Ao mestre com carinho

Há 3 meses Por 1 ★ 4.89

Enquanto era aluna de Ensino Médio no período noturno, me fascinava o modo como meu professor de Matemática falava e me olhava. Quando ele entrava na sala, eu o scanneava com o olhar e quase sempre o volume sob o zíper de sua calça mexia com meus pensamentos e fazia minha vagina pulsar.
Eu sentava na primeira carteira em direção a mesa do professor. Ele sempre pedia minha ajuda para preencher a lista e ao me dar a caderneta, sempre alisava minha mão… enquanto todos estavam concentrados fazendo cálculos, eu sentia que ele estava me olhando, quando eu levantava a cabeça e o olhava, ele piscava pra mim e dava um sorrisinho sacana.
Eu comecei a ir sem sutiã nos dias em que tinham aula de Matemática. O esperava na porta da sala e sempre lhe dava um abraço… eu roçava meus seios durinhos e redondos em seu abdômen musculoso até enrijecer meus mamilos… ele falava baixinho no meu ouvido: "deixa eu chupar teus peitos".
Estava determinada a fazer aquilo. Pedi uma carona pro professor e ele entendeu de imediato a malícia no meu tom de voz. Dois quarteirões depois ele parou o carro. Eu desabotoei o uniforme e ele abocanhou meu seio esquerdo. Com a mão esquerda, ele acariciava meu seio direito. Ele passava a língua, chupava, dava mordidinhas…. com a outra mão ele amassava meu seio… não demorou muito e a mão dele já estava por baixo da minha saia, dentro da minha calcinha.
Eu estava ensopada de tesão. Ele trouxe os dedos melados do meu mel e colocou dentro da minha boca. Eu suguei seus dedos e me deliciava com aquele gosto…. ele enfiou a língua entre seus dedos e minha boca…. me beijou como se quisesse devorar minha boca.
Ele desceu com a boca me beijando e me lambendo até minha barriga…. desabotou os colchetes da minha saia e baixou minha calcinha que era branca com corações vermelhos…. abriu minhas pernas e por uns instantes contemplou minha vagina com poucos pelos, carnudinha e rosada…. logo ele estava lambendo-a freneticamente…. enfiava a língua de baixo pra cima e chupava meu clitóris.
De repente ele me pergunta: Você é virgem minha princesa? Eu confirmei com a cabeça que sim.
Ele me chupou com mais safadeza forçando a língua contra meu imem. Até que senti um tremor se espalhar pelo meu corpo inteiro, minha vagina se contraia deliciosamente me deixando em êxtase… eu estava gozando na boca do meu querido professor.
E essa foi a primeira de muitas vezes que isso aconteceu…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,89 de 9 votos)
Loading...

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Anônimo

    Agora que tava ficando bom. Continue