No presidio fui recebido com uma surra, achei que iam me matar, depois me levaram pro banheiro e me deixaram pelado e depilaram la, fiquei lisinho. Quando voltei pra cela fui estuprado por todos os detentos que estavam la, meu cu ainda era virgem e eu nunca tinha transado com homens antes. Chorei muito. Depois dos estupros eles urinaram em mim e eu dormi pelado no chão da cela todo sujo de porra e urina. Acordei com um chute no saco que me fez gritar, eles ja foram mandando eu chupar os paus nojentos deles. Aquelas rolas negras de mais de 20cm cheias de sebo. Como nunca tinha chupado um pau antes eu não sabia chupar direito e levei varios socos que me fizeram sangrar. Quando terminei os guardas apareceram e riram de mim. Eles perguntaram.
– cade suas roupas?
Eu respondi que os presos tinham tomado de mim.
Os presos responderam que eu que tinha tentado seduzir eles ef ficavam rindo fazendo pouco de mim. Os guardas disseram que queria comer o meu “cu de mel”, chorei de raiva e impotencia enquanto eles me comiam. Passei os primeiros dias pelado sendo estuprado e espancado. Foi quando chegou a visita de uma morena que era namorada de um preso e trouxe a encomenda que ele tinha pedido, cera quente pra me depilar, calcinhas, sutiãs, sainhas, miniblusas, maquiagens, chapinha e outras coisas pra eu ser a menininha deles. Chorei pra não ter que usar isso mas não tive escolha. Os estupros e as humilhações continuavam e eu era a empregada deles. Lava as roupas e varria a celae arrumava tudo. Alem disso, o lider deles se tornou o meu cafetão e me prostuituia pros outros presos e dava todo dinheiro pra ele. Ele odiava tudo de masculino em mim e me obrigava a usar gaiola peniana e a mijar sentado. Ele me deu o nome de Nathalie. E a morena sempre trazia mais coisas pra eu ser mulherzinha deles ou quando não os proprios guardas traziam.
Um ano depois fui condenado ha 12 anos de prisão, por estupro de vulneravel e homicidio. Foi a ultima vez que falei com os meus pais. Eles me abandonaram.
Depois de 2 anos preso naquele inferno, meu cafetão fugiu depois de subornar os guardas e me obrigou fugir com ele.

Depois de fugir ele me obrigou a ir numa clinica clandestina onde tiraram os meus ovos e me me deram hormonios que tomo ate hoje, alem de botarem silicones no peito, na bunda e no culote. Meu pinto atrofiou pelos hormonios e agora ele não goza nem tem ereções, ele parece uma tripinha morta de 3 cm. Tenho que me prostituir todos os dias e entregar tudo o que ganho pra eles. Eles me vigiam o tempo todo e pra piorar são amigos desses traficantes. Um dia desses vi o meu filho mais velho, ele tem 12anos. Reconheci ele por causa que vi a mãe dele, ela não me reconheceu e eu comecei a observar eles de longe. Um dia, o meu filho passou por mim e passou a mão na minha bunda e e me chamou de gostosa. Fiquei vermelha e sem atitude, ele devia achar que eu era so mais puta ja que sou quase que identica uma mulher. Atualmente tenho 26 anos. Estou ha 7 anos vivendo esse inferno e não sei mas o que eu posso fazer. Sera que eu mereço isso?

Por favor comentem , deixem sua opiniãoe digam qual parte eu devo escrever mais detalhadamente para ser uma parte 2.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,30 de 20 votos)

Por , ,

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Jb

    Com certeza merece…. Aqui se faz. .. aqui se paga….

  2. Slá

    Apesar de ser fake , vc merece sim

  3. Carlos

    Muito bom seu conto, e sobre a pergunta vc merece sim, nos conte mais.

  4. Pipoqueiro

    E se conto é tão louco que não tem segunda parte que salve a história.