Ao mestre com carinho – parte 2

Autor

Meu professor de Matemática e eu já tínhamos alguma intimidade…. ele já havia sugado meus seios e se deleitado com o mel da minha vagina. Mas eu ainda não tinha retribuído o prazer que ele me deu no outro dia…. nem tinha tocado seu pau pele à pele.
Já estava indo pras aulas de Matemática sem sutiã, resolvi ir sem calcinha no dia da prova bimestral. Ele estava ali, sentado e monitorando os alunos…. eu de cabeça baixa abrindo e fechando as pernas na direção dele. Eu o fitava e via ele olhando discretamente para o meio das minhas pernas e mexendo no pau como se quisesse coloca-lo numa posição menos desconfortável.
Até que observei que sua mão esquerda estava segura na borda da mesa…. me aproximei como se fosse tirar uma dúvida…. pressionei minha vagina contra sua mão e enquanto eu falava sobre alguma questão que fingi não ter entendido, olhava nos seus olhos e pressionava sua mão virando levemente pra esquerda e direita o meu púbis…antes de voltar pro meu lugar toda encharcada de tesão, disse a ele que tava doida pra chupar seu pau. Ele disse pra eu esperar por ele depois do fim da aula uma quadra depois da escola.
Já dentro de seu carro, eu já saiba os caminhos que ele ia percorrer sobre meu corpo então tratei logo de desabotoar a camisa e soltar os colchetes da minha saia…. estava nua, completamente entregue ao meu mestre.
Ele apertava minhas coxas enquanto devorava minha vagina, vez ou outra ele fitava meu rosto e encontrava meus olhar embebido em êxtase, nós nos encarávamos enquanto ele me sugava ininterruptamente com o dedo indicador da mão esquerda dentro do meu cuzinho e com o polegar e o indicador da mão direita abrindo minha vagina carnuda para chupar com mais precisão meu clitóris.
Gozei com mais intensidade que a última vez…. ele se agarrava as minhas coxas enquanto meu corpo todo se tremia e eu tentava abafar meus gemidos com a mão.
O banco do carro do passageiro já estava todo abaixado quando quase que de um modo desesperado, ele abriu a calça e um pau de tamanho médio, mas bem grosso saltou de sua cueca…. ele veio pra cima de mim, melou o pau na entradinha da minha vagina e foi movendo o pau petrificado para baixo.
Eu não falava nada enquanto ele me encarava de frente e enfiava bem devagar seu pau no meu cuzinho…logo ele estava todo enterrado dentro de mim.
Enquanto ele socava no meu cuzinho, me beijava e enfiava a língua na minha boca e eu chupava freneticamente a língua que a poucos minutos estava dentro da minha vagina.
De repente sinto seus movimentos descadenciarem e seu corpo estremecer e pesar mais sobre o meu, um urro de prazer invadiu meu ouvido esquerdo. Meu mestre tinha enchido meu cuzinho apertado com seu leite.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,60 de 10 votos)
Loading...