,

Calcinha da tia Letícia 2

Há 3 meses Por 4 ★ 4.63

Naquele instante, não sabia o que responder.

– Jânio vc anda fazendo essas coisas, bem que sua mãe havia comentado que vc não faz mais nada além de se trancar no banheiro.
– Não acredito que anda fazendo isso e ainda por cima sujando minhas calcinhas.
– deixa sua mãe ficar sabendo.

Não sabia o que fazer, fui descoberto e como quem cala consente. Apenas fiquei em silêncio.
Ficamos em silêncio por alguns segundos depois desliguei a TV e subir correndo p quarto.
Só pensando tô fodido ela vai contar p minha mãe e eu vou tomar uma surra daquelas.
Nem conseguir dormi direito aquela noite.

No domingo mal sair do quarto fiquei trancado lá só jogando videogame apenas saindo p comer e ir no banheiro. Na segunda pela sair ainda mais cedo p escola p não encontrar ninguém.

Quando cheguei tratei logo de me esconder ficar quieto e assim foi por alguns dias tentava ao máximo encontrar minha tia Letícia ou contrariar qualquer um da família.
Tinha a impressão que todos já sabiam, por isso fiquei com medo.

Na sexta cheguei da escola e rapidinho subir p quarto e na escada ouvi minha mãe comentando

– vcs notaram algo diferente em Jânio esses dias, ele tá calado, só fica no quarto.

Minha tia Letícia respondeu:
– é só fase de adolescente, um dia apronta no outro fica quieto p ninguém perceber.

Ouvindo isso fiquei ainda mais assustado, não conseguia nem pensar em sacanagem, muito menos em roubar as calcinhas de tia Letícia.

No sábado a tarde estava no quarto quando meu pai me chamou pedindo ajuda com a programação do som.
Vi tia Letícia indo p cozinha, ela tava com um vestidinho curto folgado, uma delícia viu. Dava p ver que a calcinha estava toda enfiada na bunda.

Aquilo deu um start em mim e novamente queria sentir o cheiro daquela buceta e gozar imaginado que meu pau estava dentro dela.

Fiquei de tocaia o resto da tarde. Já se passavam da 19:00 e o povo estava se arrumando p ir no aniversário do vô Renato.

Quando vi minha tia entrando no banheiro com a toalha fiquei de prontidão. E assim que ela saiu corri para pegar o meu troféu. Abrir o cesto de roupa e não achei revirei o cesto e nada.
E ao sair do banheiro dei de cara com tia Letícia.

– perdeu alguma coisa Jânio? Ou melhor não achou kkk.
– muleke que perturbação é essa. Vem aqui agora, quero ter uma conversa com vc e sua mãe.

E me segurando pelo braço foi me puxando p sala.

– sua sorte é que sua mãe acabou de sair p aniversário de seu avo, mas assim que ela chegar vamos ter uma conversa. Onde já se viu ficar fazendo essas coisas e ainda por cima com a calcinha da própria tia. Vc não em vergonha não. Estou falando com vc.

Calado estava e assim fiquei.

– senta aí no sofá. Eu gosto muito de vc Jânio, mas meu filho isso não está certo.
Só quero entender melhor , vc pega as minhas calcinhas e faz aí aquele negócio com seu pinto e deixa a porqueira toda la no cesto.

– sei que já é uma rapazinho e que precisa namorar, mas esse negócio de deixar as calcinhas da sua tia grudadas no cesto de roupa não pode.

Estava de cabeça baixa sem coragem de encarar minha tia. Ela se aproximou e só então notei que ainda estava de toalha.
Passou a mão na minha cabeça e fez assim:
– olha p mim Jânio. Não vou contar nada p sua mãe nem para o seu pai. Só queria entender, vc gosta muita da tia né.
Apenas balancei a cabeça.

– tá bom, vamos fazer assim, vc promete que não vai mais pegar as minhas calcinhas e deixar elas grudadas no cesto. Promete?

Novamente só confirmei com a cabeça.
Nisso ela acariciando meu cabelo. Indagou:

– Vamos fazer assim então, vc faz agora aquele negócio agora com as minhas calcinhas p tia ver e eu prometo não contar a ninguém essa história e morre aqui o assunto.

Tomei um susto com o que ouvi, meio que perplexo com a informação.

Tia Letícia tirou de dentro dos seios que enrolada na toalha a calcinha que tinha vestido.
Abriu minha mão e pôs a calcinha.

Não estava acreditando, nisso ela sentou na poltrona da frente cruzou as pernas com a pequena toalha e me incentivou.

– vai Jânio, faz aí agora p tia ver. Tô curiosa.

Apesar de estar perplexo e ainda atônito com a ideia. Tomei coragem e levei a calcinha ao nariz, cheirei forte olhando para ver a sua reação.
– vamos, logo pois ainda temos que ir para o aniversário do seu avô.

Então chutei o balde. Levantei abaixei o short e levando a parte da calcinha no nariz comecei a bronhar.
O pau estava meia bomba devido ao susto, mas foi acordando. E ouvindo os incentivos de tia Letícia acordou de vez ficando duro feito Pedra.

Comecei a esfregar a calcinha no pau, foi então que ela maravilhada com a cena abriu as pernas colocando cada perna sobre os braços da poltrona e começou a se tocar.

Nossa eu nem tava acreditando, quando vi aquele bucetao aberto fiquei ainda mais tesudo acelerando as tocadas.

Tia Letícia apertava os seios com umas das mãos e com a outra siriricava a bucetona as vezes enfiava os dedos e socava dentro e voltava a alisar aquela rachada peluda.

Ainda atônito com a situação e com o pau na mão ouvia ela falando.

– vem aqui vem deixa eu te ajudar.
Tirei o short por completo indo na sua direção dela boquiaberto com a visão daquela xoxota.

Ela segurou a pica com uma das mãos e levou a boca. Nossa que delícia viu era quente e gostoso sentir ela me chupando.

Engolia ele todo na boca em seguida se concentrava na cabeça da rola sugando.
Um cheiro forte exalava da sua xoxota e aquele barulhinho e algo molhado estava uma delícia.

Tia Letícia parou de me chupar e abrindo ainda mais as pernas me convidou para meter nela.
Segurando a piroca e guiando para entrada da vagina.
Quando entrou parecia que meu pau ia derreter, pois estava quentinha e muito molhada.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 27 votos)
Loading...

Por ,

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Dan

    A temática do conto é boa, o problema é que tu estraga fazendo ele tão curto assim, Parece meu pau de tão curto

  2. O caçador de ocos

    Muito com, faz a parte 3!

  3. Dan

    Queria uma tia assim meu tio era casado com uma muito mas muito gostosa.chegeui a dar umas cheiradas nas calcinhas dele percebia que ela usava umas calcinhas bem enfiadas no rabo quando tinha alguma oportunidade dava umas cheiradas mas calcinhas dela que por sinal eram umas delícias bem sujas com o cheiro da buceta e do cu dela era top

  4. Velhinho

    Espero que continue, muito bom…